Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Passionais"

Para voltar a vencer

07 de outubro de 2014 13

images (6)

A batalha de hoje é em Natal, a capital do Rio Grande do Norte receberá o jogo entre Abc x Avaí, nos estádio Frasquerão. O dois clubes vem de derrotas, porém o Leão vive uma situação muito boa na tabela de classificação, ao contrário do time potiguar.

Quanto ao time, Geninho terá o retorno de Eduardo Neto, voltando de suspensão pelo terceiro cartão amarelo e Carletto, que depois de uma cirurgia no joelho voltará a figurar entro os 11 titulares. Por outro lado Eltinho e Marrone estão fora por suspensão, e Eduardo Costa que ainda não esta 100% será poupado.

Será mais um jogo difícil, uma vitória em seguida a derrota na Ressacada colocará o trem novamente nos trilhos. É preciso nos preocuparmos apenas conosco, se tivermos um resultado positivo, independente dos outros resultados, a rodada passará a ser boa. Precisamos voltar a jogar organizados, com forte marcação, mas saindo para jogar em busca da vitória como tem sido nos jogos longe de nossos domínios.

O Abc vive um momento conturbado, se aproximando perigosamente da zona de rebaixamento, passa por problemas como o afastamento do meio campista Rogerinho. Outro destaque do time potiguar, Denis Marques, esta fora por lesão. Temos todas as condições de darmos o troco e vencermos lá em Natal, vamos torcer para fazermos os 3 pontos para evitar qualquer tipo de especulações e desconfianças possam vir em caso de resultado negativo. #VamosSubirLeão

Sejam todos muito bem-vindos

18 de abril de 2014 24
Missão número um: defender essa paixão que é para toda vida.

Missão número um: defender essa paixão que é pra toda vida.

A partir de hoje estarei ocupando este espaço para falar do Avai FCe. Como sou uma pessoa do esporte, formado em Educação Física e ex-atleta profissional de Futsal, além de ter tido a honra de vestir o manto sagrado nos juniores por três anos,  estarei aqui escrevendo e debatendo essencialmente o futebol.

A ideia é fazer uso desse espaço de maneira democrática, ou seja, o Avaí sempre estará certo e sempre será o melhor, não importa o que aconteça.  Sabedor da dupla responsabilidade que me foi proporcionada (substituir o melhor e falar do melhor), estou preparado e pronto para esse grande desafio.

Jogos, classificação, atletas que chegam e saem, os bastidores do futebol, enfim, tudo o que faz parte do interesse da maior torcida catarinense será compartilhado neste endereço virtual. É o Avaí acima de tudo e de todos. Espero poder trazer sorte já no primeiro ano a frente do blog, testemunhando a conquista do desejado e merecido acesso.

Todos são bem-vindos, inclusive os torcedores de outros clubes, mas é claro que a “janelinha” estará sempre reservada para os avaianos.

Foi uma grande honra ter conversado com vocês

31 de março de 2014 171
É o que tenho a dizer sobre a generosidade da audiência dos torcedores de toda SC.

É o que tenho a dizer sobre a generosidade da audiência dos leitores de toda SC.

Dizem que tudo o que é bom dura o tempo necessário para ser inesquecível. Pois 19 meses, 628 posts e quase 23 mil comentários depois, eis que o blog Passionais Avaí entra para minha galeria pessoal de boas recordações do mundo do futebol. Decisão dolorida, adiada desde há muito, mas que chegou ao seu dia derradeiro.

Por razões profissionais tenho corrido muito para dar conta da fantástica “bola de neve” que se tornou esse espaço. Além disso, é preciso um bom tempo para gerar aquilo que você lê (busca de informações, elaboração do texto, criação da fotomontagem e leitura e edição de cerca de 70 comentários diários). E olha que o Avaí ficou de fora do quadrangular, não está na final do Estadual e nem na série A.

Foi legal perceber que com o do tempo os leitores foram captando a proposta do Projeto Passionais, um fórum de discussão entre torcedores sem as tradicionais amarras profissionais dos jornalistas e com aquela sinceridade que só é possível aos verdadeiros donos dos clubes: “Você não precisa ser coerente, racional ou ponderado. Você é PASSIONAL”. Que coisa boa essa tal de liberdade editorial!

