Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de setembro 2015

3 recursos argumentativos que podem ser úteis na redação do Enem 2015

28 de setembro de 2015 0

Confira a seguir 3 recursos argumentativos que podem ser úteis durante a elaboração do seu texto:


1 – Autoridade

Consiste em fazer alusões ou em recorrer a citações de personalidades reconhecidas e relacioná-las ao tema em questão. Esse recurso confere maior credibilidade ao texto, já que se baseia na opinião de um especialista.

2 – Consenso
Trata-se de se basear em ideias e valores em circulação na sociedade aceitos como verdadeiros por um grupo social. Elas se assemelham às evidências do discurso científico. Argumentos que contrariam o ponto de vista consensual são considerados fracos. No entanto, é preciso ter cautela ao utilizar esse recurso, uma vez que o consenso é algo que todos já sabem.


3 – Provas concretas

Essa técnica consiste em apresentar dados concretos para comprovar a tese do autor, criando sentido de realidade, de evidência. Esses dados podem ser retirados de levantamentos estatísticos, relatórios e pesquisas, por exemplo. Lembre-se de que, para ter um argumento forte, a fonte usada deve ser confiável, ter credibilidade. Esse recurso possui um grande poder de persuasão, uma vez que relaciona o tema com os fatos da realidade.
Estude essas dicas e entre no caminho certo para obter a nota máxima na prova de redação!

Bookmark and Share

ENEM: Chance é maior para candidato que organiza o tempo de prova

28 de setembro de 2015 0

A pouco menos  de 01 mês das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015, a preparação dos inscritos chega à reta final. Por todo o Brasil, estudantes participam de testes simulados, grupos de estudos e aulas particulares e procuram formas de chegar bem preparados ao momento das provas. Mas é certo que isso causa muita ansiedade.

O estudante Matheus de Araújo Cavalcante conseguiu vencer esse desafio em 2012. Conquistou vaga na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação, após fazer boa prova no Enem. Segundo ele, saber organizar o tempo e manter-se calmo ao fazer uma prova complexa e longa como o Enem foi essencial para realizar o objetivo.

“Como sou egresso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, meu ensino médio foi diferente de um normal, por ter sido voltado mais a disciplinas técnicas que às comuns”, diz. “Portanto, para realizar o Enem, minha preparação praticamente resumiu-se à revisão do conteúdo de disciplinas como biologia e história, pois não as estudara com a profundidade requerida.”

O estudante soube usar a experiência de estudar em um instituto federal, onde foi preparado para participar de diversas olimpíadas científicas, e fazer todas as provas dentro do tempo exigido e sem a necessidade de se apressar ao final.

Para fazer uma boa prova é importante, portanto, que os participantes do Enem de 2015 saibam administrar o tempo, principalmente para evitar o preenchimento apressado e sem a atenção necessária do cartão de respostas.

Bookmark and Share

Saiba como fazer uma revisão completa para o Enem

24 de setembro de 2015 0

Falta pouco: daqui duas semanas, mais de oito milhões de estudantes farão a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorrerá no fim de semana dos dias 24 e 25 de Outubro. O exame é porta de entrada para milhares de vagas no ensino público e privado. Por isso, não dá para bobear faltando apenas quatro semanas para a prova, não é?

A revisão é parte muito importante da etapa final de estudos e deve ser o seu foco principal nessas últimas semanas. É importante valorizar a objetividade, analisando quais conteúdos mais caem na prova e quais matérias e assuntos você deve priorizar na hora de rever tudo de novo. Hora de estudar!

ESTUDO NA RETA FINAL

Para a revisão, o mais importante é saber organizar o seu tempo. Se até o Enem teremos quatro semanas, é importante programar os estudos e definir quais matérias vão ser estudadas em cada dia. Para o professor Célio Tasinafo, coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante, o candidato deve estar preparado para fazer essa seleção. “Não adianta desperdiçar tempo e esforços com aqueles tópicos nos quais sempre teve dificuldades. O aluno também não conseguirá uma melhoria no desempenho geral com o estudo daquilo que já domina bastante”, explica. No entanto, isso não significa largar o estudo por completo de uma matéria! É importante saber escolher, dentro de todas as disciplinas, quais tópicos são importantes e ainda podem ser estudados.

