Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Gravidade: o espaço como jamais sentido

15 de outubro de 2013 0

divulgação
“Eu odeio o espaço”, diz a personagem de Sandra Bullock em Gravidade. Ela interpreta ma astronauta, o que amplifica dezenas de vezes o peso da declaração. Ela não odeia um alien ameaçador ou um traidor da missão da Nasa, mas o ambiente no qual se encontra, à deriva, com oxigênio no fim e destroços mortais vindos em sua direção. O filme de Alfonso Cuarón, em cartaz desta sexta-feira (11), oferece uma experiência distinta inclusive no que se refere a seus antagonistas, que, a priori, não existem. Dessa forma, o espectador pisa em terreno dramático inovador, já atirado que está na desesperadora situação que tem à sua frente. Tal qual a protagonista, ele não parece preparado para o desafio – a dimensão alcançada por Cuarón neste teste de sobrevivência épico, aliada à imagens monumentais típicas de uma sala IMAX, sinalizam emoções fortes que são inerentes ao cinema, mas raras de serem sentidas nos dias atuais.

Envie seu Comentário