Aprendi muito no trato diário com pessoas de opiniões e personalidades diversas. Tive que exercer a difícil arte da flexibilidade social na lida com “estranhos”, mas foi fácil ver que todos têm a mesma paixão pelo seu time. Só que de jeitos diferentes. E por falar em diferente (para melhor), prepara que o novo titular do blog é o cara, manja muito de futebol e conhece os bastidores do Avaí como poucos.

Agradeço de coração a todos vocês que me proporcionaram preciosos ganhos nessa troca diária. Agradeço a paciência para aguentar o humor às vezes muito ácido, a disposição para participar dos debates, os feedbacks, as gozações, as trollagens (blogueiro kiwi e cara de aipim frito foi phoda), enfim, um salve a todos os que ousaram dividir suas opiniões esportivas com esse manezinho da Ilha.

Nós publicitários temos uma expressão típica quando queremos dizer que algo é ou está ótimo, então permitam-me a heresia verbal para afirmar que ter conservado diariamente com vocês foi do caráleo! Sinceramente, uma grande honra. Saio feliz com os resultados e amizades firmadas e aproveito para convidá-los a continuar trocando ideias no blog (aqui) e no Twitter do Avaixonados (aqui).

De uma vez por todas, parem com esse papinho sem noção de clássico no interior

29 de março de 2014 83
    Se o tema é CLÁSSICO em SC, os passionais da Capital são os únicos Papas no assunto.

Clássico em SC? Aqui nos Passionais os dois da Capital são os únicos Papas no assunto.

Avaí chutou o traseiro do rebaixamento, enfrenta o Juventus com time misto, está de sangue doce, enfim, temos tempo de sobra para colocar em pratos limpos uma questão aqui sempre levantada pelos leitores: Por que diabos o povo do interior continua confundindo um jogo importante com clássico?

Para ser pedagógico, usarei um exemplo que li uma vez no meu Twitter. Se dois torcedores do interior se encontram e um diz “Amanhã tem clássico”, o outro perguntará: “Contra quem?”. Se dois torcedores da Capital se encontram e um diz “Amanhã tem clássico”, o outro: “Na Ressacada ou no Scarpelli?”. Entenderam?

Pegando o gancho do grande jogo da colonada, Joinville x Criciúma não é clássico por não ter dois atributos fundamentais: rivalidade e proximidade. Rivalidade sadia com gozação 365 dias por ano sem parar saporra. A rivalidade de vocês começa 1h antes, dura mais 90min e 1h depois só se fala no paredão do BBB.

Outro exemplo simples? Se CRI, JEC e CHA jogam contra um da Capital, as três cidades torcerão por aquele do interior. Aqui, não importa com quem jogue, os torcedores de AVA e FIG jamais torcerão um pelo outro. Jamais! Mas é claro que os descontentes já estão com Barcelona x Real Madrid na ponta da língua.

Pois bem, esse maior confronto mundial também não é clássico. A pompa criada ao seu redor é fruto da mídia e dos patrocinadores que faturam milhões botando pilha. Clássicos na Espanha são Barcelona x Spanyol e Real x Atlético. Não precisam fazer nada, nem da forcinha de um fator externo. É rivalidade natural o ano inteiro.

Clássico é um jogo que nunca acaba e por isso os torcedores de Avaí e Figueirense riem, choram e reclamam vários confrontos “inacabados” até hoje. Há uma verdadeira rivalidade com mais de 90 anos de experiências pessoais de ambos os lados. E no interior, alguém se lembra de alguma partida de… um mês atrás?

E mais, se tem uma coisa que vocês nunca verão será eu ou passional alvinegro se visitarem em seus blogs e trocar palavras “assim de conchinha” antes de uma partida como fazem os passionais da cidade do carvão e do balé. Aqui na Capital não tem isso aí não. Somos colegas, mas se é clássico, cada um pro seu canto.

Pode relaxar que a vitória de hoje está garantida

16 de março de 2014 51
Com a camisa-amuleto-da-sorte já sabe: na dúvida, é do Avaí.

Com a nova camisa-amuleto-da-sorte agora não tem erro: é tudo do Avaí.

Vice-lanterna do hexagonal da morte, a missão de hoje do Brusque é segurar o Avaí, líder isolado do quadrangular decisivo do Campeonato Catarinense. Não, errei. Vice-lanterna do hexagonal da morte, a missão de hoje do Avaí é ir até o Vale do Itajaí enfrentar o líder Brusque e afastar de uma vez por todas essa ameaça sem pé nem cabeça de queda para a segundona de SC.

