Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Copa do Brasil"

Pós-Jogo

06 de agosto de 2014 19

Por natureza já seria uma tarefa difícil, ainda mais depois da derrota no primeiro confronto na Ressacada. O Avaí até fez um bom primeiro tempo, controlando o jogo, mas novamente sem poder de fogo. Wilker ainda conseguiu se destacar, parece ter características interessantes, mas esta longe de ser a solução dos nossos problemas ofensivos.

Por outro lado Vagner foi o destaque do jogo, depois de falhar na sexta feira contra a Luverdense, o goleiro avaiano foi o destaque do jogo. Mesmo controlando o jogo no primeiro tempo, o Avaí errou muitos passes, e o que mais me preocupou, foram os erros não forçados, de passes fáceis de serem executados pelos atletas avaianos.

No segundo tempo a dificuldade foi ainda  maior, o Leão sentiu fisicamente e passou a errar mais passes ainda. O Palmeiras teve algumas boas chances de abrir o marcador, mas esbarrava na grande atuação de Vagner. O gol Palmeirense aconteceu em um erro bisonho, em um lateral cobrado ao lado da grande área, a defesa afastou mal, no rebote não havia nenhum jogador avaiano, facilitando o arremate do atacante Palmeirense, que não desperdiçou.

De qualquer forma o jogo foi de igual para igual, nosso real campeonato será no sábado, em Itápolis, contra o Oeste. O Leão ficará no estado de São Paulo e agora se concentra única e exclusivamente na Série B. Poderemos ter novidades quanto a chegada de um atacante, ainda é cedo para falar em nome, mas se a diretoria conseguir concretizar esta contratação poderá agregar e muito ao Leão. De momento, o que mais importa é vencer sábado.

Pré-Jogo

06 de agosto de 2014 7

Hoje tem Copa do Brasil, apenas o Maior do Estado estará em campo na noite de hoje. E é jogo grande, contra o Palmeiras na capital paulista. Estamos em desvantagem, no primeiro confronto fomos derrotados na Ressacada por 2×0, mas ainda tem o 2º embate. O Leão viaja a São Paulo como franco atirador, mas isso não o isenta de responsabilidade, fazer um bom jogo é a primeira meta, depois o que vier será consequência.

O Avaí irá modificado, Geninho fará algumas modificações, algumas por opção e outras por necessidade. Marrone jogará na lateral esquerda, sem poder contar com Carleto, que além de estar machucado, não poderia atuar pois já jogou pela Ponte Petra, e Eltinho, que novamente esta machucado, não sobrou outra alternativa a Geninho se não improvisar. Júlio César ocupará a vaga de Eduardo Costa, poupado já para o confronto de sábado contra o Oeste.

No ataque, sem contar com nenhum jogador  titular absoluto, o treinador avaiano testará Wilker e Héber. Sinceramente não entendi porque não escalar Roberto como titular, mesmo ele estando fora do confronto de sábado pelo 3º cartão amarelo, seria a chance de novamente vê-lo como titular. Anderson Lopes também será poupado por desgaste físico, embora também esteja fora da próxima rodada da Série B, pelo 3º cartão amarelo. A novidade no ataque fica por conta de Diego Viana, pela primeira vez relacionado para o banco de reservas pelo treinador Geninho.

Talvez fosse o momento de Geninho testar outras formações, quem sabe com Diego Jardel formando novamente o meio de campo com 5 jogadores, ou até mesmo utilizando o jogador na lateral esquerda. Que fique claro que não gosto de time que jogue apenas com 1 atacante, mas diante da dificuldade encontrada no Avaí com o setor ofensivo, talvez essa fosse a melhor saída. Também não teremos Diego Felipe, que já atuou na Copa do Brasil pelo Bahia.

Realmente a tarefa de classificação tornou-se difícil pelo resultado de ida na Ressacada, mas o Palmeiras também não é nenhuma equipe imbatível e no futebol tudo é possível. Espero ver um time bem postado em campo e com atitude de vencedor, independente de classificar-se ou não, encarar o Palmeiras de frente passa a ser nossa primeira missão na noite de hoje. E vai pra cima deles Leão!!!

 

Pós-jogo

23 de julho de 2014 21

Todos sabiam que seria um jogo difícil, afinal enfrentaríamos o Palmeiras e não Bragantino, Novo Hamburgo ou Londrina. Era um jogo grande, com um bom público presente, embora o péssimo horário.

