Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de março 2013

Por que a mídia resiste as cotas?

26 de março de 2013 2

Depois de anos de implantação muito veículos de comunicação como a folha de São Paulo insistem em desqualificar a política de cotas, um exemplo é a reportagem que foi feita esta semana dizendo que em algumas universidades públicas como a USP, Unicamp, UERJ e UFMG registraram queda na porcentagem de alunos oriundos de escolas públicas. Este universo de instituições de ensino superior consultadas é muito restrito e superficial para uma avaliação correta, sem falar que a reportagem não oferece dados anteriores para uma melhor avaliação.

O que podemos destacar de positivo nesta  notícia foi a citação da UFSC e UFRGS como as instituições que mais se destacaram  no aumento de alunos de escola pública no ensino superior, pontos para as políticas de ingresso dessas universidades.

Outro fator interessante  dessa reportagem  é destaque para formação do aluno, muitos que chegam ao terceiro ano do ensino médio não se sentem preparados para disputar o vestibular ou ENEM, ou seja, sem preparo e confiança muitos alunos não seguem em diante, por isso apenas 11% dos alunos que finalizaram o ensino estão nas universidades. Não adiante ficar criticando sistematicamente a política de cotas como fazem alguns setores da mídia e sim qualificar e ampliar o acesso desses alunos as universidades públicas. Acorda Brasil.

Leia a reportagem abaixo:

“Entre dez universidades que enviaram dados à Folha, USP, Unicamp, UERJ, e UFMG registraram queda no percentual de vestibulandos vindos da rede pública. Em outras três universidades, essa proporção mudou pouco.

Os alunos das escolas públicas ainda são minoria na maior parte dos vestibulares das instituições públicas, embora representem 85% dos que concluem o ensino médio no país –percentual que aumentou na última década.

As universidades federais de Santa Catarina (UFSC) e do Rio Grande do Sul (UFRGS) estão entre as que tiveram aumento de alunos das escolas públicas em seus vestibulares.

Ainda assim, Júlio Felipe Szeremeta, presidente da comissão de vestibular da UFSC, diz que não houve o crescimento esperado. Em 2012, o percentual de candidatos oriundos da rede pública atingiu 37,5% na UFSC. “Imaginávamos que o percentual de vestibulandos de escola pública já teria chegado a 50%.”

Já na Universidade Federal da Bahia (UFBA) houve queda no número de inscritos no vestibular saídos de escolas públicas após a adoção do regime de cotas em 2005. A tendência só foi revertida a partir de 2010, depois de um aumento no número de cursos noturnos de 1 para 33″.

Bookmark and Share

Estudante de direito terá que fazer estágio obrigatório

15 de março de 2013 1

Uma ótima iniciativa que poderia valer para medicina e demais cursos.

Alunos de direito deverão fazer estágio em órgãos públicos antes de concluírem o curso. Hoje, a experiência prática não é obrigatória no currículo da graduação. A mudança foi anunciada hoje pelo ministro Aloizio Mercadante (Educação).

“Esse estágio no campo de prática vai melhorar muito o processo de formação dos estudantes, e eles vão chegar mais preparados ao final do curso. É esse o caminho que estamos construindo, é uma das mudanças”, afirmou o ministro nesta quarta-feira após cerimônia no Palácio do Planalto.

MEC e OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) discutem mudanças no processo de abertura de novos cursos de direito e no currículo dos graduandos. No mês passado, Mercadante e o secretário de Regulação e Supervisão da pasta, Jorge Messias, discutiram o assunto com o presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado.

Bookmark and Share

Retorno das férias

15 de março de 2013 0

Opah!

Depois de um período de férias, o blog volta com tudo para informar sobre as principais notícias e temas de educação que são relevantes para Santa Catarina,  Brasil e o mundo. Aguardem que este ano teremos muitas novidades.

Desblogando

Bookmark and Share