Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Nuvens de chumbo sobre Joinville no fim de semana

23 de julho de 2016 0

Eduardo_Murai, divulgação
Projeto Trator (foto) é um nome formidável para uma banda que se dedica a abalroar e atropelar sistemas auditivos com peso descomunal. E já são dez anos percorrendo estradas com essa missão. Prestes a lançar o oitavo disco, o duo paulista estaciona neste sábado (23) em Joinville, no Delinquents Bar, ao lado dos não menos intensos Mondo Bizarro, de Recife, e Marte, de Curitiba, com quem divide o gosto pelo stoner e o doom metal. No domingo (24), a partir das 16 horas, o papo no Delinquents é outro: punk/hardcore. Depois das locais Retaliate e Six Six Six Terror, Aparelho (Blumenau) e Destroços HC (Jaraguá), entra em cena a Lettal (SP), a nova banda de Paulo Gepeto, que há quase três décadas lidera a icônica Ação Direta. Seu novo projeto explora, além do hardcore, o proto-punk e riffs básicos.



Arena de guitarras

22 de julho de 2016 0

Evento tradicional em outros tempos, o Festival Alternativo foi ressuscitado com sucesso em 2015, tanto que se repetirá neste fim de semana com mais bandas, novidades e a expectativa de superar o público de 12 mil pessoas que compareceram no ano passado. O estacionamento da Arena Jaraguá voltar a receber o rock e seus congêneres, levados a cabo por 22 grupos jaraguaenses e de outras cinco cidades do Estado, além da reativação de uma tenda destinada à música eletrônica. A promoção é da Escola de Música Bicho Grilo, e, nos dois dias, a entrada é gratuita.

Sábado (23), 11 horas

Dinho & a Tempestade (Joinville)
Bedinis (Corupá)
Rádio 83 (Jaraguá)
Syn TZ (Baln. Camboriú)
Capim Elefante (Schroeder)
Odysseya (Joinville)
Atlantis (Jaraguá)
Kravan e convidados (Corupá)
Panaceia (Jaraguá)
Trust in Few (Corupá)
Anger Cult (Jaraguá)

Domingo (24), meio-dia

Demo Via (Jaraguá)
Mutley Rock (Schroeder)
Hauser (Jaraguá)
Estado Deplorável (Jaraguá)
In-Fluence (Florianópolis)
Symmetrya (Joinville)
Locomotiva (Jaraguá)
Basic (Jaraguá)
Princípio Ativo (Jaraguá)
Coffee Break Rock (Jaraguá)


Do espaço para a internet

22 de julho de 2016 0

O rei do cinema trash catarinense, Petter Baiestorf, destrancou de vez o curta A Cor que Caiu do Espaço, podreira ao seu estilo que integra o longo coletivo 13 Estórias Estranhas, lançado em 2015. Segundo ele, como o filme não será lançado em DVD, o diretor/produtor resolveu liberar de vez no mundo virtual essa surreal, satírica e sanguinolenta obra baseada num roteiro inédito para o cinema de H.P. Lovecraft.

A Cor Que Caiu do Espaço (episódio 4 do longa coletivo, sem direitos autorais, 13 Estórias Estranhas) from Canibal Filmes on Vimeo.

Arte para celebrar

22 de julho de 2016 0

Eis aí outro exemplo de como a arte do grafite anda se espalhando por Joinville, ganhando adeptos até entre empresas. Prestes a comemorar 20 anos de atuação, a Mercado de Comunicação chamou os irmãos artistas Feitosa para imprimir no muro interno da agência um pouco do universo midiático que cerca o cotidiano dela. Ficou assim (clique na foto para vê-la por inteiro):

13711574_1046960125380692_1218882347_o

À margem da lei

22 de julho de 2016 0

13692627_1091009334326885_2759914878551932990_n
O country fora da lei está bem representado pelo americano Willie Heath Neal, que volta nesta sexta (22) ao Norte catarinense, onde já esteve em 2012, tocando em Jaraguá. Quem recebe o cantor da Geórgia em Joinville é o Delinquents Bar. Rebelde assumido, Neal nasceu num carro de polícia, é filho de uma cantora da noite, viveu num orfanato e aprontou tanto que foi se emendar na Marinha. Servindo na Ásia, montou uma banda punk, mas voltou aos EUA, onde passou pelo rockabilly e o psychobilly até descobrir o quanto amava o country. Mas esqueça os tradicionalistas de chapelão e voz fanha – o caso aqui é de alguém que foge do padrão caipira assimilando o pó da estrada, a velocidade dos carros e a atitude dos contraventores. Neal percorre o País com a banda londrinense Turbo (na foto acima, com Willie ao centro), dona de um rock curto e grosso com influências setentistas.



