Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2009

Chat sobre futebol é experiência gratificante

30 de janeiro de 2009 0

Uma hora de bate-papo pela internet em um chat passa rapidinho. É sinal de que estava divertido…

E é sinal de que o trabalho que se faz está sendo acompanhado. Tá, em alguns casos monitorado e fiscalizado. Mas é isso que se deve fazer….

 A vantagem de se utilizar uma ferramenta de interação instatânea está no retorno imediato do que você escreve, nas diferentes opiniões, nas perguntas legais, nas babulosas e até nas que não puderam ser publicadas. É do jogo.

Ruim mesmo só o fato de terem ficado 53 perguntas para trás. Coisas do tempo curto e de outra atividades profissionais. A conversa na íntegra está aí:

Postado por Cioatto

Brusque põe o Tigre na liderança

29 de janeiro de 2009 57

Claudemir mostra no rosto a sensação da derrota para o Brusque/Fabrizio Motta

As queixas serão as mesmas de sempre: campo pequeno, gramado encharcado, arbitragem ruim. Mas são coisas do jogo e que devem ser previstas por quem comanda a equipe.

Contra o Brusque, há pouco, o JEC não viu a cor da bola. Foi envolvido do começo ao fim da partida. Tomou 3, poderia ter levado mais, e colocou em dúvida toda a euforia que a torcida tricolor depositava na equipe até minutos antes de a bola rolar no Augusto Bauer – até gol contra, com passe contra, teve. Segue a touca.

A vitória do Brusque foi boa para o campeonato. Embolou os times na parte de cima da tabela e não deixou o JEC disparar – o que seria bom apenas para o torcida do Coelho. E abriu uma discussão entre os torcedores: quem é o favorito ao título do turno? Ninguém sabe.

Eu mesmo via o JEC como o principal candidato, mas já começo a rever a ideia. Bastou um olhar um pouco mais atento de um treinador adversário, e cabum!!! Foi-se o JEC. Suca, que quando jogava bola sabia o que fazer com ela com a camisa 8 do Grêmio Bagé e do Juventude nos anos 80, travou o lado direito do tricolor. Isso bastou.

Quem ficou feliz com o resultado foi o Criciúma. Além da bela atuação sobre o Avaí, assumiu a ponta no número de gols marcados: 11 contra 8 do JEC. E os dois já se enfrentaram. O Criciúma ainda tem pela frente o clássico contra o Figueirense. O JEC ainda encara o Avaí.

Postado por Cioatto

Metrô demite Porto e acerta com Barbieri

29 de janeiro de 2009 2

Paulo Porto não resistiu ao começo ruim do Metrô/Jandyr Nascimento

Quatro rodadas, duas derrotas e dois empates. Paulo Porto não durou muito no comando do Metropolitano e inaugurou a lista dos demitidos durante o Catarinense, ou alguém duvida que até o fim da competição ele seja o único a ser punido por causa do mau desempenho dos jogadores em campo e dos cartolas nos escritórios. Quem chega para o lugar dele é Luiz Carlos Barbieri, que seguramente sofrerá a mesma pressão caso os resultados positivos não ocorram.

Clube brasileiro sofre da Síndrome de Hawthorne*. Não pode ver um mau resultado que vai logo colocando a culpa no treinador, por mais que esse tenha ido bem no próprio clube ou em outro lugar. Isso porque é mais fácil culpá-los a admitir um erra na montagem da equipe.

É “tecnologia” que o Brasil anda exportando. Até a cartolagem dos tradicionais clubes ingleses tem adotado tal artimanha.

*Tom Hawthorn foi o primeiro técnico contratado e o primeiro treinador demitido por maus resultados na história do futebol. Ele treinava o Bolton, da Inglaterra. Antes dele, os times eram orientados pelos “ground commiters”, ou seja, os cartolas dos clubes que se metiam nas escalações.