Para garantir uma vitória sem sustos ou decepções de última hora, o Maketing azurra vai trocar a homenagem às cidades do Estado na camisa do goleiro Diego por um novo modelito tri-colorido que dizem dar uma sorte desgraçada. Tá valendo tudo para sairmos de Brusque com mais três pontos na bagagem, dar o adeus definitivo a zona de rebaixamento e engrenar bonito para a série B.

Adivinha quem decidiu em Brusque? ● Atualização domingo 20h

Um erro de arbitragem, obviamente. Embora o Avaí não tenha alcançado a desejável organização tática perseguida por Pingo, o fato é que até os 40min do segundo tempo o Maior de SC fazia a sua segunda vitória consecutiva. Tudo dominado, não fosse o senhor Rodrigo D’Alonso Ferreira validar um gol impedido.

No lance, o auxiliar ergueu a bandeira assinalando impedimento, mas quis o homem de preto optar pela validação da jogada. Mas também, quem mandou o Avaí não usar a camisa-amuleto-da-sorte e optar por homenagear o município de Lontras? Deu nisso aí! Com 4 pontos, o Leão continua na vice-lanterna do hexagonal.

Troféu cara de pau para os secadores do Estado

12 de março de 2014 143
Querendo tirar onda com o Avaí? Paguem suas dívidas antes de querer peitar o Leão.

Querendo tirar onda com o Avaí? Paguem o que devem antes de peitar o Leão da Ilha.

O leitor avaiano já deve ter percebido os orgasmos múltiplos dos secadores com o momento vivido pelo Maior Clube de SC. É um comportamento compreensível, haja vista que a escala da evolução faz com que os menores torçam pela “morte” daquele está no topo da cadeia alimentar.

O Avaí corre risco de rebaixamento? Sim, a tabela do hexagonal nos estapeia o fato. O Avaí vai cair? Ora, não seja ridículo! Mas se ocorrer como em 1993, voltaremos campeões e dentro de campo, porque é assim que acontece com os grandes.

Mas essa não é a tradição dos mini-clubes do Estado. Já fizeram das suas, posaram garbosos com o escudo do incaível Fluminense e seus pobres torcedores vem aqui apenas para abafar episódios constrangedores de suas agremiações. À saber:

Chapecoense – Rebaixada no Catarinense de 2010, entrou na vaga do licenciado Atlético-Ib. Antes da decisão do TJD, enviou carta para a Ass. de Clubes propondo uma “virada de mesa”. Deve uma série B estadual até os dias de hoje.

Criciúma – Acesso para a 1ª divisão de 1993 graças a mudança de regulamento durante a 1ª Fase da 2ª divisão de 1992. Foi salvo do rebaixamento em 1999 para a 3ª divisão e resgatado para a 2ª divisão da Copa João Havelange em 2000.

Joinville – Foi beneficiado pela mudança de regra durante a 1ª fase do Brasileirão de 1986, o que resultou em sua classificação biônica para a 2ª fase.

Figueirense – Em 1987 disputou a segundona catarinense e conseguiu ser vice do Blumenau. Em 2000 foi vergonhosamente resgatado para a 2ª Divisão da Copa João Havelange. Deve uma série C nacional até os dias de hoje.

Caíram na real? Tiraram o sorrisinho amarelo das bocas desdentadas? E digo mais: preparem-se porque na sexta-feira publicarei um post especial para acrescentar mais tensão nessas faces que papai e mamãe não tiveram dó de imprimir feiura.

O legado do Avaí é lutar para não cair

10 de março de 2014 88
Nilton Macedo em entrevista para o Globo Esporte. Foto original de Jamira Furlani - Avaí FC

Nilton Macedo em entrevista no dia de sua posse. Foto original de Jamira Furlani

Com essa frase de impacto, Nilton Macedo agradeceu o seu antecessor por tudo o que deixava no Avaí que assumia. Noventa dias depois e o dirigente percebe que aqueles cinco meses de salários atrasados eram apenas a ponta do iceberg.

Em completo desalinho organizacional, com um planejamento que muda toda semana e um elenco descompromissado com o clube, eis que agora o time-problema assumido por Pingo já perdeu sua primeira partida. A situação é crítica, a lanterna do hexa é mais nossa do que nunca e o Avaí namora firme com a segunda divisão.

