Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de outubro 2011

UFSC é tricampeã no Desafio Solar Brasil 2011

31 de outubro de 2011 1

A UFSC ganhou pela terceira vez consecutiva o Desafio Solar Brasil, rali de barcos movidos à energia solar, ocorrido entre os dias 25 e 29 de outubro, em Paraty, no Rio de Janeiro. Nesta etapa a equipe venceu tanto na categoria Monocasco, com o barco Guarapuvu, quanto na dos Catamarãs, com o Vento Sul. Pela primeira vez, a UFSC participou da competição com dois barcos.

No Desafio Solar Brasil (DSB) participam equipes de várias regiões do país, vinculadas a diferentes instituições de ensino. Inspirado no Dong Energy Solar Challenge, competição mundial realizada a cada dois anos na Holanda. São oito dias de atividades, entre inspeção técnica, apresentação de projeto, day off e rali.

Com o objetivo de desenvolver embarcações movidas à energia solar fotovoltaica, a equipe é composta por um grupo multidisciplinar de alunos da UFSC. Tricampeã do Desafio Solar Brasil (DSB), maior rali de barcos solares do país, e melhores participantes não-europeus do Frisian Solar – atual DONG Energy Solar Challenge – 2010, o mais importante campeonato mundial. Atualmente 30 estudantes integram a equipe, sob a coordenação do professor Orestes Alarcon, chefe do Departamento de Engenharia Mecânica. O trabalho é dividido em diretorias (Mecânica-Naval, Elétrica, Logística, Marketing, Assessoria de Comunicação e Organização DSB Florianópolis), cada uma delas sob responsabilidade de um diretor, e todos são gerenciados pelo coordenador geral.

Outras informações pelos endereços http://www.barcosolar.ufsc.br/blog/ e http://desafiosolar.wordpress.com/.

Bookmark and Share

Mais de 818 mil nas Olimpíadas de Matemática

31 de outubro de 2011 0

Mais de 818,5 mil estudantes do ensino fundamental e médio farão no próximo sábado, 5 de novembro, às 14h30 (de Brasília), as provas da segunda etapa da 7ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Os testes serão aplicados por professores indicados pela coordenação da olimpíada em 8.685 centros, em 5.380 municípios e 39.931 escolas do país.

É necessário levar lápis, borracha e caneta. Os organizadores recomendam ao estudante que confira com antecedência o local de prova e cheguem com 30 minutos antes do início das provas.

Responderão as questões estudantes do sexto ou do sétimo ano (nível 1) e do oitavo ou nono ano do ensino fundamental (nível 2) e de qualquer série do ensino médio (nível 3). Em três horas, eles devem responder seis questões dissertativas, explicar e exibir os cálculos e o raciocínio empregado ao responder a cada item. A divulgação dos resultados está prevista para fevereiro do próximo ano.

Bookmark and Share

Experiências de cinco estados receberão medalha Paulo Freire

31 de outubro de 2011 0

Experiências com educação de jovens e adultos desenvolvidas por entidades do Acre, Ceará, Mato Grosso, São Paulo e Rio Grande do Sul foram as vencedoras da Medalha Paulo Freire, este ano. A quinta edição recebeu 72 inscrições de escolas, secretarias municipais de educação, conselhos escolares e prefeituras das cinco regiões do país.

Receberão a premiação os projetos do Conselho Escolar Omar Sabino de Paula, de Rio Branco (AC); Centro de Educação de Jovens e Adultos Paulo Freire, de Fortaleza (CE); Escola Agrotécnica Federal de Cáceres (MT), Prefeitura de Osasco (SP) e Secretaria Municipal de Educação de Gravataí (RS). A comissão julgadora escolheu a experiência da prefeitura de Teresópolis (RJ) para receber menção honrosa.

Promovida pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação, a Medalha Paulo Freire é concedida a cinco iniciativas, entre políticas, programas e projetos que contribuam para a redução do analfabetismo e para que jovens e adultos continuem os estudos na educação básica.

Bookmark and Share

Contra o cancelamento do Enem: MEC apresenta alegações à Justiça Federal do Ceará

31 de outubro de 2011 0

Os procuradores do Ministério da Educação, Mauro Chaves, e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Eliana Sartori, entregaram no início da tarde desta segunda-feira, 31, ao juiz Luís Praxedes, da 1ª Vara Federal do Ceará, as alegações da União contra a pretensão do Ministério Público de cancelar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), realizado nos dias 22 e 23 últimos por mais de quatro milhões de estudantes, em todo o país. O promotor Oscar Costa Filho propôs ainda, alternativamente, o cancelamento, em todas as provas, das 13 questões que teriam sido copiadas em apostilas do Colégio Christus, de Fortaleza.


