Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

O fim do ranking do Enem das Escolas

01 de março de 2017 0

Escolas de ensino médio não terão mais médias divulgadas no exame, mas passarão a ter resultados calculados pelo Ideb

O ranking de escolas no Enem está com os dias contados. Mas isso não significa que o MEC, através do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), deixará de divulgar resultados individuais de colégios com base no desempenho de seus alunos. A novidade, anunciada na semana passada, é que todos os alunos do 3º ano do ensino médio passarão a fazer, já a partir deste ano, os testes oficiais de português e matemática do Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica). Com isso, toda escola de ensino médio do país, pública ou privada, passará a ter calculado o seu Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Ele congrega as médias dos alunos nos testes com taxas de aprovação, e é hoje o principal indicador oficial da qualidade do ensino no país.

Um dos argumentos para acabar com a divulgação dos resultados do Enem por escola é que ele nunca foi pensado com este fim. O exame virou um grande vestibular, mas nunca foi obrigatório, o que significa que muitos estudantes sem interesse em tentar uma vaga no ensino superior sequer faziam a prova. Esse é um dos motivos que torna a comparação entre escolas, no mínimo, imprecisa, já que a taxa de participação no exame variava muito, sendo inferior a 50% em muitas escolas, especialmente nas públicas que atendem estudantes de menor nível socioeconômico. Isso sem falar nos truques que algumas instituições passaram a usar para se sair bem nas comparações.

O MEC já divulga notas por escolas no Ideb, mas apenas para o ensino fundamental na rede pública, onde os testes feitos pelos estudantes já eram censitários desde 2005. Os resultados do ensino médio eram calculados apenas com base numa amostra de estudantes, razão pela qual não era possível divulgar, no Ideb, uma média por escola neste nível de ensino. Isso era feito apenas no Enem, apesar de todas as ressalvas em relação ao exame.

A prática de calcular médias de escolas com base no desempenho dos alunos em testes não começou com o MEC. No Rio de Janeiro, até o final da década de 90, as comissões de vestibulares da UFRJ e da Uerj costumavam divulgar médias e percentuais de aprovados por escola em seus exames. Com essas informações, jornais do Rio publicavam rankings das melhores do estado.

A obsessão pelos rankings tampouco é exclusiva nossa. Mesmo na Finlândia, país reconhecido por ter um dos melhores e mais equitativos sistemas educacionais do mundo, jornais também têm o costume de divulgar resultados por escola, com base no desempenho dos estudantes nos testes de admissão para universidades. A diferença lá é que, como a qualidade do ensino varia muito pouco de um estabelecimento para o outro, o resultado praticamente não interfere na decisão dos pais de onde matricular seus filhos.

Desde que o MEC passou a divulgar essas médias em suas avaliações oficiais, os rankings de colégios, elaborados pela imprensa com base nesses dados, passaram a fazer parte do cotidiano de pais e professores. A prática sempre foi criticada por uma parcela expressiva de educadores, que argumentam, entre outras razões, que o resultado dos estudantes de uma escola não pode ser encarado como um retrato definitivo da qualidade do ensino. Além disso, sempre houve muitas queixas pela comparação acrítica de resultados de colégios com perfil de alunos muito distinto, e em contextos diversos. A decisão do Inep não vai esgotar o debate entre os críticos e os defensores da divulgação de notas por escola. Mas, se é para continuar divulgando notas de cada colégio de ensino médio, melhor que o termômetro seja ao menos um pouco mais preciso — ou menos imperfeito — do que o Enem.

Fonte: O Globo

http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/o-fim-do-ranking-do-enem-20980779 

Bookmark and Share

SIMULADO ENEM ONLINE ABRE INSCRIÇÕES GRATUITAS PARA TODO O PAÍS COM TRI

26 de setembro de 2016 0

O Simulado é realizado pelo maior curso preparatório gratuito e presencial para ENEM e vestibulares no país, o Pró Universidade, de Santa Catarina. Este ano a prova tem duas novidades: são 90 questões e toda a correção será feita com base na Teoria de Resposta ao Item (TRI), mais conhecida como a Teoria Antichute, ou seja, o mesmo modelo de correção do ENEM.

