Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Conflitos interiores

29 de julho de 2014 0

divulgação
Eu, Mamãe e os Meninos
talvez soe como mero projeto narcisista, uma válvula de escape para demônios pessoais que não passam da soleira da porta do autor. Ou então uma deliciosa sessão para psiquiatras. Mas quantas boas obras não nascem de pequenos dramas pessoais, revelados ao público como se todos estivessem numa sessão de terapia? Recém-lançado em DVD, o filme escrito, dirigido e protagonizado pelo francês Guillaume Gallienne parte de uma peça teatral do próprio para narrar a turbulenta jornada de auto-descoberta dele. Criado como menina pela mãe autoritária, Guillaume assume uma pretensa homossexualidade como herança do tratamento familiar dissimulado, o que acaba gerando conflitos com o pai, colegas e escola e nos relacionamentos amorosos. O texto faz as pazes com a mãe e a sexualidade de Guillaume, e afora o teor psicológico, rende alguns momentos sensíveis e até bem engraçados.

Envie seu Comentário