Em um primeiro tempo equilibrado, com Avaí bem postado em campo, mas poucos oportunidades de gol para os dois lados. Eltinho sentiu novamente a lesão e teve quer substituído,  em seu lugar entrou o volante Revson, mas não conseguiu fazer uma boa partida.

Marquinhos, que fez uma boa partida, comandava o Leão, mas novamente esbarrávamos na ineficiência do nosso ataque. Cedíamos espaços entre os nossos meias e volantes, onde o Palmeiras as vezes levava algum perigo a meta avaiana. Deu tempo ainda de Vagner fazer uma grande defesa, evitando que o Palmeiras virasse o primeiro tempo em vantagem.

Na volta para o segundo tempo o cenário continuava o mesmo, Paulo Sérgio teve a chance clara de colocar o Leão na frente, mas finalizou muito mal permitindo a defesa do goleiro palmeirense. O Palmeiras estava começando a tomar conta do jogo quando Felipe Menezes achou um espaço em nossa entrada da área,  finalizou com perfeição para colocar o time paulista em vantagem,

A partir dai o Palmeiras tomou conta do jogo, fez o segundo gol novamente com Felipe Menezes, e ficou apenas esperando o fim do jogo. Anderson Lopes ainda teve grande chance de diminuir, mas mandou para longe, isolando de dentro da grande área.

Venceu o time de melhor qualidade técnica, conseguimos manter o equilíbrio grande parte do jogo, mas prevaleceu a melhor técnica dos jogadores do Palmeiras. Wesley comandou o time paulista, embora Felipe Menezes tenha feito os dois gols, o volante Palmeirense ditou o ritmo o tempo todo.

Do lado do Avaí, Marquinhos fez um bom jogo. Eduardo Neto e Marrone fizeram um bom primeiro tempo, mas não conseguiram repetir na segunda etapa o mesmo futebol, principalmente Eduardo Neto. Anderson e Paulo Sérgio também não foram bem, não conseguiram repetir as boas atuações de outras jornadas. Sofremos mais uma vez com a falta de efetividade de nosso ataque, por fim é preparar-se para o “nosso” campeonato que será já no sábado, contra o Joinville.

Pré-jogo e Creu com lingüiça

23 de julho de 2014 16

Hoje o Avaí, representante de Santa Catarina na Copa do Brasil, começa a decidir sua sorte na competição contra o Palmeiras.

Jogando na Ressacada e com a força do torcedor, temos tudo para fazer um bom jogo. O Palmeiras não virá a Floripa com todos os seus titulares, o treinador Roberto Gareca, decidiu poupar alguns jogadores para o clássico do final de semana, contra o Corinthians.

Quem irá atuar do lado de lá é problema deles, Geninho terá que alterar o time, pois Diego Felipe e Carleto já jogaram por outros times na Copa do Brasil. Bocão esta suspenso pelo 3° amarelo e será substituído por Marrone. Eltinho e Eduardo Neto serão os outros dois escolhidos pelo treinador avaiano.

Ainda falando em Copa do Brasil, as Barbies sucumbiram novamente em casa. Já não bastasse a derrota, ainda tiveram que ver Renan e Nunes dançarem o creu no salão de festas. Estas Barbies só nos fazem rir, amanhã ficarão assistindo e secando o maior de Santa Catarina pela TV, segue o baile.

Avaí em um novo momento

21 de julho de 2014 19

Após a derrota para o ABC, na 9º rodada, o Leão não sabe mais o que é perder. São três vitórias e um empate, sempre lembrando que o Avaí tinha um jogo atrasado, cumprido antes da parada para a Copa do Mundo. O Avaí vive um outro momento, com o pagamento de algumas pendencias financeiras (ainda há alguns jogadores com salários atrasados da gestão passada), e com os resultados aparecendo dentro de campo, a confiança mudou e o Leão colou no G-4.

O tempo para esta inter temporada fez muito bem ao Avaí, o time voltou com uma força diferente do início da competição. Nitidamente houve uma evolução na parte física, já na parte técnica e tática ainda tem muito que melhorar. Diego Felipe acrescentou muito ao time, embora Tinga viesse sendo o jogador mais regular da temporada, Diego Felipe tem uma presença ofensiva muito grande. Ele ainda não esta a vontade, acredito que Diego Felipe ainda evoluirá muito e será muito importante nesta caminhada.

