Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Esperança"

O desfile avaiano e os cachorros de madames

19 de abril de 2014 32
Zagueiro Néris, volante Abuda e o atacante Jean Silva foram apresentados ontem - Foto André Palma Ribeiro

Zagueiro Néris, volante Abuda e atacante Jean Silva – Foto André Palma Ribeiro

Esse final de semana inicia nossa caminhada na série B 2014. Será mais um Brasileirão que disputaremos. Começamos o nosso desfile com uma base forte, jogadores experientes e talentosos, enfim, o Leão tem tudo para figurar entre os principais times em 2015.

Com alguns reforços pontuais que chegaram e outros que ainda chegarão, não tenho dúvidas que formaremos um elenco de respeito. Afirmo que temos um time forte. O Avaí começa sua luta hoje, na Arenas das Dunas em Natal, e finalizaremos a série B em grande estilo, disputando o título contra o Vasco na Ressacada.

Também tem início a série A para os nossos representantes (errei, eles não nos representam) catarinense. Vai ser um grande barato acompanhar esse campeonato este ano. Prevejo muitos motivos de gargalhadas até o final deste ano, não sobrando pedra sobre pedra para aqueles que não têm o mesmo pedigree do Maior de SC.

Os outros três catarinas estão oficialmente batizados como Cachorros de Madame. Tomarão banho nas quartas e passeios nos domingos. E antes que me esqueça dele, o Joinville já é carta pré-fora do baralho. O cavalo paraguaio só engana sua torcida, tanto que na semana passada conseguiu a proeza de perder no Scarpelli Park.

Que se iniciem as competições e que seja perfeito para Santa Catarina, ou seja, que o Avaí conquiste o acesso para a série A, lugar de onde nunca deveria ter saído. E se os outros do Estado caírem, sinceramente, não estou nem aí.

Sejam todos muito bem-vindos

18 de abril de 2014 24
Missão número um: defender essa paixão que é para toda vida.

Missão número um: defender essa paixão que é pra toda vida.

A partir de hoje estarei ocupando este espaço para falar do Avai FCe. Como sou uma pessoa do esporte, formado em Educação Física e ex-atleta profissional de Futsal, além de ter tido a honra de vestir o manto sagrado nos juniores por três anos,  estarei aqui escrevendo e debatendo essencialmente o futebol.

A ideia é fazer uso desse espaço de maneira democrática, ou seja, o Avaí sempre estará certo e sempre será o melhor, não importa o que aconteça.  Sabedor da dupla responsabilidade que me foi proporcionada (substituir o melhor e falar do melhor), estou preparado e pronto para esse grande desafio.

Jogos, classificação, atletas que chegam e saem, os bastidores do futebol, enfim, tudo o que faz parte do interesse da maior torcida catarinense será compartilhado neste endereço virtual. É o Avaí acima de tudo e de todos. Espero poder trazer sorte já no primeiro ano a frente do blog, testemunhando a conquista do desejado e merecido acesso.

Todos são bem-vindos, inclusive os torcedores de outros clubes, mas é claro que a “janelinha” estará sempre reservada para os avaianos.

Deem graças pelo Avaí não estar no quadrangular

27 de março de 2014 81
Um pouquinho de organização e shazam! o melhor futebol de SC reaparece.

Um pouquinho de organização e shazam! a qualidade dos três tenores reapareceu.

Sem nenhum exagero, parece que podemos ouvir os suspiros de alívio daqueles times medianos do quadrangular do Campeonato Catarinense. Já é tradição o Avaí começar mal e crescer na reta final de quase todas as competições, o que a essas alturas significaria o terror nos adversários que disputam o título de 2014.

Mas além de não termos tido a “segunda época” do returno, os problemas financeiros, os técnicos mal escolhidos e a crise de liderança sufocaram o Avaí nesta temporada. Bastou chegar um treinador mais esperto e os jogadores resolverem colocar o pé na bola, e eis que o milagre aconteceu ao natural.

