Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de maio 2011

Como se preparar para o vestibular e ENEM

31 de maio de 2011 0

Olá,

A preparação para o vestibular deve começar bem antes das provas. Além de dominar os conteúdos das disciplinas exigidas nos exames, o estudante deve treinar a resolução de questões dos principais vestibulares, cuidar da alimentação e buscar formas para controlar a ansiedade.

A primeira providência a tomar, segundo coordenadores de cursinho, é organizar a rotina de estudos. Quem faz ensino médio ou cursinho deve prestar atenção nas aulas e fazer exercícios em casa, revisando o que aprendeu. Dúvidas devem ser tiradas rapidamente com professores e nos plantões de dúvidas das escolas.

O estudante deve fazer ao menos uma redação por semana, segundo os educadores, e participar de simulados.

O diretor do ensino médio e do cursinho Stockler, Almir Bunduki, recomenda que os estudantes leiam jornais e revistas, principalmente para se preparar para as questões de atualidades do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e para escrever as redações.

Além dos estudos, o jovem deve manter a rotina de exercícios, se fizer academia ou alguma atividade esportiva, e aproveitar as tardes de sábado e os domingos para descansar, sair com amigos e fazer outras atividades de lazer, sem exageros.

Passar noites em claro estudando também não funciona, segundo o coordenador do Anglo, Alberto Francisco do Nascimento. “Se ficar sem dormir, o raciocínio não funciona no dia seguinte”, afirmou.

Alimentação
Comer bem faz parte da preparação do vestibulando. Isso significa fazer de cinco a seis refeições por dia, o que inclui café da manhã, almoço, jantar e lanches leves intercalados. Manter os salgados, doces e refrigerantes longe da boca ajuda a manter o peso e a sentir-se bem disposto, segundo nutricionistas.

Um cardápio equilibrado tem frutas, verduras e legumes e alimentos que podem fortalecer as funções do cérebro, como peixes e linhaça.

Ansiedade
Além de estudar e se alimentar bem, o estudante precisa controlar a ansiedade. A dica vale ainda para os pais, que acompanham a evolução do filho nos estudos.

A psicóloga Marilda Lipp, diretora do Centro Psicológico de Controle do Stress, afirma que uma das principais formas de aliviar a tensão é fazer exercícios de respiração profunda.

Para respirar profundamente, o estudante deve fechar os olhos e imaginar que o abdome é um bexiga vazia. Depois, ele deve inspirar até encher o abdome. Quando estiver cheio, deve parar e expirar pela boca até esvaziar o abdome.

Segundo a psicóloga, fazer essa respiração uma vez pela manhã, outra à tarde e outra à noite todos os dias ajuda a eliminar o excesso de ansiedade.

Veja dicas de estudos de Marcela Malheiro Santos, que passou em nove vestibulares para o curso de medicina:
- Se possível, dedicar o ano aos estudos e dispensar demais compromissos
- Não estudar muitas horas por dia
- Prestar atenção nas aulas e nas dicas dos professores
- Responder questões de vestibulares anteriores, pois muitos modelos são mantidos
- Ler revistas, jornais, livros e sites informativos
- Aos alunos que ainda não estão no terceiro ano, vale a pena prestar vestibular como treineiro
- Revisar a matéria do dia, em casa
- Fazer uma redação por semana
- Buscar formas de relaxar o corpo e a mente pelo menos uma vez por semana
- Evitar comidas pesadas, como fritura, principalmente antes das provas

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Carreira de medicina é missão de vida

30 de maio de 2011 0

Olá,

Uma das carreiras mais disputadas nos vestibulares do nosso país é a medicina. Todo mundo quer ser médico. O desejo é tanto, que o número de cursos que preparam esse ilustre profissional teve que aumentar. Hoje, temos cinco vezes mais faculdades de medicina que há 45 anos.

Se nos atermos aos números, estamos tranquilos – médicos não faltam na praça. Talvez no sudeste e na cidade de São Paulo (um médico para cada 239 habitantes – índice europeu). Diferente do que ocorre nas outras áreas do país, principalmente nas regiões mais interioranas.

Há um desequilíbrio na distribuição geográfica dos profissionais dessa categoria – eles querem ficar nas regiões mais ricas. Com isso, os paulistanos podem ficar tranquilos, está tudo certo quando precisarem de um médico?