O Inep alega que o episódio ocorreu apenas de forma localizada, entre os alunos do referido colégio, cujas provas já foram canceladas. Sustenta, ainda, que ofereceu àqueles estudantes a possibilidade de refazer o exame, nos dias 28 e 29 de novembro próximo, sem qualquer prejuízo à isonomia, uma vez que as provas foram elaboradas com base no conceito da teoria de resposta ao item (TRI).

Os advogados da União agregaram ainda a informação de que a decisão tomada pelo Inep guarda relação com as melhores práticas em exames nacionais desse porte. Incluídas as avaliações americana, francesa e britânica.

O juiz Luiz Praxedes deve divulgar a decisão até o fim da tarde de terça-feira, 1º de novembro.

Bookmark and Share

UFSC apresenta duas propostas de cursos para fusão com Furb

31 de outubro de 2011 0

A UFSC apresentou para a Furb duas listas, totalizando 11 cursos de graduação, para compor o modelo de fusão das duas instituições. As sugestões apresentadas serão analisadas internamente pelo Conselho Universitário da Furb até o final de novembro.

Depois de aprovada pela Furb, a proposta será apresentada para o MEC (Ministério da Educação) pelas duas instituições de ensino. A data, que originalmente seria dia 16 de setembro, foi prorrogada por mais um mês devido á greve dos servidores da universidade federal e pelas enchentes.

A previsão é que as aulas dos cursos propostos pela UFSC iniciem no segundo semestre de 2012, com 500 vagas. Para que os alunos ingressem, duas opções estão sendo estudadas: um vestibular extraordinário ou usar as notas do Enem.

Confira quais são as duas propostas de cursos sugeridas pela UFSC:

Primeira
Física
Ciências biológicas
Música
Química
Computação
Engenharia
Design
Turismo

Segunda
Letras (Português e Inglês)
Biologia
Química
Computação
Engenharia
Design
Moda

Bookmark and Share

Secretaria da Educação divulga Calendário Escolar

31 de outubro de 2011 0

Em função do ano letivo de 2011 ter sido atípico, em decorrência da greve dos professores, a Secretaria de Estado da Educação (SED) estipulou três datas para o encerramento das aulas na rede pública estadual: 20 e 30 de dezembro e 6 de janeiro de 2012. As datas seguem critérios de acordo com os dias que as escolas ficaram sem aulas.

A matrícula para 2012 está prevista para novembro e ainda em fase de elaboração dos dias destinados para matrícula dos novos alunos e a rematrícula de quem já estuda na rede pública estadual.

No próximo ano as aulas devem iniciar no dia 14 de fevereiro, mas os professores deverão estar na escola no dia 8. A data foi acordada com a Federação Catarinense dos Municípios (Fecam), em função do transporte escolar.

Bookmark and Share

MEC diz que TRI garante isonomia das provas

31 de outubro de 2011 0

A teoria de resposta ao item (TRI) garante a isonomia das provas do Enem, mesmo se aplicadas em períodos diferentes, diz o MEC. A TRI baseia-se em modelos matemáticos que permitem a elaboração de provas diferentes com o mesmo grau de dificuldade. O modelo é baseado em três parâmetros — grau de dificuldade da questão, nível de discriminação (o quanto o item consegue diferenciar o quanto o candidato sabe ou não) e a probabilidade de acerto ao acaso (chute).


Testadas antes da prova, as questões ganham um peso que varia de acordo com o desempenho dos estudantes nos pré-testes — quanto mais alunos acertam uma determinada pergunta, menor o peso que ela terá na prova. Isso porque o grau de dificuldade é supostamente menor. No próximo ano, de acordo com o Inep, órgão do MEC responsável pelo Enem, o candidato terá acesso a uma escala, pela qual saberá em quais áreas obteve melhor desempenho, assim como ocorre no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), também do MEC, que mede o desempenho de estudantes do ensino fundamental e médio.

A aplicação da teoria da resposta ao item é frequente nas avaliações em testes de múltipla escolha aplicados em diversos países.

