Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de março 2014

Ciclo de filmes mira na ditadura militar

31 de março de 2014 0

divulgação
Começa nesta segunda-feira (31), em Joinville, uma mostra de cinema para lembrar do golpe civil-militar que mergulhou o Brasil na ditadura. Os documentários temáticos irão ao ar na sede do PSOL (rua Monsenhor Gercino, 57, no bairro Floresta) na semana em que a derrubada do presidente João Goulart completa 50 anos. Todos serão exibidos às 19h30, sempre com entrada gratuita – o encerramento é com Ditadura Reservada, doc que investiga a ação do regime militar na região de Joinville. Eis a programação:

* 31 de março / Segunda-feira
O Dia que durou 21 anos (2013), de Camilo Tavares
* 1º de abril/ Terça-feira
Dossiê Jango (2013), de Paulo Henrique Fontenelle
* 2 de abril/ quarta-feira
Cidadão Boilesen (2009), de Chaim Litewski -
* 3 de abril / quinta-feira
Marighella (2012), de Isa Grispum Ferraz
* 4 de abril/ sexta-feira
Ditadura Reservada (2011), dos Irmãos Porto

"Matrix" completa 15 anos de revolução

31 de março de 2014 0

divulgação
Sem qualquer constrangimento, admito que até hoje não entendi 100% o final de Matrix Revolutions, capítulo que encerrou a saga dos irmãos Wachowski. Tudo bem, não faltam gente que ficou boiando nem trocentas interpretações distintas a respeito do desfecho e de outros detalhes da trilogia, iniciada em 31 de março de 1999, quando o primeiro filme foi lançado. Matrix mudou a cara do cinema de ação, e não foi só pelo uso da câmera lenta, usada (como paródia) até em Shrek. Nenhuma outra trama de ficção científica aliou filosofia, religião, artes marciais, movimentos sociais, anime, literatura, cyberpunk e quadrinhos com tanta engenhosidade e empacotou tudo num pesadelo alucinante nunca visto de brigas e combates homem versus máquina. De quebra, transformou o Sr. Smith (Hugo Weaving) e Morpheus (Laurence Fishburne) em ícones pop. Bingo! Quinze anos depois de chegar às telas, Matrix segue sendo um bolo de infinitas camadas, as quais é preciso degustar aos poucos até chegar a seu âmago mais denso: a grande capacidade do universo pop de seu auto-alimentar. É pela criatividade que o homem se liberta, meus amigos.

Berço natural e abençoado

31 de março de 2014 0

murilo ribeiro, arquivo pessoal
Pode chamar as obras que Paulo Lindner mostra a partir desta segunda-feira (31) no Bistrô Santa Mistura de abençoadas, porque até o Papa Francisco botou fé. Doze trabalhos da série Cacos da Mata – desde 2006, um chamado para a importância da Floresta Amazônica feito à base de lona de caminhão, pintura acrílica e vidro picado – estiveram em novembro na galeria do Vaticano, o que converteu o joinvilense no primeiro artista brasileiro a expor naquele espaço. As outras cinco telas foram elaboradas recentemente por Lindner, ainda se recuperando do esforço brutal que consumiu sua produção no ano passado. A Natureza em Nós fica em vigor no bistrô por duas semanas.

Os mesmos, mas diferentes

31 de março de 2014 0

divulgaçãoBelchior acrescentou generosas linhas ao próprio mito ao sumir das vistas públicas e tecer uma rede de mistérios e disparates. Os fãs, porém, não o esqueceram, e como que torcendo por seu renascimento artístico, uma jovem geração de músicos brasileiros lhe presta o devido respeito no tributo virtual Ainda Somos os Mesmos. O que não significa conservadorismo. Se a intenção foi rever essa obra e nela injetar vida nova, o trabalho foi bem feito. As cabeças arejadas de Nevilton, The Baggios, Dario Julio & Os Franciscanos, Bruno Souto, Transmissor, Lemonskine, Nana, entre outros, converteram 14 canções de Belchior em rock, folk, neo-MPB, experimentalismo e eletrônica, sempre conjurando a poesia libertária do homenageado. O link para o download gratuito está AQUI.



