Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Estrutura"

Das críticas a evolução

30 de julho de 2014 16

Como a palavra da moda é evolução, vista até no futebol das Barbies, mesmo depois de tomar uma sapatada de 5×0 para o Cruzeiro no Mineirão, enxergo uma melhora  muito grande na zaga avaiana. E ainda pode melhorar, já que tem João Felipe para estrear, pois ele encontra-se aprimorando a parte física.

Na minha vida como atleta, aprendi que um bom ataque faz vencer jogos, mas uma boa defesa faz vencer campeonatos. É lógico que o ideal e ter equilíbrio, uma boa defesa e um ataque eficiente é a receita de boas campanhas. Principalmente em campeonatos longos, a regularidade é que faz toda diferença e ditará os times que irão brigar na ponta da tabela ou na parte de baixo.

Digo isto porque desde o início da temporada, ou melhor desde o ano passado, a defesa do Avaí vem sendo muito questionada. Inclusive por mim, mas a verdade é que o desempenho melhorou muito e os números comprovam isso, pois o Leão já aparece entre os 4 classificados. Nas últimas 6 rodadas, o Leão tomou apenas 2 gols. Sendo que nas primeiras 7 rodadas, foram 10 gols tomados.

Tudo isso fruto de uma melhor organização tática, principalmente no setor defensivo. Méritos para o interino Raul Cabral que pegou um abacaxi das mãos de Pingo e conseguiu descascar. Mais bem postado em campo, mesmo que ainda necessite de um melhor ajuste principalmente no setor ofensivo, o Leão vem correndo pouco perigo nos jogos.

Esperávamos chegar no G4, porém agora vem a parte mais difícil que é manter-se entre os 4 clubes que ascenderam a elite na temporada de 2015. Geninho terá trabalho principalmente para ajustar o setor de meio e ataque. Penso que um time precisa ser arrumado de trás para frente, o que parece que esta acontecendo, pelo menos baseado nos números. Que venha a Luverdense, que chegue logo sexta feira, e principalmente que o Leão possa manter a boa fase e fazer outra vitória, desta vez na Ressacada, deverá receber um bom público.

De volta ao que nos interessa

14 de julho de 2014 11

Passada a Copa do Mundo, nossas atenções voltam-se inteiramente ao reinício da série b, o Avaí joga na  terça feira, na Ressacada, contra o Atlético Goianiense. Teremos a estréia oficial do treinador Geninho, que chegou no início da inter temporada, tendo tempo suficiente para pelo menos dar ao time a sua cara

Continuamos com algumas carências, mas os atletas que chegaram são bons jogadores e tem tudo para serem titulares ao longo do Campeonato. Diego Felipe e Carletto deverão fazer suas estreias já na terça feira, enquanto ainda aguardamos a confirmação e anuncio de João Felipe.

Com os salários em dia e com dois jogos seguidos em casa, temos todas as condições de alcançar o G4 muito mais cedo do que pintava no início da série b. A caminhada será longa, mas confesso que a saudade é grande de voltar a Ressacada e ver o Leão em campo.

Algumas coisas permanecem as mesmas, as Barbies continuam na lanterna e as Bailarinas a cuidar direitinho de nossa vaga no G4. O Criciú-me a ter um dono, que contratou um excelente excecutivo de futebol, que tratou de trazer o craque Danilo, e os Índios atrás de um cacique que toque aquela barca furada.

Não da para deixar passar em branco também os torcedores desinformados, que dizem que o maior e mais vezes campeão esta com salários atrasados. As Barbies, por exemplo, criaram um plano de previdência privada, fazem contrato de 24 meses e o atleta precisa cumprir apenas 18 meses,enganando de jogar futebol, e vai a justiça fazer um acordo muito bom para o clube.

No caso de Júlio César,  serão apenas 111 parcelas de R$ 25 mil. Juntando apenas Júlio César e o ídolo Fernandes o  o montante passa de mais de R$ 4 milhões, sem falar no que vem ai com o goleiro e também ídolo Wilson. Realmente por lá, a coisa esta muito feia.

Geninho e os chineses

06 de junho de 2014 12

Geninho chegará para assumir o Avaí com 3 meses de atraso, após a desastrosa passagem de Emerson Nunes, o experiente treinador por pouco não acertou.