Se você ainda não pegou nenhuma prova do Enem para tentar resolver inteira, não perca mais tempo: essa é a hora. Desde que o Enem passou a ter o formato atual, em 2009, já temos 11 provas disponibilizadas pelo Ministério da Educação (MEC), contando as edições para presidiários e a segunda aplicação de 2010. Mas, por que treinar com a prova inteira ao invés de simplesmente resolver questões aleatórias do Enem? A razão é simples: refazer as provas pode ajudar a acostumar com o estilo do exame, o tipo de questões que costuma ser cobrado e, também, a mapear os assuntos que caem mais em cada disciplina.

Na hora de refazer a prova, o professor Alexandre Linares, do Cursinho Henfil, recomenda escolher “a pior cadeira que tiver em casa”. “A cadeira em que você vai fazer a prova tem muita chance de ser uma cadeira bem desconfortável. A prova do Enem é também uma prova de exaustão física, por isso você tem que estar preparado para enfrentar essa maratona”, explica. Além disso, fazendo a prova você pode avaliar também o quão preparado está para enfrentar o exame – e saber quanto esforço terá que fazer até o dia 8.

Além disso, o formato do Enem pede um tipo de preparação diferente do que é exigido pelo vestibular tradicional. “O domínio da linguagem é a essência do Enem, porque é a partir dela que você vai dominar o que a prova requer”, explica o professor Alexandre. Por isso, a prova do Enem exige muito mais compreensão e habilidade do que só “decoreba” de conteúdo. Nessa reta final, dê prioridade à leitura - mas muita leitura mesmo! “O aluno deve se acostumar à leitura de diversos tipos de textos, especialmente literários, notícias de jornais, artigos e crônicas”, explica a professora Fernanda Carvalho Bomfim, do Cursinho do XI. Aqui, é importante lembrar que o Enem é uma prova que cobra muita interpretação de texto – até nas questões de Exatas! -, e desenvolver bastante a leitura possibilita uma qualidade maior na correlação de informações.

Na hora de revisar, também é preciso dar atenção especial à redação, que no Enem conta como uma prova separada. “A redação é a única prova em que você pode chegar a 1000 pontos. Eu sempre recomendo: se você quer entrar em uma boa universidade, dedique-se a fazer redação”, diz o professor Alexandre Linares. Para treiná-las, também só há uma saída: fazer o máximo de dissertações possível até a prova. Só nas provas do novo formato do Enem, temos 11 temas já utilizados. Se necessário, também dá para usar as redações do formato antigo, a partir de 1999.

Agora, você sabe o passo a passo de uma boa revisão. No entanto, também é necessário saber quais temas podem ser cobrados, não é? Então, confira abaixo os assuntos nos quais você deve focar na reta final:

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

É possível que os assuntos que se destacaram mais nos acontecimentos do ano sejam priorizados nas questões. Deve ser dado enfoque em: água, com destaque para o estresse hídrico e suas razões e implicações; energia, com destaque para a eólica e xisto; vacinas, com destaque para o que é e as campanhas de vacinação; lixo, com destaque para a Lei de Resíduos Sólidos.

Para Biologia, estude:

- Assuntos ligados à ecologia (ciclos biogeoquímicos – carbono, água e nitrogênio) - Poluição ambiental - Teias alimentares (energia e matéria) e bioquímica relacionada à botânica (fotossíntese) - Fisiologia (humanos e doenças) - Citologia (incluindo manipulações de DNA)

Para Química, estude:

- Cálculo estequiométrico - Equilíbrios químicos - Soluções - Termoquímica - Isomeria (plana e espacial)

Para Física, estude: - Relações energéticas - Transformações de energia - Circuitos elétricos - Energia mecânica - Leis de Newton - Empuxo - Propagação de ondas

Ciências Humanas e suas Tecnologias

As questões têm privilegiado a leitura de textos, a análise de fotos, charges e obras de arte, e a comparação entre texto e imagem. Nas questões de Filosofia e Sociologia, têm havido um pouco mais de cobrança de conceitos fundamentais. Além disso, é importante focar também em assuntos que envolvem os direitos humanos, como luta do operariado, movimentos populares anti-escravidão no Brasil, e luta das mulheres por diretos civis e políticos.

