Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Negociação"

Cuidado, o cascalho está chegando na Ressacada

12 de fevereiro de 2014 31
Não quero ser boca maldita, mas acho que engabelamos o Curíntia de novo.

Não quero ser boca maldita, mas acho que engabelamos o Curíntia de novo.

Depois de conseguir um cascalhinho com a venda do contestado goleiro Renan para o Corinthians em 2011, o clube do Parque São resolveu fazer uma nova aposta, desta vez no também contestado atacante Luciano, aquele que botou Marquinhos no banco. O garoto teve seus direitos econômicos negociados com a parceira Plus Sport, que deve encaminhá-lo ao nosso melhor freguês em São Paulo. Louvado seja por esse dindim que chega para a alegria da rapaziada.

Outro que saiu foi o Coordenador de Futebol Júlio Rondinelli, já antecipando o poder que perderia com a entrada de Luiz Alberto, CEO da LA Sports, que costuma chegar chegando nos clubes onde faz parceria. Mesmo sem bons resultados, Nilton Macedo tentou demover Júlio de sua decisão, o que não é nenhuma novidade, já que no Avaí é tradição prestigiar os cartolas pouco produtivos. Foi assim com Fábio Araújo, Alexandre Parreira, Gustavo Mendes, Marcelinho Paulista etc e tal.

Noves fora, o Leão da Ilha vai conseguindo equilibrar os seus problemas financeiros e colocando os adversários em estado de alerta. Vamos combinar que o Avaí é hoje um moribundo no campeonato, mas nada que impeça o Newcastle da Praia do Cagão, por exemplo, cogitar poupar jogadores no jogo do meio de semana já de olho no primeiro clássico de SC em 2014 no domingo. Respeito é bom e eles sabem que aquele estádio torto é nosso salão de festas preferido.

A chegada dos três magos do cascalho

11 de fevereiro de 2014 50
A LA Sports é um dos três reis magos que prometem colocar a casa do avaí em dia.

O big boss da LA Sports é um dos que prometem colocar o caixa do Leão em dia.

O Avaí luta contra os graves problemas financeiros que atingem desde o mais simples funcionário até estrelas do porte de Marquinhos e Cleber Santana. São pendências que se avolumaram principalmente no ano passado, mas que entram 2014 com suas sequelas em estado bruto e prejudicando o clube como um todo.

Estivesse com as contas em dia e tenho certeza que o Maior de SC estaria encabeçando o Campeonato Catarinense com um pé nas costas. Mas é fato que sem salário não há produtividade, então toma o Avaí lutando contra o Brusque depois de amanhã para não figurar na vexaminosa lanterna.

Tudo indica que o socorro está chegando pelas mãos de empresários com ouro, incenso e mirra. Dizem que Luiz Alberto (LA Sports), Eduardo Uram (Brazil Soccer) e a Plus Sports vão injetar alguns atletas e cerca de R$ 1,3 milhão no Sul da Ilha. Se é um mal necessário ou um bem desnecessário, logo saberemos, nação azurra.

Outubro já foi pago, novembro e dezembro serão escalonados e janeiro deve estar na conta de todo mundo até o dia 15. Não sei se ainda dá tempo para uma recuperação relâmpago na competição, uma ressurreição nos moldes de 2012, mas se deixarem a gente chegar no quadrangular final, já sabe… babau.

Têm coisas que não combinam com o Avaí

10 de janeiro de 2014 74
Não adianta. Nem que tivesse 10 anos a menos e jogasse o fino da bola caberia no Avaí.

Nem que o “substituto” tivesse 10 anos a menos e jogasse o fino da bola caberia no Avaí.

Ontem muitos mamíferos aquáticos do sul vieram dar aqui no blog. Depois de tomarem um corretivo histórico pelo topete de forçarem uma queda de braço com o Maior de SC por Cleber Santana, tiveram que se contentar com um substituto.

Nada como um dia após o outro para que a idade dos craques avaianos – entre 31 e 32 anos – fossem relativizadas por aqueles que tanto nos tripudiaram. Aliás, Marquinhos, Cleber e Eduardo formam uma bela base desse novo Avaí que vai surgindo sob a batuta do recém-empossado presidente Nilton Macedo.

No mais a imprensa da Capital ventila novidades estruturais para a temporada 2014. Só para não perder o costume, surgiu o boato de uma possível parceria com uma empresa de Curitiba que teria o poder de estancar a crise financeira da Ressacada. Também pode pintar uma multinacional como novo patrocinador cujo aporte se juntaria àqueles que o Avaí já tem renovados para o ano.