Carletto é outra atleta incorporado nesta parada, tem boa técnica mas fisicamente ainda esta longe de suas melhores condições. Ele acrescentará muito, a potencia de seu chute será fundamental, assim como foi decisivo no difícil jogo de sexta feira contra a Ponte. O Avaí ainda aguarda pelas condições físicas ideias de João Felipe, outro atleta que tem tudo para dar qualidade ao time do Avaí.

Mesmo com as limitações financeiras, acredito que o Leão contratou três excelentes reforços. Agora é voltar as atenções para a Copa do Brasil, já na quarta feira as 19:30 hs, quando enfrentaremos o Palmeiras, na Ressacada. É preciso a torcida comprar a ideia e comparecer em grande número, ficamos pedindo a contratação de um atacante diferenciado, mas o torcedor esta em dívida com o Leão. Quarta feira, é hora de começar a pagar a dívida.,

Já na Série A, a coisa esta divertida, cada jogo das barbies é uma beleza. A lanterna batendo a porta novamente, é legal ver as desculpas do seu treinador dizendo que o time esta evoluindo e só precisa de maturidade. O Cri-ciúme também esta voltando a realidade, tomou uma chinelada em Curitiba e voltou com o rabinho entre as pernas.

Os índios já fizeram a gracinha deles, agora já podem contar para todo mundo que jogaram no Morumbi, e até ganharam do São Paulo. E as Bailarinas Paraguaias já estão caindo na tabela mais rápido do que eu imaginava, sábado se nada de estranho acontecer, serão mais três pontos na conta do Leão. Antes elas jogarão, na quarta feira pela Copa do Brasil… Há desculpa, elas perderam a classificação em casa para o poderoso Novo Hamburgo, segue o baile.

 

Pós-jogo

14 de maio de 2014 28

Um jogo tecnicamente muito fraco, me impressionou o ambiente carregado e a pouca paciência do torcedor avaiano.  Novamente fomos mal individualmente, sem nenhum destaque individual o Maior do Estado conseguiu a classificação na força de sua camisa.

Em um primeiro tempo em que o Asa veio apenas para se defender, com um time muito ruim tecnicamente, conseguiu congestionar a entrada da área oferecendo as laterias ao Leão. Com Bocão muito mal pelo lado direito, e Eduardo Neto péssimo pelo lado esquerdo o Avaí pouco produziu. Na única real chance de gol, Marquinhos serviu Roberto que dentro da área perdeu a chance de abrir o marcador.

Pingo voltou para o segundo tempo com o mesmo time, o cenário piorou e o Leão não se encontrava. Em um rebote de escanteio, Tinga conduziu de mais a bola e cedeu o contra ataque. Com a defesa mal posicionada, o atacante Anderson do Asa caminhou sozinho, e na saída precipitada de Vagner, driblou o goleiro avaiano e fez o gol da equipe alagoana.

O que já era ruim ficou ainda pior, eram 18 minutos o Leão não produzia nada e precisaria da virada para ficar com a classificação. Pingo mexeu, Paulo Sergio entrou no lugar de Roberto, mais tarde promoveu a entrada de Eltinho e por último Diego Jardel na vaga de Tinga.

O Avaí pressionou e em boa jogada de Eltinho a bola caiu nos pés de Anderson Lopes, que fez um belo gol. O segundo era questão de tempo, novamente o lance começou com Eltinho, Marquinhos ajeitou com o peito e Cléber Santana bateu para o gol. No rebote Anderson Lopes decretou a virada e a classificação.

Vencemos pela camisa, pela tradição, o Avaí não fez uma boa partida. Muitos erros de passes, condução de bola em demasia e muita insegurança. É preciso fazer da Ressacada uma aliada, e não criar uma atmosfera desfavorável. Para finalizar, obrigado aos secadores de plantão, o “sacana” do Avaí deu uma de Joinville, fingiu que não iria conseguir a vitória e no final veio a classificação. Isso chama-se Cavalo Puro Sangue, que venha a próxima fase.