Para História, estude:

Brasil: - 150 anos do início da Guerra do Paraguai (1864-1870) - 60 anos do suicídio de Getúlio Vargas - 50 anos do Golpe de 1964 - 30 anos das “Diretas Já”

Mundo: - 100 anos da Primeira Guerra Mundial - 20 anos do fim do apartheid na África do Sul - 25 anos do Massacre da Praça da Paz Celestial - 25 anos da queda do Muro de Berlim

Para Geografia, estude:

- Urbanização (cidades, problemas sociais e ambientais urbanos) - A questão da indústria mundial, questões ambientais (desmatamento, desgaste de solos) - Energia (construção de usinas hidrelétricas e suas consequências para o meio ambiente e sociedade) - Água (de abastecimento à geração de energia).

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Português: Na prova de Linguagens, é frequente a cobrança das funções da linguagem, como a referencial, a denotativa, a emotiva e a conotativa. Dentre elas, a mais importante é a função metalinguística e tem mais chances de cair. Apesar de o Enem não exigir muito o conhecimento específico dos movimentos literários, são muito cobrados os textos de autores clássicos como Machado de Assis, Guimarães Rosa e José de Alencar. É possível que caia comparação entre o estilo desses autores com autores de outros movimentos literários, como Camões, por exemplo. Além disso, autores mais contemporâneos também vêm ganhando espaço nas provas. São frequentes as questões que falam do mundo virtual, como a linguagem utilizada pelos usuários, as relações estabelecidas nas redes sociais, a substituição do livro de papel pelo digital e o uso da informação. Costumam também aparecer questões que falam sobre a diversidade cultural, a identidade, através de textos jornalísticos, críticos e obras de arte diversas, como pintura, escultura, dança e fotografia.

Inglês e espanhol: A prova de língua estrangeira do Enem é famosa por cobrar bastantes charges, que podem conter um volume grande de texto, muitas vezes contextualizado na pergunta. Nesses casos, deve-se buscar a interpretação que faz coerência pelo jogo de sentido entre a imagem e o texto da charge. São, basicamente, questões de interpretação e dedução. Além disso, a prova exige compreensão de textos maiores em prosa, que requer cuidado na hora de ser respondida. Muitas vezes, o enunciado da questão já deixa claro o modo com que se deve ler o texto e o que o examinador espera que se responda.

Um ponto a que se deve dar atenção são os falsos cognatos, palavras que têm escrita semelhante a uma palavra em português, mas com significado completamente diferente. Exemplo: “Apology”, em inglês, significa “pedido de desculpas”, mas poderia ser confundida com “apologia”, em português.

Dica: atenção às alternativas que apresentem palavras como NUNCA, JAMAIS, SEMPRE. Geralmente, essas opções com palavras restritivas não costumam corresponder à resposta correta.

Matemática e suas Tecnologias A prova de Matemática é forrada de gráficos e tabelas que devem ser cuidadosamente analisados e interpretados. No entanto, a resolução das questões depende de conhecimentos específicos. Estes conhecimentos específicos, por sua vez, nem sempre são apresentados de forma direta. Por exemplo: num vestibular tradicional, uma questão de progressão aritmética (PA) é anunciada com a frase “Em uma PA (…)”. No Enem, isso também pode ocorrer, mas existe a preferência em se criar uma situação em que o aluno reconheça que se trata de uma PA. Estude: - Porcentagem - Conversão de medidas - Sólidos geométricos - Cálculo de área - Funções trigonométricas - Funções do 1º e do 2º graus - Equações do 1º e do 2º graus - Razão e proporção (regra de três, diretamente proporcional ou inversamente proporcional).

pressao-familia-vestibular

Bookmark and Share

Como fazer a redação do ENEM passo a passa

23 de setembro de 2015 1

Fazer um rascunho é essencial para se dar bem na prova

O formato de redação escolhido pela grande parte dos vestibulares, inclusive pelo Enem, é a dissertação-argumentativa. Esse gênero textual possibilita que o estudante construa uma tese inicial e a defenda diferentes pontos de vista ao longo do texto. Separamos aqui algumas dicas para você construir um bom texto. Confira!