As inscrições seguem até o dia 29 de setembro e as provas acontecem de 30 de setembro a 7 de outubro. As inscrições gratuitas devem ser realizadas pelo site www.prouniversidade.com.br e são direcionadas para toda a comunidade estudantil e interessados em realizar o Simulado. A prova apresenta questões inéditas elaboradas por um time de professores especializados no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

O Simulado ENEM Online pode ser feito em qualquer computador com acesso à internet e deve ser completado no período máximo de 4h e 30min. As 90 questões são divididas entre as quatros áreas de conhecimentos do ENEM: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Matemáticas e suas Tecnologias.

Além das 90 questões, a novidade da sétima edição do Simulado é a correção com a TRI, conhecida como Teoria Antichute, mesmo modelo de correção usado no exame oficial. O Simulado do Pró Universidade é o único online do Estado e o primeiro do Sul do país com esse tipo de correção.

Para o professor Otavio Auler, idealizador do Pró Universidade, “O Simulado Enem Online é uma forma bastante prática de testar os conhecimentos adquiridos durante o curso e de preparar os alunos para a prova do Enem”. Em todas as edições, o Simulado Enem Online já contou com a participação de quase 70 mil alunos e a estimativa para este ano é que 5 mil estudantes acessem a prova online.

divulgacao-simuenemonline-2016

Bookmark and Share

3 recursos argumentativos que podem ser úteis na redação do Enem 2016

26 de setembro de 2016 0

3 recursos argumentativos que podem ser úteis na redação do Enem 2016

Confira a seguir 3 recursos argumentativos que podem ser úteis durante a elaboração do seu texto:


1 – Autoridade

Consiste em fazer alusões ou em recorrer a citações de personalidades reconhecidas e relacioná-las ao tema em questão. Esse recurso confere maior credibilidade ao texto, já que se baseia na opinião de um especialista.

2 – Consenso
Trata-se de se basear em ideias e valores em circulação na sociedade aceitos como verdadeiros por um grupo social. Elas se assemelham às evidências do discurso científico. Argumentos que contrariam o ponto de vista consensual são considerados fracos. No entanto, é preciso ter cautela ao utilizar esse recurso, uma vez que o consenso é algo que todos já sabem.


3 – Provas concretas

Essa técnica consiste em apresentar dados concretos para comprovar a tese do autor, criando sentido de realidade, de evidência. Esses dados podem ser retirados de levantamentos estatísticos, relatórios e pesquisas, por exemplo. Lembre-se de que, para ter um argumento forte, a fonte usada deve ser confiável, ter credibilidade. Esse recurso possui um grande poder de persuasão, uma vez que relaciona o tema com os fatos da realidade.
Estude essas dicas e entre no caminho certo para obter a nota máxima na prova de redação!

UrU Desblogando!

Dicas ENEM

Bookmark and Share

Faltam 3 meses para o ENEM: Saiba como fazer uma revisão completa para o Enem

08 de agosto de 2016 0

Saiba como fazer uma revisão completa para o Enem

Falta pouco: daqui duas semanas, mais de oito milhões de estudantes farão a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorrerá em novembro. O exame é porta de entrada para milhares de vagas no ensino público e privado. Por isso, não dá para bobear faltando apenas 03 meses para a prova, não é?

A revisão é parte muito importante da etapa final de estudos e deve ser o seu foco principal nessas últimas semanas. É importante valorizar a objetividade, analisando quais conteúdos mais caem na prova e quais matérias e assuntos você deve priorizar na hora de rever tudo de novo. Hora de estudar!