Se alguém ainda tinha dúvidas de que o Avaí havia entrado nos trilhos, esta vitória sobre o belo time do Brusque põe uma pá de cal nos argumentos dos secadores do Estado. Brusque que, não fossem os erros de arbitragem, não teria perdido a vaga para o “sortudo” Golfinho do Sul. Por isso rendam louvores aos céus pelo Maior de SC não estar nesse quadrangular medíocre e completamente desinteressante.

E quis o destino que justamente os três tenores – Marquinhos, Cleber e Eduardo – anotassem todos os gols nessa vitória por 3×1. Logo eles tão perseguidos por quem não sabe o que é ter um mísero craque no time. Fora os avaianos, os torcedores mais inteligentes de SC, a maioria dos “outros” não sabe nada de futebol!

Só sabem lamentar em oculto a pequenez de seus clubes. O nosso sempre foi grande, bando de chorão. Não importa em que divisão esteja, a realidade nua e crua é que o Avaí sempre foi e sempre será maior que o clube de vocês.

Troféu cara de pau para os secadores do Estado

12 de março de 2014 143
Querendo tirar onda com o Avaí? Paguem suas dívidas antes de querer peitar o Leão.

Querendo tirar onda com o Avaí? Paguem o que devem antes de peitar o Leão da Ilha.

O leitor avaiano já deve ter percebido os orgasmos múltiplos dos secadores com o momento vivido pelo Maior Clube de SC. É um comportamento compreensível, haja vista que a escala da evolução faz com que os menores torçam pela “morte” daquele está no topo da cadeia alimentar.

O Avaí corre risco de rebaixamento? Sim, a tabela do hexagonal nos estapeia o fato. O Avaí vai cair? Ora, não seja ridículo! Mas se ocorrer como em 1993, voltaremos campeões e dentro de campo, porque é assim que acontece com os grandes.

Mas essa não é a tradição dos mini-clubes do Estado. Já fizeram das suas, posaram garbosos com o escudo do incaível Fluminense e seus pobres torcedores vem aqui apenas para abafar episódios constrangedores de suas agremiações. À saber:

Chapecoense – Rebaixada no Catarinense de 2010, entrou na vaga do licenciado Atlético-Ib. Antes da decisão do TJD, enviou carta para a Ass. de Clubes propondo uma “virada de mesa”. Deve uma série B estadual até os dias de hoje.

Criciúma – Acesso para a 1ª divisão de 1993 graças a mudança de regulamento durante a 1ª Fase da 2ª divisão de 1992. Foi salvo do rebaixamento em 1999 para a 3ª divisão e resgatado para a 2ª divisão da Copa João Havelange em 2000.

Joinville – Foi beneficiado pela mudança de regra durante a 1ª fase do Brasileirão de 1986, o que resultou em sua classificação biônica para a 2ª fase.

Figueirense – Em 1987 disputou a segundona catarinense e conseguiu ser vice do Blumenau. Em 2000 foi vergonhosamente resgatado para a 2ª Divisão da Copa João Havelange. Deve uma série C nacional até os dias de hoje.

Caíram na real? Tiraram o sorrisinho amarelo das bocas desdentadas? E digo mais: preparem-se porque na sexta-feira publicarei um post especial para acrescentar mais tensão nessas faces que papai e mamãe não tiveram dó de imprimir feiura.

O melhor técnico de SC no maior clube de SC

08 de março de 2014 77
"É uma equipe grande do futebol catarinense e brasileiro. Eu teria de aceitar". Pingo

“É uma equipe grande do futebol catarinense e brasileiro. Eu teria de aceitar”. Pingo

Eis que o Avaí acaba de apagar mais uma de suas fogueiras artificialmente fabricadas. Paulo Turra, um equívoco desde sempre, já não é mais o técnico do Leão da Ilha. Amarelou no clássico, não acrescentou nada ao time, teve 0% de aproveitamento e “queimou” o elenco em todas as coletivas que deu. Fim.