Antes de o filme começar

21 de julho de 2016 0

A rede de cinemas Arcoplex não atua em Joinville, mas é da cidade o estúdio responsável pelo simpático novo filminho sobre segurança e outras dicas que antecipa cada sessão. Com selo do AnimaNinja, a animação é assinada por Lucas Carvalho (diretor de criação), Luiz Soares (corroteirista) e Vinicius Krüger (música), e já circula por toda a rede no Brasil – em Santa Catarina, ela está em dez municípios.

Eriberto Leão em Joinville... para cantar

21 de julho de 2016 0

2589011_x720
Noveleiros de plantão, aguardem a chegada do ator Eriberto Leão (o vilanesco Ernesto de Êta Mundo Bom!) em Joinville no dia 12 de agosto. Mas não para gravar um comercial ou coisa parecida, mas sim para exercitar sua veia de cantor, que o ajudou inclusive a interpretar Jim Morrison, dos Doors, em uma peça no ano passado. Leão mostrará os dotes musicais no Bovary, ao lado da banda Roks, tal qual visto recentemente no reality show Superstar.

Vida (e punk rock) que segue

21 de julho de 2016 0

poluição sonora
Desde que foi covardemente agredida por simpatizantes do nazismo em São Bento do Sul, no dia 12 de junho, a banda joinvilense Poluição Sonora fez apenas um show. Enquanto o amigo do grupo que quase teve a orelha decepada recuperou-se, o incidente levou o guitarrista Erico a deixar o posto, sendo substituído por Willian. É essa nova formação (acima) que busca superar o trauma tocando o punk em frente, o que inclui abrir o show da lenda nacional Inocentes em Jaraguá, no dia 26 de agosto. Outras datas estão a caminho, assim como o primeiro registro oficial do quarteto, que ele espera lançar até novembro. Até lá, uma gravação ao vivo da música Direitos Humanos, gravada no Estúdio Mário Lima, pode ser baixada AQUI.

Vaga para idosos

21 de julho de 2016 0

a-senhora-da-van-foto2
A Senhora da Van
, que as locadoras e pay-per-views da vida receberam neste mês, é um daqueles filmes deliciosamente britânicos. Isso significa dizer que sobre seu drama e melancolia há uma generosa camada de humor ácido, indicando uma sutil crítica às divisões de classe e até ao ofício da escrita. Baseado numa história real, ele começa em meados dos anos 70, quando a senhora Shepherd (Meggie Smith) estaciona sua van decrépita na entrada da casa dramaturgo Alan Bennett (Alex Jennings). Nos 15 anos que fica lá, a idosa rabugenta de hábitos incomuns muda a vida do escritor, que revê a interferência da vida real em seu trabalho e traça paralelos entre a “hóspede” e a própria mãe. Apesar de haver segredos pingando no ar, a trama se desenrola sem saltos ou viradas. Tanta linearidade enfraquece o filme, mas não a ponto de lhe tirar a sensibilidade ou ofuscar a maravilhosa atuação da senhora Smith.

Registros de voo

21 de julho de 2016 0

13769626_1080994378658193_5217666339796069551_n
Ainda que trabalhe há seis anos com a Escola do Teatro Bolshoi, somente agora o fotógrafo Chico Maurente colocou na rua sua primeira exposição com o tema dança. Ápice reúne 14 imagens em preto e branco que flagram movimentos técnicos – alguns devera impressionantes – dos bailarinos da Cia. Jovem Bolshoi Brasil, que posaram especialmente para a câmera de Maurente. Engatada na agitação do Festival de Dança, a mostra fica aberta até o dia 30 no Espaço Cultural 1 da escola, com entrada gratuita.

13770505_1080994575324840_3900135496065737437_n