Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Metropolitano"

Vergonha na cara e profissionalismo, pode ser?

26 de fevereiro de 2014 93
O que vai acontecer com o Avaí a partir de hoje, ninguém é louco de prever.

O Avaí que veremos a seguir, depende de quem até agora não quis nada.

Entender o aneurisma futebolístico que acometeu o Avaí nesse início de temporada não é nenhum bicho de sete cabeças: no money, no game. Triste é saber que temos time para dar de relho em qualquer outro adversário de SC e mesmo assim só ver restar o “hexagonal da morte” com uma rodada de antecedência.

Sidney Moraes foi o técnico escolhido para 2014, mas deitou o cabelo antes que os cartolas avaianos pudessem imprimir seu contrato. Emerson Nunes, um auxiliar técnico que nunca havia comandado sequer uma equipe dente de leite matou o rojão no peito mas não foi além de uma campanha bisonha.

A aposta da vez é Paulo Turra, que uma semana depois de amarelar para o clássico, alardeia a necessidade de reforços. Mas como assim investir em contratações se ainda nem foram pagos nov/dez e 13°? Ademais, não foi apenas pela falta de um ou dois “da posição” que seus meninos perderam para a fraca Colonense.

Enfim, cabeça erguida e nada de mimimi como fazem os vizinhos da Praia do Cagão, que até agora pranteiam a chinelada do Remendão. Se o confronto de hoje com o Metrô não vale nada e se é o hexagonal que temos pela frente, exige-se jogar com vergonha na cara, respeitar o manto azurra e isolar o risco de rebaixamento.

Um julgamento pouco criterioso ● Atualização 11h

Num julgamento que não levou muito em conta as imagens do último clássico, todos os atletas citados foram punidos pelo TJD com pesos aparentemente diferentes para Avaí e os do lado de lá da ponte. Embora acredite que Marquinhos deveria ter recebido pena máxima (12 jogos), me parece que houve falta de critério.

Como entender M10 pegar 10 jogos e o alvinegro Rogisvaldo, que agrediu Roberto também com um soco, apenas um? Pior que isso foi Marcos Assunção – que desferiu um tapa em Eduardo Costa – e não foi nem citado no processo.

Completando o pacote de punições aos avaianos, Eduardo Costa pegou cinco partidas, Eduardo Neto, quatro, Roberto, seis e o clube multado em R$ 5 mil.

Um campeonato de pré-moribundos

31 de janeiro de 2014 56
Duas previsões certeiras para fevereiro: onde de calor s sofrimento dos secadores.

Duas previsões para fevereiro: onde de calor e sofrimento dos secadores do Avaí

Deuzulivre ser o coveiro dos adversários medianos do Avaí no Campeonato Catarinense, mas parece que há uma crise de pianço batendo geral. Tirando os Golfinhos de Criciúma, hoje liderados por um vovô que morre com o resto do time a partir dos 25min do segundo tempo, os outros pretendentes a “grandes” de SC estão fazendo uma campanha um tanto quanto ridícula.

Sofrendo para fazer um pontinho em duas partidas-mumu, a Colonense dá sinais que vai comer o pão que o Diabo amassou na série A. Já o Newcastle da Praia do Cagão penou para vencer o Brusque e perdeu por WO em Criciúma. E o que falar do JEC, meus amigos? Não está conseguindo nem largar bem, condição básica para um legítimo Cavalo Paraguaio. Tá parecendo um campeonato de pré-moribundos.

Atenção Emerson Nunes: foca no Metropolitano e no Atlético de Ibirama porque haverá choro e ranger de dentes entre os primos ricos do Estado. Mas sempre ligado porque zumbi de vez em quando acorda. Tialembras de 2013?

O medo que faz a diferença

15 de abril de 2013 45

Dixcoxta para os "modinhas" do Orlandes Carpelli. Foto Facebook de Carmem Mência.

