Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de outubro 2010

Perguntas frequentes sobre o ENEM II

29 de outubro de 2010 6

Olá pessoal!

Quando serão aplicadas as provas do Enem 2010?

 O Enem 2010 será realizado nos dias 6 e 7 de novembro de 2010, em todas as unidades da Federação. As provas terão início às 13h, de acordo com o horário oficial de Brasília – DF.

 Será observado o seguinte calendário de provas:

 - no dia 6/11/2010 (sábado), das 13h às 17h30 – Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias;

 - no dia 7/11/2010 (domingo), das 13h às 18h30 – Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, além de Redação, e Matemática e suas Tecnologias.

 Onde as provas serão aplicadas?

 As provas serão aplicadas nas 27 unidades da Federação, nos municípios indicados no Anexo I (http://www.enem.inep.gov.br/pdf/enem_2010_anexo_I_edital.pdf ) do Edital do Enem 2010 e nos locais informados nos Cartões de Confirmação da Inscrição.

 

Qual o horário para início das provas?

 

Nos dias de realização do exame os portões de acesso aos locais de prova serão abertos às 12h e fechados às 12h55, de acordo com o horário de Brasília-DF, não sendo permitida a entrada do inscrito que se apresentar após o horário estipulado.

 

O inscrito deverá comparecer ao local de realização da prova com antecedência de uma hora do horário fixado para seu início.

 

Atenção! Conheça com antecedência o seu local de prova. Fique atento ao horário. Todas as informações do edital referem-se ao horário oficial de Brasília-DF. Fique atento para as eventuais diferenças de fuso horário e adoção de horário de verão em sua localidade.

 Estou desblogando, até a próxima!

 

Bookmark and Share

Perguntas frequentes sobre o ENEM I

28 de outubro de 2010 0

Olá pessoal! 

Quando os inscritos irão receber o cartão de confirmação, com os locais de prova?

 

O Cartão de Confirmação da Inscrição será enviado pela Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, para o endereço informado pelo interessado no ato da inscrição, até o dia 25 de outubro. O Cartão de Confirmação contém o número de inscrição, CPF, RG, data, hora e local de prova do inscrito, com endereço completo e o atendimento diferencial solicitado, quando for o caso.As mesmas informações estão disponíveis na página de acompanhamento da inscrição do Enem 2010, em http://sistemasenem2.inep.gov.br/localdeprova. Em caso de dúvidas o inscrito pode se informar pelo Fala, Brasil, no 0800 616161, inclusive nos finais de semana e feriados até o dia do exame..

 

Os locais de prova também estarão disponíveis na Internet?

 

Sim. Os inscritos poderão futuramente acessar o sistema de acompanhamento da inscrição, em http://sistemasenem2.inep.gov.br/inscricao, e verificar o local definido para realização da prova. A conferência do local de realização do exame é de inteira responsabilidade do candidato. Cada local foi estipulado levando em consideração o endereço dos inscritos e município escolhido para realizar o Enem, indicados no ato da inscrição. Não haverá alteração de local de prova em hipótese alguma.

 

É possível alterar município e local para realizar a prova?

 

Não. O município de prova foi escolhido pelo candidato no momento da inscrição, e não pode ser alterado. Quanto ao local específico para realizar a prova, definido pelo consórcio contratado, foi estipulado levando em conta o endereço do inscrito, informado no ato da inscrição, e também não será alterado em nenhuma hipótese.

 

É possível alterar língua estrangeira escolhida?

 

Não. O inscrito optou por uma das duas línguas estrangeiras oferecidas – inglês ou espanhol –no momento da inscrição, e deve responder as questões do idioma indicado. Atenção! Haverá questões de inglês e de espanhol na mesma prova, com numeração idêntica e gabaritos distintos. Portanto, o participante deve se atentar ao idioma escolhido e transferir para a folha de respostas apenas as alternativas referentes ao idioma pelo qual optou no ato de inscrição.

 

Como será o atendimento especial/ diferenciado no Enem 2010?

