Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de abril 2011

Só e barulhento

29 de abril de 2011 0

Não subestimem a capacidade de causar estardalhaço desse Klaus Koti, que nacionalmente atende por O Lendário Chucrobillyman. Há anos que o curitibano solitário lava o chão dos lugares onde toca com a baba deixada pela plateia, atônita com o barulho produzida por essa one man band. Ainda mais que ele descobriu o efeito causado por uma viola caipira plugada, perfeita para o cruzamento entre o rock garageiro cru e primitivo com a música do sertão (brasileiro e americano) presente no disco The Chicken Album (2008). Um efeito sonoro e visual a mais no show que a lenda faz domingo (1/5) no Bovary, em Joinville. Será a noite do 4° Joinbilly, engrossada pela “orquestra” local Mad Mavericks.

Descargas elétricas suaves

29 de abril de 2011 2

O Men at Work toca em junho em Joinville, mas um conterrâneo de Colin Hay, e bem mais novo, desembarca na cidade neste domingo (1/5), às 21 horas, no Didge Pub. Com jeitão de sintonizar melhor com a vibe sessentista e setentista que predomina na cena roqueira local, o australiano Jarrah Thompson estende ao Norte catarinense sua infindável segunda turnê pelo País (22 datas!), dessa vez pra promover o mais recente disco, Rio Claro, lançado em março. O título, referência à cidade paulista onde o cara passou seis semanas em 2010, confirma que o flerte com os brasileiros, virou namoro firme – o álbum também foi gravado e mixado por aqui. Faixas como Going Home, Dream on the Way e Hold on revelam um cantor e melodista de mão cheia que ostenta com orgulho a herança musical dos anos 60 e 70, se equilibrando com competência entre sons acústicos e elétricos. Com fortes referências de Jimi Hendrix, Led Zeppelin e Jethro Tull (o uso de flauta é constante) e doido pra pesar a mão na guitarra, ele empilha rock, blues, folk e psicodelia e, não raro, soa empolgante. Ou seja, vale a pena acompanhar o giro de Thompson por Santa Catarina, cujo start será dado hoje, na Capital.

Sexta (29) – Floripa, John Bull Pub
Sábado (30) – Balneário Camboriú, no Didge Pub
Domingo (1/5)- Joinville, no Didge Pub
Terça-feira (3) – Brusque, na Grau Casa de Eventos
Quarta-feira (4) – Blumenau, na Ahoy! Tavern Club
Quinta-feira (5) – Criciúma, na Casa Meva

Alucinação

29 de abril de 2011 2

Aí você tá num clubinho de Seattle assistindo calmamente (se isso for possível) ao show do Mike Watt – a lenda viva punk que formou o Minutemen, tocou com 75% da constelação grunge e depois integrou o reformado Stooges -, na quarta-feira (27),  quando, de repente, uns sujeitos invadem o palco sem serem anunciados. Em segundos você os identifica: Dave Grohl, Pat Smear e Eddie Vedder. Então os caras começam a tocar uma música chamada Big Train (de Watt) e engatam uma alucinada jam de sons improvisados e microfonias que leva a 10 minutos de puro êxtase. Não foi a primeira vez que eles armam uma dessa, mas fica pra posteridade, sem dúvida.

Felicidades aos pombinhos reais

28 de abril de 2011 0

Se tem até inglês achando o casório real desta sexta (29) uma tremenda idiotice, quem somos nós pra não tirar uma palhinha do enlace de Kate e William, certo?





E, obviamente:

A isca perfeita

28 de abril de 2011 1

“Preste atenção ao Young the Giant”, foi o pedido do grande camarada Pablo Geratti. Prestei e descobri esta pequena pérola chamada My Body, o primeiro single a sair do disco de estreia deste quinteto de Irvine, Califórnia. O clipe, postado aí na janelinha, também é coisa fina e surpreende. Infelizmente, o resto do disco (lançado em CD em janeiro) não mantém o nível, oscilando entre o pop coxinha do Coldplay e as baladas insossas do Maroon 5. Ou seja, My Body engana muitíssimo bem.