Geninho é um treinador rodado, o famoso macaco velho na gíria do futebol, fez grandes trabalhos inclusive tornando-se campeão brasileiro em 2002 pelo Atlético Paranaense.

O Avaí fez correto, contratou um técnico experiente, o que também não é sinônimo de sucesso. Seja bem vindo Geninho.

Sobre o.patrocínio e a parceria com os chineses tem muita gente me questionando, mas por ainda eu conhecer pouco do que foi firmado, e que ainda pode ser, estou me informando para depois poder opinar e relatar de fato o que esta por vir.

Em  um primeio momento parece ser uma coisa muito boa, méritos para nossa diretoria que trabalhou quieta e esta conseguindo colher os frutos. Nos resta aguardar.

O desfile avaiano e os cachorros de madames

19 de abril de 2014 32
Zagueiro Néris, volante Abuda e o atacante Jean Silva foram apresentados ontem - Foto André Palma Ribeiro

Zagueiro Néris, volante Abuda e atacante Jean Silva – Foto André Palma Ribeiro

Esse final de semana inicia nossa caminhada na série B 2014. Será mais um Brasileirão que disputaremos. Começamos o nosso desfile com uma base forte, jogadores experientes e talentosos, enfim, o Leão tem tudo para figurar entre os principais times em 2015.

Com alguns reforços pontuais que chegaram e outros que ainda chegarão, não tenho dúvidas que formaremos um elenco de respeito. Afirmo que temos um time forte. O Avaí começa sua luta hoje, na Arenas das Dunas em Natal, e finalizaremos a série B em grande estilo, disputando o título contra o Vasco na Ressacada.

Também tem início a série A para os nossos representantes (errei, eles não nos representam) catarinense. Vai ser um grande barato acompanhar esse campeonato este ano. Prevejo muitos motivos de gargalhadas até o final deste ano, não sobrando pedra sobre pedra para aqueles que não têm o mesmo pedigree do Maior de SC.

Os outros três catarinas estão oficialmente batizados como Cachorros de Madame. Tomarão banho nas quartas e passeios nos domingos. E antes que me esqueça dele, o Joinville já é carta pré-fora do baralho. O cavalo paraguaio só engana sua torcida, tanto que na semana passada conseguiu a proeza de perder no Scarpelli Park.

Que se iniciem as competições e que seja perfeito para Santa Catarina, ou seja, que o Avaí conquiste o acesso para a série A, lugar de onde nunca deveria ter saído. E se os outros do Estado caírem, sinceramente, não estou nem aí.

Avaí vence em campo mas luta contra os prejuízos

20 de março de 2014 51
Nilton Macedo abriu a caixa preta do Avaí e expôs a fraca gestão de João Zunino.

Nilton Macedo abre a “caixa preta” e expõe as fragilidades da gestão de João Zunino.

Sem muito drama o Avaí venceu o Ibirama por 2×0 e deixou para trás a zona de rebaixamento do hexagonal da morte. Posição que definitivamente não combina com o Maior de SC, mas que faz justiça a tudo o que a equipe não fez no Estadual.

Entretanto, o maior agito aconteceu ontisdonti quando Nilton Macedo reuniu a imprensa para colocar o papo em dia. Como de tanso o dirigente avaiano não tem nada, tratou de mostrar o “belo” legado recebido em dezembro passado:

  • Dívida total de aproximadamente R$ 52 milhões
  • R$ 12 milhões apenas para o ex-presidente Zunino
  • Novembro, dezembro e o 13º de 2013 ainda não foram quitados
  • O déficit mensal está na ordem de R$ 600 mil
  • O clube possui 5.700 sócios adimplentes
  • Só em 2007, 2008, 2010 e 2011 foram negociados 296 jogadores
  • O clube só não teve prejuízo em 2008 e 2009

Um estrago e tanto que explica muita coisa do momento atual e sinistro vivido pelo Avaí. E como rescaldo do flash de transparência de Nilton, contabilizo pelo menos quatro personagens atingidos de forma direta e contundente:

João Zunino – tido por anos a fio como um grande administrador, o saldo de sua gestão é realmente ruim. Fez o que pensava saber fazer, tentou ajudar o clube, emprestou do bolso para bancar suas convicções, mas os números detonam os seus três únicos anos de sucesso (2008, 2009 e 2010), justamente quando o empresário Luiz Alberto estava em seus melhores dias de tino comercial.