Em meio ao turbilhão estrutural, a boa nova é a chegada do competente Pingo, aquele mesmo do Brusque que proíbe seus jogadores de darem chutões à esmo. É profissional, gosta do futebol bem jogado e prova ser macho para assumir esse Avaí. Sem medo de errar, é o melhor técnico de SC no Maior clube de SC.

Temos que afastar a ameaça do rebaixamento e encarar a série B. Se os cartolas ajudarem acertando os salários e o elenco corresponder em campo, muita coisa boa pode estar a caminho da Ressacada. Equação fechada. Foto Diplomata FM

Todo mundo de olho nos boleiros ● Atualização domingo 10h

Pingo só teve um dia para treinar a equipe que enfrenta o Marcílio Dias. Então nem precisa dizer que o foco de nossas atenções se voltam imediatamente para os jogadores que até agora se negaram a tocar na bola. Se havia uma “greve branca” por conta das pendências salariais – que precisa de uma solução da diretoria – saibam que os torcedores não aceitarão mais essa postura pré-perdedora.

Hoje não é o técnico que estará sendo julgado, mas o time. Não se aceita menos que uma disposição coletiva para a vitória. Se fora do gramado as coisas ainda estão embaçadas, se as promessas não estão sendo cumpridas, não compareçam aos treinos, esculachem na imprensa, mas quando a bola rolar, sejam profissionais com vergonha na cara. Porque de artistas estamos fartos e cheios.

A chegada dos três magos do cascalho

11 de fevereiro de 2014 50
A LA Sports é um dos três reis magos que prometem colocar a casa do avaí em dia.

O big boss da LA Sports é um dos que prometem colocar o caixa do Leão em dia.

O Avaí luta contra os graves problemas financeiros que atingem desde o mais simples funcionário até estrelas do porte de Marquinhos e Cleber Santana. São pendências que se avolumaram principalmente no ano passado, mas que entram 2014 com suas sequelas em estado bruto e prejudicando o clube como um todo.

Estivesse com as contas em dia e tenho certeza que o Maior de SC estaria encabeçando o Campeonato Catarinense com um pé nas costas. Mas é fato que sem salário não há produtividade, então toma o Avaí lutando contra o Brusque depois de amanhã para não figurar na vexaminosa lanterna.

Tudo indica que o socorro está chegando pelas mãos de empresários com ouro, incenso e mirra. Dizem que Luiz Alberto (LA Sports), Eduardo Uram (Brazil Soccer) e a Plus Sports vão injetar alguns atletas e cerca de R$ 1,3 milhão no Sul da Ilha. Se é um mal necessário ou um bem desnecessário, logo saberemos, nação azurra.

Outubro já foi pago, novembro e dezembro serão escalonados e janeiro deve estar na conta de todo mundo até o dia 15. Não sei se ainda dá tempo para uma recuperação relâmpago na competição, uma ressurreição nos moldes de 2012, mas se deixarem a gente chegar no quadrangular final, já sabe… babau.

Levanta, ajeita a juba e desce o relho no Golfinho

08 de fevereiro de 2014 53
O time com mais sorte em arbitragem depois do time do Papa Francisco.

O time com mais bênçãos alcançadas com arbitragens depois do time do Papa Francisco.

A derrota para o Cavalo Paraguaio foi mais um capítulo de um roteiro já por demais conhecido do torcedor. Havia uma leve esperança de que por 90min os jogadores esquecessem as pendências salariais e atropelassem a vítima, mas se há uma regra fodástica no futebol é a de que um time com salários atrasados não luta por nada. E assim caímos diante do time de Nardela, o único jogador famoso deles.

Nesse domingo o adversário é o Golfinho do Sul, um clube de supermercado que até hoje agradece aos deuses por ter subido e não caído no ano seguinte. Foi tanto júbilo de alegria que as ruas de Criciúma foram tomadas por torcedores da Geral do Grêmio, que cantavam em castelhano as músicas do Boca Juniors ao som de acordeons gaúchos. Um lindo espetáculo de identidade esportivo-cultural.

