Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de outubro 2008

Botafogo x Flamengo no Maracanã. Que malandragem!

30 de outubro de 2008 5

O post sobre o Flamengo campeão no qual falei da picaretagem, digo, malandragem de levar a partida Botafogo x Flamengo para o Maracanã deu o que falar. Coisas de torcedor.

O que vai a seguir são outras considerações sobre o assunto.

Quando são mandantes, os times têm de bater pé para jogar em seus estádios, independentemente da capacidade do público. Se a renda for baixa porque cabe menos gente, isso é problema do dono da casa, já que é ele quem fica com a bilheteria.

Então, caros impedidos irados, Botafogo e Flamengo deveria ser no Engenhão não só porque é um dos estádios mais modernos do Brasil, mas porque é do Botafogo. E o Fogão quer jogar lá. Se o Vasco não quer jogar em São Januário, é problema dele, mas deveria mudar de opinião. O Palmeiras está mandando os clássicos no Palestra e o Corinthians, aposto, no ano que vem vai escolher o Pacaembu.

Não conheço o Engenhão porque faz um tempinho que não vou ao Rio, mas sei onde ele fica. É longe do mundo? Problema para a torcida do Botafogo. O que posso dizer é que a região é tão segura quanto qualquer outra da cidade. E posso garantir a vocês, impedidos irados, que o Maracanã só não é mais problemático que São Januário (Pronto! Comprei briga com a turma da caravela). Vi coisas sérias de falta de segurança quase todas as vezes que fui até lá, uns 30 jogos, independentemente das torcidas envolvidas. Ser assaltado sob o olhar de um monte de gente nas passarelas que ligam o metrô, a UERJ e o estádio é a coisa mais comum do mundo. Tem gente que até levar o que os cariocas chamam de “dinheiro do ladrão”.

Nada contra a torcida do Flamengo, longe disso. É a de maior criatividade que conheço (lembro da geral cantando “camisa feia, cheia de cor, todo veado que conheço é tricolor”), mas não dá para fechar os olhos para as traquinagens da CBF.

PS.:  Embora o Maracanã não seja do Flamengo, é lá que o Mengão manda seus jogos e onde conquistou alguns dos principais títulos. E, para botar mais pilha, informo aos desavisados que o Estádio da Gávea (que tecnicamente fica no Leblon) também não é do rubro-negro e sim do governo do Estado. Se alguém quiser saber um pouco mais, fale com os advogados do Flamengo, que estão com um pepino para descascar porque o clube sublocou uma parte do imóvel, onde funciona o Posto Mengão, de frente para a Lagoa. Isso é proibido pelo contrato de cessão de uso e o Estado quer a área de volta por causa do alto valor imobiliário. A pendenga se arrasta há anos.

Postado por Cioatto

Os 14 segundos que mudaram o Brasileirão

30 de outubro de 2008 1

Mesmo apreciando um belo catenaccio e sendo admirador da teoria de Herbet Chapman*, tenho de admitir que time que entra em campo para empatar corre mais risco de terminar derrotado. E foi o que aconteceu ontem no Mineirão. Bastaram 14 segundos e algumas trapalhadas da defesa para o Grêmio levar o 1 a 0. Não fosse isso, o tricolor enrolaria o jogo inteiro e comemoraria um 0 a 0. O 3 a 0 final foi ao natural.

E vejam, impedidos, como ficou emocionante a reta final do Brasileirão. O líder e o vice-líder estão separados pelo segundo critério de desempate, o número de vitórias – o primeiro é o número de pontos, concordam? E mais: o terceiro e o quarto colocados estão a um ponto deles.

A próxima rodada tem Grêmio e São Paulo jogando em casa. O Flamengo também será anfitrião (desta vez não é na picaretagem como será o jogo contra o Botafogo). Cruzeiro e Palmeiras viram visitantes. A sanfona vai continuar abrindo e fechando, as notas seguem dissonantes e ninguém sabe qual será o acorde final.

*Técnico que inventou o WM nos anos 20 e que dizia “Por que é que vou colocar em risco um pontinho que o regulamento nos dá só por entrarmos em campo?”

Postado por Cioatto

O Flamengo vai ser campeão

29 de outubro de 2008 19

Este é o Engenhão, o estádio que a polícia (CBF) diz não oferecer segurança.
Alô Márcio Braga, pode encomendar o chope outra vez.

Não tenho dúvidas de que o Flamengo será o campeão brasileiro de 2008. E sabem por quê? Porque tudo está sendo armado para isso. Vejam, impedidos. O jogo contra o Botafogo, que seria no Engenhão, o estádio do alvinegro pelos próximos 25 anos, foi remarcado para o Maracanã, que não é de ninguém, mas que o Flamengo se considera dono.