ESTUDO NA RETA FINAL

Para a revisão, o mais importante é saber organizar o seu tempo. Se até o Enem teremos quatro semanas, é importante programar os estudos e definir quais matérias vão ser estudadas em cada dia. Para o professor Célio Tasinafo, coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante, o candidato deve estar preparado para fazer essa seleção. “Não adianta desperdiçar tempo e esforços com aqueles tópicos nos quais sempre teve dificuldades. O aluno também não conseguirá uma melhoria no desempenho geral com o estudo daquilo que já domina bastante”, explica. No entanto, isso não significa largar o estudo por completo de uma matéria! É importante saber escolher, dentro de todas as disciplinas, quais tópicos são importantes e ainda podem ser estudados.

Se você ainda não pegou nenhuma prova do Enem para tentar resolver inteira, não perca mais tempo: essa é a hora. Desde que o Enem passou a ter o formato atual, em 2009, já temos 11 provas disponibilizadas pelo Ministério da Educação (MEC), contando as edições para presidiários e a segunda aplicação de 2010. Mas, por que treinar com a prova inteira ao invés de simplesmente resolver questões aleatórias do Enem? A razão é simples: refazer as provas pode ajudar a acostumar com o estilo do exame, o tipo de questões que costuma ser cobrado e, também, a mapear os assuntos que caem mais em cada disciplina.

Na hora de refazer a prova, o professor Alexandre Linares, do Cursinho Henfil, recomenda escolher “a pior cadeira que tiver em casa”. “A cadeira em que você vai fazer a prova tem muita chance de ser uma cadeira bem desconfortável. A prova do Enem é também uma prova de exaustão física, por isso você tem que estar preparado para enfrentar essa maratona”, explica. Além disso, fazendo a prova você pode avaliar também o quão preparado está para enfrentar o exame – e saber quanto esforço terá que fazer até o dia 8.

Além disso, o formato do Enem pede um tipo de preparação diferente do que é exigido pelo vestibular tradicional. “O domínio da linguagem é a essência do Enem, porque é a partir dela que você vai dominar o que a prova requer”, explica o professor Alexandre. Por isso, a prova do Enem exige muito mais compreensão e habilidade do que só “decoreba” de conteúdo. Nessa reta final, dê prioridade à leitura - mas muita leitura mesmo! “O aluno deve se acostumar à leitura de diversos tipos de textos, especialmente literários, notícias de jornais, artigos e crônicas”, explica a professora Fernanda Carvalho Bomfim, do Cursinho do XI. Aqui, é importante lembrar que o Enem é uma prova que cobra muita interpretação de texto – até nas questões de Exatas! -, e desenvolver bastante a leitura possibilita uma qualidade maior na correlação de informações.

Na hora de revisar, também é preciso dar atenção especial à redação, que no Enem conta como uma prova separada. “A redação é a única prova em que você pode chegar a 1000 pontos. Eu sempre recomendo: se você quer entrar em uma boa universidade, dedique-se a fazer redação”, diz o professor Alexandre Linares. Para treiná-las, também só há uma saída: fazer o máximo de dissertações possível até a prova. Só nas provas do novo formato do Enem, temos 11 temas já utilizados. Se necessário, também dá para usar as redações do formato antigo, a partir de 1999.

Agora, você sabe o passo a passo de uma boa revisão. No entanto, também é necessário saber quais temas podem ser cobrados, não é? Então, confira abaixo os assuntos nos quais você deve focar na reta final:

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

É possível que os assuntos que se destacaram mais nos acontecimentos do ano sejam priorizados nas questões. Deve ser dado enfoque em: água, com destaque para o estresse hídrico e suas razões e implicações; energia, com destaque para a eólica e xisto; vacinas, com destaque para o que é e as campanhas de vacinação; lixo, com destaque para a Lei de Resíduos Sólidos.