Em resumo, temos indicativos que devagarinho as coisas vão entrando nos eixos, o que é uma péssima notícia para os demais “primos ricos” de SC que não estão conseguindo fazer nada com seus futuros R$20 milhões da cota de TV da série A.

Mas é aquela velha história: Quer fortes emoções, torça para o Avaí. O resto não combina com esse clube, por melhor que seja o substituto.

Não é decepcionante, Golfinhos?

09 de janeiro de 2014 108
Parabéns a todos os lunáticos que acreditaram que o craque poderia deixar o Avaí.

Parabéns a todos os lunáticos que acreditaram que o craque poderia deixar o Avaí.

Estimados leitores, ontisdonti fui até a “Grande Criciúma” visitar alguns amigos e já ensaiava o que seria publicado onti no nosso horário padrão das 8h da manhã. A imagem já estava no pendrive e só precisava de um sinal de internet para completar o serviço, mas quis o destino que a cidade colada na capital do carvão estivesse isolada do mundo digital e me impedisse de por esse texto no ar:

Incrível essa insistência do time Golfinho em tentar levar Cleber Santana para o Heriberto Riu-se. Já é a terceira tentativa nos últimos três anos. É um caso de obsessão grave, um tipo de pomba-gira da paixão que faz esquecer a diferença monstra que separa a grandeza dos dois clubes. Usem óculos no espelho!

Duvido que Cleber troque a tradição do Maior de SC pelo primo emergente do Sul. Ademais, foi o próprio Ângelo Toni que afirmou em janeiro do ano passado que o jogador estava fazendo-o de bobo: “Ficou um mês e pouco usando o Criciúma para barganhar aqui e ali. Foi só o que ele fez”. Pensei que o hômi havia desistido.

Até o Passional deles entrou no oba-oba da contratação do craque avaiano e há poucos dias decretou: “Por fim a melhor notícia, quem também já está acertado com o Criciúma, assim como Paulo Baier, é Cléber Santana“. O carvoeiro cheio de espinhas chegou a usar uma montagem publicada aqui no blog e nem se deu ao trabalho de conceder os créditos. Também por isso, desistam de Cleber!

Então, chegando hoje em Florianópolis – onde você encontra sinal de internet de qualidade com facilidade – soube que o Avaí não só acertou seu contrato com a obsessão do Golfinho, como também com Marquinhos e Eduardo Costa. Não é uma maravilha, avaianos? Não é decepcionante, Golfinhos? Choooora cavaco!

Kombi do Avaí, a mais enxuta de SC

27 de dezembro de 2013 40
Esta cada vez mais difícil acreditar na permanência dos três tenores do Avai.

Esta cada vez mais difícil acreditar na permanência dos três tenores do Avaí.

Não fiz o teste, mas se a gente digitar “Avaí” no Google periga aparecer apenas notícias relacionadas a problemas financeiros. Pelo menos no que diz respeito a contratações, essa tem sido a dificuldade número um de Júlio Rondinelli e Chico Lins na montagem do elenco para a temporada 2014.

Fora o lateral Bocão, nenhuma outra contratação deve ser anunciada antes do reveillon. Já as saídas não param de acontecer na Ressacada. Uma dúzia de jogadores já foi dispensada e agora todas as atenções se voltam para a manutenção de Marquinhos, Cleber Santana e Eduardo Costa.

Sem tempo e paciência para falsos romantismos e esperanças estabanadas, acredito que apenas um milagre empresarial poderá manter os três tenores no Maior de SC. Só espero não perder nenhum deles para outro clube de SC. Aliás, dizem que os Golfinhos do Sul estão voltando à carga com Cleber Santana.

Ué, não foi o presidente deles que no início desse ano afirmou que não queria mais saber desse “leiloeiro”? A língua não tem osso, meus amigos, principalmente a língua de mamíferos marinhos. Estou acompanhando esse boato só de boa no sofá.

Adeus para a nova quase-contratação do Avaí

17 de dezembro de 2013 39
Vamos e venhamos, o Sidão não era assim um Guardiola. Foto Marcos Ribolli GE

Vamos e venhamos, Sidão nem era assim um Pep Guardiola. Foto Marcos Ribolli GE

Mas o que diabos vou escrever no dia de hoje? Essa foi a pergunta ao sentar na frente do computador para comentar o “grande” acontecimento da hora pelos lados do Avaí. Após ser soprado que a diretoria conversava com Riquelme, e mais depois afirmar ter fechado a vinda de Tinga, Marquinhos Paraná e Jobson, ontem foi a vez do técnico Sidney Morais dar meia-volta para longe da Ressacada.