 

Haverá atendimento especial para pessoas com deficiência e diferenciado para pessoas que guardam o sábado, mulheres amamentando etc. Mas somente serão oferecidas condições especiais para realização da prova para os inscritos que, no ato da inscrição, tenham informado a deficiência reconhecida em laudo médico ou o elemento que motiva o atendimento diferenciado, destacando o auxílio necessário. Os inscritos nessa situação devem dispor dos documentos comprobatórios da situação da deficiência ou da situação declarada para atendimento diferenciado. As informações prestadas devem ser exatas e fidedignas, caso contrário pode-se responder por crime contra a fé pública, o que acarretará eliminação do Enem 2010. O consórcio contratado pelo Inep para realizar o exame tem entrado em contato com o participante para verificar a viabilidade de atendimento da solicitação. Maiores esclarecimentos podem ser obtidos por meio do Fala, Brasil, pelo telefone 0800616161 ou por meio do formulário eletrônico, em: http://www.inep.gov.br/institucional/faleconosco.htm

Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share

Enem veta uso de lápis e relógio nas provas deste ano

27 de outubro de 2010 0

Olá pessoal!

Os estudantes inscritos no Enem de 2010 não poderão usar lápis, borracha e lapiseira. Somente caneta de cor preta. Também estão vetados relógios e calculadoras, além de livros, manuais, agendas eletrônicas, pagers, celulares, mp3 ou qualquer coisa do gênero. O exame será aplicado nos dias 6 e 7 de novembro e será composto por quatro provas objetivas, com 45 questões de múltipla escolha cada, e redação. No dia 6, a prova vai das 13h às 17h30; no dia 7, das 13h às 18h30.

Serão duas provas no dia 6 e outras duas no dia 7, além da redação. Com isso, em média, o candidato terá três minutos para responder cada questão e uma hora para o texto da redação.

Estou desblogando, até  a próxima! 

Bookmark and Share

A partir de hoje publicaremos tudo sobre o ENEM. Responderemos suas dúvidas. Ficamos a sua disposição.

26 de outubro de 2010 7

Olá pessoal! 

 

O Ministério da Educação apresentou uma proposta de reformulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e sua utilização como forma de seleção unificada nos processos seletivos das universidades públicas federais.

 

A proposta tem como principais objetivos democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

 

As universidades possuem autonomia e poderão optar entre quatro possibilidades de utilização do novo exame como processo seletivo:

 

Como fase única, com o sistema de seleção unificada, informatizado e on-line;

Como primeira fase;

Combinado com o vestibular da instituição;

Como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.

 

 Histórico

Criado em 1998, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tem o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da escolaridade básica. Podem participar do exame alunos que estão concluindo ou que já concluíram o ensino médio em anos anteriores.

 O Enem é utilizado como critério de seleção para os estudantes que pretendem concorrer a uma bolsa no Programa Universidade para Todos (ProUni). Além disso, cerca de 500 universidades já usam o resultado do exame como critério de seleção para o ingresso no ensino superior, seja complementando ou substituindo o vestibular.

 Fonte: www.enem.inep.gov.br

 Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share

Maranhão reapresenta programa para fazer testes de HIV em escolas

25 de outubro de 2010 0

Olá pessoal!

 A Secretaria da Saúde do Maranhão reapresentou o programa que oferece aos adolescentes de escolas públicas do Estado o teste de diagnóstico rápido de HIV. Pela proposta, o exame será feito nas escolas sem o conhecimento dos pais.  No início deste ano, a secretaria disponibilizou os testes em quatro escolas de São Luís. A coleta do material e a entrega do resultado eram feitas na local de ensino, em 15 minutos, sem que os pais ou responsáveis fossem consultados. Após repercussão negativa, a secretaria suspendeu o programa. Agora, por orientação do Ministério Público do Estado, a secretaria vai submeter o programa a uma consulta pública, que ficará aberta por 30 dias. A partir de hoje, a população poderá opinar e apresentar sugestões sobre a proposta pelo site www.saudenaescola.ma.gov.br. A nova proposta mantém a coleta da amostra na escola, mas prevê a entrega dos resultados em unidades de saúde e não mais no ambiente escolar.

 Segundo Sônia Ferreira, coordenadora do programa Saúde e Prevenção nas Escolas, a entrega dos resultados na escola foi um ponto questionado nas duas audiências públicas feitas pela Promotoria da Infância e Juventude, pois pode causar constrangimentos aos alunos. Ela afirmou que a realização do teste pelos adolescentes sem a ciência dos pais foi bem aceita nas audiências. “Espero que a população seja favorável ao programa. Nossa proposta é fazer com que os jovens e adolescentes tenham acesso ao exame”, disse a coordenadora.

