Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Bom resultado, mas...

28 de outubro de 2014 18

O empate diante do Cruzeiro no compto geral até que foi bom, mas a verdade é que o Figueirense deixou escapar uma excelente oportunidade de sair de campo vitorioso. Por pouco, muito pouco não conquistamos uma vitória. Um misto de falta de sorte e incompetência na hora da finalização tiraram os três pontos da gente.

Daqui para frente não podemos mais tropeçar, principalmente nos confrontos diretos. Contra Sport, Chapecoense, Botafogo e Vitória temos que jogar o que ainda não jogamos na competição. Conquistar pelo menos 70% dos pontos sobre esses adversários é essencial, e o que vier contra as demais equipes é lucro.

E o abraço desta segunda-feira vai para os torcedores sofredores do time do mangue, que não veem a hora de receber o título de cavalo paraguaio do estado das mãos dos torcedores do time da cidade do balé. Coisa horrorosa!

Lá vem o líder

24 de outubro de 2014 12

Se curvar diante de um adversário, ainda mais jogando em casa, só porque trata-se do líder da competição? Jamais! O Cruzeiro é um baita time, líder absoluto do Brasileirão, mas engana-se quem os ache imbatíveis. Age pequeno quem infelizmente pensa dessa forma.

O Figueirense é o favorito? Claro que não. Então o Cruzeiro é o favorito? Sim, evidentemente. Só que não é mais aquele favorito como foi na partida do primeiro turno. De lá para cá os adversários, digamos, meio que aprenderam a enfrentar o estilo de jogo da equipe mineira, por isso a considerável queda de rendimento deles nas últimas rodadas.

O Cruzeiro, diga-se de passagem, só continua na liderança do Campeonato Brasileiro porque São Paulo, Corinthians e Inter cansaram de tropeçar nas próprias pernas. Há pelo menos cinco ou seis rodadas, mesmo com resultados ruins, a distância sobre as demais equipes permanece rigorosamente a mesma.

Sendo assim, o que fazer neste confronto de sábado? Olha, o importante, acima de tudo, é não sair de campo derrotado. Vencer não é uma coisa de outro mundo. Pessoal, é o Cruzeiro que estará do outro lado, e não o Real Madrid, Barcelona ou Bayern de Munique. Claro que podemos derrotá-los. Já contrariamos inúmeros prognósticos neste campeonato, por que, então, não contrariar mais um?

Abre o olho, diretoria!

23 de outubro de 2014 40
Foto: Bruno Alencastro/Agência RBS

Foto: Bruno Alencastro/Agência RBS

O que aconteceu ontem na Arena do Grêmio foi um massacre, mas um massacre à moralidade do futebol. O Figueirense foi simplesmente fuzilado sem perdão pelo árbitro da partida. Inadmissível os fatos ocorridos neste jogo. Vergonha é pouco!

Aquele pênalti mandrake marcado a favor do time da casa acabou sendo o menor dos problemas. As inversões de faltas, os cartões aplicados apenas para um dos lados, lances idênticos com interpretações completamente diferentes, e a intimidação para cima dos jogadores alvinegros minaram a atuação da equipe. E isso o Brasil inteiro viu.

Não condeno de forma alguma a atitude do Rivaldo no final da partida. Aliás, acho, inclusive, que ele foi até ponderado, face tudo aquilo que o Figueirense teve que enfrentar do primeiro ao último minuto.

Engraçado, nos jogos realizados no Scarpelli a dona CBF coloca árbitros da FIFA, mas nas partidas que o alvinegro atua fora de casa os árbitros costumam ser um bando de desconhecidos, que normalmente costumam “atrapalhar” o Figueirense.

Por fim, a Federação Catarinense tem que se posicionar, ou melhor, tem que entrar em ação o quanto antes, não pode ficar na moita, caso contrário vão acabar conseguindo rebaixar todos os representantes do estado da Série A do Campeonato Brasileiro.