Nilton Macedo – passou atestado de omissão ao confessar que, mesmo tendo sido vice de Zunino, não tinha conhecimento da real situação do clube. Já havia assumido não saber dos problemas do Instituto Avaí quando surgiram as primeiras denúncias de irregularidades (ainda em análise do TCE) em sua prestação de contas. Pouco entende de futebol e até agora não se acercou de profissionais que entendam.

O eleitor de Nilton – ninguém imaginaria que três meses depois de eleito, o cartola demonstrasse tão pouca convicção na decisão de dirigir o Leão. Sua declaração “Se pudesse voltar atrás, não teria assumido a presidência do Avaí” é um banho de água fria em seus fiéis votantes, aqueles que o conduziram ao cargo em 20/11/2013.

O Conselho Deliberativo – a divulgação dos números que mostram uma gestão equivocada também realça a omissão do CD, que nesses anos não fiscalizou os atos do executivo de forma adequada. Nesse momento o Conselho deveria exigir uma auditoria que apontasse os responsáveis pela crise agora conhecida por todos.

Respeito e profissionalismo ao Maior de SC

18 de março de 2014 60
A camisa mais pesada de SC precisa ser cuidada por todos os avaianos.

A camisa mais pesada de SC precisa ser tratada com zelo por todos os avaianos.

Ando meio preocupado com o universo do Avaí Futebol Clube. Já com três meses de mandato, o presidente Nilton Macedo ainda dá aquela pinta de estar em compasso de transição, tateando pacientemente a melhor alternativa para colocar as finanças e a administração em sincronia com as necessidades mais urgentes.

A língua do parceiro Luiz Alberto fez com que o Grupo Gestor do Futebol fosse dissolvido antes mesmo de existir na prática. Já o Comitê Gestor do Clube, uma promessa de campanha de Nilton, até hoje não se reuniu, continua no campo dos sonhos e provavelmente se tornará mais uma lenda da Ilha da Magia.

Pingo chegou e tenta imprimir um pouco daquela organização tática que montou no Brusque. Num elenco recheado de medalhões e cobras criadas, o competente técnico está sentindo na pele o que é trabalhar num clube grande, com salários por serem colocados em dia e com alguns vícios pouco produtivos.

Já o torcedor (incrivelmente) comemora a “arrancada” do time. O Avaí já está fora da disputa do título Estadual, briga no hexagonal da morte para não ser rebaixado, não tem seus jogos transmitidos nem pelo pay-per-view, não venceu um adversário modesto no último domingo, terminou a rodada na mesma vice-lanterna da semana passada e ainda assim esse povo crente vê evolução.

Até onde esse perrengue vai, não sei prever, mas o Leão precisa organizar a sua casa, chamar o torcedor de volta e se preparar para a série B. Cumprir cada meta é uma questão de respeito aos 90 anos de história do Maior Clube de SC.

O legado do Avaí é lutar para não cair

10 de março de 2014 88
Nilton Macedo em entrevista para o Globo Esporte. Foto original de Jamira Furlani - Avaí FC

Nilton Macedo em entrevista no dia de sua posse. Foto original de Jamira Furlani

Com essa frase de impacto, Nilton Macedo agradeceu o seu antecessor por tudo o que deixava no Avaí que assumia. Noventa dias depois e o dirigente percebe que aqueles cinco meses de salários atrasados eram apenas a ponta do iceberg.

Em completo desalinho organizacional, com um planejamento que muda toda semana e um elenco descompromissado com o clube, eis que agora o time-problema assumido por Pingo já perdeu sua primeira partida. A situação é crítica, a lanterna do hexa é mais nossa do que nunca e o Avaí namora firme com a segunda divisão.

Um desastre que não foi edificado apenas nesses últimos três meses, mas cuja solução esperamos já estar no cocuruto do presidente-herdeiro. Sortudo, ele!