E o mais ridículo são as explicações: “A torcida ainda não se acostumou em ir ao Engenhão” ou “O estádio não tem condições de segurança”, essas bobagens todas.

Então, houve um desequilíbrio de forças na competição – o que já vinha desde a elaboração da tabela e que se distorceu ainda mais agora. O Flamengo, ao contrário dos outros clubes, não fará 19 partidas em “casa”, e sim, 22 porque consegue arrastar os jogos contra Botafogo, Vasco e Fluminense para o Maracanã. Se for descontar o Fluminense, que não tem estádio, só um campo de treino charmoso no bairro de Laranjeiras, seriam 21 partidas em “casa”.

Isso não é bronca de agora, é coisa antiga. Escrevi, não faz muito tempo, que os times tem de jogar em seus estádios, grandes ou pequenos, longe ou perto, em lugares frios ou quentes, na altitude ou ao nível do mar. Vasco x Flamengo deveria ter sido em São Januário; Botafogo x Flamengo não poderia ocorrer se não fosse no Engenhão. Malandragem devia dar cadeia.

Postado por Cioatto

Argentina volta ao começo do século 20

29 de outubro de 2008 0

A escolha de Maradona como treinador de futebol é um factóide, daqueles que nem o mais criativo roteirista poderia imaginar. O ex-jogador é a grife na monarquia, nada mais. Vai sobrar para Carlos Bilardo e mais um, talvez Sergio Batista, a organização tática e os treinos de campo.

O “rei” Maradona está fazendo a Argentina voltar ao início do século passado, quando ainda não existiam treinadores de futebol e os jogadores obedeciam aos ground committers – dirigentes que assistiam aos treinos e decidiam a escalação.

O seguidores do Maradonismo (aquela religião fundada no norte da Argentina) que me perdoem. O craque vai mais atrapalhar do que ajudar, vai ter pitis, vai querer mandar, entrar em atrito com Bilardo, essas coisas todas que se imagina. E, se isso realmente acontecer, os nossos vizinhos, que há pouco conseguiram chegar ao nível do Uruguai (duas copas e duas olimpíadas), vão passar mais 15 anos na fila.

Postado por Cioatto

Alvinegros, liguem para (81) 3449.1423

27 de outubro de 2008 7

Torcedor não pode deixar espaços em branco (ou verde) no Scarpelli/Ricardo Duarte

Torcida tricolor do Estreito. É hora de não se afastar do time, ir ao Scarpelli e torcer fervorosamente. Talvez até rezar. Sabem por quê? Porque seria uma tragédia a queda do Figueirense para a Segunda Divisão.

Conviver com os médios purifica os grandes, mas os médios, entre eles, se anulam. Vejam o Juventude, referência para os tricolores. Caiu e é bem provável que fique mais um ano na Série B. A Ponte Preta é caso parecido. Até o Coritiba, que já tem um título nacional, penou dois anos no purgatório do futebol.

Então, tricolores, cair para a Série B é uma tragédia, mas não é o que de pior pode acontecer. A catástrofe seria ver o rival, o arqui-inimigo, o Avaí subir. E não digam que isso não é possível, porque, desta vez, tudo indica que os azurras chegam lá. Para o Corinthians não falta nada. Para a patota da Ressacada, quatro rodadas. Para Santo André e Vila Nova restam cinco rodadas. Para todos os demais, seis.

E o que tem este post a ver com o título? Tudo. Se o cenário for o da catástrofe no Scarpelli, basta ligar lá no (81) 3449.1423 e perguntar para o pessoal do Santa Cruz como eles reagiram ao cair no mesmo ano que Náutico e Sport subiram. E que não ocorra o cataclisma, o juízo final como aconteceu com o torcedor Coral.

Postado por Cioatto

E o Oscar vai para....

25 de outubro de 2008 2

Tomar 3 a 0 do Fluminense não estava no script palmeirense. O roteiro paulista previa uma vitória. Mas bons atores e boa direção não garantem o Oscar. E o pior é que não sobrou nem a estatueta de ator coadjuvante. Foram todas para o Tricolor Carioca.

Mas o pior mesmo para a claque verde foi tormar o sacode no mesmo dia em que o maior rival, o elenco do estúdio concorrente, o filme de menor orçamento garantiu um troféu nos efeitos especiais. Pode não parecer nada, um prêmio menor, quase ignorado, mas para quem o recebe é um feito. Até porque todos, até o cableman, saem do limbo. “O grande vencedor do dia foi o Corinthians”, diria qualquer cinéfilo.

É uma volta que, certamente, vai virar filme. Como outras já viraram. E uma coisa de grande produção, embora o melhor roteiro de todos os tempos será, indiscutivelmente, o épico “Batalha dos Aflitos”.

