Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2010

Rock em duas rodas

31 de janeiro de 2010 2

Divulgação

Uma banda nascida sob os signos motociclísticos e roqueiros, uma cruza que grudou no inconsciente coletivo desde que Sem Destino foi parar nas telas, em 1969. O pessoal da banda joinvilense Carta na Manga deve ter visto e revisto o filme dezenas de vezes, tanto que compôs uma música homônima ao clássico de Dennis Hopper. Não é nenhuma surpresa, afinal, o quarteto foi formado no começo da década entre as paredes da Irmandade Motor Rock, clube baseado no amor às duas rodas e às guitarras. Em sua relativamente curta existência, a banda deixou registrado faixas que escancaram essa paixão, como MMM (Música, Mulheres e Motocicletas) e a já citada Sem Destino, rocks setentistas clássicos com blues e sujeira nas arestas não aparadas. Já Rock da Sogra e Som da Puta não disfarçam a ponta com a canalhice das Velhas Virgens.

Essas e outras três composições, todas gravadas ao vivo, foram resgatadas por Doug Ferreira, vocalista da banda Black Huxley e apresentador do programa radiofônico A Hora do Rock n` Roll, em cujo blog disponibilizou o material pra download. Doug ainda bolou uma capinha caprichada pra esse EP virtual póstumo, cujo link pra baixar também tá facinho aqui mesmo. Pelo menos esse capítulo do rock joinvilense não se perderá nas areias do tempo.

Postado por rubensherbst

Café, TV, trabalho... e Blur!

29 de janeiro de 2010 1

Deve haver uma boa maneira de começar um final de semana que inclui um longo plantão na redação no domingo. Algumas me ocorrerão no decorrer do dia, mas, de momento, ponho o inesquecível vídeo de Coffee & TV, do Blur – aquele da simpática caixinha de leite que sai em busca do guitarrista Graham Coxon -, no topo da lista. Que ele faça vocês momentaneamente corajosos também.

Postado por rubensherbst

Fuck Metallica

29 de janeiro de 2010 5

O Metalllica saiu dos subterrâneos do thrash pra galgar as paradas e se tornar uma banda milionária, certo? Lançou em 2008 seu melhor disco em anos, certo? Eles voltaram a ter moral, certo? Giram o mundo com shows enormes e lotados, certo? A banda tá em turnê, pelo Brasil, certo? Tudo beleza, certo? Hummm, não pro pessoal do PC Death Squad, que mostraram seus sentimentos mais puros na singela Fuck Metallica, uma cortesia do Maikon Duarte e do Mau Humor Zine. Se não der pra entender lhufas o que o vocalista diz, a letra é essa aqui:

 

In 83 I bought Kill em All

I circle moshed with the Phantom Lord

I hit the lights with the Metal Militia

and pulled mad teeth with no Anesthesia

 

In 84 I bought Ride The Lightning

I Faded to Black and the Death was Creeping

Trapped Under Ice? I heard the Bell Toll

There was no Escape when Ktulu Called

 

In 86 I bought Master of Puppets

and Welcomed Home my Disposable Heroes

Me and Lepher committed Battery

The Death of Cliff is What Should Not Be

 

So go back in the closet and write some new riffs

or at least own up to Killing Cliff

Hes spinning in his grave during your rehab stints

I thought? you`d never get gayer than Kirk`s fucking Lisp

 

Shitty records tours and VH1 Specials

You`ve clowned yourselves into the jokes of metal

I don`t care how many times you load

Your blackened eye will shows there`s Justice For All

Postado por rubensherbst

Gentileza de vocês

28 de janeiro de 2010 1

Pois é, pois é… Não foi dos mais prestigiados o sorteio de ingressos pro show da Banda Gentileza, nesta sexta (29), em Joinville, mas não há de ser nada. Quem for ao Don Rock vai se deparar com um grande show, digo e reafirmo. Tão bom ou melhor quanto aquele de dezembro, quando os curitibanos dividiram o palco com Lost in the Box, Ursulla e Cultura Monstro no segundo dia do Festival Linguarudos. Respondida a pergunta? Quem disse o mesmo vai entrar na faixa:

Flávia

Daniel Moura

Nomezinho na porta, falou? E lembrando que mulheres não pagam até a meia-noite, mas apenas as 50 primeiras que chegarem ganham o privilégio.

Postado por rubensherbst

A voz continua a mesma, mas...

28 de janeiro de 2010 9

Arquivo particular
Fernando Robleño deu uma voltinha pelo recente passado musical de Joinville e descobriu essa imagem aí, ó: à esquerda, Nei Ramos, baixista que já tocou n`Os Importantes, Old Machine e é atual Templates; à direita, o lendário Chipas, que, entre outras coisas, foi o primeiro baterista d`Os Depira e hoje leva um som em bares de Joinville e Barra do Sul. Em comum entre os dois, o fato de serem exímios músicos e figuras adoradas na cena local, terem tocado em grandes bandas e ostentarem um passado capilar mais, digamos, volumoso – e, no caso do Nei, mais colorido. Conheço o drama, rapazes.