O melhor técnico de SC no maior clube de SC

08 de março de 2014 77
"É uma equipe grande do futebol catarinense e brasileiro. Eu teria de aceitar". Pingo

“É uma equipe grande do futebol catarinense e brasileiro. Eu teria de aceitar”. Pingo

Eis que o Avaí acaba de apagar mais uma de suas fogueiras artificialmente fabricadas. Paulo Turra, um equívoco desde sempre, já não é mais o técnico do Leão da Ilha. Amarelou no clássico, não acrescentou nada ao time, teve 0% de aproveitamento e “queimou” o elenco em todas as coletivas que deu. Fim.

Em meio ao turbilhão estrutural, a boa nova é a chegada do competente Pingo, aquele mesmo do Brusque que proíbe seus jogadores de darem chutões à esmo. É profissional, gosta do futebol bem jogado e prova ser macho para assumir esse Avaí. Sem medo de errar, é o melhor técnico de SC no Maior clube de SC.

Temos que afastar a ameaça do rebaixamento e encarar a série B. Se os cartolas ajudarem acertando os salários e o elenco corresponder em campo, muita coisa boa pode estar a caminho da Ressacada. Equação fechada. Foto Diplomata FM

Todo mundo de olho nos boleiros ● Atualização domingo 10h

Pingo só teve um dia para treinar a equipe que enfrenta o Marcílio Dias. Então nem precisa dizer que o foco de nossas atenções se voltam imediatamente para os jogadores que até agora se negaram a tocar na bola. Se havia uma “greve branca” por conta das pendências salariais – que precisa de uma solução da diretoria – saibam que os torcedores não aceitarão mais essa postura pré-perdedora.

Hoje não é o técnico que estará sendo julgado, mas o time. Não se aceita menos que uma disposição coletiva para a vitória. Se fora do gramado as coisas ainda estão embaçadas, se as promessas não estão sendo cumpridas, não compareçam aos treinos, esculachem na imprensa, mas quando a bola rolar, sejam profissionais com vergonha na cara. Porque de artistas estamos fartos e cheios.

Razões para o avaiano não pirar o cabeção

20 de fevereiro de 2014 32
Estamos arrumando a casa, o caneco já tem dono e dançamos o créu no Remendão.

Casa sendo arrumada, o caneco já tinha dono mesmo e dançamos o créu no Remendão.

O leitor é testemunha que a três rodadas repito que o Avaí é um moribundo no Campeonato Catarinense. Uma coisa é ter fé passional, outra coisa é ser cego. Depois daquela derrota bisonha para o time do Bolshoi, com total falta de tesão pelos atrasos salariais, a pá de cal derradeira era apenas uma questão de tempo. Mas o torcedor avaiano está arrasado? De jeito nenhum!

Primeiramente, sabia-se que esse é um momento de transição do clube, com uma luta feroz para vencer as muitas pendências jurídicas e financeiras herdadas da administração anterior. Também é fato que os erros de arbitragens estão encaminhando o título para a cidade do carvão, pois não fossem os cinco pontos somados por equívocos dos homens de preto, o time de supermercado estaria com os mesmos sete pontos do Leão da Ilha e focando o hexagonal.

E para exorcizar o baixo astral, vencer o clássico lavou a alma da nação azurra. Doeu e está doendo muito no lombo deles até agora, principalmente depois que várias imagens da briga mostraram que houve violência generalizada com jogadores de ambas as equipes. O rival quis posar de vítima e foi desmascarado no dia seguinte. Aliás, esses “atletas” e as duas diretorias estão devendo um pedido de desculpas.

Cuidado, o cascalho está chegando na Ressacada

12 de fevereiro de 2014 31
Não quero ser boca maldita, mas acho que engabelamos o Curíntia de novo.

Não quero ser boca maldita, mas acho que engabelamos o Curíntia de novo.

Depois de conseguir um cascalhinho com a venda do contestado goleiro Renan para o Corinthians em 2011, o clube do Parque São resolveu fazer uma nova aposta, desta vez no também contestado atacante Luciano, aquele que botou Marquinhos no banco. O garoto teve seus direitos econômicos negociados com a parceira Plus Sport, que deve encaminhá-lo ao nosso melhor freguês em São Paulo. Louvado seja por esse dindim que chega para a alegria da rapaziada.

