Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Um novo plano para Hemerson Maria

29 de julho de 2014 1
maria

Foto: Leo Munhoz / Agencia RBS

Quem acompanhava nosso trabalho no MeuJoinville vai recordar que cobrávamos a profissionalização do departamento de futebol, batemos muito nessa tecla desde 2012, até que no final da temporada passada César Sampaio foi apresentado e devemos admitir que um grande trabalho vem sendo realizado, dadas as condições financeiras atuais. Recordo-me que uma das primeiras definições foi a utilização da mesma formação desde o profissional até todas categorias base, justamente para que a garotada se adapte a esta condição e tenha melhor desempenho ao chegar no time principal, o que nos faz ter certeza que tudo isso faz parte de um planejamento e por isso não haverá intenção de promover mudanças tão cedo.

Falávamos aqui após a Copa do Mundo sobre a formação tática 4-3-3, na qual muito clubes brasileiros vem utilizando e até mesmo a própria seleção brasileira. Confesso que nunca fui muito adepto deste esquema de jogo, mas isso é apenas uma questão de opinião, pois esquema tático você pode até ter o seu preferido, mas só poderá utilizá-lo se tiver as peças certas e conseguir validá-lo no dia a dia e nos jogos. Maria tem conseguido levar este esquema adiante, foi assim durante todo o estadual e até o momento no campeonato nacional, e não podemos negar que tem obtido bons resultados. O fato é que hoje não há mais bobo no futebol (talvez só o Felipão), e anular uma forma de jogo manjada já não é mais um problema para os adversários. Despois de alguns jogos, todo mundo sabe como cada adversário joga. Treinadores com um mínimo de competência preparam seus times de formas diferentes para cada jogo. É claro que não precisamos mudar tudo aquilo que tem sido feito até aqui. Penso que podemos continuar com o 4-3-3, mas precisamos urgentemente de um plano B e de fácil adaptação, para que possamos nos desvencilhar das situações adversas que já aconteceram e que inevitavelmente voltarão a acontecer.

Obviamente que chegar aqui e dizer que é necessário uma formação alternativa é muito fácil, e por isso nem ousarei arriscar um palpite tático, até por que, para isso é preciso saber exatamente o que se tem em mãos. O que queremos, é que Hemerson enxergue que um novo plano se faz necessário e busque isso no dia a dia. Até por que treinador vive de resultados e para isso é preciso fazer acontecer dentro de campo, mesmo que por algum momento seja preciso fugir do que se pensou inicialmente. Se para isso for preciso alterar algo mais em relação ao planejamento inicial do clube (novas contratações?), o assunto precisa ser discutido o quanto antes. Afinal, cada três pontos conquistados terão muito mais valor do que qualquer diretriz superior que esteja limitando alternativas táticas. O que não pode é repetir o ano passado e, por falta de opção tática, deixar escapar pontos preciosos perdendo pra timinhos, principalmente dentro de casa. Isso já aconteceu na última rodada e não pode se repetir.

Mudar sem cometer os erros do passado

27 de julho de 2014 50

wpid-img_20140727_192649.jpg

E os primeiros burburinhos sobre uma passível saída de Hemerson Maria começam a surgir. Chega a ser até engraçado, por que o Joinville foi lá no Presidente Vargas e colocou o Ceará na roda e meteu três bagos e não se ouviu nem metade deste fuzue que estão fazendo por uma derrota de um gol chorado. Mas é normal, principalmente quando isso acontece diante de um adversário infinitamente inferior e sem expressão. O fato é que por mais que este barulho ainda seja fraco, é preciso ter calma e colocar as cartas na mesa e ver onde estamos falhando e o que realmente precisamos mudar.

Hemerson vem fazendo um grande trabalho desde que chegou, são 34 jogos, 15 vitorias e apenas 8 derrotas, sem falar de uma final de campeonato que só não virou por que surrupiaram. Na serie B, Maria nos mantém no G4 desde o inicio e possui 59% de aproveitamento.  É praticamente impossível falar em mudança com números assim, mas acredite! Já tem quem queira. Devo dizer que nem tudo está certo e os último resultados não me deixam mentir. Mas independente de qualquer coisa,  precisamos urgentemente de um plano B, uma formação alternativa de fácil adaptação. Talvez um 4-4-2 com um segundo atacante pra chegar nos pivôs de Jael ou pegar alguma sobra ou até mesmo trabalhar em 1’2. Por que não iniciar com Eduardo Ramos e Marcelo Costa jogando juntos? São apenas suposições, mas é necessário que haja uma outra alternativa de jogo e isso pode ser discutido com Maria sem que ele precise sair.

