Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de abril 2012

A gandula certa, o gandula errado

30 de abril de 2012 0

Dois lances envolvendo gandulas no fim de semana foram marcantes em decisões de returno de estaduais.

No Rio de Janeiro, a gandula do Engenhão jogou com muita agilidade a bola de volta para o Botafogo, que repôs o lateral rapidamente e, lá na frente, Loco Abreu marcou. Tudo Certo. Função de gandula é essa mesma, repor a bola para os jogadores o mais rapidamente possível.

No Rio Grande do Sul, o gandula do Beira-rio teve agilidade para botar a bola para a cobrança de escanteio. Dátolo bateu, mas o juiz invalidou a cobrança. Errado o gandula. O gandula não pode botar a bola em jogo. Pode, sim, entregá-la rapidamente ao jogador, para que este coloque a bola em jogo. A confusão resultou na expulsão de Vanderlei Luxemburgo, técnico do Grêmio, que acabou perdendo o jogo.

Nos dois casos, o árbitro acertou.

Em 1984 e 1985 fui gandula do Juventude, em Caxias do Sul. Lembro de algumas orientações passadas para nós antes das partidas. “Se o time estiver vencendo, não tenha pressa de buscar a bola” – na época não havia bolas para a reposição imediata em campo, como é hoje. O árbitro é quem pedia uma nova bola para o árbitro reserva.

A final que ninguém esperava - UEFA Champions League

25 de abril de 2012 2

Todo mundo que acompanha futebol, sem exceção, projetava uma final da UEFA Champions League – o campeonato mais rico e com visibilidade na mídia do mundo – entre Barcelona e Real Madrid na Allianz Arena, em Munique(Alemanha) no dia 19 de Maio. Chelsea e Bayern de Munique não seriam páreo para os espanhóis. Todos estavam errados.

Ontem, terça-feira, dia 24 de Abril, o Chelsea foi à Barcelona, empatou com os donos da casa e como havia vencido a primeira partida por 1 a 0, obteve a vaga na decisão – com direito a golaço de Ramires, que saiu da base do JEC e pênalti perdido pelo melhor do mundo, Lionel Messi.

Não se dava muito crédito à uma equipe que nem técnico tem. Os ingleses demitiram André Villas Boas e mantém Roberto Di Matteo no cargo interinamente. Pois, o “tampão” pode conseguir o que outros mais badalados, como José Mourinho, não conseguiram: levantar o troféu da Champions.

Mourinho comandou hoje o Real Madrid em casa contra o Bayern. Perdeu a primeira partida por 2 a 1. Uma vitória simples daria a classificação aos merengues. E os brancos começaram fulminante com 2 a o nos primeiros 15 minutos. Parecia que o Bayern estava morto. Só parecia.

Após o segundo gol do Real, o Bayern cresceu na partida, até que aos 26 minutos de jogo, o atabalhoado zagueiro Pepe cometeu pênalti em Gomez. O holandês Arjen Robben não disperdiçou. 2 a 1. O resultado se manteve na segunda etapa, resultado: pênaltis.

Cristiano Ronaldo, Kaká e Sergio Ramos perderam as suas cobranças e o Madrid está eliminado da UEFA Champions League, seguindo o caminho do seu rival Barça.

Agora, Chelsea e Bayern decidem a UEFA Champions League no dia 19 de Maio na Allianz Arena, a casa dos Alemães – local que já estava decidido como sede da partida antes mesmo da competição começar.

Qual das “zebras” vence? Façam suas apostas.

Conta outra, Adriano

24 de abril de 2012 0

Adriano numa das poucas aparições em campo no ano passado, contra o Figueirense. Foto: Charles Guerra, BD, 27/11/2011

Tá um pouco tarde para falar, mas há pouco me lembrei da entrevista que o Adriano deu ao Fantástico, no domingo. Talvez esteja tocando no assunto agora poque precisei de um tempo para digeri-la.

Tentei enxergar nas palavras do atacante uma razão para que qualquer time aposte outra vez nele. E, juro para vocês, impedidos, que não encontrei. Entrevistas como as que ele deu não são capazes de melhorar a imagem de ninguém (tá faltando assessoria para Adriano).

Não se pode respondar ao questionamento “mas você faltou a 67 compromissos profissionais” com um “mas eu avisei todas as vezes”. Imagine você, impedido, ligando 67 dias para a empresa que você trabalha dizendo “hoje não vou trabalhar”. Definitivamente, Adriano deveria seguir o conselho que a mãe deu e que ele ignorou. Aposentadoria é o melhor para todos.