Um desastre que não foi edificado apenas nesses últimos três meses, mas cuja solução esperamos já estar no cocuruto do presidente-herdeiro. Sortudo, ele!

O futebol catarinense ficou completamente biruta

02 de março de 2014 65
Com a ausência do Avaí nas finais do Estadual, audiência vai pras cucuias.

Os adversários sabem que com a ausência do Avaí nas finais, o Campeonato perde muito.

Realmente este futebol Catarinense esta uma loucura. Times inexpressivos estão na Série A e na finais do Campeonato Catarinense. Enquanto isso o Maior de SC, aquele com maior torcida, maior patrimônio e com um plantel no mínimo de razoável pra bom, corre o risco de rebaixamento. Claro que isto é fruto de má gestão da Diretoria, maior responsável já que não paga os salários, mas toda Santa Catarina espera pela recuperação avaiana. Hoje o futebol Barriga Verde está sem sua bússola. Comentário do Fernando Avaiano.

Está faltando critério nas contratações ● Atualização 21h

Se pudesse escolher duas posições onde a equipe precisa se reforçar, nove entre dez torcedores apontariam um zagueiro e um centroavante sem pestanejar. Mas para nossa surpresa, o Avaí acena com a possibilidade de trazer Eltinho e Jonas para engordar o leque de opções nas laterais, o que daria sete no total.

Com orçamento financeiro e número máximo de jogadores projetados no início da temporada já ultrapassados, confesso que não estou entendendo onde a direção azurra pretende chegar. Acredito que o Avaí precisa ser pontual e certeiro principalmente a partir de agora. Não dá mais para patinar nos mesmos erros.

Por favor, parem com esse chororô vergonhoso

18 de fevereiro de 2014 106
Um rio de lágrimas invade o lado continental da Capital e acaba com a seca.

Um rio de lágrimas finalmente acaba com a seca no lado continental da Capital.

É inacreditável a síndrome de mau perdedor que se abateu no rival do Estreito. Só fazem se esparramar em prantos pela merecida chinelada no clássico de domingo, agora colocando a culpa em todo mundo, menos no seu limitado grupo de jogadores. Vamos combinar, um elencozinho bem mixuruca que vai bater na série A e despencar rapidinho para a série C devida até hoje.

Marquinhos – que se destacou por dar um cascudo pelas costas – e vários jogadores de ambas as equipes distribuíram porrada à reviria num espetáculo deprimente para quem aprecia o bom futebol. Mas os invejosos que não têm craque em seu time, perseguem justamente o galego no intento de fazer dele o único culpado. Para, para, para! Naquele gramado não tinha nenhum anjo!

Essa vitória provou aquilo que a gente diz desde o início da temporada. O elenco do Avaí não é fraco e se não fossem as pendências salariais, estaria lutando na parte de cima da tabela e sendo um dos favoritos ao título. Quando quis, calou os iludidos alvinegros remetendo-os ao seu estado perene de freguesia ilhéu.

Aos leitores do interior do Estado, uma reflexão: sabe quando essa partida de AVA 2×1 FIG vai terminar? Jamais, porque clássico é a partida que nunca termina. Será sempre lembrada pelos dois lados da ponte como todos os outros confrontos destes 90 anos de história. CRI x CHA do mesmo domingo já foi esquecido pela imprensa e inclusive em Criciúma e Chapecó a prosa dos torcedores já é outra.

A diferença entre um e outro confronto se chama rivalidade, um sentimento de competição saudável e que não tem nada a ver com a inimizade vista dentro de campo por aqueles tansos de Avaí e Figueirense. Entenderam agora?

Aleluia, o primeiro clássico do ano em SC

15 de fevereiro de 2014 94
Tem um monte de jogos importantes em SC. Clássico, apenas um.

Tem uma montoeira de jogos importantes em Santa Catarina. Clássico, apenas um.

Não é um jogo importante, é o clássico de SC. São mais de 90 anos de rivalidade entre os dois clubes que dividem a preferência da mais importante cidade do Estado. Simplesmente a sua Capital. Nas bastassem os seus torcedores ficarem 365 dias do ano se engalfinhando de todas as formas possíveis e imagináveis, neste domingo estarão cara a cara decidindo a “Copa do mundo” da Ilha da magia.