O Rio Grande vem dando sorte para nós

22 de outubro de 2014 20

Os sofredores do Sul da Ilha ficaram em polvorosa com a goleada que o Figueirense meteu no Coritiba, pois o placar de 4 a 0 é algo que tão cedo não sairá de suas memórias. Vocês se lembram o que aconteceu no ano passado? O fantasma de 2013 surge exatamente num momento de queda de produção do leão banguela. Será que a vitória sobre os paranaenses acabou sendo uma espécie de mensagem subliminar?

Dito isto, vamos falar do que realmente nos interessa: a Série A do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira o MAIOR DO ESTADO pegará o Grêmio, lá no Rio Grande do Sul, da onde trouxemos duas vitórias nos confrontos contra Chapecoense e Internacional. Se porventura vencermos o próximo adversário gaudério a taça do Campeonato Gaúcho deste ano será transferida automaticamente para a sala de troféus do Scarpelli. Nada mais justo.

O Grêmio é um time que marca poucos gols, por outro lado sofre ainda menos. É muito difícil romper a barreira gremista. Trata-se da melhor defesa do campeonato. Em miúdos, se os comandados do Argel conseguirem trazer de lá pelo menos um pontinho já está de bom tamanho. Não é pensar pequeno, e sim ser um pouco realista. O Grêmio tem um dos melhores aproveitamentos jogando em seus domínios. Evidentemente, porém, que será um enorme prazer ver esse “reinado” desmoronar.

Neste jogo, aliás, os torcedores alvinegros vão poder conferir os hinchas do Grêmio, que servem de inspiração aos bajuladores hinchas do Cri”ciúme”. Relação pai e filho. Tirando as cores dos clubes, obviamente, as semelhanças são gigantescas, começando pelos cânticos em castelhano. Coisa horrorosa!

Dá-lhe, Figueira! E um abraço do gaiteiro! Tchê!

Passou o rodo

20 de outubro de 2014 36

Para a tristeza dos secadores de plantão, o MAIOR DO ESTADO não tomou conhecimento do Coritba e meteu quatro buchas no lanterninha da competição. Quer dizer, lanterninha entre aspas, pois o último colocado deveria ser, na verdade, o time da cidade do carvão, já que acabou ganhando três pontos de lambuja do STJD. Temos que ressaltar esse detalhe.

É isso aí! Coisa linda! Nada melhor que acabar aplicando uma sonora goleada contra um adversário direto na luta contra o rebaixamento para se recuperar após três derrotas consecutivas. Quando o Argel não inventa o time costuma jogar bem e vencer. Hoje não foi diferente. Fazer o feijão com arroz é a receita do sucesso.

Os paranaenses não foram páreo. Não deu nem para o cheiro. Em nenhum momento do jogo eles ofereceram perigo para nós. O resultado final poderia ser ainda mais elástico. Houve um pênalti claríssimo não marcado pelo árbitro a favor do Figueirense, além de lances que poderiam ter sido facilmente convertidos em gols.

Contra o Grêmio, quinta-feira que vem, o que vier é lucro. Mas vale lembrar que nos jogos realizados no Rio Grande do Sul neste ano, contra Inter e Chapecoense, voltamos de lá com duas vitórias. Pois agora…

Único resultado aceitável: vitória

17 de outubro de 2014 12

Não resta outra coisa ao Figueirense senão vencer o Coritiba neste domingo. Qualquer resultado diferente deste será considerado uma tragédia. Em casa, contra o lanterna da competição, é mais do que obrigação derrotá-los, independentemente do placar. Os três pontos da vitória estão acima de qualquer bom ou péssimo rendimento da equipe. Chegou a hora de se recuperar na competição.

Como mencionei na postagem anterior, desta vez o Argel terá ao seu dispor praticamente todos os jogadores. A princípio ele não terá problemas para escalar a equipe, bem diferente do que aconteceu na última rodada. Contra o Atlético/PR metade do time considerado titular não pôde atuar. Sem contar que naquele jogo o Argel deu um show de invencionices. Tomara que aquele circo do terror não se repita mais.