Já perguntei antes e pergunto de novo: quando foi que o Avaí entrou em campo para empatar e conseguiu vencer? Não lembro e o leitor também não. Mas ontem parecia que Ricardinho havia montado a equipe sem medo de ser feliz. Três atacantes dava pinta que pela primeira vez no ano o Maior de SC entraria em campo como time grande.

Embora com um futebol ainda abaixo do esperado, a ousadia redundou em um gol do zagueiro Pablo ainda no primeiro tempo. Mas a falta de ensaio no 4-3-3, somado ao excessivo zelo pelo placar até então vantajoso fez o Avaí voltar para o segundo tempo com aquele tradicional covardia dos treinadores brasileiros.

Todo recolhido, chamando o Metropolitano para cima, não tardou para que Alef fizesse um pênalti bobo e de brinde recebesse o cartão vermelho. Rafael Costa, aquele mesmo, decretou o que seria o placar final no estádio do Sesi (pelo menos não é da prefeitura), que garante ao Avaí o 3° lugar no segundo turno e o 4° na classificação geral.

Embora o Maior de SC tenha estado em campo, o destaque da rodada vai para o FREGUErense, que aliviou o pezinho diante do Cri-ciúme para se ver livre do pesadelo de pegar o Avaí no primeiro jogo da semifinal. Tomou um “tapa na rosca” dentro de casa e o técnico reclamou da “geladeira” que é a sua torcida. Eu quero é novidade.

Com o Avaí, alles blau

14 de abril de 2013 4

Só queremos o chopp e a vitória, nada mais. Montagem em foto de Jaime Batista da Silva.

Lá se vai uma semana desde a vitória sobre o rival, mas quedê que o prazer nos dá trégua? Três pontos que encaminharam a classificação do Maior de SC para o quadrangular final do Estadual. Triunfo na base garra de um grupo tecnicamente limitado, mas onde sobrou vergonha na cara. Já no Estreito, haja lenço para o chororô de Adilson e cia.

Mas hoje a “bronca” é na cidade da Oktoberfest, lugar para onde o Avaí e sua torcida levarão um mar de boas energias para confirmar sua condição de predador-mor do futebol barriga-verde. O Metrô que nos perdoe, não é nada pessoal nem nada, mas nesse domingo o chopp com chucrute dá lugar ao café preto com cardosa frita. Alles blau, tudu azuli, tudo azul, esse é o Leão da Ilha. Coluna Passionais Avaí de hoje no Diário Catarinense.

Um Avaí medíocre

23 de fevereiro de 2013 38

Medíodre significa mediano, coisa que o Avaí sequer conseguiu ser na derrota de hoje para o Metropolitano por 2×1. Observando o futebol que o time não jogou, só nos resta manter a calma e esperar que alguém do clube – pode ser você, presidente – tome as rédeas da situação e organize a bagunça técnica e tática que se espalhou na Ressacada. Hoje o Avaí não tem um time. É cada um por si e seja o que der na cabeça dos meninos.

Hoje sem desculpa e sem cabeça de baiacu

23 de fevereiro de 2013 12

Foto Flávio Neves - Agencia RBS

Sem quás, quáx, quáx, hoje o Avaí precisa vencer o primeiro dos três jogos que tem pela frente até o final do primeiro turno do Campeonato Catarinense. Vai sobrar para o time de Fritznau. Vencendo, o Maior de SC chega aos 11 pontos e cola bonito no G4.

Mas manda o bom senso que esse triunfo venha acompanhado da vergonha na cara que faltou no clássico do último final de semana. Sérgio Soares precisa fazer esse pessoal entender que se esforçar é o mínimo a ser apresentado. O mínimo.

Quero ver também um time mais organizado, bem distribuído em campo, jogando coletivamente e, caso surja uma oportunidade cara a cara com o goleiro, que nenhum cabeça de baiacu invente de dar uma cavadinha.

Fecha os olhos e mete bola, goleiro, rede, tudo pra dentro, meu filho!