Postado por Cioatto

Van der Sar e os recordes dos goleiros

29 de janeiro de 2009 4

A muralha holandesa do Manchester United/Simon Dawson, AP

Tem gente que não dá muita bola, acha bobagem se preocupar com a defesa. Tem gente que discorda do mais importante técnico da história do futebol, o inglês Herbert Chapman, inventor do WM, que era um sábio: “Para que botar em risco um ponto que o regulamento nos dá só por entrarmos em campo?”. Claro que naquele tempo a partida valia dois pontos e um pontinho era metade do caminho andado.

Não com o mesmo fervor de Chapman, mas acho que uma defesa bem montada tem o seu valor. E o Manchester United, ao contrário dos últimos anos, armou uma dessas para a temporada. Tanto que nesta semana o goleiro Van der Sar completou 11 partidas sem ser vazado – 1.032 minutos desde que Nasri, do Arsenal, balançou as redes dos Red Devils.

Nos jornais ingleses, Van der Sar está sendo chamado pelo trocadilho de “InVANcible”. A marca garantiria a ele, hoje, o 36º lugar entre os goleiros que passaram mais tempo sem tomar um gol. Só não está na lista abaixo porque o Instituto de História do Futebol tem os dados até 2008. Precisará de mais 8 partidas e meia para quebrar o recorde Mazaropi (foto abaixo) quando ele defendia o Vasco nos anos 70.

Abaixo, a lista de quem o holandês persegue.