Os jovens e adolescentes, em geral, não procuram, diz ela, os serviços de saúde e não realizam o teste. O objetivo do programa é evitar o diagnóstico tardio da AIDS, que reduz a sobrevida. Em fevereiro, o programa Saúde e Prevenção nas Escolas realizou 299 testes. Nenhum teve resultado positivo. O programa apresentado pela secretaria prevê uma etapa inicial de sensibilização sobre a importância do teste e da prevenção, com oficinas e palestras envolvendo alunos, professores e pais e um aconselhamento individual. Nessa etapa inicial, profissionais poderão avaliar a situação emocional, sociocultural e a vulnerabilidade dos adolescentes. A coleta será feita nas escolas uma vez por mês por profissionais especializados.

 A partir das críticas e sugestões apresentadas na consulta pública, a secretaria deverá fazer adaptações ou até abandonar no programa.

 

Fonte: Folha de São Paulo/Silvia Freire

 Polêmica lançada. Você é a favor desse programa? As escolas e as crianças estão preparadas para essa ação? Os pais devem saber ou não dos exames? A PALAVRA É SUA.

Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share

Ajudar o Planeta é lição que se aprende na escola

22 de outubro de 2010 0

Olá pessoal! 

Especialistas falam da importância de se trabalhar projetos ambientais. Se a semente plantada pelos projetos de educação ambiental germinar, o mundo poderá ser um lugar diferente dentro de muito pouco tempo. Acumulando iniciativas em escolas públicas e na rede privada de ensino, o tema mobiliza professores, exigindo criatividade e dedicação na condução dos projetos. Um dos embriões da educação ambiental no Brasil foi o parecer assinado pelo conselheiro do Ministério da Educação, Arnaldo Niskier, em 1987, revelando a necessidade de inclusão do assunto no currículo escolar. Nos anos 90, as iniciativas começaram a ganhar corpo, produzindo um verdadeiro boom de projetos na década seguinte. Fala-se em projetos porque a educação ambiental não é uma disciplina estanque. A ideia é que ela permeie o currículo escolar, como explica o doutor em ciências humanas da UFSC, Fernando Oliveira Noal. “A educação ambiental não é uma área de especialização, pelo contrário, ela atravessa todas as áreas do conhecimento e de atuação por meio de um tipo de preocupação que está contextualizada em todos os horizontes do saber”, afirma.

 

A professora de educação ambiental da Universidade Regional de Joinville (Univille), Nelma Baldin, concorda com essa perspectiva, destacando a importância da interdisciplinaridade. “A educação ambiental é um tema ‘transversal’, ou seja, deve ser trabalhado em todas as disciplinas e entre todas as disciplinas. Se assim de fato for entendido e assim for praticado, o entendimento está correto e é um modelo adequado”, interpreta. Além da interdisciplinaridade, outro fator entendido como fundamental por especialistas na área é a capacidade dos projetos em gerar curiosidade nos estudantes. “A educação ambiental pode suscitar indagações sobre modos de vida, sobre relações que historicamente se estabelecem com um lugar, com o outro, tanto o humano quanto o não-humano”, explica o professor do departamento de metodologia da UFSC, Leandro Belinaso. A mudança de consciência é defendida como um ideal possível de ser alcançado, principalmente quando os projetos são aliados a técnicas de sensibilização do aluno. Apesar disso, a educação não deve ser tratada como o único caminho possível. “O poder público deve efetuar políticas de preservação e conservação, e a mídia também deve trabalhar nesse sentido”, avalia a professora Nelma. A educadora e ambientalista do Instituto Rã-Bugio, Elza Mishimura, aposta que é no plantio das sementes que se pode chegar a um bom resultado junto às crianças. “Eu acredito e confio muito nelas.”

 

Após ouvir especialistas e entidades, “A Notícia” foi em busca de exemplos. Não são os únicos nem necessariamente os melhores. Mas são bem sucedidos e mostram como um projeto ambiental pode mudar conceitos e transformar uma comunidade, servindo de inspiração para outras escolas.

 

Fonte: A Notícia/SC / Sessão Verde / 2010

Você acha que faltam programas de educação ambiental nas escolas brasileiras?

Estou desblogando, até a próxima! 

Bookmark and Share

OAB quer ação contra venda de monografias

20 de outubro de 2010 0

Olá pessoal!

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) deve votar hoje um documento contra a compra de trabalhos e o plágio de monografias nas universidades. “É preciso tomar atitudes contra essa prática”, defende o presidente da OAB, Ophir Cavalcante.