Olha o Ramires, Mano!

24 de abril de 2012 0

 


Ramises e a cavadinha que encobriu Valdez. AP Photo/Felice Calabro


Essas linhas estão sendo escritas durante o intervalo do jogão entre o nosso Chelsea e o Barcelona. Portanto, sem saber quem avançou para a final.

A redação de AN parou duas vezes para ver os gols do Barça. Teve até editora, que já morou na Espanha, cantando o hino dos catalães. Mas a redação levantou mesmo quando o Chelsea marcou, com Ramires, aquele mesmo que aparaceu para o futebol aqui no JEC.

Ramires é peça rara no futebol. Cabeça de área (sou dos antigos) que desarma, sai para o jogo com uma velocidade incrível e, pásmem, até passa bem. Foi assim na partida de ida, em Londres, a cidade das quatro estações (num dia só), quando entregou de bandeja o gol para Drogba.

Mano Menezes está quebrando a cabeça para montar a Seleção. Partiu de uma concepção equivocada, de que poucos da turma de Dunga têm serventia. Esquece que é à parte daquele pessoal que precisará recorrer para retomar a mão, dar um padrão de jogo, devolver aos brasileiros a sensação de que podemos ser campeões em 2014. Não vai ser com a lista de agora que vai conseguir isso.

Além Ramires, Mano precisa chamar Kaká. É mais jogador que o Ganso. Mano precisa olhar para o passado se quiser ter futuro.

R$ 10 a mais no ingresso. Tá certo o JEC

17 de abril de 2012 3

É até provável que eu seja apedrejado pelas linhas que escreverei abaixo, mas vou fazer uma defesa do aumento do preço do ingresso anunciado pelo JEC para as partidas finais do Catarinense.

Sim, impedidos, o JEC está certo em acrescentar R$ 10 para quem quiser assistir à partida contra o Figueirense e, se tiver êxito, à final. Há dois argumentos bem fortes para sustentar a majoração.

1) Espetáculos melhores custam mais. É assim em qualquer lugar do mundo. O Cirque du Soleil é mais caro que o da esquina porque as atrações são muito melhores ou o espetáculo é mais famoso; o show do Paul na Ressacada vai custar mais do que o de qualquer dupla sertaneja ou grupo de pagode; um Jaguar é mais caro que um Fusca; e assim por diante…

2) O preço do ingresso passa para R$ 40. A mensalidade é R$ 42. então por que não se associar ao clube? Além de garantir a condição de estar presente aos jogos (e será cada vez mais comum ingressos se esgotarem só com os sócios), ajuda o clube a se planejar nas receitas e nos gastos.

Acabar com a Série D é sinal de incompetência

16 de abril de 2012 0


Metropolitano se classificou para a Série D. Foto: Jandyr Nascimento


Eu confesso que fiquei surpreso ao ler, no twitter, que as federações de futebol pediram o fim da Série D. Quando abri a notícia e li o motivo, fiquei ainda mais estupefato. “Os clubes não têm orçamento para disputar a Série D e o campeonato estadual”, explicou à ESPN o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Noveletto. Como assim acabar com uma competição nacional por causa dos estaduais?
O presidente da CBF, José Maria Marín, disse que em 30 dias deve analisar o pedido, que é unânime entre as federações. Ou seja, atestado de incompetência. Por que, então, não pedir ajuda financeira para tornar a competição mais atraente? A CBF lucra horrores com os patrocinadores e não investe tanto assim nas federações que elegeram Ricardo Teixeira por anos seguidos. Uma sugestão poderia ser a intermediação de um patrocínio para custear, pelo menos, as viagens dos clubes na Série D.
Isso só comprova que passou da hora dos clubes brasileiros se organizarem e criarem uma liga. A CBF fica lá, cuidando da seleção, e os clubes que organizariam os campeonatos nacionais. Claro que ego dos cartolas ainda é um empecilho, mas isso é assunto para outro post. Por enquanto, vamos nos concentrar em nacionalizar o futebol. Afinal, quais dos estaduais é tão lucrativo a ponto de ser priorizado?

JEC 2 x 0 Brusque: Hora de comemorar

15 de abril de 2012 0

Talvez o mais pessimista dos tricolores, lá num lugar bem escondido da consciência, trabalhasse com a possibilidade de um desastre na tarde deste domingo na Arena. Mas esse pessimista por natureza passou para o lado da felicidade em apenas seis minutos de jogo, quando Ramon faz 1 a 0 para o JEC.  Um sustinho aqui, outro ali, mas nada que pudesse causar desconforto aos tricolores. O gol de Aldair sepultou qualquer medo.