Também é um time fraco, que tem Matusalém como seu jogador de destaque e que só está no G4 porque quatro dos sete pontos foram obtidos por meio de erros de arbitragem. No primeiro jogo em que o apitador ficou ligado, tomou um sacode de 3×0 do Metropolitano e caiu na realidade de sua amarelidão contumaz.

O Avaí vence com um pé nas costas? ● Atualizado dom 9h30

Normalmente seria mais um joguinho mamão com açúcar, mas não temos como saber se a alma do Avaí estará presente. Medidas emergenciais foram tomadas para que aquele teatro de 11 jogadores entrando em campo sem a intenção de jogar bola não aconteça no dia de hoje. O mal amado Júlio Rondinelli pediu para sair, o dindim de outubro foi pago, o de novembro sai essa semana e os empresários prometem quitar toda a bagaça. Talvez seja o suficiente para uma pausa na greve branca que envergonha o manto azurra. Aí não tem jeito: vitória do Maior de SC.

Joguinho bom para tirar a barriga da miséria

05 de fevereiro de 2014 171
Hoje ficará claro para todos que no Avaí têm homens com vergonha na cara.

Hoje ficará claro para todos que no Avaí têm homens com vergonha na cara.

Não há porque se alongar no vernáculo para falar da importância da partida desta noite na Ressacada. É, é verdade que o Avaí está em crise, com salários atrasados e jogadores pra lá de insatisfeitos. Podem não ser santos, mas a maioria é pai de família e têm toda razão de estarem putos da vida com a situação.

Apesar do caos do momento, acredito que esses homens – sim, homens – mostrarão o que podem fazer não apenas no Catarinense, mas também na série B. Basta que sejam respeitados no acordo firmado com o clube: dinheiro pra cá, conquistas pra lá. É justo, está no contrato e assim provarão seu valor.

E se alguém tem que pagar esse pato, o Cavalo Paraguaio cai como uma luva no projeto. Continua sem estádio, sem centro de treinamento, sem nenhum jogador conhecido, vem mal no Estadual, ocupa a constrangedora 8ª posição na tabela, sua estrela é o técnico e só porque não caiu para a série C agora se atreve medir forças com o Leão da Ilha. Merece ou não merece uma chinelada na bunda?

Oportunidade de ouro para o Avaí tirar a barriga da miséria e pulverizar do retrovisor mais um time pequeno pretendente ao quadrangular final. Estou tão confiante na vitória que escolhi esse jogo para pagar aquela dívida e publicar a foto usando a camisa chumbrega das bailarinas no próximo post. E ainda zoando.

O que temos para o jantar?

04 de fevereiro de 2014 51
Contagem regressiva para que muitas perninhas colonas tremam na Ressacada.

Contagem regressiva para que muitas perninhas colonas tremam na Ressacada.

Campeonato de tiro curto exige uma boa largada, certo? Mas com três pontos ganhos em nove disputados diante de times que não lutam pelo título, vamos e venhamos, não há motivos para se soltar fogos no Sul da Ilha. Sinceramente, essa mania do Avaí em criar dificuldades do nada, já perdeu a graça há muitos anos.

Fim da fase das “entradas” e ainda na indigesta 6ª colocação, chegou a hora de matar a fome com os próximos três pratos principais reservados pela tabela. Joinville, Criciúma e Brusque são os três adversários a serem jantados nas rodadas seguintes. Se o Avaí quer “fazer coisa”, que seja uma boa sequência de vitórias que garanta a sua recuperação e presença no quadrangular final. Depois é o clássico.

Ainda dá para o Maior de SC. É só querer. Coluna de hoje no Diário Catarinense

Pode parar com a palhaçadinha

29 de janeiro de 2014 21
Milagre não é vencer hoje, mas acabar com essa ressurreição tola de 2013.

Milagre não é vencer hoje, mas acabar com esse videotape tolo da temporada 2013.

Apenas um jogo muito mal jogado e o Avaí conseguiu criar o anticlímax entre os seus torcedores. Os 90min da derrota para o Atlético/IB ressuscitaram as piores lembranças da temporada passada e acenderam a luz amarela para as pretensões no Estadual de 2014.