Outro que saiu foi o Coordenador de Futebol Júlio Rondinelli, já antecipando o poder que perderia com a entrada de Luiz Alberto, CEO da LA Sports, que costuma chegar chegando nos clubes onde faz parceria. Mesmo sem bons resultados, Nilton Macedo tentou demover Júlio de sua decisão, o que não é nenhuma novidade, já que no Avaí é tradição prestigiar os cartolas pouco produtivos. Foi assim com Fábio Araújo, Alexandre Parreira, Gustavo Mendes, Marcelinho Paulista etc e tal.

Noves fora, o Leão da Ilha vai conseguindo equilibrar os seus problemas financeiros e colocando os adversários em estado de alerta. Vamos combinar que o Avaí é hoje um moribundo no campeonato, mas nada que impeça o Newcastle da Praia do Cagão, por exemplo, cogitar poupar jogadores no jogo do meio de semana já de olho no primeiro clássico de SC em 2014 no domingo. Respeito é bom e eles sabem que aquele estádio torto é nosso salão de festas preferido.

A chegada dos três magos do cascalho

11 de fevereiro de 2014 50
A LA Sports é um dos três reis magos que prometem colocar a casa do avaí em dia.

O big boss da LA Sports é um dos que prometem colocar o caixa do Leão em dia.

O Avaí luta contra os graves problemas financeiros que atingem desde o mais simples funcionário até estrelas do porte de Marquinhos e Cleber Santana. São pendências que se avolumaram principalmente no ano passado, mas que entram 2014 com suas sequelas em estado bruto e prejudicando o clube como um todo.

Estivesse com as contas em dia e tenho certeza que o Maior de SC estaria encabeçando o Campeonato Catarinense com um pé nas costas. Mas é fato que sem salário não há produtividade, então toma o Avaí lutando contra o Brusque depois de amanhã para não figurar na vexaminosa lanterna.

Tudo indica que o socorro está chegando pelas mãos de empresários com ouro, incenso e mirra. Dizem que Luiz Alberto (LA Sports), Eduardo Uram (Brazil Soccer) e a Plus Sports vão injetar alguns atletas e cerca de R$ 1,3 milhão no Sul da Ilha. Se é um mal necessário ou um bem desnecessário, logo saberemos, nação azurra.

Outubro já foi pago, novembro e dezembro serão escalonados e janeiro deve estar na conta de todo mundo até o dia 15. Não sei se ainda dá tempo para uma recuperação relâmpago na competição, uma ressurreição nos moldes de 2012, mas se deixarem a gente chegar no quadrangular final, já sabe… babau.

Avaí, o clube verdadeiramente mais rico de SC

21 de janeiro de 2014 64
Às vezes o dinheiro não é tudo, principalmente quando o assunto é garra e superação.

Mas quase sempre ele não compra paixão, garra, superação e grandeza esportiva.

Quando no dia 26 o Maior de SC entrar no estádio de Ibirama, lá estará a expectativa da nação azurra: Que novo Avaí é esse? Apesar de uma agenda com o Campeonato Estadual, a Copa do Brasil e a série B, o fato é que nenhuma destas três competições costuma ser lucrativa para a maioria dos participantes.

Como é sabido, a saúde financeira do Avaí já foi bem melhor. Júlio Rondinelli e Chico Lins fizeram o que foi possível com as limitações impostas pelo planejamento do clube. Jogador recebendo mais de R$20 mil, só Marquinhos, Cleber e Eduardo e olhe lá. Se queriam um ano ideal para ressuscitar a garra avaiana, aí está ele.

Sim, é verdade: não estamos na série A, não temos dinheiro sobrando, não há nenhum dirigente com seu paitrocínio salvador e não somos os favoritos ao caneco regional. Entretanto continua sendo do Avaí a maior e mais fiel torcida, os três melhores jogadores e a tradição de agigantamento nos momentos mais difíceis.

Há quem arrote por aí ter ter uma folha salarial de R$ 1,2 milhão mensais, mas que em compensação teve que arrendar o clube de porteira fechada. Esse não é o caso do Leão da Ilha. Dinheiro um dia acaba, mas tesão por vestir um manto realmente sagrado, isso só a gente tem e não perde de jeito nenhum!

Sim, torcemos para o clube verdadeiramente mais rico de SC.