Postado por rubensherbst

Peter Hook em Santa Catarina

28 de janeiro de 2010 4

eric swalens/divulgação

Com a licença de Marcos Espíndola, descobridor da boa nova, dissemino por aqui a vinda a Floripa de mister Peter Hook, simplesmente o homem que segurou o baixo no Joy Division e no New Order e hoje roda o mundo na pele de DJ. Ele e suas carrapetas estarão no dia 15 de fevereiro na Confraria das Artes, a tempo de ferver o verão da Ilha com uma saraivada de remixes das duas bandas clássicas e outros petiscos eletrônicos que muito provavelmente beberam dessas fontes. De uma só vez, um “doutrinamento” executado pela lenda em pessoa e um chute na canela de todos esses “melhores DJs do mundo” que costumam baixar no litoral catarinense nessa época do ano.

Postado por rubensherbst

Trilha sonora de ferro

27 de janeiro de 2010 0

Divulgação

No primeiro Homem de Ferro, era o Black Sabbath que fornecia o fundo musical metalizado pras aventuras do super-herói da Marvel. Na sequência que estreia em abril, essa missão foi dada integralmente ao AC/DC, em altíssima conta depois do sucesso do disco Black Ice. A trilha sonora do filme, a ser lançada pela Sony, é formada por 15 faixas de diferentes fases dos velhinhos autralianos. Praticamente um “the best of”, com hits (Back in Black, Let There Be Rock, Highway to Hell), faixas menos badaladas (Guns for Hire, Have a Drink on Me) e até duas tiradas da coletânea de obscuridades Backtracks. E assim o AC/DC acumula mais um ganho em Hollywood, onde já andou contribuindo pras trilhas de O Último Grande Herói e Comboio do Terror (me corrijam se houver mais algum).

Aí embaixo eu postei o novo trailer de Homem de Ferro 2. Enquanto rola Shoot to Thrill, aparecem cenas do filme mescladas com imagens do recente show do AC/DC em Buenos Aires.

Postado por rubensherbst

Pé no fundo

27 de janeiro de 2010 2

Divulgação
Nas buscas por novas aquisições pra minha coleção de CDs (algo que ainda vai me levar à falência), me deparei com esse vídeo divertido da banda canadense The Sadies, que mistura rock, country, surf music e wertern sound com propriedade há mais de 10 anos. Na verdade, descobri depois que esse clipe pertence a um documentário animado lançado em 2006, chamado Tales of the Rat Fink, sobre Ed “Big Eddy” Roth, sujeito que nos anos 50 e 60 popularizou, com seus desenhos e criações, a cultura dos hot rods. Aproveitem.

Postado por rubensherbst

Gentileza gera gentileza

26 de janeiro de 2010 8

Todos prontos pro bailão da Banda Gentileza, sexta (29), no Don Rock? Eu já deixei bem claro aqui minha simpatia por esse combo curitibano, já que é difícil achar por aqui quem alie boas melodias, letras espertas, arranjos bem cuidados e jamais se apegue a um único estilo, sem no entanto parecer uma colcha de retalhos. Isso tudo transparece no ótimo disco de estreia dos caras, lançado ano passado, mas ganha cores mais vivas no palco, por meio de um showzaço dançante, comunicativo e alto astral. Me surpreendeu a banda voltar a Joinville pouco mais de um mês depois, mas acho que no final das contas isso fará Heitor e cia. descerem a serra com vontade redobrada. E tenho aqui 2 ingressos pra quem responder primeiro, aí nos coments, quem tocou no mesmo dia da Banda Gentileza no Festival Linguarudos, em dezembro.

Postado por rubensherbst

Sai o cavaquinho, entram as guitarras

26 de janeiro de 2010 10

Durante 12 anos, o pagode em Joinville teve endereço certo: o Tratu`s Bar, depois rebatizado Moinho, na rua São Paulo, perto do Ernestão. Teve, eu disse. Porque, à exceção de uns raros eventos sambísticos que ainda acontecerão ali, o cavaquinho foi definitivamente trocado pela guitarra elétrica na programação da casa, que já vinha ensaiando a virada roqueira desde outubro. Em dezembro, quando o lugar encheu pra ver o Destroyer Kiss Cover, de São Paulo, o dono Celso Ottoni teve a certeza do caminho a seguir. Muitas coisas o levaram a se decidir pelo novo perfil, mas duas tomam a frente: “O comportamento do público é ótimo e a qualidade e colaboração entre as bandas é impressionante”, garante ele, certo de que o estigma pagodeiro do Moinho está prestes a desaparecer.

O fervor dos fãs e a habilidade técnica dos músicos podem ser as razões para o domínio do metal na programação das próximas semanas, disponível no site Olhe Isso. Em março, estão confirmados shows do Motorocker (Curitiba) e Children of the Beast, famoso cover paulista do Iron Maiden. Mas Ottoni garante que o rock pesado não terá exclusividade na casa. O certo é que as sextas-feiras serão reservadas para bandas mais conhecidas e os sábados ficarão para os grupos novatos, locais ou não. Portanto, nada mais lógico do que enviar seu material ou projeto para o neli.producoes@olheisso.com.br e ver no que dá.

Depois dos novos donos anunciarem a expulsão do sertanejo do que era o Âmbar, agora é o Moinho que defenestra o pagode e côngeneres em prol do rock`n`roll. Diversidade é bom e melhor ainda quando todos os públicos são atendidos, mas é impossível conter o sorriso sarcástico.

Postado por rubensherbst