A moção, preparada pela Comissão Nacional de Relações Institucionais, deverá ser encaminhada para o Ministério Público, os ministros da Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Justiça, procuradores-gerais de Justiça, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Conselho Nacional de Educação e todas as instituições de ensino superior do Brasil. Cavalcante atribui o aumento de fraudes a dois fatores: à própria facilidade do acesso a documentos na internet e à proliferação de cursos de baixa qualidade, que estariam pouco interessados em exigir empenho dos estudantes. “Os alunos fingem que estudam e os professores fingem que ensinam”, avalia. Um dos aspectos discutidos pelo grupo é o comércio ilegal de monografias. “Os anúncios com ofertas desses “serviços” são encontrados com facilidade. É preciso estar atento, coibir essa prática”, completa. Entre as medidas sugeridas pelo trabalho está a adoção de programas de computador para buscas de textos copiados. “O mais importante é trazermos esse debate para pauta. Não podemos assistir calados a essa cultura nefasta que vem sendo criada.” O presidente da OAB observa que essa cópia feita por estudantes trará reflexos a médio prazo. “Isso pode comprometer a qualidade da produção das pesquisas no País.” A moção que deverá ser avaliada hoje foi proposta pela OAB do Ceará.

Cavalcante defende também maior atuação na investigação desses casos. “Estudantes têm de aprender a raciocinar, a ter empenho, a pesquisar. Mas, ao fazer vista grossa, o que ocorre é que alunos estão sendo premiados pela ilegalidade.”

 

PARA ENTENDER

Pode-se pagar por “ajuda” ou teses inteiras

 

Alguns dos serviços oferecidos por terceiros incluem a produção completa de monografias e teses de mestrado, mas há profissionais que ajudam apenas com partes do trabalho acadêmico ou prestam consultorias. Os preços podem variar de R$300 a R$ 600; a propaganda costuma ser pela internet ou no boca a boca.

Um profissional contatado pela reportagem contou, sob condição de anonimato, que lê e resume a bibliografia indicada pelo professor da faculdade, depois faz a redação do texto ao lado do aluno. “Quem me procura não têm capacidade de ler um texto teórico ou não consegue pensar organizadamente.”

Há ainda profissionais que se denominam “consultores acadêmicos”. “O aluno vem à minha casa e funciona como uma consulta: explico como ler e citar corretamente um artigo científico, por exemplo”, disse um “consultor”.

 

Fonte: O Estado de SP/19/10/2010

Qual a sua opinião sobre o assunto? Um aluno que procura esses serviços será um bom profissional? A OAB está certa em pensar na criação de ação específica sobre o assunto?

Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share

Cursos ruins atraem vestibulandos pelo preço baixo, conclui estudo

19 de outubro de 2010 0

Olá pessoal,

Um estudo realizado pelo pesquisador Roberto Leal Lobo, ex-reitor da USP e presidente do Instituto Lobo, levantou que cursos reprovados em exame federal atraem vestibulandos pelo preço baixo. Ele verificou que os cursos particulares de administração e direito reprovados no exame federal (notas 1 ou 2 no Enade) tiveram aumento de candidatos no vestibular. A informação é da reportagem de Fábio Takahashi e Raphael Marchiori publicada na edição deste domingo da Folha e disponível na íntegra para assinantes do jornal e do UOL. Mesmo após a divulgação das avaliações federais de qualidade, os crescimentos foram de, respectivamente, 45% e 2% entre 2006 e 2008. O estudante Leandro Gomes da Silva, 23, escolheu cursar direito na Unip pelo valor da mensalidade –R$ 600– e a proximidade do campus com seu trabalho, na zona sul de São Paulo. Ele não sabia que o curso tinha nota baixa no exame federal de qualidade. A ideia do Ministério da Educação é que a divulgação dos resultados pode diminuir a procura por escolas mal avaliadas. O governo federal criticou o estudo.

 

Fonte: Folha de São Paulo

E agora?Como sairão nossos universitários para o mercado de trabalho? Quanto mais barato mais fácil de se formar? Qualidade tem a ver com o custo da mensalidade?

Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share

Twitter chega à sala de aula como ferramenta para aprender técnica literária

18 de outubro de 2010 0

Olá pessoal!

