Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O caminho até o duelo

31 de maio de 2013 0

Você, caro leitor deste blog, sabe como termina Faroeste Caboclo, que estreou nesta quinta-feira (30) nos cinemas. Renato Russo entregou o spoiler 26 anos atrás, quando a faixa saiu no terceiro disco da Legião Urbana. Como tornar surpreendente a trajetória de João de Santo Cristo até o conhecido duelo com Jeremias na Ceilândia é que foi o grande desafio do roteiro filmado por René Sampaio. E, admitamos, as soluções encontradas costuram bem a linha dramática traçada pela canção, inovam sem descaracterizá-la e ainda abarcam um número considerável de temas, do preconceito à corrupção policial, e o fato da história se passar na Brasília dos anos 80 se presta muito bem a eles. O mais notável, porém, é ver a dimensão tomada por Santo Cristo, um personagem de vida dupla que busca a redenção pelo amor de Maria Lúcia, mas que sempre é puxado de volta para o banditismo, seja pela necessidade, seja pela violência. João trafica, mente e mata a sangue-frio, e, ao contrário de outros anti-heróis da cultura pop, deixa no ar se tem um bom coração. Ainda assim (e mesmo sabendo de seu trágico fim), torcemos por ele. Até porque o outro, o “maconheiro sem-vergonha” Jeremias, é bem pior.

Envie seu Comentário