Neusinha Brizola e sua "mintchura"

28 de abril de 2011 1

Por Neusinha ter sido filha do finado governador Leonel Brizola, a morte dela, ontem, quarta-feira (27), acabou indo parar nos noticiários políticos. Muito bem, mas não vamos esquecer que Neusinha Brizola, mesmo ruim de doer como cantora, vingou brevemente na música com o hit Mintchura, lançado em 1983. Fez tanto sucesso que o refrão virou gíria na época. Quando a torneira secou, ela passou a alimentar a mídia com polêmicas com o pai poderoso – que, dizem, conseguiu impedir a publicação do ensaio nu da filha na Playboy - e encrencas com a polícia (drugs). Se viu agora que não foi totalmente esquecida.
PS: Neusinha morreu as 56 anos, vítima de complicações causadas pela hepatite.

Promo Cachorro Grande - resultado

28 de abril de 2011 0

Ansiosos pelo resultado da promo “Cachorro Grande em Joinville – o Retorno”? Pelo volume de participações, imagino que sim. E eu pensando que tinha dificultado as coisas ao perguntar que ídolo do rock gaúcho, e tocando qual instrumento, o guitarrista Marcelo Gross acompanhou antes de formar o Cachorro Grande. Resposta simples: Júpiter Maçã, na bateria. Nessa função, até no Curupira ele tocou. Bom, quase todos acertaram (exceto os que esqueceram de uma das informações pedidas), mas só dois poderão ir ao show nesta sexta (29), no Bovary. E são eles:

Rubens Carlos Demonti
Katia Ronchi

Ambos podem passar na recepção do AN (rua Caçador, a mesma da Rodoviária) até as 18 horas desta sexta pra pegar os ingressos, e sem esquecer de levar uma identificação. Valeu e até a próxima.

The Sonics ainda tem gás

27 de abril de 2011 0

Vergonhosamente, só agora fui botar os ouvidos em 8, o EP que trouxe as primeiras gravações inéditas dos lendários Sonics desde os anos 60. Lançado no ano passado, o disquinho é dividido em duas partes: quatro novas faixas de estúdio – co-produzidas pelo guitarrista  Larry Parypa e o “titã” Jack Endino – e outras quatro ao vivo (os clássicos Strychinine e Psycho entre eles), registradas em turnês recentes pela Europa. O essencial é elogiar essas canções inéditas, que além de trazerem praticamente a formação original da (maior?)  banda de garagem sessentista, mostram que os velhinhos só perderam um pouco do violento gás original. Não duvide e ouça:


Finaleira do Prêmio Válvula

27 de abril de 2011 5

Vivemos os momentos finais da primeira fase do 2º Prêmio Válvula de Rock Catarinense – a segunda, claro, é o resultado e a premiação. Hoje, quarta-feira (27), é o prazo final dado pelo pessoal do site Válvula Rock pra votar nos concorrentes das nove categorias e, assim, escolher os grandes destaques do rock barriga-verde em 2010. A Noite Orelhada tá no páreo como melhor evento, e se você achar que a festa mensal promovida por este humilde colunista/blogueiro é merecedora do seu voto, passe AQUI e deposite-o na urna virtual. Mas não deixe de apontar seus candidatos nas demais categorias, porque tem muita gente boa na disputa.
O resultado do pleito sai já no começo do maio, certamente, com mais uma festança daquelas em Balneário Camboriú ou Itajaí, sedes da turma da VR. Independentemente dos campeões, o prêmio (muito bem organizado, por sinal) já cumpre seu papel de valorizar o rock feito no Estado.

Olhos para o alto

26 de abril de 2011 0

Glasvegas, o debut da banda escocesa em 2008, foi um dos meus discos favoritos daquele ano. Gostei muito do modo melancólico e arrebatador como o grupo tratou suas referências pós-punk, especialmente Jesus & Mary Chain. Há três semanas, Euphoric Heartbreak, o segundo álbum, saiu na gringa, e esse, confesso, ainda tá sendo degustado, em doses pequenas.  A exemplo do White Lies, o Glasvegas flertou com a eletrônica e abraçou Depeche Mode e U2 como novos heróis, resultando numa grandiosidade musical que entalou em algum lugar – na garganta, presumo. Mas vamos ouvindo, que o quarteto merece crédito. Por enquanto, uma faixa passou com honras pelo teste auditivo. É essa aí embaixo, Shine Like Stars, lindaça.