Outro que contava com uma estatueta na festa deixou o teatro decepcionado. Ninguém imaginava que o Cruzeiro pudesse perder para o Atlético/PR, mesmo com o jogo sendo na Arena da Baixada.

Quem ganha com isso tudo é aquele filme baratinho, feito no início do ano e que ninguém apostava as fichas. O Grêmio é o grande beneficiado da rodada. Abre três pontos para o São Paulo, agora vice-líder.

Entre os filmes B, o do Figueirense virou Thriller. Foi ultrapassado pelo Fluminense e está só a dois pontos de ter a produção parada.

Postado por Cioatto

A pressão de jogar depois

24 de outubro de 2008 1

Já escrevi antes, que jogar depois dos adversários tem vantagens e desvantagens. Se os inimigos perdem, ótimo. Perder na sua vez não te transforma num pecado. Não por enquanto. Mas se os adversários vencem, aí a pressão atrapalha.

Com as vitórias de Grêmio, São Paulo e Flamengo há pouco, é a situação pela qual passam até amanhã Cruzeiro e Palmeiras.

Dois bichos, Raposa e Porco, serão forçados a vencer. Qualquer outro resultado é desastroso. Menos mal que os adversários não metem medo, a não ser na própria torcida. Os mineiros encaram o Atlético/PR na Arena da Baixada; os paulistas, o Fluminense no Maracanã.

Vejam o cenário, impedidos. Se o cruzeiro conseguir a vitória, volta a ficar a um ponto da liderança e tem um confronto direto contra o Grêmio na rodada seguinte. Se perder, nem batendo o Tricolor Gaúcho no Mineirão consegue ultrapassar o rival.

Se o Palmeiras bater os cariocas, pode retomar a vice-liderança, um pontos atrás do líder. Se perder, termina a rodada em quinto, na rabeira da fila do título.

Postado por Cioatto

Eurico: agora, o caso é de polícia!

21 de outubro de 2008 3

Ex-cartola ameaça dinamitar Roberto

A máfia italiana, a autêntica siciliana, tinha ética. Eurico Miranda não. Em uma entrevista à radio Bandeirantes do Rio de Janeiro, o ex-presidente do Vasco ameaçou Roberto Dinamite, o maior ídolo do clube e herdeiro maldito do cartola fanfarrão. Vejam o que disse Eurico:

“Pense muito no que está fazendo com o Vasco, porque você não vai sair impune disso. Garanto que, nem que seja a última coisa que eu venha a fazer na minha vida, se o Vasco cair para a Segunda Divisão, eu vou acabar com você, com as suas vidas política e particular. Você só merece isso. Estou dizendo isso com todas as letras. Faça o diabo para impedir que o Vasco seja rebaixado. Pode continuar fazendo as suas lambanças, a sua auditoria, mas não deixe o Vasco cair. Se o Vasco for para a segunda divisão, eu vou acabar com você”.

O que cabe a Roberto fazer: dirigir-se à delegacia mais próxima e registrar ocorrência. Para quê? Para que qualquer coisa que aconteça com ele seja de responsabilidade de Eurico Miranda. O ex-presidente me lembra os vilões de novelas mexicanas, daqueles que fumam charuto (e ele fuma, enquanto torce para o Vasco perder por se achar maior que o clube) e usam um tapa-olho.

Os vascaínos sabem como apareceu o nome de Eurico Miranda no cenário do futebol? A primeira vez foi em 1969, na capa de O Globo e com o título “A mão de Eurico” (O GLOBO, 26/11/1969, pgs. 1,24]. Era uma foto do então vice-presidente de Patrimônio do clube desligando a chave geral, na sede da Lagoa, para que não ocorresse a votação que cassaria o presidente Reinaldo Reis.

Um outro episódio dantesco para lembrar a torcida do Vasco. No dia 27 de julho de 1997 daquele ano, após vencer o Flamengo por 1 a 0, foi com a parte da renda do um jogo que cabia ao Vasco para casa (R$ 62 mil) e, mesmo com quatro seguranças, acabou assaltado e perdendo o dinheiro. Seguramente, um troco, já que o então deputado federal teve pedido a cassação de seu mandato por evasão de divisas. Em 21 de julho de 2002, o jornal “Extra” publicou matéria na qual afirmava que Eurico havia desviado R$ 20 milhões do Vasco. E seu eu for numerar os fatos envolvendo Eurico Miranda você, impedido, vai cansar os olhos.

