Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Faltam 3 meses para o ENEM: Saiba como fazer uma revisão completa para o Enem

08 de agosto de 2016 0

Saiba como fazer uma revisão completa para o Enem

Falta pouco: daqui duas semanas, mais de oito milhões de estudantes farão a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorrerá em novembro. O exame é porta de entrada para milhares de vagas no ensino público e privado. Por isso, não dá para bobear faltando apenas 03 meses para a prova, não é?

A revisão é parte muito importante da etapa final de estudos e deve ser o seu foco principal nessas últimas semanas. É importante valorizar a objetividade, analisando quais conteúdos mais caem na prova e quais matérias e assuntos você deve priorizar na hora de rever tudo de novo. Hora de estudar!

ESTUDO NA RETA FINAL

Para a revisão, o mais importante é saber organizar o seu tempo. Se até o Enem teremos quatro semanas, é importante programar os estudos e definir quais matérias vão ser estudadas em cada dia. Para o professor Célio Tasinafo, coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante, o candidato deve estar preparado para fazer essa seleção. “Não adianta desperdiçar tempo e esforços com aqueles tópicos nos quais sempre teve dificuldades. O aluno também não conseguirá uma melhoria no desempenho geral com o estudo daquilo que já domina bastante”, explica. No entanto, isso não significa largar o estudo por completo de uma matéria! É importante saber escolher, dentro de todas as disciplinas, quais tópicos são importantes e ainda podem ser estudados.

Se você ainda não pegou nenhuma prova do Enem para tentar resolver inteira, não perca mais tempo: essa é a hora. Desde que o Enem passou a ter o formato atual, em 2009, já temos 11 provas disponibilizadas pelo Ministério da Educação (MEC), contando as edições para presidiários e a segunda aplicação de 2010. Mas, por que treinar com a prova inteira ao invés de simplesmente resolver questões aleatórias do Enem? A razão é simples: refazer as provas pode ajudar a acostumar com o estilo do exame, o tipo de questões que costuma ser cobrado e, também, a mapear os assuntos que caem mais em cada disciplina.

Na hora de refazer a prova, o professor Alexandre Linares, do Cursinho Henfil, recomenda escolher “a pior cadeira que tiver em casa”. “A cadeira em que você vai fazer a prova tem muita chance de ser uma cadeira bem desconfortável. A prova do Enem é também uma prova de exaustão física, por isso você tem que estar preparado para enfrentar essa maratona”, explica. Além disso, fazendo a prova você pode avaliar também o quão preparado está para enfrentar o exame – e saber quanto esforço terá que fazer até o dia 8.

Além disso, o formato do Enem pede um tipo de preparação diferente do que é exigido pelo vestibular tradicional. “O domínio da linguagem é a essência do Enem, porque é a partir dela que você vai dominar o que a prova requer”, explica o professor Alexandre. Por isso, a prova do Enem exige muito mais compreensão e habilidade do que só “decoreba” de conteúdo. Nessa reta final, dê prioridade à leitura - mas muita leitura mesmo! “O aluno deve se acostumar à leitura de diversos tipos de textos, especialmente literários, notícias de jornais, artigos e crônicas”, explica a professora Fernanda Carvalho Bomfim, do Cursinho do XI. Aqui, é importante lembrar que o Enem é uma prova que cobra muita interpretação de texto – até nas questões de Exatas! -, e desenvolver bastante a leitura possibilita uma qualidade maior na correlação de informações.

Na hora de revisar, também é preciso dar atenção especial à redação, que no Enem conta como uma prova separada. “A redação é a única prova em que você pode chegar a 1000 pontos. Eu sempre recomendo: se você quer entrar em uma boa universidade, dedique-se a fazer redação”, diz o professor Alexandre Linares. Para treiná-las, também só há uma saída: fazer o máximo de dissertações possível até a prova. Só nas provas do novo formato do Enem, temos 11 temas já utilizados. Se necessário, também dá para usar as redações do formato antigo, a partir de 1999.

Agora, você sabe o passo a passo de uma boa revisão. No entanto, também é necessário saber quais temas podem ser cobrados, não é? Então, confira abaixo os assuntos nos quais você deve focar na reta final:

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

É possível que os assuntos que se destacaram mais nos acontecimentos do ano sejam priorizados nas questões. Deve ser dado enfoque em: água, com destaque para o estresse hídrico e suas razões e implicações; energia, com destaque para a eólica e xisto; vacinas, com destaque para o que é e as campanhas de vacinação; lixo, com destaque para a Lei de Resíduos Sólidos.