Era isso. Espero retornar ao blog falando, enfim, de uma vitória do Figueirense. Amém!

"Reforços" para o Argel

16 de outubro de 2014 11

Primeiramente, gostaria de aproveitar o espaço e mandar um grande abraço ao meu “primão” lá de Goiás, que está fazendo aniversário nesta quarta-feira. Dizem que na noite de ontem ele foi homenageado lá no Serra Dourada, só que infelizmente não sei os motivos desta homenagem. Em segundo lugar, gostaria, também, de parabenizar nossos queridos professores, que comemoram seu dia na data de hoje.

Por falar em professor, Argel contará com o retorno de vários jogadores para o jogo contra o Coritiba, praticamente meio time à sua disposição: Thiago Heleno, Clayton, Marcão, Felipe, Pablo; além da possibilidade, também, da volta de Cereceda e Rivaldo, que estão afastados há muito tempo por causa de lesões. Destes citados anteriormente, pelo menos cinco vinham atuando como titulares.

Na sexta-feira falarei mais sobre este jogo. Ademais, reitero meus sinceros abraços ao “primão” lá de Goiás. Parabéns!

Show de horror em Curitiba

13 de outubro de 2014 39

Deu tudo errado contra o Atlético/PR. Um verdadeiro show de horror. O fato do time ter entrado em campo bastante desfalcado não justifica a falta de um futebol de qualidade na partida de ontem. O resultado final retratou muito bem o que foi o jogo.

Argel foi extremamente incoerente e sem sentido nas suas escolhas. Tirou Marquinhos Pedroso da lateral-esquerda e colocou no seu lugar William Pottker, atacante da base que não aparecia entre os profissionais desde o final de 2012. Não entendi absolutamente nada. Mais uma coisa: por que Vítor Júnior ao invés de Léo Lisboa? Aliás, qual o motivo do Léo Lisboa não estar recebendo mais oportunidades no time? Desde que retornou de uma lesão (à época vinha se destacando entre os titulares) praticamente não jogou.

O problema maior não foi nem perder neste domingo, e sim ter perdido as últimas três partidas contra três adversários diretos na luta contra o rebaixamento (Goiás, Flamengo e Atlético/PR). O sinal de alerta ligou no Scarpelli. A distância da zona de rebaixamento, que era folgada há três rodadas, encurtou de vez. Domingo que vem, contra o Coritiba, ou ganha ou ganha. Nada de empatar e muito menos perder.

Vinhas tão bem, Figueirense. Vinhas…

O Atlético/PR tem que ser a próxima vítima

10 de outubro de 2014 25

Thiago Heleno, Clayton, Felipe, Pablo e Marcão são os desfalques do Figueirense no confronto contra o Atlético/PR, na Arena da Baixada. Os dois primeiros estão suspensos, e os demais não poderão jogar pois pertencem ao time paranaense. Por outro lado, Cereceda, Rivaldo e Ricardo Bueno poderão retornar ao time titular, ou pelo menos estar entre os relacionados para este jogo. Te vira, Argel!

Como a derrota para o Flamengo não estava nos planos, o negócio, agora, é buscar a recuperação neste domingo. O Atlético/PR não passa por um bom momento na competição. O adversário conquistou apenas uma vitória nos últimos cinco jogos. Além disso, vale lembrar do bom retrospecto que temos atuando contra eles lá no Paraná, algo semelhante com o que acontece quando enfrentamos Corinthians ou Internacional fora de casa.

No domingo comemora-se o “Dia da Criança”. Espero, portanto, que o Figueirense dê um belo presente de grego a todos os pequeninos torcedores do Atlético/PR.

Um pecado

09 de outubro de 2014 33

Eu não vou falar muito sobre o jogo contra o Flamengo. O que aconteceu na noite de ontem foi um pecado. Negócio é ficar quieto. Sábado estarei de volta.