Ontem Paulo Turra foi apresentado como o novo técnico do Avaí, mas não estará na beira do gramado do estádio mais torto da Via Láctea. Baita mancada, já que essa é a única oportunidade do professor dirigir o Avaí num clássico em 2014. Nesse não teremos mais o Newcastle da Praia do Cagão pela frente. Perdendo,Turra  não seria responsabilizado de nada, e ganhando adquiriria status de semideus.

O que esperar de quem se espera pouco ● Atualização dom 8h

Essa é a dúvida do torcedor: que Avaí entrará em campo? Se for esse dos últimos jogos, abatido pelos atrasos salariais, que esconde sua alma, já podemos perder as esperanças de um bom futebol e mais uma vitória no nosso salão de festas.

Mas como é um clássico, existe a expectativa de que a rivalidade salte das arquibancadas para o brio dos jogadores avaianos. À rigor considero esse time um moribundo no campeonato, e se teremos um Avaí com tesão ou não, isso ninguém sabe, mas há uma expectativa de redenção no ar.

Se Marquinhos, Cleber e cia acordarem para a vida por pelo menos 90min, poderemos assistir mais uma vitória no estádio mais torto do mundo. Até porque do outro lado estará um adversário previsível e com uma única jogada de bola parada, bem coisa de time pequeno. O passionalismo me sopra 2×1 para o Leão.

A vergonha que se aproxima do limite

14 de fevereiro de 2014 116
Um momento que jamais combinará com o tamanho do Maior Clebe de SC.

Um momento que jamais combinará com o tamanho e a história do Maior Clube de SC.

Após uma campanha “antológica” de quatro derrotas em seis partidas, o Avaí atinge o limiar do vexame esportivo. Com o fracasso de ontem diante do Brusque, conquistou o direito de figurar na lanterna isolada do Campeonato Catarinense e já planeja sua participação no hexagonal dos perdedores.

A meta número um é não cair para a segundona estadual, agora com novo técnico, já que Emerson Nunes foi demitido ontem a noite mesmo. Excelente caráter, um homem que tem meu respeito, mas ainda não é um técnico de futebol.

A vergonha toma conta do torcedor avaiano ao assistir seu time tomar olé de um adversário com um orçamento que mal paga o salário mensal de um dos medalhões do Carianos. Foi uma derrota por um Pingo de diferença técnica, mas um oceano de distância do Avaí que sempre orgulhou a maior nação de SC.

Que o mago Nunes esteja certo

13 de fevereiro de 2014 71
Se os feitiços de Emerson Nunes não derem certo hoje, prepara que Dumbledore assume a vaga.

Se a magia de Emerson Nunes não der certo, prepara que Gandalf assume a bagaça.

Depois de comandar treinos fechados e esconder a escalação da equipe, o técnico Emerson Nunes dá toda pinta de que lançará mão de três volantes para enfrentar o não muito poderoso Brusque. Também há pistas de que mais uma vez Marquinhos, craque e capitão da equipe, será mantido no banco de reservas. Fechando o pacote de novidades, o novo sistema tático passa a funcionar com dois atacantes (Roberto e Betinho). Seja o que Deus quiser. Ao longo do dia atualizaremos esse post.

Moribundo não é morto ● Atualização 11h

Há quem acredite que a situação do Avaí teve uma sensível piora após os resultados que abriram a sexta rodada do Campeonato Catarinense. Considero Emerson Nunes e cia moribundos desde a derrota para o JEC em plena Ressacada.

Perder em casa para um adversário direto e daquela maneira teatral, foi o prenúncio do adeus. Mas moribundo não é morto, o que precisa se confirmar hoje a noite contra o lanterna Brusque, numa vitória que manterá acesa a tímida luz da esperança para o 17° caneco estadual.

Aposta feita, aposta perdida, aposta paga

07 de fevereiro de 2014 100
Mais de uma semana de banho para tirar a catinga de colono.

Mais de uma semana de banho com Pinho Sol para tirar a catinga de time pequeno.

Em agosto de 2013 um torcedor do Joinville propôs uma desafio: se o Avaí terminasse a série B na frente do JEC ele compraria, vestiria, bateria uma foto para o blog e depois me enviaria uma camisa do Avaí. Se a ordem fosse inversa, esse blogueiro é que cumpriria a via Crucis e embarcaria nesse mico antológico.