Pós-jogo

07 de maio de 2014 62

Sem assistir o jogo fica impossível analisar, o fato é que não podemos nos dar o luxo de perder para times como o Asa, por exemplo. Em que pese termos feito dois gols fora de casa, o que nos proporciona até uma vitória simples ou mesmo por 2×1 para nos classificar, derrota sempre nos faz dar um passo atrás. Já são 8 gols tomados em 4 jogos disputados após o estadual, números muito ruins que deixam claro um problema existente em nossa equipe.

Para complicar mais um pouco perdemos o zagueiro Neris, já não contávamos com Antônio Carlos lesionado e passamos a ter apenas a opção de Bruno Maia para a zaga, dai é dose. Também não gostei da substituição do treinador Pingo, não poso admitir que algum cristão considere empatar com o Asa um bom resultado. Pingo me passou a impressão de medroso, não sei se o atacante Roberto sentiu algo, mas porque não ousar e tentar a vitória?

Agora trocamos a pilha, mesmo perdendo estamos vivos na Copa do Brasil, diferente de alguns outros times de Santa Catarina que ficaram apenas secando o Maior do Estado atuar. A verdade é que eu trocaria uma vitória no sábado pela série B por esta derrota, pois a volta será na Ressacada onde a vaga de fato será decidida. Você torcedor imagina, se esta ruim para nó,  imaginem para as Barbies? O Lanternense continua seu calvário!

Pre-jogo

07 de maio de 2014 18

O Leão volta a campo na noite de hoje, da um tempo na Série B e foca suas atenções na Copa do Brasil. Na longínqua Arapiraca, o Maior do Estado vai tentar eliminar o jogo de volta em Florianópolis.

Nesta noite, o Leão contará com a volta de Eduardo Costa, o volante retorna de lesão e deve pintar no time titular no lugar de  Júlio César. Com isso, apenas Antônio Carlos permanece no DM, uma vez que Arlan deverá retornar aos gramados só daqui a 5 meses.

Vagner de boa atuação na estréia será mantido no como titular, a única dúvida deverá ser entre Roberto e Wilker. Em condições normais Roberto seria o titular, porém o jogador parece não estar 100% fisicamente. Cléber Santana e Marquinhos deverão formar o meio de campo juntamente com Tinga.

Pingo mudou o esquema, e mesmo não sendo um primor de partida, a mudança deu resultado. Ainda vejo um time com deficiências, porém competitivo principalmente levando-se em conta o baixo nível técnico da Série B. Mesmo jogando fora de casa, temos toda a condição de vencer o Asa em Alagoas.

Entendo que o primeiro passo é vencer, vitórias dão moral e confiança ao time. O segundo passo é vencer e matar o jogo de volta, tendo mais tempo principalmente para descansar para esta loucura chamada Série B. E terceiro será muito importante vencer e fazer uma boa partida, lembrando que a camisa do Leão deverá pesar neste confronto. É o que esperamos!

Uma semana iluminada a todos

05 de maio de 2014 41

lanterna

 Depois de um final de semana quase perfeito, a parte continental segue forte para bater recordes no brasileiro. Mais uma tamancada e o “Cachorro de MadameBarbie saiu chorando. To batendo na tecla que será uma Série A muito divertida, tendo tudo para os catarinenses marcarem história (negativa é claro).

No oeste a indiarada não conseguiu segurar o “Curinthia“, parecia muito mais um jogo de Rugby do que futebol. Melhor para o time paulista, que pegou o Ipatinga catarinense e meteu bucha. Os índios estão fazendo bonito, afinal fizeram 1 ponto em 9 disputados. Ótimo.

Sorte mesmo teve o Cri-ciúme, pegou a baba do Estreito e conseguiu fazer a vitória. Não havia time melhor para enfrentar do que as Barbies, afinal jogar contra um time que não fez 1 gol se quer em 3 rodadas e tomou 6 seria um mumuzinho.

E as Barbies? Há as Barbies do jeito que está terão 9 treinadores durante a competição e conseguiram bater o recorde do América de Natal, o atual recorde é de míseros 17 pontos. Lembrando que a marca de pior campanha de um catarinense também pertence ao Barbirense.

Estamos de sangue doce, o Maior do Estado agora se concentra para enfrentar o Asa pela Copa do Brasil, e depois mira suas atenções para o Sampaio Correia, lá em São Luis. Só para lembrar, as Bailarinas estarão de folga nesta semana, pois ficaram pelo caminho na Copa do Brasil para o poderoso Novo Hamburgo, atual Campeão Mundial de Clubes.