Não podemos cometer o mesmo erro de 2013, quando demitidos Arturzinho com o time no G4 e 57% de aproveitamento. Sem falar que em 2012 Leandro Campos foi demitido mesmo tendo atingido o objetivo principal na metade do segundo turno e com 54% de aproveitamento. É claro que as ambições agora são outras e temos time e estrutura de elite, e devo dizer também, que por mais que a derrota de sábado tenha sido dolorida, ainda sim estamos no caminho e Maria já provou que pode ser o comandante do acesso!

Dados Estatísticos: Anderson Miranda

Pediu pra perder!

26 de julho de 2014 56

E o Joinville perde a invencibilidade na Arena depois de quase um ano, e vou dizer! Pediu para que isso acontecesse hoje e diante do adversário mais fraco da competição.

Durante a semana falávamos aqui dos percalços a serem superados e Bezerra era uma das principais preocupações e foi isso que aconteceu. Li alguns comentários no twitter durante o jogo e concordo, ele é conhecedor da função, mas o que lhe torna um (…) são seus égos e suas má intensões. Prejudicou e não foi pouco!

De qualquer modo o JEC não soube aproveitar as chances que teve, e talvez precise rever sua forma de jogar. Não vejo culpados específicos, foi um conjunto de erros que culminou na maior zebra da competição até aqui!

Segue o baile que tem muito jogo pela frente!

Obs: Considere o (…) como achar melhor

E ele correu mais uma vez!

25 de julho de 2014 24
marquinhosabre

Dizem que Marquinhos não virá por que estará fazendo um extra na festa do pescador, até pq se depender do Avaí pra receber…

Não cheguei a levantar esta informação de forma completa, mas a lembrança que tenho e isso é certeza, é de que os últimos dois ou três jogos contra o Avaí na Arena Joinville, o camisa 10 do time azul da ilha não compareceu. Talvez por ter ciência de que jogar aqui dentro é certeza de derrota e a prova disso está na matéria publicada no Jornal A Notícia mostra que ultimamente, nem mesmo na ressamangue as coisas tem dado certo pra eles!

Mas o fato é que todos gostariam de entender o real motivo que faz a paquita da ilha jogar um migué quando o adversário é o maior e mais poderoso time de Santa Catarina. Seria medo? Seria para preservar sua imagem diante das algumas dezenas de torcedores que o idolatram, e até hoje ninguém entende o porquê? Ou será que não é capaz de suportar a pressão do caldeirão tricolor?

Todos sabem que Marquinhos gosta fazer escândalo, principalmente no clássico citadino que ninguém vê. O fato é que aqui! Aqui! Não tem essa parada de creu, pra lá, creu pra cá! nem de Fenix, ou delicadezas do gênero. Aqui quem dá as cartas é a maior torcida de Santa Catarina, aquela que faz nego tremer na base antes mesmo de entrar em campo, e amanhã paquita, pega tua pantufa ou chinelinho, teu ursinho de pelúcia e assiste sentado mais um massacre tricolor!

Os percalços a serem superados

23 de julho de 2014 29
bezerra

Foto: Rodrigo Philipps/Agência

O Joinville tem muitos motivos para preocupar-se no confronto diante do Avaí. Os desfalques já anunciados na ultima rodada ainda seguem sem definição de substitutos e penso que estas ausência serão de longe o maior problema tricolor. Bruno Aguiar tem sido grande responsável pelo bom desempenho do sistema defensivo e com a chegada de Anderson Conceição as coisas parecem ter se resolvido até o momento. O fato é que não há suplentes com virtudes semelhantes e por mais que Thiago Medeiros tenha vindo com o mesmo status dos titulares, até o momento não fez jus a esta condição. Talvez a ausência de Everton e Naldo sejam as menos sentidas, pois é bem provável que Eduardo Ramos seja o camisa 8 e Daniel Pereira entre como primeiro volante. Mas a grande dor de cabeça ainda continua sendo o lado esquerdo, principalmente se confirmar-se a entrada de Murilo na posição.

Mas apesar dos pesares, este que vos escreve gostaria muito que nossos problemas fossem somente os desfalques, mas infelizmente ainda há outro motivo para nos preocuparmos. O apitador será nada mais, nada menos que o cidadão mais pavão que existe na face da terra, aquele que apitar uma partida de futebol não é o suficiente, é preciso ver o que não existe, ou se fingir de cego só para ser o grande destaque do jogo. Sinceramente, penso que o Joinville já deveria ter formalizado a muito tempo um pedido a FCF, solicitando que este individuo não pudesse mais ser o arbitro em qualquer jogo do JEC. Há várias evidências em inúmeros jogos e o mais recente foi o cartão amarelo que tirou Jael da final do campeonato estadual, após o PAVÃO enxergar uma cama de gato inexistente do atacante tricolor, e mesmo que fosse, em lugar nenhum do mundo é motivo para advertir com um cartão, e vamos ser sinceros, a não presença de JaelGOL, somada com as imprudências de Héber, foram as principais causas do vice campeonato.