O modelo mais simples e usual da Teoria da Resposta ao Item considera itens dicotômicos (onde os possíveis resultados são acerto ou erro) e uma função logística para modelar a Curva Característica do Item:

P(X_j = 1 | {\theta}) = c_j + {{1 - c_j} \over {1 + e^{-D \cdot a_j \cdot ({\theta} - b_j)}}}
Bookmark and Share

Profissões do futuro: Gerente de Mídias Sociais

31 de outubro de 2011 1

Usar MÍDIA SOCIAL deixou de ser passatempo e se tornou uma das profissões mais bem pagas do momento.
As empresas estão contratando pessoal para o cargo de Gerente de Mídia Social para supervisionar e abastecer seus redes, além de divulgar seus produtos e marca na internet. A tendência é  que a procura por pessoas capacitadas seja grande nos próximos anos.

Ficha Técnica

Requisitos da carreira: Graduação na área, inglês fluente, conhecimentos em informática e cursos especializados
Cursos recomendados: Marketing, Publicidade e Propaganda.
Salário Médio Atual: Aproximadamente $75.000,00 reais por ano

Bookmark and Share

Como calcular o modelo TRI

30 de outubro de 2011 0

O Enem, remodelado em 2009, tem como espinha dorsal a sigla TRI (Teoria da Resposta ao Item), conjunto de modelos matemáticos já usado em exames internacionais como o Pisa. Um efeito da TRI é que um candidato pode ter pontuação mais alta acertando menos questões que outro.

A explicação disso passa pela comparação com o salto. Pus o sarrafo dez vezes. Um cara passou por ele dez vezes, o outro em oito. Quem é o melhor? Depende da altura do sarrafo.

Em qualquer exame há questões mais complicadas do que outras. A diferença com a TRI é que os itens mais difíceis valem mais pontos que os demais.

Alunos do ensino médio fazem os pré-testes. O Inep cruza a performance desses estudantes para avaliar o grau de dificuldade de um conjunto de questões. Depois de selecionar os itens que mais bem avaliam desempenhos, descartando os que têm enunciado ruim, por exemplo, os técnicos montam uma régua para determinar o peso de cada uma das questões.

Os candidatos não sabem, na prova, qual questão vale mais pontos. O Inep agrupa os itens em três conjuntos fáceis, médias e difíceis –, distribuídos numa escala crescente.

Outra consequência prática do uso da TRI é que o candidato não tem nota, mas pontuação. Mesmo que o gabarito indique 20 acertos num conjunto de 40 itens, isso não significa 50% de aproveitamento. Tudo por causa dos pesos diferentes de cada questão. Só um especialista consegue calcular a pontuação final do aluno.

Assim, o Inep atende a uma das razões para a remodelação do Enem: a necessidade de enxugar o currículo das escolas. Na preparação dos alunos para vestibulares cada vez mais abrangentes, elas ampliaram o programa do ensino médio. Na corrida para dominar tudo o que pode cair na prova, os estudantes deixaram de se concentrar em habilidades básicas.

Outra vantagem do novo Enem para as escolas é a de permitir comparar o desempenho dos alunos ao longo do tempo. A TRI torna isso possível porque a régua que mede o grau de dificuldade das questões não varia de uma prova para outra.

Bookmark and Share

A necessidade do pré-teste do Enem

30 de outubro de 2011 0

O Inep contratou no ano passado um consórcio para aplicar o pré-teste de itens do exame – o serviço custou R$ 6,2 milhões. Além de mais segurança, o número de alunos que fez o pré-teste em 2010 também dobrou em relação a 2009. A ideia era aplicá-lo para 100 mil estudantes em 40 municípios – no ano anterior, 50 mil participaram, em 10 capitais.

A função do pré-teste é verificar quais questões, dentro do banco de itens disponível, são consideradas fáceis ou difíceis por candidatos de perfil semelhante aos que fazem o Enem. Isso porque a prova utiliza a Teoria de Resposta ao Item (TRI), em que a nota não depende apenas do número de acertos, mas do nível de dificuldade dos itens.

Para a calibragem das questões, é necessário que cada item tenha entre 600 e 1 mil respostas, segundo especialistas. “Esse modelo de pré-testes é uma coisa a se pensar. Realmente, na forma em que é realizado, parece deixar essa brecha. O ideal é ter um banco grande, para não depender de questões pré-testadas recentemente”, afirma Tufi Machado Soares, especialista em TRI da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Bookmark and Share