Contrato assinado já tinha, mas com uma cláusula de liberdade que permitia clube e treinador darem adeus um ao outro na hora que bem entendessem. O problema é que ao que parece a situação financeira do Avaí é grave, o que afasta os boleiros da ilha e permite o assédio de qualquer Ponte Preta da vida. Se dinheiro na mão é vendaval, meus amigos, lá se foi mais uma nova quase-contratação do Leão.

Que fique claro que Sydney não fez nada de ilegal. Respeitou o contrato e fez uma opção que lhe pareceu mais apetitosa. E de mais a mais, vamos combinar, o moço vindo do Icasa estava longe de ser um técnico reconhecido pelo mercado. Era e é uma aposta, então se for para “jogar dados”, efetive-se logo o auxiliar técnico Emerson Nunes que pelo menos é da casa. Que fase, meus amigos!

Quanto mais a gente reza mais aparece assombração

27 de setembro de 2013 67
Foi só ensaiar uma briga mais série pelo acesso que os "velhinhos" passaram a ter valor.

É só o Avaí se assanhar no campeonato que as “moscas” começam a aparecer.

Todos os dias agradeço a Papai do Céu pela visão e audição que Ele me deu. Até porque não adianta tentar escapar, de vez em quando a gente tem que ler e ouvir algumas coisas só para testarem a nossa paciência. Pois bem, lá vamos nós.

Como todos sabem, no início do ano o “nosso pai Antenor Angeloni” (acredite, é assim que muitos torcedores de Criciúma se referem ao presidente do clube) tentou contratar Cleber Santana e acabou mofando com a pomba na balaia.

Depois foi a vez do presidente Nereu Martinelli chegar junto do craque, mas teve que dar aquele sorriso amarelo ao saber que o jogador preferiu envergar o manto sagrado do Maior de SC. Inteligente e ambicioso que é, CS88 não teve dúvidas.

Agora que o Avaí tem um técnico competente, que a torcida voltou a apoiar no estádio e o time começa a engrenar uma recuperação na série B, ontem duas pessoas de locais diferentes vieram “avisar” que se o JEC catar a série A, os cartolas prentendem levar não apenas Cleber Santana, mas também Marquinhos.

Obviamente que é mais uma fofoca sem noção, pois imaginar que o o Leão da Ilha não sobe e o Paraguayan Horse sobe é pacabá. Melhor parar por aqui. Sangrei.

Pelo nome, vai carregar o time nas costas

12 de julho de 2013 22

"Semideus com grande força e sagacidade" agora é lateral do Avaí. Foto Marcelo Silva

Se o torcedor já estava meio “estranhado” com as possíveis negociações de Alef para o Internacional e Leandro Amaro pra o Náutico, uma espécie de mini-desmanche de intertemporada, então já pode ficar uma pouco mais tranquilo.

Ontem o lateral-esquerdo Héracles teve seu nome inscrito no BID e hoje será apresentado oficialmente em coletiva de imprensa na Ressacada. O guri tem 20 anos e veio por empréstimo do Atlético-PR, devendo permanecer por aqui até o fim do ano.

Hemerson Maria está todo faceiro porque já pode relacionar o atleta para o jogo de amanhã contra o Paraná Clube. Jogo onde fazer os três pontos é absolutamente imperativo, crucial, nem que a vaca tussa, meus amigos! Vamos labutá.

Cleber Santana está de volta ao Avaí

10 de maio de 2013 66

Junto com Marquinhos, uma meia-cancha nível série A. Foto Manoel Bento AFC.

Faltando apenas a confirmação oficial do clube, o fato é que Cleber Santana já acertou suas bases salariais e o formato contratual com o Leão da Ilha. O craque será apresentado nas próximas horas como uma contratação de impacto, que eleva em muito a qualidade do elenco para a disputa da série B. E as boas notícias não param por aí.

Há também a expectativa de anúncio do zagueiro Leandro Amaro, que está no Palmeiras, e de pelo menos mais um lateral esquerdo, posição hoje carente no maior de SC.  Noves fora, se há quem diga que nenhum time na Série B tem uma meia-cancha como a nossa, iria mais longe para afirmar que até na série A se conta nos dedos os times com tanta qualidade na meiúca do gramado verde. Esse fim de ano promete, ô se promete!