Enfim! São inúmeros problemas e cada um deles terão de ser superados durante o jogo, e não importa se o adversário é frágil, sem torcida, velhaco, falido, etc, etc, etc… O que conta é dentro de campo e precisamos fazer valer a condição de favorito ao acesso e acima de tudo, A FORÇA DA MAIOR E MAIS FIEL TORCIDA DE SANTA CATARINA.

Hora de matar a saudade e fazer caixa

22 de julho de 2014 43

É claro que os manes sempre dirão que Joinville e Avaí não é clássico, e nós para não deixarmos barato, devolvemos na mesma moeda. O fato é que ambos tem muita história no futebol catarinense, duelos decisivos e até gol do titulo aos 49 minutos do segundo tempo. Mas é preciso que se diga, que ninguém aqui está querendo comparar ao clássico citadino que só eles assistem, até por que, pelo menos para este que vos escreve, a sensação de um confronto diante do time azul da ilha, é muito semelhante a uma partida diante do Metropolitano, não há apreensão nas vésperas, não há grande presença de torcida no setor visitante, não é um jogo daqueles que você conta as horas de tanta ansiedade. Não é!

De qualquer modo é um confronto importante do FUTEBOL CATARINENSE e por isso se tem algum destaque na mídia. E pensando nisso, o departamento de marketing tricolor está proporcionando um encontro dos sócios na Toca do Coelho da Arena e vou dizer, com uma baita sacada nos descontos de produtos. A parada é a seguinte, cada sócio terá 1% de desconto para cada ano de associado ao clube, ou seja, se você é sócio desde a fundação terá 38% de desconto + os 10% tradicionais do associado, em qualquer produto, inclusive os produtos Umbro com sua sensacional linha inverno. Além disso, haverá um coquetel e brinquedo para as crianças. É preciso que se diga, que por ser no mesmo dia do jogo, não haverá venda de bebida alcoólica.

A parada da copa não só nos deixou morrendo de saudade, mas também afetou os cofres do clube, pois de forma natural o movimento nas lojas oficiais do clube diminuíram e a renda dos jogos que também é o nosso carro chefe não entrou. É preciso recuperar o déficit e nada melhor do que uma presa fácil, uma mobilização da torcida em volta do estádio e uma liderança a vista para fazer o caldeirão ferver novamente.

#ForçaMeuJEC

Não crucifiquem Hemerson Maria

20 de julho de 2014 46

image

Ele é mané, mas não tem a menor culpa disso, e para nós também já não importa, pois desde que chegou na MAIOR CIDADE DE SC, demonstrou que o sangue que corre agora é tricolor, afinal para treinar um clube de massa é preciso dedicação e trabalho, e por mais que essa responsabilidade seja novidade em sua carreira, Maria tem essas virtudes de sobra. Mas ainda sobre a derrota diante do ABC, é preciso que alguns pontos sejam ressaltados antes de soltar o verbo no treinador pelo resultado negativo. Primeiro: A entrada de Fabinho, foi após a lesão de Naldo e naquele momento do jogo, o Joinville estava inofensivo e precisava de uma nova postura tática, mas aconteceu que no mesmo momento que Fabinho entrou, Jael abriu o placar, e de forma natural o time da casa partiu pra cima. Maria optou por Fabinho pra buscar o gol, e ele veio sem que fosse necessário a participação do atacante, que assim como tantos outros não esteve num dia bom e nós precisamos entender que isso é do futebol. Segundo: Por mais que Bruno Costa não seja atleta da função, mas seu constante desempenho pelo lado esquerdo tem lhe permitido bons jogos e uma grande contribuição ao time. Sua ausência foi primordial para que houvesse tantos espaços naquele setor e vou concordar que Murilo não é nem de longe uma alternativa. Talvez esse tenha sido o único “vacilo” de Maria e que até tentou corrigir na segunda etapa, mas que não pode ser um motivo  para crucificalo. Terceiro: Estamos na terceira temporada seguida nesta competição e tudo leva a crer que será o última, de qualquer modo, já é tempo suficiente para que todos entendam que não há jogo fácil na segunda divisão e nenhum clube será capaz de manter o alto nível em todos os jogos, haverão tropeços e isso faz parte deste mundo, e no final das contas o que vale é que permanecemos vivos e fortes na luta, e diga-se que Maria tem grande participação nessa boa condição, e certamente saberá que das derrotas devemos apenas tirar as lições e seguir juntos rumo ao acesso.