A arrancada a partir da chegada de Argel fez os torcedores esquecerem as primeiras rodadas, aquelas que deram medo e que mostravam um rendimento bem inferior ao mostrado no fim da temporada passada. Ao torcedor cabe comemorar a classificação, vibrar a cada vitória, curtir o presente. Saber que o JEC tem condições de encarar Figueirenses, Avaí e Chapecoense olhando no olho, sem piscar, sem baixar a cabeça. E também olhar para o futuro, entender que um título estadual é importante, mas que o acesso à Série A é ainda muito melhor.

Vida de Centroavante - Andy Carroll

14 de abril de 2012 0

Uma das tarefas mais ingratas no futebol é a do centroavante – talvez só perca para a do goleiro. Quando marca gols não faz mais que a sua obrigação. Do contrário, é “espinafrado” pelos torcedores.

O inglês Andy Carroll é um exemplo claro disso. Contratado em janeiro de 2011 pelo Liverpool junto ao Newcastle por 35 milhões de libras para ser o substituto do espanhol Fernando Torres - à época vendido pelos Reds ao Chelsea – não conseguiu corresponder às expectativas. Fala-se até em venda no final da temporada. Ou falava-se.

Hoje, Carroll pode ter ido do fundo do poço à glória.

O Liverpool não faz uma temporada boa na Premier League Inglesa, mas vai bem nas copas nacionais. Já venceu a Copa da Liga Inglesa e se classificou para a final da Copa da Inglaterra – a competição mais antiga do mundo.

E o responsável foi ele: Carroll.

O adversário na semifinal era o Everton – tradicional rival de Liverpool. Os azuis começaram na frente com um primeiro tempo convincente e avassalador.

No segundo tempo, o uruguaio Luis Suarez empatou a partida.

Enquanto isso, Carroll era vaiado e xingado pelos torcedores do Liverpool, que lotavam o estádio. Até o momento em que uma bola foi levantada na área e o cabeludo camisa 9 deu uma pequena desviada na trajetória da redonda e a colocou no fundo da rede. Eram 42 minutos da segunda etapa. Com esse gol, o Liverpool foi à final da Copa da Inglaterra. O adversário será definido amanhã entre Tottenham e Chelsea.

E Carroll pode ter salvado sua pele no Liverpool. É a ingrata(ou nem tanto assim) vida do centrovante.

A graça do futebol

13 de abril de 2012 0

Quem acompanhou a Flamengo 3 x 0 Lanús e  Olympia 2 x 3 Emelec, flamenguista ou secador, entende as razões de o futebol ser tão facinante.

Num minuto, a improvável classificação. No outro, a decepção plena – com o desfecho da noite e com o início da temporada.

A esperança e a decepção rubro-negras na Libertadores, tiveram na noite desta quinta a companhia de torcedores de outros dois times, só que na Copa do Brasil: do Juventude, que tinha boa vantagem sobre a Portuguesa, mas naufragou aos 39 do segundo tempo, ao levar o 3 a 0 (final 4 x 0), e do Criciúma, que fez 1 a 0 no Atlético/PR com um minuto e com 20 já havia tomado 3. Final 5 a 1.

Avaí 1 x 0 JEC - A lição da Ressacada

08 de abril de 2012 4

Assisti a Avaí e JEC olhando para o futuro. Sim, porque por mais que os estaduais sirvam para alimentar as rivalidades regionais, acredito que o Brasil deveria fazer um investimento gigante em ter pelo menos três divisões fortalecidas como hoje são as séries A e B – estadual deveria ser para times fora de série.

Assisti a Avaí 1 x 0 JEC olhando para a Série B do Brasileirão, para a competição que mais vale às duas equipes neste ano. E confesso que fiquei preocupado.

Como diz o perfil aí do lado, gosto de times montados a partir de sólidos esquemas defensivos. Sou um retranqueiro por natureza e convicção. E na ensolarada tarde da Ressacada vi dois times que só não se maltraram mais porque os ataques foram muito mal.

O recado dessas linhas serve para JEC, que apesar da derrota segue bem no Catarinense – uma vitória contra o Brusque na Arena resolve tudo. Para jogar a Série B será preciso abrir a carteira, garimpar mais gente boa. E é preciso olhar para o interior de outros estados e de SC desde agora.

O debate está aberto.