Que nesta noite Diego não coma mosca, que a zaga não banque queijo suíço e que os atacantes balancem a rede. Ou procurem um terreno para capinar. Não há tempo para desculpas esfarrapadas. Hoje contra o Juventus é fazer os três pontos e fim de papo. Coluna desta quarta-feira no Diário Catarinense.

Maldito ano velho

27 de janeiro de 2014 57
Como já é tradição, Avaí larga mal num campeonato. No problem.

Como já é tradição, Avaí larga mal num campeonato. Por enquanto, crise nenhuma.

Nem parece que já tivemos réveillon. Diego bobeando embaixo dos paus e com saída de bola à base de chutões estabanados. Zaga em estado de desespero.

Alas que não acertam cruzamentos. Cleber e Marquinhos criando à reviria para “Ninguém”, o nosso matador por excelência. Brasão meteu duas para dentro, mas “Ninguém” não estava numa tarde, digamos assim, muito feliz.

O Avaí de ontem foi o mesmo da temporada 2013 “cuspido e escarrado”.

Num campeonato de tiro curto com apenas nove jogos para se conhecer os integrantes do quadrangular final, cabe ao Maior de SC ser um time de largada. Largou mal, é verdade, mas tem mais oito oportunidades para abrir o champagne de ano novo. Coluna de hoje no Diário Catarinense.

 

A noite de hoje vai ser uma festa na Ressacada

23 de janeiro de 2014 60
Uma noite especial para os clube e torcedores do Maior de SC.

Uma noite especial para os clube e todos os torcedores do Maior de SC.

É hoje que Ressacada abre as suas portas para um grande evento. A partir das 20h30 conheceremos o novo manto sagrado do Maior de SC, agora fabricado pela FILA, que promete ser o mais bonito dos últimos anos.

Com entrada franca e num palco montado no gramado, teremos a oportunidade de conhecer todo o elenco para a temporada 2014,  a presença das musas avaianas (muito gostosas, por sinal) e até o lançamento do Almanaque dos 90 anos do Avaí.

O torcedor poderá tirar fotos, catar autógrafos dos ídolos e bater aquele papo cabeça com a boleirada. Vale lembrar que ontisdonti no Estreito as catracas juraram que 2.500 almas estavam presentes para um evento similar. Embora seja uma brincadeira de mau gosto, hoje bateremos esse público com um pé nas costas.

Avaí, o clube verdadeiramente mais rico de SC

21 de janeiro de 2014 64
Às vezes o dinheiro não é tudo, principalmente quando o assunto é garra e superação.

Mas quase sempre ele não compra paixão, garra, superação e grandeza esportiva.

Quando no dia 26 o Maior de SC entrar no estádio de Ibirama, lá estará a expectativa da nação azurra: Que novo Avaí é esse? Apesar de uma agenda com o Campeonato Estadual, a Copa do Brasil e a série B, o fato é que nenhuma destas três competições costuma ser lucrativa para a maioria dos participantes.

Como é sabido, a saúde financeira do Avaí já foi bem melhor. Júlio Rondinelli e Chico Lins fizeram o que foi possível com as limitações impostas pelo planejamento do clube. Jogador recebendo mais de R$20 mil, só Marquinhos, Cleber e Eduardo e olhe lá. Se queriam um ano ideal para ressuscitar a garra avaiana, aí está ele.

Sim, é verdade: não estamos na série A, não temos dinheiro sobrando, não há nenhum dirigente com seu paitrocínio salvador e não somos os favoritos ao caneco regional. Entretanto continua sendo do Avaí a maior e mais fiel torcida, os três melhores jogadores e a tradição de agigantamento nos momentos mais difíceis.

Há quem arrote por aí ter ter uma folha salarial de R$ 1,2 milhão mensais, mas que em compensação teve que arrendar o clube de porteira fechada. Esse não é o caso do Leão da Ilha. Dinheiro um dia acaba, mas tesão por vestir um manto realmente sagrado, isso só a gente tem e não perde de jeito nenhum!

