Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts com a tag "Protesto"

Respeito e profissionalismo ao Maior de SC

18 de março de 2014 60
A camisa mais pesada de SC precisa ser cuidada por todos os avaianos.

A camisa mais pesada de SC precisa ser tratada com zelo por todos os avaianos.

Ando meio preocupado com o universo do Avaí Futebol Clube. Já com três meses de mandato, o presidente Nilton Macedo ainda dá aquela pinta de estar em compasso de transição, tateando pacientemente a melhor alternativa para colocar as finanças e a administração em sincronia com as necessidades mais urgentes.

A língua do parceiro Luiz Alberto fez com que o Grupo Gestor do Futebol fosse dissolvido antes mesmo de existir na prática. Já o Comitê Gestor do Clube, uma promessa de campanha de Nilton, até hoje não se reuniu, continua no campo dos sonhos e provavelmente se tornará mais uma lenda da Ilha da Magia.

Pingo chegou e tenta imprimir um pouco daquela organização tática que montou no Brusque. Num elenco recheado de medalhões e cobras criadas, o competente técnico está sentindo na pele o que é trabalhar num clube grande, com salários por serem colocados em dia e com alguns vícios pouco produtivos.

Já o torcedor (incrivelmente) comemora a “arrancada” do time. O Avaí já está fora da disputa do título Estadual, briga no hexagonal da morte para não ser rebaixado, não tem seus jogos transmitidos nem pelo pay-per-view, não venceu um adversário modesto no último domingo, terminou a rodada na mesma vice-lanterna da semana passada e ainda assim esse povo crente vê evolução.

Até onde esse perrengue vai, não sei prever, mas o Leão precisa organizar a sua casa, chamar o torcedor de volta e se preparar para a série B. Cumprir cada meta é uma questão de respeito aos 90 anos de história do Maior Clube de SC.

Vamos cantar, vamos relaxar, vamos ser felizes

07 de março de 2014 83
Frases de Paulo Turra após a derrota de ontem para os colonos do Oeste.

Frases do professor 100% negativo após a derrota de ontem para os colonos do Oeste.

Se após a sua terceira derrota consecutiva o técnico do time está relaxado, não seremos nós torcedores que arrancaremos os cabelos em crise de desespero!

E se o Avaí já é o lanterna isolado do hexagonal com uma diretoria mais parada que água de poço e confiante que no final vai dar tudo certo, não vamos nos preocupar!

Junte-se aos cartolas e boleiros avaianos nesse estado de nirvana coletivo e cante animadamente porque está tudo sob controle: ♫ Nesse ano quero paz no meu coração ♪ Quem quiser ser meu amigo que me dê a mão ♫ Bis

Como é que é? Reclamando de efeito suspensivo?

05 de março de 2014 85
Tem que haver coerência entre o pensamento, as palavras e as atitudes.

Óleo de Peroba para a incoerência entre o chororô e a sua própria história.

Após um carnaval com muito trabalho no Sul da Ilha, amanhã tem início o hexagonal para os clubes menos competentes da primeira fase do Campeonato. Com sete pontos ganhos em 27 disputados, com justiça o Avaí será um dos participantes de 10 rodadas que definirão os dois rebaixados para a Divisão Especial de 2015.

O Leão dá a sua arrancada diante da Colonense na Ressacada. Por enquanto o destaque dessa partida está sendo o senhor Sandro Pallaoro, que parece ter esquecido a história recente do clube que preside, para reclamar do efeito suspensivo cedido aos atletas avaianos envolvidos na confusão do clássico.

Não bastasse ser um recurso previsto em lei, o cartola sofre de amnésia temporária por não recordar que o seu clube foi rebaixado no Estadual de 2010, mas escapuliu do castigo por uma ação do mesmo TJD que hoje tanto critica. Mais constrangedor que essa manobra (também legal), foi antes da decisão salvadora ter enviado uma carta para a Associação de Clubes propondo uma virada de mesa.