Enquanto isso vamos vivendo um fenômeno na parte continental de Florianópolis, principalmente na região do Estreito. Com a lanterna nas mãos e bem acesa, esta gerando uma grande economia para a Celesc . As Barbies entraram na onda da economia, estão iluminando a parte continental com uma lanterna bem grande, só que a pilha. Ô delícia!

E o Avaí carimbou a Copa do Brasil

17 de maio de 2013 182

Nunca foi tão fácil. Nunca foi tão difícil. Esse é o meu clube, essa é a minha vida.

Derrota patética do Avaí para o marromenos América Mineiro por 3×0. Dentro de casa e com direito a olé. Adeus Copa do Brasil. Cabeça quente, melhor não escrever mais nada hoje para não dizer bobagem. Amanhã a gente conversa com mais calma.

Bom dia
Após uma noite de sono bem mixuruca, retomo a  via-crucis de comentar aquela vergonha de ontem à noite lembrando que essa peleia deveria ter sido “matada” em BH, quando Reis e Diego Jardel preferiram ajeitar o cabelo ao invés de empurrarem a bola para as redes. Quem não faz, toma, então toma! Ao invés de Internacional, aí vem o Oeste de Itápolis.

Primeiro tempo
Até os 25min o Avaí dominava as ações, com mais posse de bola e criando oportunidades. Marquinhos distribuía as jogadas que eram desperdiçadas pelos companheiros. Todo mundo de barriga cheia, trepados no salto 15 e certos que a classificação viria ao natural. Mas eis que aos 32min o pai cover do Fiuk resolveu se aproveitar de um vacilo da zaga para abrir o placar dos mineiros. À parti daí o que se viu foi uma zorra avaiana.

Segundo tempo
Pablo decidiu que era hora de fazer a sua gracinha, perdeu a bola na área e permitiu o segundo gol americano. Ricardinho seguia com suas tentativas estéreis de encontrar uma saída, mas tudo o que conseguiu fazer foi piorar o caldo que já estava entornado. Higor, que não estava jogando nada na meia, foi fazer a mesma coisa na lateral, uma vez que Julinho estava sendo… Julinho. Márcio Diogo e Beto não acrescentaram nada. E assim, com quatro atacantes em campo, o Avaí viu o América fazer o terceiro gol, de pênalti.

Considerações finais
Segunda partida consecutiva em que o Avaí não aproveita a vantagem conquistada no primeiro jogo. Leandro Silva precisa urgentemente de um zagueiro profissional ao seu lado. Julinho joga por decreto. Alê e Eduardo Costa carecem de mais velocidade e qualidade na saída de bola. Higor e Marquinhos desapareceram no segundo tempo. Roberson e Reis desaprenderam a fazer gols. Ricardinho, perdido.

O Avaí, de predador, está sofrendo mutação acelerada para uma caça facinha, facinha. Ou organiza a casa, traz reforços pontuais e injeta vergonha na cara desse time, ou novamente seremos coadjuvantes na série B.

Para carimbar a classificação na Copa do Brasil

16 de maio de 2013 83

Ao Avaí basta um empate para enfrentar o Internacional na terceira fase da Copa.

Hoje, às 19h30 na Ressacada, o Avaí tem a sua oportunidade de encaminhar a sua presença na terceira fase da Copa do Brasil. Jogando com vantagem em função da vitória no jogo da ida no Independência por 1×0 e ainda tendo o retorno de Marquinhos, o Maior de SC pode até empatar com o América/MG para garantir sua classificação.

Mas o técnico Ricardinho sabe que essa expectativa positiva precisa se confirmar dentro de campo. Para isso treinou forte durante esses dias e imbuiu seus meninos da importância e seriedade com que a partida precisa ser encarada. Não importa a competição, o Avaí nunca entra para ficar de brincadeira, essa é a nossa tradição.

Confirmando-se na próxima fase, já sabemos que o Internacional será o adversário, uma vez que ontem venceu o Santa Cruz por 2×0 no estádio Independência de Caxias do Sul. Mas isso não é importante agora. Foco no América Mineiro, que sabe que terá pela frente um Avaí confirmado com Diego; Arlan, Leandro Silva, Pablo e Alef; Alê, Eduardo Costa, Higor e Marquinhos; Roberson e Reis.