Sim, torcemos para o clube verdadeiramente mais rico de SC.

Ano novo, vergonha na cara nova

17 de janeiro de 2014 43
Não interessa o tamanho, já fizemos a 1ª vítima do ano!

Agora é assim: não interessa o tamanho do adversário, já fizemos a 1ª vítima do ano!

Futebol é e tem que ser coisa séria o ano inteiro. Se havia espaço para frescura nesse time do Avaí, essa frescura ficou enterrada em 2013. Depois da palhaçada que vimos acontecer nas últimas rodadas da série B passada, o mínimo que se espera para essa temporada é um grupo de homens comprometidos.

Nesse ritmo, ontisdonti a cobra já fumou no Sul da Ilha. Jogo-treino uma ova, era final de Copa do Mundo para a primeira formação titular armada por Emerson Nunes. Embaixo da água que Deus mandava o Avaí venceu o Brusque por 3×2 no CT da Ressacada e um temor conhecido deu as caras: tomar dois duzalemão?

Já as parcerias que estavam sendo alinhavadas, essas parecem ter zicado. O Grupo Malucelli e a AS Esportes não vingaram e periga o presidente Nilton Macedo matar no peito a responsabilidade de tocar o elenco como está, talvez chegando apenas o zagueiro Canavesio e o meia Mateus, ambos do Grêmio.

E por falar em Nilton Macedo, a sua entrevista no Debate Diário dessa semana foi muito interessante. Num saudável chilique de sinceridade admitiu os problemas financeiros do clube e disse que a ordem é economizar até no papel higiênico da Ressacada. Indireta para os boleiros de egos inflados que por acaso já estejam pensando em fazer m… na temporada. Aqui não mais, molequinhos mimados!

Avaí, mostra a tua cara

15 de janeiro de 2014 101
Outra vez eleito o Maior de SC e 5° maior do Sul do Brasil. Nenhuma novidade!

Outra vez o Avaí é eleito o maior de SC e 5° do Sul do Brasil. Nenhuma novidade!

Com nove garotos da base, os três “tenores” e mais 22 atletas que prometem se superar no Campeonato Catarinense, o Avaí começa a mostrar a sua cara para a temporada 2014. Ontem o técnico Emerson Nunes realizou o primeiro coletivo onde tivemos um esboço da equipe titular: Diego, Arlan, Pablo, Bruno Maia e Eduardo Neto; Eduardo Costa, Révson, Cleber Santana e Marquinhos; Héber e Felipe Alves.

Para quem estava no purgatório financeiro até poucas semanas atrás, vamos e venhamos, é um time de respeito. Por isso, certo mesmo está o meia Diego Jardel, que sem medo de ser feliz decretou a postura do grupo para, vejam só, o jogo-treino de hoje a tarde contra o Brusque: “O Avaí não pode entrar numa competição só por entrar. É o maior clube de Santa Catarina, o maior campeão, então não há jogo treino (…) queremos vencer tudo, desde o começo”.

Certíssmo esse garoto, como também está certa a pesquisa da Fox Sports que apontou o Leão da Ilha como o quinto maior clube do Sul do Brasil. Por mim esses estudos, pesquisas, análises de mercado, enfim, poderiam deixar SC de fora. Entra ano sai ano e todo mundo já sabe o resultado. Eu quero é novidade!

Em 2014 o Avaí não é favorito, mas abram o olho

13 de janeiro de 2014 69
    Teimosia. O iraniano Amoo Hadji é torcedor do "cavalo paraguaio" e não desiste nunca!

Teimosia. O iraniano Hadji é torcedor do “cavalo paraguaio” e não desiste nunca!

Estou com saudades de levantar um caneco. O último título do Leão da Ilha foi em maio de 2012, naquela sapatada acumulada de 5×1 sobre o Freguêsrense nos dois jogos decisivos do Campeonato Estadual. Esse jejum de um ano e meio pode ser normal para um clube emergente, mas não para o Maior de SC.