Bem vivos e soltando faíscas

30 de março de 2014 0

divulgação
A quem possa interessar uma novidade a respeito de dois dinossauros do rock – um deles, autêntico pé na cova: Going Back Home, lançado no começo de março e que une Wilko Johnson (Dr. Feelgood) e Roger Daltrey (The Who), é um dos discos do ano. Sua pureza sonora, o romantismo de velhos tempos, a energia provocante, a escrupulosa sinceridade, tudo soterra o saudosismo ao mesmo tempo em que o exalta. Mais espantoso ainda é saber que Johnson foi diagnosticado com câncer terminal há um ano e conseguiu gravar um álbum desse quilate, formado por 10 faixas suas, de puro R&B, da época do Dr. Feelgood e da carreira solo e uma versão para Can You Please Crawl Out Your Window, de Bob Dylan. O guitarrista – que fez pontas no seriado Game of Thrones – superou prognósticos e se mostra bem vivo, assim como Daltrey, que já não uiva como antes, mas rosna como um cão raivoso de alma blueseira. Se isso é um canto do cisne, ele é feroz e, mais que tudo, feliz.




O fim do verão (teatral)

29 de março de 2014 0

Após dois meses de intensa programação, o Verão Teatral chega ao fim neste final de semana e com dois espetáculos ainda por mostrar. No sábado (29) e domingo (30), às 16 horas, o Grupo Teatro Canto do Povo apresenta o Canto do Povo de Algum Lugar (foto abaixo), cuja história se passa num reino onde é proibido cantar. Mas dois cantores aparecem e incentivam os moradores a desobedecer a lei. Já Coisas Inusitadas, em cartaz nos dois dias às 20h30, é uma criação coletiva do Grupo Navegantes da Utopia. A comédia é dividida em dois textos criados durante uma oficina e uma adaptação da peça Noite Feliz, de Vera Karam.

divulgação

MAJ Sounds retorna neste sábado

29 de março de 2014 0

O Mercado Público de Joinville receberá as comemorações pelos dois anos do Projeto MAJ Sounds, neste sábado (29), das 15 às 20 horas. Surpreso com o local, já que o evento acontecia sempre nas imediações do Museu de Arte? Acostume-se, porque a partir de agora ele será itinerante. O grupo Samba Rock Funk Groove, e os DJs Vigas e Roger Tiago são os convidados desta edição de retorno, que ainda abrirá espaço para outras manifestações artísticas, como exposições e live paint. A entrada é gratuita.

Solidões compartilhadas

28 de março de 2014 0

Em um solo de aproximadamente 50 minutos, o bailarino ilhéu Adilso Machado leva ao extremo a expressividade dos movimentos para compartilhar experiências. Ao som de música eletrônica, ele chama a plateia para participar da “festa” – a busca pela própria história, das “solidões”, também é de quem assiste à performance. Solidão Pública – Modos Colaborativos de Investigação, Montagem e Circulação é o espetáculo que o integrante do Cena 11 apresenta neste sábado (29) e domingo (30), às 20 horas, no Sesc de Joinville, com entrada gratuita. No segundo dia, ele ministra um workshop a partir das 9 horas. Inscrições pelo alex@sesc-sesc.com.br.

O que se Passa Comigo - Beatrix

28 de março de 2014 0

Uma atmosfera de sonho e pesadelo perpassa o clipe de O que se Passa Comigo, da banda paulista Beatrix. O belo trabalho é protagonizado pela correria e pelas visões da vocalista Lize Borba, joinvilense como o baterista da banda, Thiago Augustini. Já a faixa é uma das dez que compõe Lugar Comum, álbum que saiu no ano passado pela major Universal.

Uma nova colheita literária

28 de março de 2014 0

divulgaçãoOs plantadores têm currículo, a safra foi boa e a colheita promete ser melhor ainda. A feira da Confraria das Letras está marcada para este sábado (29), na Livraria Midas, e o item principal é o quinto volume de miniantologia Letras da Confraria, cujo lançamento está marcado para as 10 horas. Com capa assinada pelo também escritor Valério Mattos, a edição conta com 20 autores ligados à entidade e uma variedade intensa de estilos. Mas esse é só o começo do “sacolão literário”. As próximas semanas preveem ainda a entrega da coletânea de contos Meia Dúzia de Olhares, só com escritores do Norte do Estado, no dia 4 de abril, na biblioteca de Jaraguá; e de Saganossa, outra antologia de contos que, em meio a nomes de todo o País, inclui gente da Confraria das Letras. O lançamento será na Feira do Livro, no dia 7.