    Goleiro        Clube                             Período             Minutos
1º  Mazaropi       Vasco                          18/5/77 a 7/9/78         1.816
2º  El-Batal       Nacional (EGI)                 7/4/75 a 29/12/76        1.442
3º  Verlinden      Brugge (BÉL)                   3/3/90 a 26/9/90         1.390
4º  Buljubasich    U. Católica (CHI)              26/6/2005 a 30/10/05     1.352
5º  El-Batal       Nacional (EGI)                 3/3/78 a 16/2/79         1.325
6º  El-Hadari      Nacional (EGI)                 28/2/2006 a 21/8/06      1.288
7º  Abel Gómez     Atlético de Madrid (ESP)       25/11/90 a 17/3/91       1.275
8º  Huard          Bordeaux (FRA)                 3/12/92 a 10/4/93        1.266
9º  Zetti          Palmeiras                      5/4/87 a 24/5/87         1.242
10º Praxitelous    Omonia (CHIPRE)                25/10/81 a 13/2/82       1.221
11º Vítor Baía     Porto (POR)                    15/9/91 a 5/1/92         1.191
12º Ivankov        Levski (BUL)                   9/5/98 a 15/8/99         1.190
13º Mujkic         Buducnost (BOS)                20/11/99 a 16/5/2000     1.156
14º Romanenco      Zimbru (MOL)                   18/9/98 a 13/7/99        1.154
15º El-Shahhat     Nacional (EGI)                 21/11/1976 a 30/12/77    1.133
16º Bannikov       Dynamo Kiev (UCR)              7/8/67 a 17/4/68         1.127
17º Günes          Trabzonspor (TUR)              17/9/78 a 18/2/79        1.110
18º Poškus         Inkaras-Grifas (LIT)           1/10/95 a 5/5/96         1.109
19º Sadigov        Turan Tovuz (AZE)              20/3/93 a 14/7/93        1.106
20º Stylianou      Anorthosis (CHIPRE)            3/12/78 a 4/3/79         1.105
21º Romensky       Dynamo Kiev (UCR)              26/6/80 a 18/10/80       1.100
22º Woods          Rangers (ESC)                  22/11/86 a 7/2/87        1.095
23º Ikonomopoulos  Panathinaikos (GRÉ)            17/1/65 a 16/5/65        1.088
24º Ziegler        Tirol (ALE)                    15/5/2001 a 22/9/01      1.085
25º Stuy           Ajax (HOL)                     7/2/71 a 27/5/71         1.082
26º Barisio        Ferro Carril (ARG)             31/5/81 a 26/7/81        1.077
27º Ovendale       Barry Town (GAL)               23/9/95 a 23/12/95       1.076
28º Sangab         Al-Ahly (LIB)                  11/11/83 a 21/6/84       1.075
29º Zitouni        Africain (TUN)                 14/5/95 a 17/2/96        1.074
30º Bento          Benfica (POR)                  29/9/85 a 12/1/86        1.065
31º Shoubeir       Nacional (Egito)               16/2/94 a 15/6/95        1.057
32º Leão           Palmeiras                      4/10/73 a 18/11/73       1.056
    El-Shahhat     Nacional (EGI)                 19/2/82 a 16/11/82       1.056
34º El-Shahhat     Nacional (EGI)                 17/4/73 a 8/11/74        1.045
35º Gogunja        Labinoti (ALB)                 11/12/83 a 13/5/84       1.037
46º Rogério Ceni   São Paulo                      2/8/2007 a 15/9/07         987
49º Gomes          PSV Eindhoven (HOL)            14/8/2004 a 12/12/04       981
54º Jairo          Corinthians                    26/3/1978 a 7/6/78         958
56º Gomes          PSV Eindhoven (HOL)            22/10/2006 a 26/12/06      957
64º Carlos Germano Vasco                          24/11/91 a 27/9/92         933
92º Acácio         Vasco                          12/11/88 a 18/12/88        879
96º Cantarelli     Flamengo                       15/5/77 a 11/9/77          873
129ºGomes          PSV Eindhoven (HOL)            19/2/2005 a 29/4/05        817
167ºNeneca         Guarani                        8/7/78 a 6/8/78            781
168ºCantarelli     Flamengo                       1/11/78 a 18/1/79          779
174  Renan          Internacional                  30/9/2006 a 19/11/06       774
187ºHelton         Porto (POR)                    5/2/2006 a 25/8/06         769
191ºOliveira       América/RJ                     8/5/77 a 4/9/77            766
199ºWellerson      Fluminense                     30/4/95 a 25/6/95          759
205ºPaulo Cesar    Sport                          2/2/85 a 10/3/85           755
248ºAndrada        Vasco                          23/7/72 a 31/8/72          729
261ºJúlio Galvão   Bangu                          20/9/81 a 8/11/81          720
272ºManga          Botafogo                       14/9/63 a 3/11/63          718
299ºPessanha       Botafogo                       6/4/78 a 14/5/78           709
316ºTaffarel       International                  28/1/87 a 12/10/87         700
324ºGilmar         Flamengo                       20/10/91 a 8/12/91         696
334ºValdir Peres   São Paulo                      23/1/83 a 6/3/83           693
373ºPaulo Vitor    Fluminense                     17/3/88 a 20/4/88          676

Mazaropi: recorde dura 31 anos.

Postado por Cioatto

Criciúma vence Avaí e põe fogo no campeonato

28 de janeiro de 2009 8

Kemps marcou duas vezes contra o Avaí/Ulisses Job
O Criciúma chegou à terceira vitória seguida no Estadual, alcançou os 9 pontos e só perde a liderança para o JEC no saldo de gols. Vai bem e, pelo futebol apresentado, se candidata, junto com o Joinville, ao título do turno. O Tigre começou melhor do que o clube imaginava.

Os 4 a 2 no Avaí deixaram o Leão, o time mais badalado antes do campeonato sem graça, mirrado, ferido na pata. Esperava-se mais nessa arrancada. A torcida até aguardava por uma patrola, um rolo compressor. Mas até mesmo nas vitórias o time de Silas não tem agradado. É hora do laboratório, de inventar e testar tudo que tem direito antes da Série A, que é a grande competição do ano para o Avaí. Mas não dá para marcar passo.

E está sendo uma rodada esquisita. O Atlético/TU, que eu mesmo achava que terminaria o turno sem vitórias, venceu. E para quem ainda não tinha marcado, fez 4 gols logo de uma vez. Mas a defesa continua uma peneira. Tomou três do Metrô. A Chapecoense também fez 4, mas chegou a estar empatada com o Marcílio por 2 a 2. Três jogos: 19 gols. Tá parecendo futsal.