Como todos sabem, os tempos andam bicudos aqui na Ilha mais bonita do Atlântico Sul, mas nada que tire aquela velha mania azurra de papar títulos e encabeçar os Catarinenses. Se no ano passado nada deu certo, não ganhando e nem aprendendo nada, essa temporada promete um Avaí mais responsável.

Comprometido dentro de campo, com um elenco sendo montado cuidadosamente e dentro de uma nova realidade financeira, e fora das quatro linhas, com dirigentes cientes da responsabilidade de recolocar o trem azul nos trilhos das conquistas. Em 2014 o Avaí não é favorito ao Estadual, mas todos sabem que pode surpreender.

Esse é o azar do iraniano Amoo Hadji, que se fosse avaiano estaria um pouco preocupado, sim, mas limpinho e cheirando à seiva de alfazema. Porque para o Avaí um título não é aquela coisa difícil que pode levar mais de 13 anos para ser comemorado de novo. No passado era um perrengue, mas hoje é comum.

Otimismo no Avaí, decepção no Plácido de Castro

11 de janeiro de 2014 51
    O cara sonha com um adversário grande e pinta essa decepção. Foto João Paulo Maia - Globo Esporte

O cara sonha com um adversário grande e pinta essa decepção. Foto João Paulo Maia – GE

Parece que o bochicho de uma parceria forte e um novo patrocinador internacional para o Avaí está tomando corpo. Nada confirmado ainda, mas as informações rolam soltas nas redes sociais azurras e podem se tornar realidade já nessa segunda-feira. Vamos aguardar esse desfecho para soltarmos os fogos depois.

Enquanto isso surge o primeiro esboço do Maior de SC versão 2014. Ontem o técnico Emerson Nunes saiu jogando nos treinos com Diego; Arlan, Pablo, Bruno Maia e Eduardo Neto; Eduardo Costa, Revson, Marquinhos e Cleber Santana; Felipe Alves e Heber. Como se pode notar sem auxílio de nenhuma lupa, apesar das dificuldades o Leão da Ilha segue firme para entrar nos eixos.

E para terminar, deixamos aqui os nossos mais sinceros pêsames ao Plácido de Castro, que mesmo sendo uma humilde equipe do Acre, não merecia ter pego um adversário tão pouco interessante na primeira fase da Copa do Brasil. Com este sparring sem craques da estatura técnica de Eduardo Costa, Marquinhos e Cleber Santana, o prejuízo nas bilheterias do Plácido é praticamente garantido.

Não é decepcionante, Golfinhos?

09 de janeiro de 2014 108
Parabéns a todos os lunáticos que acreditaram que o craque poderia deixar o Avaí.

Parabéns a todos os lunáticos que acreditaram que o craque poderia deixar o Avaí.

Estimados leitores, ontisdonti fui até a “Grande Criciúma” visitar alguns amigos e já ensaiava o que seria publicado onti no nosso horário padrão das 8h da manhã. A imagem já estava no pendrive e só precisava de um sinal de internet para completar o serviço, mas quis o destino que a cidade colada na capital do carvão estivesse isolada do mundo digital e me impedisse de por esse texto no ar:

Incrível essa insistência do time Golfinho em tentar levar Cleber Santana para o Heriberto Riu-se. Já é a terceira tentativa nos últimos três anos. É um caso de obsessão grave, um tipo de pomba-gira da paixão que faz esquecer a diferença monstra que separa a grandeza dos dois clubes. Usem óculos no espelho!

Duvido que Cleber troque a tradição do Maior de SC pelo primo emergente do Sul. Ademais, foi o próprio Ângelo Toni que afirmou em janeiro do ano passado que o jogador estava fazendo-o de bobo: “Ficou um mês e pouco usando o Criciúma para barganhar aqui e ali. Foi só o que ele fez”. Pensei que o hômi havia desistido.