Esse Reis deve ser bom

08 de março de 2013 30

Se fosse ruim o Cri-ciúme tinha levado. Foto Alceu Atherino - Divulgação Avaí FC

Com passagens por Tupi-MG, América-MG, Ponte Preta, Cruzeiro, Bahia, Goiás e Náutico-PE, o currículo de Reis, o novo atacante do Avaí, não é de levar o torcedor às lágrimas por sua contratação. A seu favor o fato de substituir Adriano Chuva, aquele que “nunca veio”, e de ter sido preterido pela nova chefia de futebol carvoeira.

Reis não deve jogar menos que Chuva e bendito é aquele cujo dedo tigrelino não é apontado. Se o Cri-ciúme quer, então não joga nada, pode apostar sem medo. E para o ex-futuro clube, o seu recado: “Criciúma já é passado para mim. Agora virou um rival (e) vai ser um time para passar por cima“. Gostei desse rapaz, hein!

A nossa nada mole vida

07 de março de 2013 10

A manchete é antiga. A "garoa" se foi e a tempestade de gols não veio. Foto Globo.com

Três semanas, três jogos, nenhum gol e ausência num treinamento é o retrospecto de Adriano Chuva. E como aqui ninguém é bobo de ficar patinando na burrada, seu contrato foi rescindido ontem mesmo. Com caixa baixo, o Avaí teve que arregimentar algumas apostas e fazer figa para que engrenassem, mas algumas desandaram.

Júlio Rondinelli cometeu esse equívoco escatológico ao trazer um reserva de 33 anos do rebaixável Canoas, mas se refez rapidamente e não tardou a dispensá-lo. Um pouco mais de pesquisa seria desejável da próxima vez, mas o fato é que Chuva já é passado.

Voltamos ao mercado. O atacante Róberson já chegou e ainda há buchichos das possíveis vindas do volante Misael, do zagueiro Sabiá e do atacante Reis. Querem saber deles, procurem no Wikipedia e no Youtube. Rondinelli deve ter feito pelo menos isso.

A missão para o returno é complicada. Na 6ª posição da tabela com apenas 12 pontos, precisamos de pelo menos mais 20 dos 27 pontos restantes em disputa para estar no quadrangular final. Essa é a nossa nada mole vida daqui para frente, mas não tenho dúvidas que o caneco será novamente do Maior de SC.

O que não falta no Avaí é novidade

27 de fevereiro de 2013 33

Roberson, novo atacante do Avaí. Foto Diego Vara - Agencia RBS

As novidades pipocam na Ressacada. Começando pela boa, se Papai do Céu assim o permitir, esse menino da foto acima é a nova arma letal do comando de ataque avaiano. Roberson pertence ao Grêmio e jogou as duas últimas temporadas pelo Sport. Como pouca gente o conhece, dá-lhe dedos cruzados.

O outro “reforço” foi a negociação de Dinelson para o futebol chinês. Jogador entre os menos efetivos da história recente do Avaí, o meia se junta à Zé do Cuspe na degustação da tradicional carne de cachorro servido pelos orientais de olhinhos puxados.

Já as más novas são os desfalques da equipe para o jogo contra o Guarani. Rodrigo Thiesen rompeu os ligamentos do joelho e estará na enfermaria por um mês e meio. Alex Lima levou uma pancada no treino e Aelson sofreu um estiramento. Alef, Eduardo Costa, Paulinho e Nádson são os novos titulares.

E hoje o Avaí decide se entra ou se afasta da zona de rebaixamento do Catarinense. Por todas as diferenças abissais entre as duas equipes, o Leão deve sair de Palhoça com uma vitória, mas se bater a ziczira da perda de pontos, Sérgio Soares é candidato a ser mais uma lembrança na galeria de ex-treinadores do Avaí.

O Avaí vai ter que se virar nos 30

13 de dezembro de 2012 2

Finalmente uma notícia que trata da intenção do Avaí buscar reforços para 2013. Ontem o gerente de futebol do Avaí, Marcelinho Paulista, esteve em POA para acompanhar a equipe Sub-20 no Brasileiro e aproveitou para fazer contatos.

Não que o clube tenha que fazer alvoroço toda vez que colocar o pé na estrada com vistas à negociações de atletas, mas o problema é que nos últimos anos não se tem uma boa lembrança dos períodos de silêncio da diretoria.

De qualquer maneira é sabido que o enviado especial dos negócios da bola da Ressacada dependerá mais da lábia do que de qualquer outro argumento mais consistente para “aliciar” jogadores minimamente aproveitáveis para o elenco de Sérgio Soares.

Com pouco dinheiro em caixa, fama de mau pagador e calendário de time de série B, hoje o MAIOR DE SC não é exatamente o sonho de consumo para um atleta profissional.