1º) Veja o tema de redação e faça uma leitura cuidadosa da prova – Essa é a principal dica e vai influenciar todo o seu desempenho. Leia e releia a proposta e os textos de apoio. Dê uma lida também nas questões da prova. Pode ser que alguma informação ajude no tema da redação. Atenção: essa etapa é essencial para que você não fuja do tema.

2º) Elabore o projeto de texto e escolha uma tese – Esse é o momento em que você deve escolher a sua abordagem e os argumentos que usará para defender sua tese. Separe as ideias principais sobre o assunto em um rascunho. Na tese, escolha um tema que você domine para argumentar e expor o seu ponto de vista.

3º) Faça a primeira versão do texto – Nessa etapa do rascunho, preocupe-se com o conteúdo e não com a gramática. Foque sua atenção para organizar os argumentos da melhor forma. As ideias devem fazer sentido e devem estar ligadas entre si. Um texto bem amarrado valoriza a sua argumentação e fará com que o corretor não se sinta confuso ao lê-lo.

Lembre-se da estrutura básica da dissertação-argumentativa
Introdução Apresente o tema e o recorte que você fará dele. Evite fazer rodeios. É recomendável que a tese seja exposta para direcionar a leitura e mostrar sua linha de raciocínio. Lembre-se de que na dissertação seus argumentos devem ser usados para convencer quem estiver lendo.
Desenvolvimento Defenda a sua tese apresentando ideias que a justifiquem, de forma consistente, e apresente seus argumentos. Essa parte é importante, por isso coloque tudo da forma mais clara possível para que o leitor compreenda seu ponto de vista. Para deixar organizado, uma dica é reservar um parágrafo para cada argumento, analisando todos os aspectos que você quer abordar.
Conclusão Retome as ideias expostas na introdução, junto com os principais argumentos que a justificam para confirmar a tese e encerrar o debate. Diferente das outras redações, no Enem é nessa parte que você deve propor a solução ao problema, a partir dos pontos já levantados durante sua redação.

4º) Revise o texto: Agora é hora de corrigir a gramática e encontrar outros errinhos na sua redação. Caso tenha dúvida na grafia de alguma palavra, tente substituir por outra expressão. Preste atenção se não existe alguma frase sem sentido perdida pelo texto e avalie se há coerência entre as ideias.

5º) Passe o texto a limpo: Finalmente, essa é a última etapa da redação. Por isso a importância de preparar seu texto em um rascunho. Respeite o limite de linhas e não coloque informações fora da área de correção.

Pronto! Agora é só entregar a prova e esperar pelo resultado.

Fonte:  Eclícia Pereira, professora de redação do Cursinho da Poli 

Duvidas-sobre-a-redação-do-Enem.-02

Bookmark and Share

O que pode cair no ENEM? Parte 1

17 de setembro de 2015 3

Nessa reta final para o Enem 2015, achamos que seria interessante abordar as quatro áreas de conhecimento do Enem. Nas próximas publicação falaremos sobre a prova do Enem e os principais assuntos que caem nas devidas áreas. Para quem não sabe, a prova é constituída por 180 questões que testam seus conhecimentos.

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

Esta área da prova tem 45 questões objetivas e o conteúdo é composto por matérias como Biologia, Física, Química e Ecologia. É comum questões que englobam todas essas matérias em busca de avaliar a capacidade multidisciplinar do aluno. Geralmente essa prova é realizada no primeiro dia de ENEM.

Física: É importante ter uma atenção especial aos assuntos que envolvam transformações de energia, como energias não-renováveis, energia solar, biocombustível e carros elétricos. Termologia é um assunto que sempre é abordado – transmissão do calor e termodinâmica. A Cinemática e a Lei da Gravitação Universal de Isaac Newton. Questões de eletricidade nunca abandonam o Enem.

Biologia: Genética, evolução e biotecnologia, DNA recombinante, organismos geneticamente modificados e transgênicos.

Ecologia: Sustentabilidade, impacto ambiental, poluição da água e do solo, camada de ozônio e chuva ácida.

Química: Funções orgânicas, isomeria e reações químicas. Pode haver questões de impacto ambiental causado das ações humanas, por exemplo, chuva ácida.