Postado por Cioatto

Ramires, ex-JEC, solta o verbo contra Dunga

28 de janeiro de 2009 4

Ramires é bom, mas tá só começando/Divulgação

Cheio de moral no Cruzeiro, o ex-jequeano Ramires soltou o verbo no técnico Dunga, hoje à tarde. Ele lamentou a lista só com brasileiros estrangeiros na convocação de Dunga para o Amistoso contra a Itália.

“É importante olharem até pela questão da motivação dos jogadores brasileiros. Cada vez que convocam mais os caras de fora, aí é que todo mundo quer sair mesmo para chegar à seleção. Então o trabalho que a gente está fazendo aqui não está valendo de nada para chegarmos à seleção”, criticou.

Perguntaram para ele se o fato de os times estarem em pré-temporada não atrapalhava. Ramires disse que não. “Tem gente que começou muito bem. Em dois, três jogos, os jogadores já estão se destacando.”

Acho que ele está certo. Mas sabe como é. Às vezes a gente tá certo, mas não tem lá aquela moral toda pra falar. Fosse o Kaká, talvez o peso fosse outro.

Sei lá se foi o ar de São Francisco do Sul, por onde Ramires passou no verão, que fez o garoto soltar a língua. Ramires ainda não é um Mauro Silva, um Toninho Cerezo.

Mas se meteu em encrenca com as declarações. Não será surpresa se o volante, titular nas Olimpíadas de Pequim, ficar de fora também das próximas convocações.

E você, impedido. Acha que o ex-jequeano fez bem em falar o que muita gente pensa?

Postado por Stüpp

As estranhas contas da Arena

28 de janeiro de 2009 17

Arena lotada no jogo JEC x Figueirense/Salmo Duarte

Pode parecer repetitivo, chuva no molhado, mas não é. Esclarecer a verdadeira capacidade da Arena é importante até para questões de segurança, além das de contabilidade.

Veja, impedido, a foto acima tirada por Salmo Duarte na hora do segundo gol do JEC contra o Figueirense, no domingo. Olhe atentamente. Observe cada lugar. Procure os pontos vazios. Preste atenção nas cadeiras numeradas, à esquerda.

Segundo o boletim oficial que consta na Federação Catarinense de Futebol, foram vendidos 13.746 ingressos, sendo que desse total 3.786 eram de sócios - público total de 14.842 pessoas e renda de R$ 91.401. Relato de todas as pessoas com quem conversei e que estiveram na Arena nesse dia: estava lotada, entupida.

Então, impedido, desconte mais uns 1,5 mil do espaço que ficou para a torcida do Figueirense e, Pimba!!! Para a Arena receber um público de 22 mil pessoas, conforme a capacidade divulgada, deveriam caber mais 5,5 mil pessoas. É mais ou menos o que o impedido consegue ver atrás do gol, ao fundo da foto.

Então há uma questão séria a ser resolvida. Ou na Arena não cabem 22 mil pessoas ou tá faltando gente no borderô.

PS de última hora e que faltou no texto acima: A PM autorizou 15 mil pessoas.

Postado por Cioatto

JEC reza antes de pegar a estrada

28 de janeiro de 2009 4

Jogadores e comissão técnica rezando no ônibus que leva o time a Brusque/Cleber Gomes

O Joinville embarcou há pouco para Brusque, onde amanhã, no Augusto Bauer, enfrenta o time da cidade. A cena da foto acima é nova. Ela tem um significado especial. Depois do acidente com o ônibus do Brasil/RS, que matou três pessoas, pedir proteção para pegar a estrada entrou na atividade dos boleiros.

É só mais um lugar para envocar a “Ave Maria” e o “Pai nosso”. Se você circular por qualquer campo do amador ou por estádios de futebol, poderá se deparar com um grupo de atletas rezando ou com o som vindo dos vestiários. Hoje, jogadores de futebol rezam para entrar em campo, fazem o sinal da cruz quando a bola rola e apontam para o céu quando marcam um gol.