Avaí, o protagonista de SC

09 de maio de 2013 118

Três craques no mesmo time em SC, só o Avaí tem. Foto Daniel Conzi - RBS.

Joinville se preparou a semana toda para receber o… Santos. Os sem-teto tomaram chá de sumiço, o estádio foi pintado, o prefeito e o presidente foram até o hotel pedir a bênção de Neymar, o torcedor colocou a sua melhor roupa e os jogadores foram ao salão dar um tapa no visual. Transmissão para todo o Brasil, placas de LED, tudo era novidade. No problem o time ter perdido, o importante era ver o… Santos. Festa na colônia.

Já o rival foi até interior do PR enfrentar uma ave e protagonizou um dos piores jogos do ano. Com muito custo conseguiu sair com um empate sem gols que fez o seu torcedor corar de vergonha e antever a desgraça que será a segundona. Não sobe nem que todas as encruzilhadas de Florianópolis sejam tomadas de despachos de agora até dezembro. Tem é que abrir o olho para não tomar a amarga “vitamina C”.

Enquanto isso o Avaí, sem alarde e holofotes dos fazedores de média, vai adicionando qualidade na base formada no Campeonato Catarinense. Chegaram cinco novos reforços e destes, os meias Márcio Diogo e Diego Jardel já apresentaram seus cartões de visitas na importante vitória sobre o América em BH. Olho nos caras.

Cleber Santana deve se juntar a Marquinhos e Eduardo Costa para formarem o tripé de sustentação do Maior de SC. Negociação complicada, que envolve muito dinheiro e um projeto de vida do jogador e sua família. Se o seo Angeloni e o seo Martinelli sonharam com o craque e deram com os burros n’água, culpe-se as suas inexperiências esportivas. Futebol é para profissionais e não para ajeitadores de gôndolas e pintores de fachadas.

Copa do Brasil, sua linda

07 de maio de 2013 50

Copa do Brasil, tão desejável quanto a Mulher Melancia. Arquivo (quase) pessoal de GS.

Como já temos comentado desde a primeira partida do Avaí contra o Volta Redonda, a Copa do Brasil é uma competição sensacional, só perdendo em importância para a série A. A primeira edição aconteceu em 1989 para amansar as federações sem tradição, cujos representantes dificilmente teriam a oportunidade de enfrentar um grande clube.

Por isso, com trocentos participantes e relegada à segundo plano pelos clubes mais poderosos, se arrastou por muitos anos até se tornar uma competição realmente interessante e competitiva. Para o leitor do blog ter noção do que era no início, foi ela que revelou o jurássico Felipão, que treinava o… faz tanto tempo que esqueci.

Mas quis o destino que o Maior de SC saisse fora do Catarinense Catarinense para se dedicar a uma competição que rende um bom dindim. Na primeira fase são R$150 mil, na segunda fase também, na terceira R$400 mil, R$500 mil nas oitavas, R$700 mil nas quartas, R$800 mil nas semifinais, R$1,8 milhão para o vice e R$3 milhões para o Campeão. Isso sem computar o faturamenta das bilheterias, bares, loja etc.

Por isso a meta de hoje é ir até BH enfrentar o América para encaminhar essa fortuna toda. A boa notícia é que Leandro Silva volta ao time titular para organizar aquela cozinha pra lá de bagunçada. A nota preocupante fica por conta da ausência de Marquinhos, vetado por dores musculares, o que pressupõe um Avaí mais cauteloso. Em caso de vitória por dois gols de diferença, já passamos a régua e fazemos a festa.

Coincidências não existem

25 de abril de 2013 82

Muito bom o treino de ontem, contra uma camisa-clone do adversário da semifinal de SC.

Assim, sem mais nem menos, numa copinha que nem é o nosso atual sonho de consumo, quis o destino que o Maior de SC tivesse pela frente um time com os tons preto, amarelo e branco. E como já era de se esperar, o peso das muitas toneladas de tradição do manto azurra prevaleceu sobre o Volta Redonda de forma avassaladora.