Mas é claro que dá para entender o desespero do seo Sandro. Além do gosto amargo de estrear o hexagonal fora de casa e justamente contra o Maior de SC, já sabe que um time onde Neílson, Abuda e Leandro Amaro são os reforços para a série A, com certeza testemunhará uma temporada melancólica de ponta a ponta.

Só para aprenderem a ser coerentes, amanhã tomarão três chineladas naquelas bundas cor de cuia, com dois gols de Roberto e um de Marquinhos. Na boa, logo eles reclamarem de regras esportivas é muita cara de pau!

Levanta, ajeita a juba e desce o relho no Golfinho

08 de fevereiro de 2014 53
O time com mais sorte em arbitragem depois do time do Papa Francisco.

O time com mais bênçãos alcançadas com arbitragens depois do time do Papa Francisco.

A derrota para o Cavalo Paraguaio foi mais um capítulo de um roteiro já por demais conhecido do torcedor. Havia uma leve esperança de que por 90min os jogadores esquecessem as pendências salariais e atropelassem a vítima, mas se há uma regra fodástica no futebol é a de que um time com salários atrasados não luta por nada. E assim caímos diante do time de Nardela, o único jogador famoso deles.

Nesse domingo o adversário é o Golfinho do Sul, um clube de supermercado que até hoje agradece aos deuses por ter subido e não caído no ano seguinte. Foi tanto júbilo de alegria que as ruas de Criciúma foram tomadas por torcedores da Geral do Grêmio, que cantavam em castelhano as músicas do Boca Juniors ao som de acordeons gaúchos. Um lindo espetáculo de identidade esportivo-cultural.

Também é um time fraco, que tem Matusalém como seu jogador de destaque e que só está no G4 porque quatro dos sete pontos foram obtidos por meio de erros de arbitragem. No primeiro jogo em que o apitador ficou ligado, tomou um sacode de 3×0 do Metropolitano e caiu na realidade de sua amarelidão contumaz.

O Avaí vence com um pé nas costas? ● Atualizado dom 9h30

Normalmente seria mais um joguinho mamão com açúcar, mas não temos como saber se a alma do Avaí estará presente. Medidas emergenciais foram tomadas para que aquele teatro de 11 jogadores entrando em campo sem a intenção de jogar bola não aconteça no dia de hoje. O mal amado Júlio Rondinelli pediu para sair, o dindim de outubro foi pago, o de novembro sai essa semana e os empresários prometem quitar toda a bagaça. Talvez seja o suficiente para uma pausa na greve branca que envergonha o manto azurra. Aí não tem jeito: vitória do Maior de SC.

Nem sei por onde começar, mas vamos lá

21 de dezembro de 2013 41
Funcionários do Avaí em greve por pagamentos de salários. Foto Renan Koerich - Globo Esporte

Funcionários do Avaí em greve por pagamentos de salários. Foto Renan Koerich – GE

No último dia 12 de dezembro o Avaí teve Nilton Macedo aclamado como novo presidente do Avaí. Desde lá uma macumba feita pelos torcedores de outros clubes de SC foi jogada na Ressacada e nada mais deu certo.

Sidney Morais, o treinador anunciado pelo próprio presidente no dia de sua posse, esse deu meia volta e foi parar na Ponte Preta. Emerson Nunes, o auxiliar técnico efetivo do clube, acabou sendo o abençoado com tal honraria.

De reforços para o elenco, apenas o lateral direito Bocão, vindo do Brasiliense, aquele clube do Distrito Federal que costuma publicar em seu site ensaios de torcedoras nuas e muito interessantes, diga-se de passagem.

E como a situação financeira não está nada boa, o mistério da semana é quem entre Marquinhos, Cleber Santana e Eduardo Costa, com salários bem distantes do mínimo de um trabalhador brasileiro, não permanecerá no Maior de SC.

Fora isso, deixa ver, alguns funcionários resolveram fazer greve por quase dois meses sem remuneração para pedir puramordedeus que seus vencimentos e 13º sejam pagos antes do Natal. A diretoria prometeu quitar até segunda-feira.

Essa é a herança para o presidente Nilton Macedo. Oremos por ele.

