Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Educação é o quarto assunto que mais preocupa os brasileiros

28 de agosto de 2014 0

Segundo uma pesquisa do Instituto Datafolha, que o Jornal Nacional apresentou, a maior preocupação dos brasileiros é com a saúde pública. Em seguida, estão a segurança pública e o medo de ficar sem trabalho – apesar do nível baixo das taxas de desemprego.

Educação é o quarto assunto que mais preocupa os brasileiros, segundo a pesquisa. Os moradores do Sudeste e do Sul são os que mais se preocupam com o tema, seguidos do Nordeste, do Norte e Centro-Oeste.

O Brasil tem mais de 50 milhões de alunos no ensino básico, que abrange o pré-escolar, o ensino fundamental, até o médio completo, a grande maioria na rede pública. É menos do que dez anos atrás. O governo atribui a redução à melhora do fluxo escolar, com menores taxas de reprovação. Segundo especialistas, também há outro fator: o censo escolar passou a ser digitalizado, o que reduziu fraudes e erros no registro das matrículas.

Recurso tem, só que muitas vezes é desperdiçado. O laboratório de informática fica assim: completamente às escuras. É que a rede elétrica da escola tem uma série de problemas. Consequência de uma reforma mal feita, dois anos atrás. Recentemente, um laudo técnico condenou a rede. Agora, segundo a direção da escola, é preciso aguardar uma nova licitação para fazer os consertos necessários.

O reflexo aparece na sala de aula. É a chamada distorção sérieidade.

Nos últimos dez anos, a defasagem na rede pública vem caindo. Mas ainda é muito alta. No ensino fundamental, caiu dez pontos percentuais. Hoje, quase 24% não estão na série adequada. No Ensino Médio, caiu 17 pontos percentuais. E está em 33%.

“Nós temos uma escola do século XIX e o professor do século XX, e um aluno do século XXI. A gente precisa alinhar estes tempos para alinhar a realidade educacional no Brasil”, explica o especialista.

Na lei mais importante do país, a Constituição, está escrito: “a educação é um direito de todos e dever do Estado, do poder público”. Em uma cidade no sertão da Bahia, o que está na lei é realidade. Todas as crianças e adolescentes matriculados no Ensino Fundamental são atendidos por uma rede pública de qualidade.

Fonte: JN

fotolog

Bookmark and Share

Envie seu Comentário