Lembre-se: Essas não são as únicas questões que podem cair na prova do Enem. É bom Recapitular todos esses assuntos nessa reta final. Aguarde a próxima postagem que falaremos sobre Ciências Humanas e suas Tecnologias. Bons estudos! ;)

4 areas de conhecimento do enem - parte 01

 

Bookmark and Share

Conheça as melhores técnicas de memorização

15 de setembro de 2015 0

Se você faz parte do grupo de alunos que precisa memorizar as coisas, fique atento para as dicas que vamos te dar. Faltam poucos dias para o Enem, mas essas dicas podem te ajudar se você coloca-las em prática.

Ordem alfabética

No momento das anotações temos costumes de escrever tudo o que o professor vai falando em ordem cronológica, mas se você tem muita coisa para memorizar, é mais fácil organizar em ordem alfabética.

 

A importância das anotações

Geralmente os professores fazem alguns comentários ou passam determinada informação que não contém nos livros. As anotações são importantes por causa disso! Você consegue entender os dados com suas próprias palavras e interpretação.

 

Códigos

Na correria de anotar muitas coisas, a maioria dos alunos recorrem a códigos e abreviações. É muito importante que não se esqueça dos códigos criados. O legal é que você consiga interpreta-los depois de meses. Para que não esqueça, crie um glossário no seu caderno ou no rodapé da página.

 

Faça um mural

Tem gente que tem o costume de colar papeizinhos pela casa, pois certas coisas não podem ser esquecidas. Crie um mural no seu local de estudos e coloque lá as principais notas. Isso ajuda a criar uma memória visual, e na hora na prova é muito fácil de lembrar.

 

Uscores

A ideia de usar cores para organizar os estudos é muito interessante. Com as cores você pode separar as matérias e classifica-las como as mais importantes, urgentes ou por assuntos.

 

Uso de cartões e ficheiros

Essas ferramentas podem ser de grande utilidade. É interessante você utiliza-la para os conceitos que apresentam maior dificuldade ou mais relevantes. Por exemplo, para as aulas de português você pode criar um cartão para cada figura de linguagem. Para física, crie um cartão para cada fórmula.

Com essas dicas, além de memorizar o que precisa, você se torna um aluno mais organizado, e a organização junto com a dedicação são a chave para o sucesso.

habitos-estudos-450x299

Bookmark and Share

Como eu posso gostar de estudar?

10 de setembro de 2015 0

Se tirar um tempo para estudar em casa está difícil, é melhor seguir as dicas embaixo!

Tem gente que encara os estudos como uma obrigação, e como uma saída para ser bem sucedido na vida. Quando o aluno se encontra nessa situação, dificilmente sente prazer nos estudos. Se você esta nessas condições, fique atento as nossas dicas de como você pode gostar de estudar.

Técnica de estudo

Primeiro você deve escolher uma técnica para desenvolver os estudos, eu recomendo a técnica de pomodoro. A cada 20 minutos de estudo, faça um intervalo de cinco minutos, após quatro pomodoros o intervalo é de 15 a 20 minutos. Faça uma lista do que deve estudar no dia, para que você venha cumprir metas.

Brinque estudando

Uma forma legal de aprender é se divertindo. Os estudos se tornam mais interessantes. Quando estiver estudando história, por exemplo, leia como se estivesse narrando um filme ou lendo para uma criança, faça isso em voz alta. Nesse momento, vale usar a imaginação para que não fique mecânico e venha se enjoar rápido. Mostre para você mesmo que estudar pode ser divertido.

Faça um resumo

Depois de ter estudado, faça um resumo de tudo aquilo que foi estudado no dia. Isso vai te ajudar a fixar os estudos. Não precisa ser um resumo grande, apenas faça um e que logo vai ver o resultado!

Com essas dicas você vai perceber que estudar não é tão chato assim como imagina. Mas tudo isso precisa de uma motivação, sempre mantenha em mente o seu objetivo. Se imagine como uma flecha indo em direção ao alvo. Não desista dos seus sonhos, para uma grande conquista tem que haver um grande esforço!

Falta-1-semana-e-não-estudei-para-o-ENEM-O-que-fazer

Bookmark and Share

Você sabe estudar em casa?

08 de setembro de 2015 0

Muita gente acha que estudar em casa é simples. Mas sabemos que a facilidade de se distrair é muito grande. Por esse motivo separamos algumas dicas de como você deve estudar em casa! Fique atento!