Todos lembram que os salários dos jogadores atrasaram, as derrotas se sucederam, o caldo avaiano desandou e sobrou pro tanso aqui cumprir o pagamento da maldita aposta. O ganhador original fez bobagem (aqui), houve uma nova edição do “Profeta Istepô da Rodada” e o leitor Rafael, morador do bairro Boehmerwald, de Joinville, ganhou e já recebeu a sua camisa no conforto de sua casa via Sedex.

Quem acompanha o blog sabe que nunca corri de dar a cara à tapa de publicar um texto após as derrotas do Avaí. Se ontem não teve, foi por não querer que esse brinks tomasse um caminho diferente da zoação sadia. Fosse ao ar logo após o vexame azurra, os leitores “mais exaltados” poderiam escangalhar o pay day.

Demorou um pouco, mas sabe como é: avaiano custa a pagar, mas um dia paga. A gente não é caloteiro, apenas um pouco lento em colocar os débitos em dia. Nosso presidente que o diga. Em tempo: camisa até que mais ou menos, essa do Cavalo Paraguaio. Pena que já vem de fábrica com inhaca de time pequeno.

Joguinho bom para tirar a barriga da miséria

05 de fevereiro de 2014 171
Hoje ficará claro para todos que no Avaí têm homens com vergonha na cara.

Hoje ficará claro para todos que no Avaí têm homens com vergonha na cara.

Não há porque se alongar no vernáculo para falar da importância da partida desta noite na Ressacada. É, é verdade que o Avaí está em crise, com salários atrasados e jogadores pra lá de insatisfeitos. Podem não ser santos, mas a maioria é pai de família e têm toda razão de estarem putos da vida com a situação.

Apesar do caos do momento, acredito que esses homens – sim, homens – mostrarão o que podem fazer não apenas no Catarinense, mas também na série B. Basta que sejam respeitados no acordo firmado com o clube: dinheiro pra cá, conquistas pra lá. É justo, está no contrato e assim provarão seu valor.

E se alguém tem que pagar esse pato, o Cavalo Paraguaio cai como uma luva no projeto. Continua sem estádio, sem centro de treinamento, sem nenhum jogador conhecido, vem mal no Estadual, ocupa a constrangedora 8ª posição na tabela, sua estrela é o técnico e só porque não caiu para a série C agora se atreve medir forças com o Leão da Ilha. Merece ou não merece uma chinelada na bunda?

Oportunidade de ouro para o Avaí tirar a barriga da miséria e pulverizar do retrovisor mais um time pequeno pretendente ao quadrangular final. Estou tão confiante na vitória que escolhi esse jogo para pagar aquela dívida e publicar a foto usando a camisa chumbrega das bailarinas no próximo post. E ainda zoando.

Que coisa medonha, seo Emerson

03 de fevereiro de 2014 39
Chega de analfabetismo esportivo. o Avaí tem que lutar sempre pela vitória. Foto Jamira Furlani-Avaí FC

Chega de analfabetismo esportivo. Lutar pela vitória SEMPRE. Foto Jamira Furlani – AFC

É claro que a derrota do Avaí no último sábado não sairia barato. Num esporte de alto investimento e sem margem para erros, não se aceita a forma infantil como os três pontos nos escapuliram por entre os dedos.

Emerson Nunes é o foco das atenções, já que não parece ciente sobre o tamanho do Leão da Ilha. Com todo respeito, não se concebe um Avaí amedrontado e abarrotado de volantes para enfrentar o Marcílio Dias.

Pior que isso só o tom de passividade das suas palavras após a partida. Estamos sem comando? O desafio é provar que sua escolha não foi apenas uma aposta de emergência. Que coisa medonha, seo Emerson! Coluna de hoje no DC

Um campeonato de pré-moribundos

31 de janeiro de 2014 56
Duas previsões certeiras para fevereiro: onde de calor s sofrimento dos secadores.

Duas previsões para fevereiro: onde de calor e sofrimento dos secadores do Avaí

Deuzulivre ser o coveiro dos adversários medianos do Avaí no Campeonato Catarinense, mas parece que há uma crise de pianço batendo geral. Tirando os Golfinhos de Criciúma, hoje liderados por um vovô que morre com o resto do time a partir dos 25min do segundo tempo, os outros pretendentes a “grandes” de SC estão fazendo uma campanha um tanto quanto ridícula.