A realidade não é bem essa. É cada vez mais frequente os cidadãos dessa grande cidade viverem situações que deixa evidente a falta de capacidade técnica de alguns profissionais médicos. Só para lembrar, no estado de São Paulo estão quatro das cinco melhores faculdades do país, duas delas na capital.

Outro dia, um garotinho com um quadro claro de sinusite para uma pediatra experiente, sofreu o estresse de passar por diversos exames, internação e a suspeita de um quadro grave. O profissional que o atendeu no pronto socorro, não parou para ouvir o relato dos sintomas pelos pais e de examinar adequadamente o pequeno paciente. Isso, numa instituição moderna, numa região nobre da cidade.

Histórias assim têm sido mais comuns do que pensamos. O que nos faz indagar porque tantos querem ser médicos e se esforçam muito para passar no vestibular, um dos mais concorridos do país. Ficam, às vezes, tentando uma vaga ano após ano. Será que sabem o que realmente essa profissão exige e estão preparados para isso ? Ou estão apenas iludidos com o que ela pode lhes proporcionar?

Segundo professores de faculdades de medicina, o indivíduo que deseja segui-la precisa estudar muito – antes, durante e depois de formado. No mínimo seis anos de faculdade. Estudo e dedicação.

Se oportunidade de trabalho e salário razoáveis não faltam, carga horária puxada também não. Principalmente para os recém formados: plantões puxados, finais de semana dedicados a atender os pacientes em prontos socorros, noites mal dormidas.
Para aqueles que se dedicaram aos estudos na graduação e residência, e têm real interesse na área, é um prato cheio para aprimorar-se. Mas para os que simplesmente queriam ser médicos… Quanta frustração e atrapalhada. Como a do garotinho.

A impressão que persiste, já que não é nova, é sobre o significado de ser médico no nosso país. Parece que é ser dotado de algo muito especial, de poder de vida e morte sobre os outros. Onde o status social e financeiro está garantido.

Alguns aspirantes a essa profissão provavelmente não devem ter ideia do que ela é e o que significa realmente segui-la. Além de muitas vezes não terem nada a ver com eles, para atingirem seus objetivos acabam fazendo qualquer curso. Existem muitos no Brasil (180 cursos com mais de 15 mil vagas todos os anos).

Aí está outro problema. Com o aumento das faculdades, a qualidade caiu. Faltam professores qualificados, hospitais e centros de treinamento. Falta-lhes qualificação básica. E muitos deles saem por aí confundindo sinusite com meningite.

Retornando as indagações, provavelmente muitos querem a medicina por uma ilusão. Só que a vida das pessoas é real. Não dá para ficar brincando de médico. Isso se faz com seis anos de idade e não dentro de um hospital. Além da melhoria dos cursos oferecidos, é importante que aqueles que desejam essa profissão tomem uma decisão consciente do que ela é e o que significará em suas vidas.

fonte: G1

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Aluno pagou R$ 1 mil para não apanhar

27 de maio de 2011 1

Olá,

Um estudante de apenas 13 anos, vítima de bullying em uma escola pública de Campo Grande, já teria pago mais de mil reais para não ser agredido pelos colegas. A polícia começou investigar o caso após a denúncia da família. Para obter provas, a vítima passou a gravar as ameaças.

Em um trecho, o agressor pede mais dinheiro:

Agressor: “Você falou pra um cara aí que eu estava indo pedir dois real pra você todo dia, aí”
Agressor: “Vou te arrebentar, bicho”
Agressor: “Quanto que dá pra você me arrumar?”
Vítima: “Quarentão”

Na Delegacia Especializada no Atendimento da Infância e Juventude (Deaij), o estudante contou que sofria ameaças há um ano. No início, para não apanhar, ele disse que fazia as tarefas escolares do agressor, depois comprava lanches na escola e por fim começou a dar dinheiro. Ele já teria pago nesse período cerca de mil reais.

 

Depois de ouvir as gravações telefônicas, a polícia começou a monitorar a vítima que marcou um encontro com agressor para entregar o dinheiro em um terminal de ônibus. Disfarçados de passageiros os investigadores ficaram de campana. Quando o agressor pegou o dinheiro, os policiais apreenderam o adolescente pelo crime de extorsão.