Otimismo no Avaí, decepção no Plácido de Castro

11 de janeiro de 2014 51
    O cara sonha com um adversário grande e pinta essa decepção. Foto João Paulo Maia - Globo Esporte

O cara sonha com um adversário grande e pinta essa decepção. Foto João Paulo Maia – GE

Parece que o bochicho de uma parceria forte e um novo patrocinador internacional para o Avaí está tomando corpo. Nada confirmado ainda, mas as informações rolam soltas nas redes sociais azurras e podem se tornar realidade já nessa segunda-feira. Vamos aguardar esse desfecho para soltarmos os fogos depois.

Enquanto isso surge o primeiro esboço do Maior de SC versão 2014. Ontem o técnico Emerson Nunes saiu jogando nos treinos com Diego; Arlan, Pablo, Bruno Maia e Eduardo Neto; Eduardo Costa, Revson, Marquinhos e Cleber Santana; Felipe Alves e Heber. Como se pode notar sem auxílio de nenhuma lupa, apesar das dificuldades o Leão da Ilha segue firme para entrar nos eixos.

E para terminar, deixamos aqui os nossos mais sinceros pêsames ao Plácido de Castro, que mesmo sendo uma humilde equipe do Acre, não merecia ter pego um adversário tão pouco interessante na primeira fase da Copa do Brasil. Com este sparring sem craques da estatura técnica de Eduardo Costa, Marquinhos e Cleber Santana, o prejuízo nas bilheterias do Plácido é praticamente garantido.

Têm coisas que não combinam com o Avaí

10 de janeiro de 2014 74
Não adianta. Nem que tivesse 10 anos a menos e jogasse o fino da bola caberia no Avaí.

Nem que o “substituto” tivesse 10 anos a menos e jogasse o fino da bola caberia no Avaí.

Ontem muitos mamíferos aquáticos do sul vieram dar aqui no blog. Depois de tomarem um corretivo histórico pelo topete de forçarem uma queda de braço com o Maior de SC por Cleber Santana, tiveram que se contentar com um substituto.

Nada como um dia após o outro para que a idade dos craques avaianos – entre 31 e 32 anos – fossem relativizadas por aqueles que tanto nos tripudiaram. Aliás, Marquinhos, Cleber e Eduardo formam uma bela base desse novo Avaí que vai surgindo sob a batuta do recém-empossado presidente Nilton Macedo.

No mais a imprensa da Capital ventila novidades estruturais para a temporada 2014. Só para não perder o costume, surgiu o boato de uma possível parceria com uma empresa de Curitiba que teria o poder de estancar a crise financeira da Ressacada. Também pode pintar uma multinacional como novo patrocinador cujo aporte se juntaria àqueles que o Avaí já tem renovados para o ano.

Em resumo, temos indicativos que devagarinho as coisas vão entrando nos eixos, o que é uma péssima notícia para os demais “primos ricos” de SC que não estão conseguindo fazer nada com seus futuros R$20 milhões da cota de TV da série A.

Mas é aquela velha história: Quer fortes emoções, torça para o Avaí. O resto não combina com esse clube, por melhor que seja o substituto.

Não é decepcionante, Golfinhos?

09 de janeiro de 2014 108
Parabéns a todos os lunáticos que acreditaram que o craque poderia deixar o Avaí.

Parabéns a todos os lunáticos que acreditaram que o craque poderia deixar o Avaí.

Estimados leitores, ontisdonti fui até a “Grande Criciúma” visitar alguns amigos e já ensaiava o que seria publicado onti no nosso horário padrão das 8h da manhã. A imagem já estava no pendrive e só precisava de um sinal de internet para completar o serviço, mas quis o destino que a cidade colada na capital do carvão estivesse isolada do mundo digital e me impedisse de por esse texto no ar:

Incrível essa insistência do time Golfinho em tentar levar Cleber Santana para o Heriberto Riu-se. Já é a terceira tentativa nos últimos três anos. É um caso de obsessão grave, um tipo de pomba-gira da paixão que faz esquecer a diferença monstra que separa a grandeza dos dois clubes. Usem óculos no espelho!