Sofrendo para fazer um pontinho em duas partidas-mumu, a Colonense dá sinais que vai comer o pão que o Diabo amassou na série A. Já o Newcastle da Praia do Cagão penou para vencer o Brusque e perdeu por WO em Criciúma. E o que falar do JEC, meus amigos? Não está conseguindo nem largar bem, condição básica para um legítimo Cavalo Paraguaio. Tá parecendo um campeonato de pré-moribundos.

Atenção Emerson Nunes: foca no Metropolitano e no Atlético de Ibirama porque haverá choro e ranger de dentes entre os primos ricos do Estado. Mas sempre ligado porque zumbi de vez em quando acorda. Tialembras de 2013?

Pode parar com a palhaçadinha

29 de janeiro de 2014 21
Milagre não é vencer hoje, mas acabar com essa ressurreição tola de 2013.

Milagre não é vencer hoje, mas acabar com esse videotape tolo da temporada 2013.

Apenas um jogo muito mal jogado e o Avaí conseguiu criar o anticlímax entre os seus torcedores. Os 90min da derrota para o Atlético/IB ressuscitaram as piores lembranças da temporada passada e acenderam a luz amarela para as pretensões no Estadual de 2014.

Que nesta noite Diego não coma mosca, que a zaga não banque queijo suíço e que os atacantes balancem a rede. Ou procurem um terreno para capinar. Não há tempo para desculpas esfarrapadas. Hoje contra o Juventus é fazer os três pontos e fim de papo. Coluna desta quarta-feira no Diário Catarinense.

Maldito ano velho

27 de janeiro de 2014 57
Como já é tradição, Avaí larga mal num campeonato. No problem.

Como já é tradição, Avaí larga mal num campeonato. Por enquanto, crise nenhuma.

Nem parece que já tivemos réveillon. Diego bobeando embaixo dos paus e com saída de bola à base de chutões estabanados. Zaga em estado de desespero.

Alas que não acertam cruzamentos. Cleber e Marquinhos criando à reviria para “Ninguém”, o nosso matador por excelência. Brasão meteu duas para dentro, mas “Ninguém” não estava numa tarde, digamos assim, muito feliz.

O Avaí de ontem foi o mesmo da temporada 2013 “cuspido e escarrado”.

Num campeonato de tiro curto com apenas nove jogos para se conhecer os integrantes do quadrangular final, cabe ao Maior de SC ser um time de largada. Largou mal, é verdade, mas tem mais oito oportunidades para abrir o champagne de ano novo. Coluna de hoje no Diário Catarinense.

 

Por incrível que pareça, o Avaí não é o favorito

25 de janeiro de 2014 46
Um campeonato, um craque e alguns coadjuvantes. Vai começar o Estadual 2014.

Um campeonato, UM CRAQUE e muitos coadjuvantes. Com esse Avaí não se brinca!

Dizem que vem aí o Campeonato Catarinense mais disputado dos últimos anos. Faz sentido, já que pela primeira vez desde 2008 o Avaí não é o time a ser batido.

Vindo de uma temporada onde tudo foi perdido, inclusive a honra nas últimas rodadas da série B de 2013, o Maior de SC teve que largar atrás dos demais adversários. Pouco dinheiro, poucos jogadores e pouca credibilidade do mercado e da torcida, vamos e venhamos, não é pouca coisa para ser administrada.

Mas a faxina do novo presidente vem dando resultado. O elenco já é bom e até superior ao do ano passado. Com garra e vergonha na cara podemos surpreender, o que não será nenhuma novidade em se tratando de Avaí.

A noite de hoje vai ser uma festa na Ressacada

23 de janeiro de 2014 60
Uma noite especial para os clube e torcedores do Maior de SC.

Uma noite especial para os clube e todos os torcedores do Maior de SC.

É hoje que Ressacada abre as suas portas para um grande evento. A partir das 20h30 conheceremos o novo manto sagrado do Maior de SC, agora fabricado pela FILA, que promete ser o mais bonito dos últimos anos.

Com entrada franca e num palco montado no gramado, teremos a oportunidade de conhecer todo o elenco para a temporada 2014,  a presença das musas avaianas (muito gostosas, por sinal) e até o lançamento do Almanaque dos 90 anos do Avaí.

O torcedor poderá tirar fotos, catar autógrafos dos ídolos e bater aquele papo cabeça com a boleirada. Vale lembrar que ontisdonti no Estreito as catracas juraram que 2.500 almas estavam presentes para um evento similar. Embora seja uma brincadeira de mau gosto, hoje bateremos esse público com um pé nas costas.