Até o Passional deles entrou no oba-oba da contratação do craque avaiano e há poucos dias decretou: “Por fim a melhor notícia, quem também já está acertado com o Criciúma, assim como Paulo Baier, é Cléber Santana“. O carvoeiro cheio de espinhas chegou a usar uma montagem publicada aqui no blog e nem se deu ao trabalho de conceder os créditos. Também por isso, desistam de Cleber!

Então, chegando hoje em Florianópolis – onde você encontra sinal de internet de qualidade com facilidade – soube que o Avaí não só acertou seu contrato com a obsessão do Golfinho, como também com Marquinhos e Eduardo Costa. Não é uma maravilha, avaianos? Não é decepcionante, Golfinhos? Choooora cavaco!

Que 2014 nos devolva aquele Avaí vitorioso

01 de janeiro de 2014 51


O ano de 2013 foi uma tortura para o torcedor avaiano. Aqui nesse espaço pudemos viver o passo a passo de uma temporada “rica” em erros que culminaram com a não conquista do 17° Título Estadual e o não acesso à série A mais fácil do século XXI. Dizem que futebol no Brasil é assim mesmo, então nada de depressão, desânimo ou qualquer coisa que o valha, pois afinal de contas é apenas futebol.

Mas todo esse perrengue dos infernos foi no ano passado. Já estamos em 2014 e a nação azurra acredita que os insucessos recentes do Maior de SC sejam meros pontos fora da curva das vitórias. Pontos perdidos à toa, de forma atabalhoada, sem organização e respeito ao manto sagrado azul e branco. Mas é coisa do passado.

Por certo não será assim no ano que hoje se inicia. Que as dificuldades que surgem no horizonte sejam oportunidades de superação. Queremos de volta o nosso velho Avaí: o time da garra, da 5ª maior torcida do Sul do Brasil, do maior vitorioso de Santa Catarina. Ao Avaí, não menos que isso. Feliz ano novo para todos nós!

Breve retrospectiva desse 2013 pra lá de zebrado

30 de dezembro de 2013 54
Justo esse ano os adversários do Maior de SC resolveram não seguir as suas tradições.

Justo esse ano os adversários do Maior de SC resolveram não seguir as suas tradições.

Vamos e venhamos, 2013 rendeu um caminhão de surpresas para os torcedores catarinenses. Fora o Cavalo Paraguaio do Norte, todas as demais equipes chutaram as suas tradições e escangalharam os nossos prognósticos de início de temporada.

Aos trancos e barrancos os dois de Floripa se classificaram para as finais do Estadual, mas quis o destino termos que aturar uma final caipira. Sem a força e o prestígio de uma equipe da Capital, coube ao Golfinho e a Colonense se atracarem pela bola na decisão de um campeonato agora esvaziado de emoção.

Com esse “aborto da natureza” em terras catarinenses, já era de se esperar que muitas coisas estranhas acontecessem ao Leão da Ilha. E aconteceram na série B, montando um time com alguns craques de elite, chamando o técnico Hemerson Maria de volta, mas esquecendo de lhes honrar os salários nas datas acordadas.

A primeira “resposta” veio num clássico perdido bisonhamente por 4×0, seguida de seis derrotas consecutivas para adversários da rabeira da tabela. Depois desse milagre às avessas deu tudo errado: o rival amarelão não amarelou, o colono arregão do Oeste não arregou, o Golfinho não caiu e o Maior de SC conseguiu jogar pela janela o acesso mais fácil do século XXI. Pota que los pariu, mis amigos.

Não fosse pelo tricolor de Joinville, que novamente começou bem e terminou mal em todas as competições, esse pobre aproveitamento de 20% nas projeções do blogueiro teriam sido uma lástima completa. Por isso deixo aqui meu fraternal abraço ao clube da cidade da dança que me evitou uma desgraça profética ainda maior.

Mas como aqui o pessimismo não tem vez e para não perder o costume, anotem aí a profecia matadora: no ano que vem haverá abundância de choro e ranger de dentes para todos os que estiverem do lado de lá da ponte e em 2015 o Avaí será o único clube de SC na série A nacional. Podem me cobrar no próximo dezembro.