Duvido que Cleber troque a tradição do Maior de SC pelo primo emergente do Sul. Ademais, foi o próprio Ângelo Toni que afirmou em janeiro do ano passado que o jogador estava fazendo-o de bobo: “Ficou um mês e pouco usando o Criciúma para barganhar aqui e ali. Foi só o que ele fez”. Pensei que o hômi havia desistido.

Até o Passional deles entrou no oba-oba da contratação do craque avaiano e há poucos dias decretou: “Por fim a melhor notícia, quem também já está acertado com o Criciúma, assim como Paulo Baier, é Cléber Santana“. O carvoeiro cheio de espinhas chegou a usar uma montagem publicada aqui no blog e nem se deu ao trabalho de conceder os créditos. Também por isso, desistam de Cleber!

Então, chegando hoje em Florianópolis – onde você encontra sinal de internet de qualidade com facilidade – soube que o Avaí não só acertou seu contrato com a obsessão do Golfinho, como também com Marquinhos e Eduardo Costa. Não é uma maravilha, avaianos? Não é decepcionante, Golfinhos? Choooora cavaco!

Agora é oficial: Avaí tem a maior torcida de SC

03 de janeiro de 2014 176
    Não bastasse a tradicional supremacia avaiana, até a Capital dá de relho no interior.

Nem os maus resultados em campo afetam a liderança inconteste do Avaí.

Entra ano, sai ano e é sempre a mesma coisa. Nem bem raiou 2014 no horizonte e a Pluri Consultoria, empresa especializada em pesquisas voltadas ao esporte, publicou o resultado de um estudo com a estimativa de torcedores dos principais clubes do país, e o Avaí confirmou mais uma vez ter a maior torcida de SC.

Os números deste estudo foram resultados de várias pesquisas realizadas em todo o Brasil durante os últimos anos. Um dos principais critérios adotados é que cada torcedor poderia escolher apenas um clube de coração, o que explica os números preocupantes encontrados no interior de SC, um oásis para os mistos do Estado.

Mais uma vez (que saco) fica rovado que o Avaí é o único clube que pode ser oficialmente chamado de Maior de SC. Não é soberba ou humilhação aos adversários, mas um fato. Não adianta espernear, falar de média de público, problemas financeiros ou insucessos em campo: o Avaí é o maior e pronto!

Sozinho o Leão tem mais torcida que o Cavalo Paraguaio, o Golfinho e a Colonense somados. É uma supremacia incontestável, uma chinelada na bunda e uma baga de pimenta na língua dos secadores. O Avaí é o mais vezes campeão de SC, tem o melhor estádio e é o catarina mais bem posicionado nos rankings da CBF e da Conmebol. No Sul é superado apenas por Grêmio, Inter, Atlético/PR e Coritiba.

Agora imagina esse time na série A e ainda fazendo uma boa campanha, hein? Credo! É um clube com um potencial maravilhoso e que por direito merece voltar ao topo da cadeia alimentar do futebol regional e nacional. Podem chorar!

Kombi do Avaí, a mais enxuta de SC

27 de dezembro de 2013 40
Esta cada vez mais difícil acreditar na permanência dos três tenores do Avai.

Esta cada vez mais difícil acreditar na permanência dos três tenores do Avaí.

Não fiz o teste, mas se a gente digitar “Avaí” no Google periga aparecer apenas notícias relacionadas a problemas financeiros. Pelo menos no que diz respeito a contratações, essa tem sido a dificuldade número um de Júlio Rondinelli e Chico Lins na montagem do elenco para a temporada 2014.

Fora o lateral Bocão, nenhuma outra contratação deve ser anunciada antes do reveillon. Já as saídas não param de acontecer na Ressacada. Uma dúzia de jogadores já foi dispensada e agora todas as atenções se voltam para a manutenção de Marquinhos, Cleber Santana e Eduardo Costa.

Sem tempo e paciência para falsos romantismos e esperanças estabanadas, acredito que apenas um milagre empresarial poderá manter os três tenores no Maior de SC. Só espero não perder nenhum deles para outro clube de SC. Aliás, dizem que os Golfinhos do Sul estão voltando à carga com Cleber Santana.

Ué, não foi o presidente deles que no início desse ano afirmou que não queria mais saber desse “leiloeiro”? A língua não tem osso, meus amigos, principalmente a língua de mamíferos marinhos. Estou acompanhando esse boato só de boa no sofá.