“Quando foi feita a abordagem, o menino urinou. Não esperava ser repreendido”, disse a delegada que investigou o caso, Aline Sinnott Lopes. O adolescente confessou o crime e foi liberado em seguida.

O inquérito já foi encerrado e o relatório final enviado para o Ministério Público Estadual (MPE), que deve levar o caso para o juiz da Vara da Infância e Juventude que vai decidir de que forma o adolescente será punido.

A delegada que investigou o caso diz que situações assim são comuns nas escolas públicas e privadas do estado. Dados da polícia civil mostram que do começo do ano até agora foram registradas 258 ocorrências de lesão corporal e ameaças nas instituições de ensino da capital.

Fonte: g1

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Enem tem 1,2 mi inscritos em 55 horas

26 de maio de 2011 0

Olá,

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulgou na tarde desta quarta-feira que 1.260.235 pessoas se inscreveram no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 55 horas.

De acordo com o instituto –responsável por organizar o exame–, o número foi registrado às 17h de hoje.

Ainda há quase 500 mil inscrições pendentes, que aguardam o pagamento da taxa de inscrição de R$ 35 para serem confirmadas.

As inscrições para o exame começaram às 10h de segunda-feira e vão ficar abertas até as 23h59 do dia 10 de junho pelo site INEP.

A prova, usada como seleção em instituições de ensino superior, acontecerá nos dias 22 e 23 de outubro.

Alunos da rede pública não pagam e os de escolas particulares podem pedir isenção.

O edital deste ano prevê que a prova do Enem tenha um alerta expresso para que o aluno cheque se a sua avaliação não tem defeitos de impressão.

Os candidatos também não poderão levar celular. Eles deverão colocar o aparelho em um saco plástico que ficará lacrado.

Fonte: saber

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Suspenso kit anti-homofobia nas escolas

25 de maio de 2011 0

Olá,

Após protestos das bancadas religiosas no Congressso, a presidente Dilma Rousseff determinou nesta quarta-feira (25) a suspensão do “kit anti-homofobia“, que estava sendo elaborado pelo Ministério da Educação para distribuição nas escolas, informou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

O governo entendeu que seria prudente não editar esse material que está sendo preparado no MEC. A presidente decidiu, portanto, a suspensão desse material, assim como de um vídeo que foi produzido por uma ONG – não foi produzido pelo MEC – a partir de uma emenda parlamentar enviada ao MEC”, disse o ministro, após reunião com as bancadas evangélica, católica e da família.

Segundo ele, a presidente decidiu ainda que todo material que versar sobre “costumes” terá de passar pelo crivo da coordenação-geral da Presidência e por um amplo debate com a sociedade civil. “O governo se comprometeu daqui para frente que todo material que versará sobre costumes será feito a partir de consultas mais amplas à sociedade”, afirmou.

Segundo o ministro, a determinação do governo não é um “recuo” na política de educacional contrária à homofobia

“Não se trata de recuo. Se trata de um processo de consulta que o governo passará a fazer, como faz em outros temas também, porque isso é parte vigente da democracia”, disse.

De acordo com Carvalho, Dilma vai se reunir nesta semana com os ministros da Educação, Fernando Haddad, e da Saúde, Alexandre Padilha, para tratar do material didático.

“A presidenta vai fazer um diálogo com os ministros para que a gente tome todos os devidos cuidados. Em qualquer área do governo estamos demandando que qualquer material editado passe por um crivo de debate e de discussão e da coordenação da Presidência.”

Retaliação suspensa
Diante da decisão de Dilma, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PR-RJ), que participou da reunião com Carvalho, afirmou que estão suspensas as medidas anunciadas pelas bancadas religiosas em protesto contra o “kit anti-homofobia”.

Em reunião, os parlamentares haviam decidido colaborar com a convocação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, para que ele explique sua evolução patrimonial.

O ministro Gilberto Carvalho negou ter pedido que os parlamentares desistissem de trabalhar pela convocação de Palocci diante da decisão da presidente sobre o “kit anti-homofobia”.

“Isso é uma posição deles. Nós falamos para eles que, em função desse diálogo, que eles tomassem as atitudes que eles achassem consequentes com esse diálogo. Eles é que decidiram suspender aquelas histórias que eles estavam falando. Não tem toma lá da cá, não”, afirmou.