As novidades devem pintar em breve, mas como já é sabido, não devemos esperar milagres à lá Carlos Arini que, “com menos de R$1″ montou o grupo campeão catarinense de 2012.

É aquela velha história do raio que não cai duas vezes no mesmo lugar, o que não significa que tenhamos que fugir para as colinas assim tão cedo. Na verdade, avaiano que é avaiano não foge nunca. De nada.

Os dirigentes do Avaí precisam mudar a mentalidade

20 de novembro de 2012 4

Faltando 40 dias para o fim da temporada, já é possível notar a repetição do planejamento avaiano de anos anteriores. Notícias de “esquartejamento” do elenco, renovações em cima da hora, fritura de jogadores em processo de renegociação, sumiço dos dirigentes, indefinição sobre a comissão técnica e departamento de futebol, pouca informação ao torcedor e desânimo, muito desânimo.

Enredo por demais conhecido e que nos suscita preocupações. A nação azurra têm todas as razões para ficar com a pulga atrás da orelha e já não admite que se repita a mesma sequência de erros do passado recente. Embora silencioso, o protesto pode ser facilmente percebido no excesso de cadeiras vazias da Ressacada e na evasão dos “fiéis de carteirinha”.

O torcedor está dando seu grito há pelo menos três anos mas os cartolas teimam em não dar ouvidos. Ou talvez nem tenham sensibilidade para perceber isso. A parte do hino “É povo, é gente” não é exatamente o ponto forte da administração joanina, mesmo a ISO afirmando que relacionamento é uma das áreas onde o Avaí é referência mundial. De qualquer modo essa é uma queda de braço onde o maior perdedor é o clube. A mentalidade precisa mudar. Já.

A maldição do Arroz

18 de setembro de 2012 8

Tudo caminhava tranquilamente. Gerentes de futebol apalavrados, bases financeiras ajustadas, manchetes nos jornais, jogadores de Avaí e Flamengo avisados de suas espectivas transferências, as mãozinhas dos cartolas já sendo esfregadas umas nas outras, enfim, tudo certo.

Janir Junior / Globoesporte

Negueba, Thiago Medeiros e Hernane, encostados no clube carioca, já sabiam que trocariam o Rio de Janeiro por Florianópolis sob o status de titulares do mais vezes campeão de SC. Bom demais. Por aqui Cleber Santana e Renato Santos não participaram das atividades no CFA pámódi se pouparem para seu futuro emprego. Céu de brigadeiro, felicidade total.

Mas eis que o atacante Hernane, talvez por saber que o Avaí é um clube que permanecerá na segundona e cujos salários estão atrasados, decidiu empombar e diz que pra cá não vem nem amarrado. Dá pra entender. O Flamengo também tem um time ruim, também atrasa salários, também está mal das pernas, mas tudo isso na série A e no clube mais popular do país.

Aí, não tem?, o Avaí mandou dizer que se Hernane não vier, tá tudo acabado. Belém, Belém, nunca mais fico de bem. É a maldição do Arroz, aquela onde não se tem a volta dos que não foram e menos ainda a ida dos que não vieram. Um balaio de gato comercial, digamos assim. Toca, meu filho, toca.

O time certo é o Avaí, presidente

13 de setembro de 2012 1

Charles Guerra/Agencia RBS

O Avaí anda mal das pernas na série B. As rodadas se sucedem, o acesso está cada vez mais complicado, mas o pulso ainda pulsa.

Já conhecemos esse “filme” de prolongar o sofrimento por vir, mas ao torcedor não é permitido perder a esperança. Mesmo fazendo papel de bobo, de quem acredita até em fadas madrinhas, se a matemática permite sonhar, sonhemos.

Esse é o convite que faço ao torcedor João Nilson Zunino, presidente do Avaí, que nos causou preocupação na matéria do portal Globo Esporte de ontem. Além de não demonstrar grande resistência ao assédio do Flamengo sobre o zagueiro Renato Santos, ainda afirma que “É claro que eu autorizo uma negociação (de Cleber Santana), com o time certo”.

Presidente, nesse momento o único time certo de Cleber Santana é o Avaí, o clube que o senhor dirige, aquele pelo qual deve ser demonstrado todo zelo e defesa por seus interesses. O Flamengo já tem Patrícia Amorim como presidente e parece estar satisfeito com ela. Tudo bem, o problema é deles.

Nós, torcedores do Avaí, só queremos continuar sonhando. Só isso. Não pode ser algo assim tão complicado.