 

 

PS.: Matéria publicada no UOL no fim da tarde:

Roberto Dinamite vai entrar na Justiça contra Eurico Miranda

Além dos problemas dentro de campo, onde luta contra o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco também vive uma situação complicada fora das quatro linhas. Nesta terça-feira, o vice-jurídico do clube, Luiz Américo, avisou que o presidente Roberto Dinamite entrará na Justiça com uma ação penal contra Eurico Miranda.

“As declarações foram mais do que fortes. Foram ameaças. Ameaça é um crime previsto no Código Penal. Vamos tomar todas as nossas medidas cabíveis. Sem dúvida ele ameaçou a vida do presidente. Vamos requisitar a fita do programa e, no máximo amanhã (quarta-feira), entraremos na Justiça”, avisou Luiz Américo, que acrescentou.

“O Eurico Miranda só quer desestabilizar o Vasco e prejudicar o trabalho que vem sendo realizado. Já não basta o que ele fez antes? Ele precisa esquecer o Vasco. O nome dele é passado”, emendou o vice-jurídico, em entrevista ao UOL Esporte.

Além da briga entre Roberto Dinamite e Eurico Miranda, que foi derrotado pelo “rival” na eleição do último mês de junho, o atual presidente tenta contornar problemas internos. Isso porque, o vice-presidente de marketing do clube, José Henrique Ferreira Coelho, já manifestou o seu desejo de deixar o cargo.

No dia 19 de setembro, Manuel Fontes, o Neca, pediu dispensa do cargo de vice de futebol do Vasco. Após a sua saída, Roberto Dinamite acumulou as funções de presidente e de vice no comando do futebol do clube da Colina.

Postado por Cioatto

Tá boa a briga na Série A

19 de outubro de 2008 1

Olha. Se no início do ano alguém dissesse que este seria o  melhor campeonato da era dos pontos corridos pouca gente acreditaria. O que se falava em maio era que Palmeiras e Inter estariam disputando quem acabaria com a hegemonia do São Paulo.

Pois bem. o Palmeiras está lá, junto com Grêmio, Flamengo, Cruzeiro e São Paulo. O Inter, ficou pelo caminho. Faltando oito rodadas, não há favoritos e, qualquer palpite, é puro achismo. Assim como foram todas as apostas feitas até agora em qualquer lugar. O futebol é facinante por coisas desse tipo.

Na parte de baixo, parece mesmo que a secação de Eurico Miranda sobre o Vasco que ele mesmo afundou está dando certo. Junto com o Ipatinga, se encaminha para uma excursão ao interior do Brasil. O interessente na zona do rebaixamento é que há três campeões brasileiros – Fluminense e Atlético/PR estão lá. 

Na sexta-feira fiz uma tabela de como eu achava que ficaria a pontuação após o fim da rodada. Um desastre, do ponto de vista matemático. Só oito acertos em 20 clubes, um verdadeiro horror. Não dá mesmo para confiar no Grêmio, no Botafogo e no Figueirense. Comparem:

Time                O que eu disse         Como ficou

1º  Grêmio       57           56
2º  Palmeiras    55           55
3º  Cruzeiro     55           55
4º  São Paulo    53           53
5º  Flamengo     52           52
6º  Botafogo     49           46
7º  Coritiba     48           46
8º  Inter        46           46
9º  Goiás        44           45
10º Vitória      43           44
11º Sport        43           41
12º Atlético/MG  37           37
13º Figueirense  36           34
14º Santos       33           36
15º Fluminense   33           31
16º Náutico      30           31
17º Atlético/PR  28           28
18º Portuguesa   29           31
19º Vasco        27           27
20º Ipatinga     27           28

Postado por Cioatto

Só vale quando é a nosso favor...

19 de outubro de 2008 8

Ultrapassagem malandra de Massa sobre Raikkonen no GP da China/Luca Bruno, AP

Ó, não quero parecer um postador ranzinza, do tipo anti-patriota. Longe disso. Mas não dá para engolir essa história de a Ferrari ordenar que Kimi Raikkonen tirasse o pé para Massa somar mais dois pontos. É, no mínimo, manipulação de resultados.

O que acho engraçado nisso tudo é que a imprensa brasileira bate palmas para a falta de espírito esportivo – desde que seja em favor de um moço tupiniquim. Como lembrou bem o impedido Rodrigo Stüpp, os mesmos que hoje tratam o assunto como “sendo um trabalho de equipe”, não faz muito tempo, criticavam a mesma Ferrari ao ordenar que Rubens Barrichello permitisse as ultrapassagens de Michael Schumacher.

A corrida de Xangai era para ser a do título de Hamilton, não fossem as patolagens dele e duas decisões absurdas contra o inglês – a punição pela ultrapassagem legal em Kimi Kaikkonen no GP da Itália e a punição descabida na corrida do Japão pela largada ousada.

Postado por Cioatto