Os deputados também ameaçaram obstruir a pauta da Câmara e abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a contratação pelo MEC da ONG que elaborou a cartilha.

“Ele [Gilberto Carvalho] disse que tem a palavra da presidente da República de que nada do que está no material é de consentimento dela. E nós suspendemos a obstrução e todas as nossas medidas”, afirmou Garotinho.

Conteúdo ‘virulento’
Para o líder do PR na Câmara, deputado Lincoln Portela (MG) o conteúdo do material didático é “virulento”.

“A preocupação das pessoas que estão envolvidas nesse cenário é a didática do material colocado. Achamos que a didática é muito agressiva. Temos que tomar cuidado para que a dosagem do remédio não seja mais forte do que aquilo que o paciente quer e necessita”, afirmou.

O kit que estava sendo analisado pelo MEC faz parte do programa Escola Sem Homofobia, do Governo Federal, e contém material didático-pedagógico direcionado aos professores. O objetivo era dar subsídios para que eles abordem temas relacionados à homossexualidade com alunos do ensino médio.

Fonte: g1

Estou desblogando!

Bookmark and Share

MEC divulga data do ENEM de 2012

20 de maio de 2011 0

Olá,

O Ministério da Educação publicou nesta sexta-feira (20), no “Diário Oficial da União”, a portaria que oficializa pelo menos duas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por ano e confirma as datas das provas do primeiro semestre de 2012 para 28 e 29 de abril.

A portaria é assinada por Malvina Tuttman, presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  O documento diz que “a partir de 2012, o Exame Nacional do Ensino Médio – Enem será implementado, pelo menos, em duas edições por ano. A cada divulgação de Edital do Enem será publicada Portaria que estabelecerá as datas de realização da edição seguinte. As provas do Enem referentes à primeira edição do ano de 2012 ocorrerão nos dias 28 e 29.04.2012.”

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Discurso de professora vira hit na web

19 de maio de 2011 1

Olá,

Amanda Gurgel, professora de português da rede pública do Rio Grande do Norte, virou nos últimos dias uma “celebridade” na internet depois que o vídeo com seu discurso na Assembléia Legislativa daquele estado, feito em audiência pública na semana passada, foi postado na rede. No seu pronunciamento, Amanda resume a situação da vida de um professor de escola pública em três algarismos: nove, três zero. “São os números do meu salário: R$ 930″, discursou a professora. A secretária da educação do estado, Betânia Ramalho, se disse solidária à posição da professora. “Que grito de indignação desperte a sociedade por um novo projeto de educação para o país”, afirmou a secretária.

O vídeo se multiplicou na web e o nome de Amanda Gurgel surgiu entre os mais citados do Twitter. Em quatro dias, o vídeo já teve mais de 200 mil exibições. A repercussão surpreendeu a professora. Em entrevista ao programa “RN TV”, da InterTV, afiliada da Rede Globo, Amanda disse que falou apenas o que vive diariamente em seu trabalho. “Falei de forma esportânea. É o que comentamos diariamente nas escolas.

No intevalo é só o que a gente fala do cansaço, da rotina, diário, aula trabalho, ônibus para pegar”, afirmou a docente, que já tem perfis fakes nos sites de rede social. “Não participo dessas redes por falta de tempo. Não faço parte do mundo da internet.”

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7iJ0NQziMrc

Estou desblogando!

Bookmark and Share

MEC defende que aluno não precisa seguir algumas regras da gramática

16 de maio de 2011 0

Olá,

Um livro de português distribuído pelo Ministério da Educação (MEC) para quase meio milhão de alunos defende que a maneira como as pessoas usam a língua deixe de ser classificada como certa ou errada e passe a ser considerada adequada ou inadequada, dependendo da situação.

Na semana em que o Jornal Nacional tem discutido os maiores problemas do Brasil na educação, os argumentos da autora do livro e as reações que provocaram estão na reportagem de Júlio Mosquéra.

A defesa de que o aluno não precisa seguir algumas regras da gramática para falar de forma correta está na página 14 do livro “Por uma vida melhor”. O Ministério da Educação aprovou o livro para o ensino da língua portuguesa a jovens e adultos nas escolas públicas.

Ele apresenta a frase: “Os livro ilustrado mais interessante estão emprestado”, com a explicação: “Na variedade popular, basta que a palavra ‘os’ esteja no plural”. “A língua portuguesa admite esta construção”.