Escola usa regra básica do microblog, o limite de 140 caracteres por mensagem, para que alunos desenvolvam narrativa e concisão em minicontos
 
“O telefone tocou. Seria ele? O que ele queria? Ela já não havia dito que era o fim? Ela atendeu o telefone. Não era ele, era pior.” Em apenas 140 caracteres, o permitido para cada post no microblog Twitter, adolescentes aprenderam, em sala de aula, a usar a rede social como plataforma para contar pequenas histórias como essa. A técnica literária, conhecida como microconto, nanoconto ou miniconto, foi praticada pelos alunos do Colégio Hugo Sarmento no perfil @hs_micro_contos do Twitter. Para escrever uma história coerente em tão poucas palavras, os estudantes tiveram de ficar atentos à narrativa, à concisão e ao sentido do que era postado, algumas habilidades já dominadas pelos adolescentes, acostumado com a rapidez da internet. Embora o Twitter seja usado com mais frequência para relatos e comentários do cotidiano, não ficcionais, os microcontos já têm adeptos na rede social.

“Cada história precisava ter um começo, meio e fim. Não dava, por exemplo, pra ficar descrevendo o cenário”, conta Pedro Rubens Oliveira, de 13 anos, que participou do projeto.
O professor de língua portuguesa do ensino fundamental Tiago Calles, que propôs o exercício na escola, conta que aproveitou os limites de espaço da rede para trabalhar a estrutura da narrativa e as poesias concretas, abordadas em aula, de uma maneira diferente. “O fato de envolver uma outra plataforma interessou os alunos, que se sentiram mais motivados”, afirma.

A diversão costuma estar associada às redes sociais. Segundo a assessora de tecnologia educacional da Escola Viva, Elizabeth Fantauzzi, os estudantes têm dificuldade para enxergar o Twitter como uma ferramenta de aprendizado. “Para eles, aquilo não pode ser usado em aula, mas é um material muito rico se for aproveitado com um sentido pedagógico”, diz.

Tecnologia. Não só a familiaridade com a internet estimulou a exploração do tema em sala de aula, mas também a fluência na linguagem tecnológica dos alunos. Na Escola Viva, estudantes do fundamental fizeram um projeto em que usaram conversas por mensagem de celular para montarem micro-histórias.
 
“Os adolescentes têm fluência na linguagem digital. Cabe aos professores aproveitar isso e aplicarem em sala de aula”, afirma Elizabeth.
 
A intenção das escolas é transformar a facilidade com a escrita da internet – com seus símbolos e abreviações – em habilidades também nas redações mais acadêmicas. No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano passado, o desempenho dos estudantes na área de Linguagens e Códigos foi justamente o que mais deixou a desejar. Em nenhum colégio a média de 700 pontos – em uma escala que vai de zero a mil – foi atingida.
 
 Fonte: O Estado de S.Paulo
  
O que você acha? O Twitter pode auxiliar no aprendizado? Ou ele pode afastar mais o aluno da leitura?

Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share

Pedido de desculpa aos professores

15 de outubro de 2010 3

Olá pessoal!

Recebi de um aluno  e achei interessante neste dia especial.

Primeiramente gostaria de pedir desculpas …
Desculpa por essa falta de reconhecimento e falta de valorização dos governos municipal, estadual e federal.
Desculpa pela falta de respeito e por tudo de errado que alunos e responsáveis dos mesmos.
Já extrapolamos os limites das ofensas, agora é comum agressões e até mortes.

Minhas sinceras desculpas mesmo por tudo isso.
Acho uma profissão tão nobre, tão importante e que eu admiro tanto.

Mas o que é ser professor? Qual o valor de ser educador?

Ser transmissor de verdades,
De inverdades…
Ser cultivador de amor,
De amizades.
Ser convicto de acertos,
De erros.
Ser construtor de seres,
De vidas.
Ser edificador.
Movido por impulsos, por razão, por emoção.
De sentimentos profundos,
Que carrega no peito o orgulho de educar.
Que armazena o conhecer,
Que guarda no coração, o pesar
De valores essenciais
Para a felicidade dos “seus”.
Ser conquistador de almas.
Ser lutador,
Que enfrenta agruras,
Mas prossegue, vai adiante realizando sonhos,
Buscando se auto-realizar,
Atingir sua plenitude humana.
Possuidor de potencialidades.
Da fraqueza, sempre surge a força
Fazendo-o guerreiro.
Ser de incalculável sabedoria,
Pois “o valor da sabedoria é melhor que o de rubis”.
É…
Esse é o valor de ser educador.

Vocês são os melhores. Parabéns pelo DIA DO PROFESSOR!

Estou desblogando, até a próxima!

Bookmark and Share