Sobrou espaço, faltou paciência e custou caro

18 de julho de 2014 33

Queríamos 4 pontos nestes dois jogos fora, e em até certo momento estávamos voltando com seis, mas faltou equilíbrio e por mais que tenhamos melhorado muito a forma de jogar, ainda sim é possível notar alguns buracos gigantescos, principalmente do lado esquerdo. É claro que esta lacuna pode ser justificada pelos desfalques, mas custou caro!

O ABC se aproveitou do espaço e insistiu durante todo o jogo e em momentos tivemos que contar com a sorte para ficar a frente do placar, mas não durou muito. Poderíamos aqui lamentar que tomamos um gol por desvio e outro após uma falta de ataque, sem falar das expulsões, mas a verdade é que nós proporcionamos os espaços ao adversário e por merecimento chegou ao placar positivo.

Agora teremos uma semana para trabalhar e esfriar a cabeça, pois sábado e dia de reencontrar a torcida e melhor, diante do adversário mais insignificante da competição. Um prato cheio para recuperar a liderança e retomar o caminho do acesso.

Líder por merecimento

16 de julho de 2014 78

Foi um jogo de líderes, daqueles que se a vitória não fosse possível, seria perfeitamente compreensível. Jogar fora nunca foi fácil, principalmente quando o adversário é o Ceará, dentro do acanhado estádio Presidente Vargas, onde costumeiramente a torcida comparece em peso e pressiona o time visitante. E ontem não foi diferente, casa lotada, pressão e confronto valendo a liderança. Mas nem deu tempo de ficar apreensivo, já nos primeiros minutos, após bela jogada de Fabinho e cruzamento CERTEIRO  de Bruno Costa, o tão criticado camisa 10 tricolor abriu o placar. E quem iria imaginar que Marcelo Costa seria o dono do jogo, indiscutivelmente o melhor jogador da partida, quem poderia imaginar isso após tantas criticas e cobranças? Devo dizer que por mais que tenha ficado surpreso, fiquei feliz em saber que a sombra de Eduardo Ramos tenha surtido efeito tão rápido.

Mas o destaque não foi somente para MC10, aliás, o destaque vai para todo o elenco, sem exceção. Foi um futebol bonito, tranqüilo, de pura técnica e obediência tática. Dos reforços, devo dizer que fizeram jus ao nome REFORÇO. Todos, absolutamente todos neste primeiro momento mostraram muita vontade e qualidade. Fabinho foi primordial no primeiro gol, Everton além de forte marcação, também tem muita qualidade pra sair jogando e chegar como homem surpresa ao ataque, Anderson Conceição é titular absoluto e ponto final, se encaixou perfeitamente ao lado de Bruno Aguiar e aquele temor nas bolas aéreas, parece ter diminuído. Daniel e Eduardo Ramos jogaram pouco, mas a principio seguem o mesmo desempenho dos demais.

É preciso dar créditos a quem buscou estes atletas, é claro que ainda é cedo e precisamos de mais tempo para ter certeza de tudo. Até por que, a única certeza que temos neste momento, é que o Ceará, que também começa com C, ta virando freguês e que o verdadeiro líder chegou pra ficar, então meus caros! Respeitem e sigam o líder!

Hora de voltar a realidade

14 de julho de 2014 34

Acabou a Copa e agora é hora de todos voltarem a realidade. Devo dizer, que por mais que não tenha concordado com a realização da principal competição de futebol aqui no Brasil, único e exclusivamente pelos gastos exorbitantes e pela corrupção descarada, mas que apesar de tudo, foram trinta dias de muita festa e mesmo a grande maioria que acompanhou tudo de casa, na qual me incluo, foi extremamente divertido e com partidas sensacionais.

 

Mas enfim! É hora de voltar a realidade e a nossa por enquanto é a série B, e tudo terá seu recomeço nesta terça feira (15/07) e detalhe, valendo a liderança. Dos reforços, é bem provável que Anderson Conceição e Everton assumam a titularidade, com Fabinho e Eduardo Ramos como opção no banco. Não será fácil, nem para eles e muito menos para nós, pelo fato de sermos visitantes. De qualquer modo, é preciso manter a concentração e lutar para voltar destes dois jogos fora (Ceará e ABC), com pelo menos 4 pontos, até por que depois é aqui dentro e contra aquele que com a bola rolando, jamais terá força para nos vencer!