Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Pedra bruta

11 de abril de 2011 3

O.T., o recém-lançado primeiro disco do trio ilhéu Pornô de Bolso, é um diamante bruto. Lascado, riscado, trincado, meio fosco, mas mesmo assim, valioso. E não haveria a menor intenção da banda de polir a pedra pra aumentar seu valor. O trio funciona nestes termos sonoros, mantendo à vista sua maior influência, o protopunk dos Stooges. Já era assim nas três faixas do EP Kit de Inverno 2009, e continua assim neste trabalho “cheio”, gravado na casa do batera Alan Langdom. Nada a ver com desleixo: o nome disso é escolha estética, ou se preferir, personalidade. Vai daí que isso combina com faixas ariscas como Concha, Cavalo Solto e Minissaia - esta, com um claro acento dos Sonics na cozinha. Nas imediações, o blues cru de Lamúria e o folk elétrico de Se Tu Andas convivem pacificamente (??) com os riffs secos e empolgantes de Vizinha, Fruta e PDB, exemplos da libidinagem que transcende os vocais quase imcompreensíveis de Domingos Longo. Este, como todos aqui sabem, não é de medir palavras nem enfeitar. O mesmo vale pro Pornô de Bolso, e é por isso que é tão legal.
O SITE OFICIAL da banda oferece O.T. pra audição e duas faixas pra download gratuito. Passa lá.

Comentários (3)

  • phc diz: 12 de abril de 2011

    acho foda o som do PORNÔ… boas idéias e sujeira podem render ótimas músicas, taí o disco! mandaram bem!
    http://twitter.com/13ntos

  • Sergio diz: 13 de abril de 2011

    Ao vivo a banda é ruim, mas o disco pode ser bom, vamos ver!

  • Domingos diz: 13 de abril de 2011

    Sergio, eu sempre julgo uma banda pelo que ela faz ao vivo, portanto espero das pessoas a mesma coisa em relação a minha banda. Independente do que vc achar do disco, é melhor acreditar no que vc viu no nosso show. Valeu pela sinceridade!

Envie seu Comentário