Um dia de vergonha para o futebol brasileiro

09 de dezembro de 2013 39
Torcedor é resgatado na maca desde a arquibancada - Foto de Heuler Andrey - Agência O Globo

Torcedor é resgatado a arquibancada – Capa Diário de SP – Foto Heuler Andrey O Globo

Não há como falar de futebol nesta segunda-feira após a selvageria de ontem na Arena de Joinville. Vândalos-torcedores mostraram que ainda há muito por fazer e, como disse no Twitter, num país civilizado os identificados iriam a julgamento e Vasco e Atlético/PR rebaixados para a série D. Um dia de vergonha para o Brasil.

Larguem do pé do Marquinhos!

05 de abril de 2013 52

M10 pode pegar até seis jogos de gancho. Isso é clima de clássico? Foto Cristiano Estrela

Curioso esse fato que antecede o clássico da Ressacada. Marquinhos, o único craque do futebol catarinense, foi denunciado ao TJD/SC na última terça-feira  por suposta ofensa ao árbitro Célio Amorim. O árbitro não viu (diz o de preto) um pênalti escandaloso para o Avaí na partida contra o Criciúma e M10 diz aos microfones que aquilo “foi um roubo”.

Marquinhos repetirá tudo no tribunal, e aí eu também pergunto: quem vai trazer os  nossos dois pontos de volta? Celinho já está de volta à escala de árbitros e Ronan Marques da Rosa apitará Avaí x Tombense Cover. Segundo o historiador Spyros Diamantaras, entre 2010 e 2013 Ronan apitou sete  jogos do Maior de SC  no Estadual com 5E e 2D.

O que não falta é jogo de nervos para tentar desestabilizar o lado azul da Capital. Sempre foi assim e agora não está sendo diferente. Isso não é problema para nós, muito pelo contrário, é mais um tijolinho que colocamos na tradicional garra azurra para fazer o rival dançar a nossa música no domingo. Aí vem mais um créu, querem apostar?

Rapaz, mas o que é isso?

02 de janeiro de 2013 5

Futebol não é isso

07 de novembro de 2012 11

Foto Flávio Neves/Agencia RBS

Toda Santa Catarina ainda está sem entender a violência que se seguiu a derrota de ontem do Criciúma para o São Caetano. Vaias contundentes durante a partida, quebra-quebra na saída do estádio, agressões, pedradas, intervenção da PM, enfim, nada que tenha justificativa até mesmo pela posição do time na série B.

Infelizmente esse tipo de “torcedor” que se mistura aos amantes do verdadeiro futebol e acabam por emporcalhar o esporte. Tentam, mas não conseguirão. Mas, repito, ainda não deu para entender os protestos. Apesar de tudo a situação do Criciúma continua confortável e tem tudo para subir para a série A.

Aqui se faz, aqui se paga

01 de novembro de 2012 25

João e seu "leque de bons atacantes". Montagem sobre foto original de Júlio Cavalheiro.

Ou não se paga, como é o caso do Flamengo, que não quita suas parcelas pelas duas estrelas daqui recém-enxertadas em seu elenco. Também é o caso do Avaí, que vê seu nome novamente no noticiário nacional negativo, agora por enfrentar uma vergonhosa greve de jogadores por não pagamento de salários.

Evento que não pega de surpresa quem vem acompanhando os seguidos equívocos dos gestores lotados no Carianos nestes últimos 11 anos. Não fosse o dedo de um empresário competente em 2008 e 2009, o João entraria para a história como um dos piores presidentes dos 90 anos do clube.

Empreendedor de sucesso na área da saúde, prova com sobras que não nasceu para o futebol. Graças aos seus “gestores” hoje o Avaí é um dos clubes profissionais mais amadores do Brasil, cenário jamais imaginado após o mágico 6° lugar do Brasileirão de 2009. Retrocedemos e só o belo estádio lembra uma maturidade quase alcançada.

Até os corneteiros desanimaram

22 de outubro de 2012 16

Foto Flávio Neves/Agencia RBS

Dando uma passada de olho nesta manhã no site oficial do Avaí, um fato me chamou a atenção. Das seis últimas matérias publicadas, em nenhuma delas havia qualquer comentário dos torcedores. Nem mesmo naquela que atrairia, digamos assim, as opiniões mais apaixonadas da nação azurra.