Que tal um bate e volta para o Oeste de SC?

22 de dezembro de 2013 33
No papel era um senhor time de respeito. Pena que o papel não entra em campo.

No papel era um timaço de respeito. Pena que o papel não entrou em campo.

Nilton Macedo está passando maus momentos para tentar organizar esse Avaí que foi herdado em escombros financeiros. O que temos de concreto é um orçamento de R$ 21,2 milhões para 2014, o que dá R$ 1,76 milhão de lastro mensal. Embora bem menos que os outros três clubes de SC na série A, ainda assim é muito dinheiro.

O novo presidente já deixou claro que não há margem para gastos infantis. Os cortes serão feitos “na carne” e talvez seja a hora de calçar as sandálias da humildade e buscar know how de quem fez muito com o pouco que tinha em mãos. Nesse caso a Colonense se destaca por ter conquietado o acesso para a série A com míseros R$ 530 mil ao mês  para o elenco e comissão técnica.

Diante dessa aula de custo-benefício aplicado ao futebol, que tal uma semana de intercâmbio em Chapecó? Um bate e volta ao Oeste de SC poderia ser de grande valia para esse Avaí descapitalizado. Mas que fique claro que as trocas de conhecimentos se dariam nos limites da série B, porque de se manter na série A do Brasileirão os colonos ainda não entendem nada.

Nem sei por onde começar, mas vamos lá

21 de dezembro de 2013 41
Funcionários do Avaí em greve por pagamentos de salários. Foto Renan Koerich - Globo Esporte

Funcionários do Avaí em greve por pagamentos de salários. Foto Renan Koerich – GE

No último dia 12 de dezembro o Avaí teve Nilton Macedo aclamado como novo presidente do Avaí. Desde lá uma macumba feita pelos torcedores de outros clubes de SC foi jogada na Ressacada e nada mais deu certo.

Sidney Morais, o treinador anunciado pelo próprio presidente no dia de sua posse, esse deu meia volta e foi parar na Ponte Preta. Emerson Nunes, o auxiliar técnico efetivo do clube, acabou sendo o abençoado com tal honraria.

De reforços para o elenco, apenas o lateral direito Bocão, vindo do Brasiliense, aquele clube do Distrito Federal que costuma publicar em seu site ensaios de torcedoras nuas e muito interessantes, diga-se de passagem.

E como a situação financeira não está nada boa, o mistério da semana é quem entre Marquinhos, Cleber Santana e Eduardo Costa, com salários bem distantes do mínimo de um trabalhador brasileiro, não permanecerá no Maior de SC.

Fora isso, deixa ver, alguns funcionários resolveram fazer greve por quase dois meses sem remuneração para pedir puramordedeus que seus vencimentos e 13º sejam pagos antes do Natal. A diretoria prometeu quitar até segunda-feira.

Essa é a herança para o presidente Nilton Macedo. Oremos por ele.

Novo lateral, novo técnico, nova camisa

19 de dezembro de 2013 35
Enquanto o novo manto sagrado não chega, a gente brinca de pensar grande.

Enquanto o novo manto não chega, a gente ensaia um Avaí mais bonitão na foto.

Estes últimos dias de 2013 também  têm sido de tensão para o torcedor avaiano. Com apenas uma contratação anunciada, o lateral direito Bocão do Brasiliense, os holofotes viraram para a efetivação do auxiliar técnico Emerson Nunes como o novo comandante do Avaí para a temporada 2014.

Sejamos sinceros, Emerson não foi um técnico planejado, mas aquele que coube no orçamento apertado e que conhecia o Avaí e a sua realidade. Braço direito de Hemerson Maria, Mauro Ovelha, Sérgio Soares, Argel Fucks e Ricardinho, espero que não tenha caído de amores pelo estilo retranca-forever desses senhores.

Fora isso, o lado ameno desse restolho de ano é a expectativa pelo anúncio do novo fornecedor de material esportivo do Maior de SC. Já estava na hora. Dizem os fofoqueiros têxteis que Fila, Umbro e Puma estão na parada, mas seja qual for a marca escolhida, esperamos que não inventem bobajadas com o manto sagrado avaiano. Faz o simples que não tem erro.