A orientação aos alunos continua na página 15: “Mas eu posso falar ‘os livro’?”. E a resposta dos autores: “Claro que pode. Mas com uma ressalva, ‘dependendo da situação a pessoa corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico’”.

Heloísa Ramos, uma das autoras do livro, disse que a intenção é mostrar que o conceito de correto e incorreto deve ser substituído pela ideia de uso adequado e inadequado da língua. Uso que varia conforme a situação. Ela afirma que não se aprende o português culto decorando regras ou procurando o significado de palavras no dicionário.

“O ensino que a gente defende e quer da língua é um ensino bastante plural, com diferentes gêneros textuais, com diferentes práticas, diferentes situações de comunicação para que essa desenvoltura linguística aconteça”, declarou ela.

O Ministério da Educação informou em nota que o livro “Por uma vida melhor” foi aprovado porque estimula a formação de cidadãos capazes de usar a língua com flexibilidade. Segundo o MEC, é preciso se livrar do mito de que existe apenas uma forma certa de falar e que a escrita deve ser o espelho da fala.

O Ministério da Educação disse que a escola deve propiciar aos alunos jovens e adultos um ambiente acolhedor no qual suas variedades linguísticas sejam valorizadas e respeitadas, para que os alunos tenham segurança para expressar a “sua voz”.

A doutora em sociolinguística Raquel Dettoni concorda que é preciso respeitar o falar popular, que não pode ser discriminado. Mas ela enfatiza que a escola tem um objetivo maior, que é ensinar a língua portuguesa que está nas gramáticas.

“Se a escola negligencia em relação a este conhecimento, o aluno terá eternamente uma lacuna quando ele precisar fazer uso disso no seu desempenho social. Nós não podemos desconsiderar que a função social da escola, com relação ao ensino de língua portuguesa, é – em princípio – prioritariamente ensinar os usos de uma norma mais culta”, destacou.

Fonte: G1

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Enem deve ser nos dias 22 e 23 de outubro

13 de maio de 2011 0

Olá,

O Ministério da Educação (MEC) confirmou hoje (12) que deve anunciar na próxima semana as datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011/2012. A edição deste ano será em outubro provavelmente nos dias 22 e 23. A outra prova deve ser marcada para maio de 2012, nos dias 5 e 6. Os técnicos do MEC trabalham nos últimos detalhes do edital que deverá ser publicado na próxima semana. Com uma prova marcada para o primeiro semestre de 2012, confirma-se a intenção do MEC em aplicar duas edições do Enem por ano.

Em 2009 o MEC deu início a um projeto de substituição dos vestibulares tradicionais pelo Enem. A partir do resultado da prova, os alunos se inscrevem no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e podem pleitear vagas em instituições públicas de ensino superior de todo o país. No ano passado, foram ofertadas 83 mil vagas em 83 instituições, sendo 39 universidades federais.

Estou desblogando!

Bookmark and Share

Universidades incentivam uso de bicicletas

11 de maio de 2011 1

Olá,

A Universidade Federal de Santa Catarina também procura incentivar o uso da bicicletas com objetivo de diminuir o trânsito na região dos campus universitário, e claro apoiar atividades que proporcionem uma vida saudável.

Universidades paulistas estão incentivando o uso da bicicleta como meio de transporte dentro de seus campi. Nesta quarta-feira (4), a USP, em São Paulo, deu início ao empréstimo de bicicletas.

Nessa fase de testes, foram colocadas à disposição dos alunos apenas quatro bicicletas que precisam ser devolvidas em 20 minutos. Os estudantes precisam se cadastrar para ter direito ao benefício.

O objetivo do projeto é criar dez estações com um total de cem bicicletas nos próximos meses, segundo o idealizador do projeto, Maurício Villar.

Na Unicamp, o projeto Mobic coloca à disposição de funcionários e alunos dez bicicletas. Para participar também é preciso se cadastrar. Até agora, já foram 200 inscritos. O objetivo da Universidade Estadual de Campinas é incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no campus.

A inspiração do projeto Mobic veio de cidades europeias. Na Unicamp, o aluno pode ficar até quatro horas com o veículo emprestado.
 

Estou desblogando!

Bookmark and Share