Na nota Avaí é superado pelo Goiás, publicado na noite de sábado, não há palavras de incentivo, críticas ou condolências. O avaiano está sem ânimo até para ficar nervoso.

De alguma maneira a apatia dos atuais responsáveis pela gestão do clube está sendo – ou já foi – transmitida para o torcedor num tipo de osmose coletiva. Embora alguns se preocupem com o excesso de “cornetagem”, o problema fica mais grave quando nem isso há. E ainda dizem, sem rubor facial, que é cedo para planejar 2013. Durma-se com um barulho desses.

O Avaí merece mais garra

15 de outubro de 2012 10

Apesar da vitória sobre o CRB, o torcedor vaiou a equipe no final da partida. Se alguém pode vaiar o seu time, esse é o torcedor, o dono do clube, e isso independe de momento. Acredito, inclusive, que a maioria já está praticando o desapego pela série A de 2013

Menos que uma questão de pessimismo ou excesso de realismo, o fato é que o Avaí suou lágrimas de sangue para vencer um adversário ruim, desfalcado, que luta contra o rebaixamento, com um atleta a menos no 2° tempo e que por pouco não saiu com um empate.

Se o elenco é sabidamente limitado, então causa desgosto ao torcedor o que o time não tem em termos de planejamento tático e o que não faz em relação àquela que era a nossa marca registrada: a garra.

A menos que o Avaí não mereça o respeito de seus próprios funcinários, o que não é o caso, vaias mais que merecidas.

O Avaí e o pobre futebol brasileiro

11 de outubro de 2012 7

A sensação de “fim de festa” no Avaí é muito forte. Os dirigentes do clube, como praticamente todos os dirigentes brasileiros, tomaram chá de sumiço e não querem saber dos holofotes da mídia informativa. Campanha ruim dá nisso.

João Nilson e Marcelinho Paulista entraram em hibernação. Não devem ter o que falar, nem sobre o hoje e menos ainda sobre o amanhã. Planejamento é luxo, comunicação é utopia.

Pobre futebol
Não creio que Cleber Santana e Renato Santos estejam surpresos com os dois meses de atrasos salariais no Flamengo. Ambos já deviam conhecer a bagunça que é o rubronegro carioca e a incapacidade que assola a gestão do futebol brasileiro.

De norte a sul o que se vê são clubes que pagam fortunas para “atores” incompetentes. Um custo-benefício incompreensível.

Pouca gente
Estádio semi-vazio não é uma franquia do Avaí. Com futebol de má qualidade, falta de relacionamento com o torcedor, ganância de cartolas-empresários e foco nas cotas de TV, o público entendeu o recado e está optando por se “incomodar” no seu sofá de sua casa.

Se as praças esportivas da Europa nunca estiveram tão cheias, o mesmo não se pode dizer em relação às do Brasil. E por falar nisso, hoje a seleção de Mano Menezes enfrenta o… Iraque na… Suécia. Toca.

Se jogaram a toalha, avisem!

15 de setembro de 2012 23

Mais uma jornada lamentável do Leão da Ilha. A derrota por 1×0, desta vez foi para um América que também não sabe o que faz nessa série B, praticamente sepulta o planejamento de figurar na elite do futebol brasileiro. Aos trancos e barrancos as oportunidades até foram criadas, mas quem disse que o Avaí têm atacantes?

O elenco montado à custo zero – é o que os cartolas arrotam – não demonstra vontade e capacidade para aspirar a série A. Não é um time de primeira, isso é visível até para o Steve Wonder. O Avaí simplesmente se nega a lutar pelo acesso. Na verdade os meninos de Marcelinho Paulista jogam como se a vaca já tivesse ido pro brejo.

William, Marquinhos, Jobson, Tinga, Marquinhos Paraná, Ariel e Riquelme se juntam à lenda da promessa de um time com vergonha na cara e que não desistiria assim tão cedo. Se já jogaram a toalha, avisem, porque a nação azurra não é formada de palhaços.