Hora de estudar

Que horas que você senta para estudar? Depois de ter assistido TV ou de dormir depois do almoço? Isso é importante. A segunda opção é o mais ideal. Você já descansou e está pronto para começar a alimentar sua mente. Ter a mente descansada é ideal para ter um sucesso nos estudos. Separe pelo menos 2 horas para os estudos.

Rotina de estudo

Com que frequência você estuda em casa? O correto é todos os dias. Não estudar apenas quando tiver uma prova ou algum trabalho para entregar no dia seguinte. É bom fazer os exercícios que os professores mandaram; adiantar sempre os trabalhos; revisar tarefas; anotar as dúvidas e ler a matéria da próxima aula. Uma boa opção é criar um cronograma de estudos.

Local de estudos

Como está nesse instante seu local de estudos? É bom que não esteja bagunçado! Esse lugar é importante que esteja sempre bem organizado, arejado e muito bem iluminado. É interessante que não haja coisas que sirvam como distração, por exemplo, televisão, computador ligado, celular por perto, etc. A sala tem que ser silenciosa para uma boa concentração.

O mais bacana de se estudar em casa é porque dá para dormir um pouco; comer quando quiser; sair um pouco para relaxar a mente. Se souber fazer tudo certinho e conseguir contornar as circunstâncias, você vai saber aproveitar bem esse momento de estudos! ;)

giphy

Bookmark and Share

Superação: “Do banco da praça ao Banco do Brasil”

03 de setembro de 2015 2

 

Ubirajara Gomes da Silva, de 34 anos, viveu nas ruas por 14 anos até passar ser chamado para trabalhar no Banco do Brasil. O ex-morador de rua passou no concurso público de nível médio aos 27 anos e foi chamado para trabalhar quase um ano depois. Tempo que levou para refazer todos os documentos perdidos e limpar o nome – com ajuda dos amigos.

Ubirajara se preparou para os exames do concurso estudando em bibliotecas públicas e acessando informações pela Internet em locais de acesso público vinculados a programas de Inclusão Digital. Tinha dia que ele optava entre almoçar ou ir a uma Lan-house de baixo custo. Foi assim que descobriu o edital do concurso.

Hoje ele está casado e já terminando seu curso superior em administração e pretende logo, logo ser doutor na área!

ubirajara

Bookmark and Share

Reta final para o Enem 2015: O que devo fazer faltando 2 meses para o Enem?

01 de setembro de 2015 0

Estamos a dois meses das provas do Enem, que serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro, e muitos já entraram na reta final de preparação para encarar quase 100 de questões com enunciados longos e que desafiam a atenção do candidato.

Nessa reta final é importante que você esteja focado nos estudos, então escolhemos algumas dicas que vão te ajudar nesses últimos dois meses.

Aprender com diversão

No momento em que estiver estudando, procure se divertir, o momento de seriedade já passou. Crie músicas, chame os amigos para estudar junto, façam jogos que de pergunta e resposta e no final dê um prêmio para aquele que mais acertou e escolha um mico para aquele que menos acertou. Estudar brincando é melhor jeito de aprender!

Lembre-se: Nada de decoreba – O Enem lança questões de raciocínio lógico. Procure compreender o enunciado.

Atualize-se

É sempre importante que você esteja por dentro dos assuntos discutidos em rede nacional, principalmente quando envolve os direitos humanos. É necessário que nesse momento você se dedique a leitura de jornais e revistas, e assista aos telejornais nacionais.

Leia sobre: redução da maior idade penal, descriminalização e legalização do aborto, intolerância religiosa, trotes universitários, homofobia, ativismo em redes sociais, falta de água, epidemias de dengue, etc..

É hora de escrever

Nesse momento se você ainda não se dedicou a treinar as redações, já está mais do que na hora. É hora de escrever e reescrever. Procure algum professor que possa corrigir suas redações, tirar dúvidas como o uso de ponto e vírgula e que te apresente as regras para uma boa dissertação argumentativa.

Lembre-se: Você deve propor uma solução para um problema apresentado no tema.

Falta-1-semana-e-não-estudei-para-o-ENEM-O-que-fazer

Bookmark and Share