Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Tremores na Ilha

26 de fevereiro de 2010 0

Quarto Negro executa seu rock escuro no Deluxe, neste sábado/Ana Pupulin, divulgação

O Júpiter Maçã furou meus planos de publicar neste sábado (27) uma entrevista com ele. Na segunda-feira, mandei por e-mail algumas perguntinhas pertinentes a respeito do seu trabalho atual, mas algo impediu a astrela gaúcha de respondê-las. Paciência. Não será por isso que não recomendaremos o show que o cara faz neste sábado na Célula, em Floripa, com abertura da banda local Andrey e a Baba do Dragão de Komodo. Uma apresentação do Júpiter é sempre uma caixinha de surpresas, tal como a própria obra do músico. Quem o viu no palco recentemente – como meu colega de redação Upiara Bochi – garante que sua performance tá menos caótica e que a atual banda de apoio – da qual fazem parte Luiz Thunderbird (baixo) e Astronauta Pinguim (órgão) – é feroz. Uma deixa pro cara desfilar seu cartel de hits, como “Lugar do Caralho”, “Miss Lexotan 3mg”, “Beatle George” e a recente “Modern Kid”.

Ainda neste sábado, também baixa na Capital o trio paulistano Quarto Negro, que traz nos vocais e guitarras Eduardo Praça, ex-Ludovic. Apesar disso, é o piano de Thiago Klein que eventualmente se destaca, encaminhando o rock de guitarras sujas e melodias/letras escuras do grupo a planos mais sofisticados. Me lembrou um pouco o extinto Gram. A vinda do Quarto Negro a Santa Catarina é pra divulgar o EP Bom Dia, Lua, produzido e gravado por Chuck Hipolitho (ex-Forgotten Boys) e masterizado por Kevin Nix (Beck, Big Star) em Memphis, EUA. Junto a eles no palco do Deluxe Lounge (General Bittencourt, 28, Centro) estará o The Royal Ass Shakers, esse sim, adepto do rock encardido e despudorado.

Postado por rubensherbst

Envie seu Comentário