Não que se importem com a religião. Até há grupos religiosos que passam o tempo todo tentando influenciar os colegas de profissão. Mas rezar, no caso do futebol, hoje em dia é só um hábito.

Postado por Cioatto

Ameaças a Brasil x Itália

27 de janeiro de 2009 9

Nesse chute, Falcão empata a partida contra a Itália na Copa de 1982, na Espanha. Sete minutos depois, Paolo Rossi faria o terceiro gol dele na partida e mandaria a Seleção de Telê Santana para casa mais cedo

O subsecretário italiano das Relações Exteriores, Alfredo Mantica, tocou num ponto polêmico, que é misturar política e futebol.

Sugere que o amistoso entre Brasil e Itália, marcado para o dia 10, em Londres, seja adiado. O argumento é de que os países não vivem um bom momento diplomático e que isso pode acabar se refletindo em campo.

Menos, né Mantica? Primeiro lugar porque o brasileiro comum – e o italiano comum – não estão nem aí para essas questões diplomáticas. Brasil e Itália vão entrar em guerra? Não, né…

E, por ironia, vejam como Brasil e Itália estão ligados no futebol, que lá eles chamam de calcio. Na lista dos convocados por Dunga estão 11 brasileiros que defendem times italianos, nove deles titulares nas principais equipes da Bota. E tem ainda o Amauri, que o Dunga não chama e deixa o atacante da Juventus em dúvida se opta de vez por servir à Azzurra – o que eu acho que deveria fazer, afinal ele corre o risco de ser convocado uma só vez e não ser mais chamado, perdendo a chance de disputar uma Copa do Mundo.

Não importa se o Lula concedeu asilo político a Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua na Itália por quatro homicídios, e devolveu para o amigo Fidel Castro os dois atletas que deixaram a delegação cubana no Pan do Rio. Aliás, não tivemos mais notícias deles, se estão bem, se foram presos, essas coisas que Cuba não informa. Talvez o Itamaraty saiba alguma coisa….

No futebol, e no esporte em geral, também há democracias em vários níveis e ditaduras. Mas não se pode misturar com as coisas do poder público. Brasil e Itália tem de jogar no dia 10, e pronto.

Postado por Cioatto

Wilson e a defesa dos cem gols

27 de janeiro de 2009 0

Divulgação

Sobrou para o Wilson, do Figueira. Fosse outro goleiro, a galera alvinegra pegava no pé depois do frangão de domingo. Mas é ídolo. Ainda que ano passado tenha tomado mais de 100 gols. Tudo bem, evitou outros 200.

Nessa segunda, a programação de homenagem acabou virando presepada. Pela manhã, estava marcada uma rodada de autógrafos do ídolo, na loja do Figueira. Wilson ainda estava aborrecido. Ainda mais com a presença do pai na Arena. Menos mal que o terceiro gol foi lá na trave inversa, bem longe de onte estava a torcida do Figueira.

Voltando à defesa: É difícil entender como o pior setor do time no ano passado tenha sido praticamente mantido. E que trouxessem um bom zagueiro, ainda seria pouco.

Ontem, em chat do clicRBS, o zagueiro Bruno Aguiar disse que o problema ainda é físico, e de “adaptação ao novo esquema de marcação”. O esporro geral dele no final do jogo contra o JEC sugere que está comprometido com o time.

De qualquer jeito, a galera alvinegra ainda deve suspirar de saudades de Márcio Goiano e Cléber. Ou mesmo de 2007, quando Chicão, Edson e Felipe Santana davam conta do recado.

Com os laterais, todos da casa, é melhor ter paciência. Matheus, Lucas e Ânderson são muito novos e ainda vão evoluir.

E na frente, o time deve melhorar com Pedrinho, Fernandes e os novos contratados. Mas até lá, tem muita água pra passar debaixo das três pontes da Ilha.

Postado por Stüpp