Uma vitória por 4×1 que faz um certo time do Sul do Estado ficar com a pulga atrás da orelha. Sereria um prenúncio do que está por vir neste final de semana? Pegando emprestada a frase do personagem de mangá e anime Ichihara Yuukoeis, esse blogueiro diria que “Neste mundo não existem coincidências. Há apenas o inevitável“.

Atualização do post
Era uma partida perigosa para o Avaí. Vindo de jogos de baixo nível técnico, uma apresentação ruim poderia significar uma pá de cal no ânimo para o confronto do final de semana contra o Criciúma Dolphins. E o Volta Redonda, finalista da Taça Rio, não poderia ser comparado à nabas como Noroeste, Desportiva, Aracruz e Confiança.

Ricardinho ousou em liberar Arlan e Julinho, mas Alê e Eduardo Costa ficaram de prontidão. Os instáveis Alef e Pablo não fizeram a orquestra desafinar. Marquinhos esteve à vontade com Higor e Reis finalmente voltou a marcar. As substituições mantiveram o ritmo. Tudo isso somado e temos uma justa goleada do time que buscou o gol em todos os 90min. A mesma bola que pune os covardes é aquela que premia os predadores.

Avaí, Cleber Santana e "Mulher Melancia 2013"

24 de abril de 2013 64

Cleber Santana. Jo-inveja saiu na frente e periga o Avaí chegar primeiro. Novas!

Em janeiro desse ano surgiu o boato da vinda de Cleber Santana para o Avaí. À época perguntei aos leitores se com esse cara no elenco o Maior de SC seria um time ou uma seleção. Até hoje tem neguinho (e branquinho) que vem aqui tirar onda com aquela colocação, como se o craque rubronegro tivesse sido contratado. Secadores sem noção.

Não foi e por isso o Avaí chega na reta final do Campeonato Catarinense na base da garra e tradição, ingredientes mais do que suficientes para os adversários produzirem aquele tradicional rastro de pneus em suas ceroulas. Se o guri vier mesmo, me aguentem!

Pausa para a “Mulher Melancia
Intervalo comercial nas atenções do certame  Estadual para mais uma decisão na vida do Maior de SC. Hoje tem peleia contra o Volta Redonda pela “Mulher Melancia 2013″, aquela Copa que não é uma miss, mas que é suficientemente desejável para um amasso isolado. Disse e repito, o campeonato do Avaí não é esse, mas se servir para dar um gás motivacional e uma graninha extra para a meninada, então tá valendo.

A ideia é reverter a derrota sofrida com aquele golzinho mequetrefe, com falta no goleiro Diego que o o senhor de preto não viu. Nada de anormal em se tratando de Avaí, que agora terá que vencer o Voltaço com pelo menos dois gols de diferença para avançar à segunda fase. A Ressacada terá um bom público, haja vista a importância do jogo e a mãozinha da diretoria liberando o sócio de levar um amigo na faixa. Imagina a festa.

Avaí perde na "Mulher Melancia"

11 de abril de 2013 93

Copa do Brasil é aquela coisa: não é uma miss, mas também não dá pra desprezar.

O campeonato do Avaí não é esse aí. A prioridade é manter a hegemonia no Estadual, acertar o time para a série B e em dezembro embolocar o acesso para a elite. Mas sabe como é que é, se o Maior de SC está numa competição, nunca é bom perder. E foi esse o destino para ontem na cidade do aço, tomando um gol aos 45min do segundo tempo.

Gol irregular, diga-se de passagem, o que não é nenhuma novidade para nós. Em qualquer estado o Avaí sempre é “roubado”. Esse roubado aí está entre aspas porque tem o mesmo sentido usado por Marquinhos em relação ao Celinho, então não há risco do blogueiro ser condenado a nada. No máximo, advertido e tendo que dar autógrafos.

Preocupado, eu? De jeito nenhum! Se ocupar com essa Copa, sim, pré-ocupar-se, não. A Copa do Brasil é a Mulher Melancia do futebol brasileiro: não é uma miss, mas é suficientemente desejável para um amasso isolado. Sem falar que no dia 24 tem o jogo da volta, quando o quadro será revertido ao natural.

Claro que tudo seria mais simples se o adversário fosse um time dum lugar onde não há futebol profissional, tipo assim o Espírito Santo. Mas como nada nunca é fácil para o Leão da Ilha, toca o barco na boa porque chororô é com os do outro lado da ponte.