Para Biologia, estude:

- Assuntos ligados à ecologia (ciclos biogeoquímicos – carbono, água e nitrogênio)
- Poluição ambiental
- Teias alimentares (energia e matéria) e bioquímica relacionada à botânica (fotossíntese)
- Fisiologia (humanos e doenças)
- Citologia (incluindo manipulações de DNA)

Para Química, estude:

- Cálculo estequiométrico
- Equilíbrios químicos
- Soluções
- Termoquímica
- Isomeria (plana e espacial)

Para Física, estude:

- Relações energéticas
- Transformações de energia
- Circuitos elétricos
- Energia mecânica
- Leis de Newton
- Empuxo
- Propagação de ondas

Ciências Humanas e suas Tecnologias

As questões têm privilegiado a leitura de textos, a análise de fotos, charges e obras de arte, e a comparação entre texto e imagem. Nas questões de Filosofia e Sociologia, têm havido um pouco mais de cobrança de conceitos fundamentais. Além disso, é importante focar também em assuntos que envolvem os direitos humanos, como luta do operariado, movimentos populares anti-escravidão no Brasil, e luta das mulheres por diretos civis e políticos.

Para História, estude:

Brasil:
- 150 anos do início da Guerra do Paraguai (1864-1870)
- 60 anos do suicídio de Getúlio Vargas
- 50 anos do Golpe de 1964
- 30 anos das “Diretas Já”

Mundo:
- 100 anos da Primeira Guerra Mundial
- 20 anos do fim do apartheid na África do Sul
- 25 anos do Massacre da Praça da Paz Celestial
- 25 anos da queda do Muro de Berlim

Para Geografia, estude:

- Urbanização (cidades, problemas sociais e ambientais urbanos)
- A questão da indústria mundial, questões ambientais (desmatamento, desgaste de solos)
- Energia (construção de usinas hidrelétricas e suas consequências para o meio ambiente e sociedade)
- Água (de abastecimento à geração de energia).

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Português:

Na prova de Linguagens, é frequente a cobrança das funções da linguagem, como a referencial, a denotativa, a emotiva e a conotativa. Dentre elas, a mais importante é a função metalinguística e tem mais chances de cair.
Apesar de o Enem não exigir muito o conhecimento específico dos movimentos literários, são muito cobrados os textos de autores clássicos como Machado de Assis, Guimarães Rosa e José de Alencar. É possível que caia comparação entre o estilo desses autores com autores de outros movimentos literários, como Camões, por exemplo. Além disso, autores mais contemporâneos também vêm ganhando espaço nas provas.
São frequentes as questões que falam do mundo virtual, como a linguagem utilizada pelos usuários, as relações estabelecidas nas redes sociais, a substituição do livro de papel pelo digital e o uso da informação.
Costumam também aparecer questões que falam sobre a diversidade cultural, a identidade, através de textos jornalísticos, críticos e obras de arte diversas, como pintura, escultura, dança e fotografia.

Inglês e espanhol:

A prova de língua estrangeira do Enem é famosa por cobrar bastantes charges, que podem conter um volume grande de texto, muitas vezes contextualizado na pergunta. Nesses casos, deve-se buscar a interpretação que faz coerência pelo jogo de sentido entre a imagem e o texto da charge. São, basicamente, questões de interpretação e dedução.
Além disso, a prova exige compreensão de textos maiores em prosa, que requer cuidado na hora de ser respondida. Muitas vezes, o enunciado da questão já deixa claro o modo com que se deve ler o texto e o que o examinador espera que se responda.

Um ponto a que se deve dar atenção são os falsos cognatos, palavras que têm escrita semelhante a uma palavra em português, mas com significado completamente diferente. Exemplo: “Apology”, em inglês, significa “pedido de desculpas”, mas poderia ser confundida com “apologia”, em português.

Dica: atenção às alternativas que apresentem palavras como NUNCA, JAMAIS, SEMPRE. Geralmente, essas opções com palavras restritivas não costumam corresponder à resposta correta.

Matemática e suas Tecnologias

A prova de Matemática é forrada de gráficos e tabelas que devem ser cuidadosamente analisados e interpretados. No entanto, a resolução das questões depende de conhecimentos específicos.
Estes conhecimentos específicos, por sua vez, nem sempre são apresentados de forma direta. Por exemplo: num vestibular tradicional, uma questão de progressão aritmética (PA) é anunciada com a frase “Em uma PA (…)”. No Enem, isso também pode ocorrer, mas existe a preferência em se criar uma situação em que o aluno reconheça que se trata de uma PA.

Estude:

- Porcentagem
- Conversão de medidas
- Sólidos geométricos
- Cálculo de área
- Funções trigonométricas
- Funções do 1º e do 2º graus
- Equações do 1º e do 2º graus
- Razão e proporção (regra de três, diretamente proporcional ou inversamente proporcional).

enem dicas

Bookmark and Share

Envie seu Comentário