Para Biologia, estude:

- Assuntos ligados à ecologia (ciclos biogeoquímicos – carbono, água e nitrogênio)
- Poluição ambiental
- Teias alimentares (energia e matéria) e bioquímica relacionada à botânica (fotossíntese)
- Fisiologia (humanos e doenças)
- Citologia (incluindo manipulações de DNA)

Para Química, estude:

- Cálculo estequiométrico
- Equilíbrios químicos
- Soluções
- Termoquímica
- Isomeria (plana e espacial)

Para Física, estude:

- Relações energéticas
- Transformações de energia
- Circuitos elétricos
- Energia mecânica
- Leis de Newton
- Empuxo
- Propagação de ondas

Ciências Humanas e suas Tecnologias

As questões têm privilegiado a leitura de textos, a análise de fotos, charges e obras de arte, e a comparação entre texto e imagem. Nas questões de Filosofia e Sociologia, têm havido um pouco mais de cobrança de conceitos fundamentais. Além disso, é importante focar também em assuntos que envolvem os direitos humanos, como luta do operariado, movimentos populares anti-escravidão no Brasil, e luta das mulheres por diretos civis e políticos.

Para História, estude:

Brasil:
- 150 anos do início da Guerra do Paraguai (1864-1870)
- 60 anos do suicídio de Getúlio Vargas
- 50 anos do Golpe de 1964
- 30 anos das “Diretas Já”

Mundo:
- 100 anos da Primeira Guerra Mundial
- 20 anos do fim do apartheid na África do Sul
- 25 anos do Massacre da Praça da Paz Celestial
- 25 anos da queda do Muro de Berlim

Para Geografia, estude:

- Urbanização (cidades, problemas sociais e ambientais urbanos)
- A questão da indústria mundial, questões ambientais (desmatamento, desgaste de solos)
- Energia (construção de usinas hidrelétricas e suas consequências para o meio ambiente e sociedade)
- Água (de abastecimento à geração de energia).

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Português:

Na prova de Linguagens, é frequente a cobrança das funções da linguagem, como a referencial, a denotativa, a emotiva e a conotativa. Dentre elas, a mais importante é a função metalinguística e tem mais chances de cair.
Apesar de o Enem não exigir muito o conhecimento específico dos movimentos literários, são muito cobrados os textos de autores clássicos como Machado de Assis, Guimarães Rosa e José de Alencar. É possível que caia comparação entre o estilo desses autores com autores de outros movimentos literários, como Camões, por exemplo. Além disso, autores mais contemporâneos também vêm ganhando espaço nas provas.
São frequentes as questões que falam do mundo virtual, como a linguagem utilizada pelos usuários, as relações estabelecidas nas redes sociais, a substituição do livro de papel pelo digital e o uso da informação.
Costumam também aparecer questões que falam sobre a diversidade cultural, a identidade, através de textos jornalísticos, críticos e obras de arte diversas, como pintura, escultura, dança e fotografia.

Inglês e espanhol:

A prova de língua estrangeira do Enem é famosa por cobrar bastantes charges, que podem conter um volume grande de texto, muitas vezes contextualizado na pergunta. Nesses casos, deve-se buscar a interpretação que faz coerência pelo jogo de sentido entre a imagem e o texto da charge. São, basicamente, questões de interpretação e dedução.
Além disso, a prova exige compreensão de textos maiores em prosa, que requer cuidado na hora de ser respondida. Muitas vezes, o enunciado da questão já deixa claro o modo com que se deve ler o texto e o que o examinador espera que se responda.

Um ponto a que se deve dar atenção são os falsos cognatos, palavras que têm escrita semelhante a uma palavra em português, mas com significado completamente diferente. Exemplo: “Apology”, em inglês, significa “pedido de desculpas”, mas poderia ser confundida com “apologia”, em português.

Dica: atenção às alternativas que apresentem palavras como NUNCA, JAMAIS, SEMPRE. Geralmente, essas opções com palavras restritivas não costumam corresponder à resposta correta.

Matemática e suas Tecnologias

A prova de Matemática é forrada de gráficos e tabelas que devem ser cuidadosamente analisados e interpretados. No entanto, a resolução das questões depende de conhecimentos específicos.
Estes conhecimentos específicos, por sua vez, nem sempre são apresentados de forma direta. Por exemplo: num vestibular tradicional, uma questão de progressão aritmética (PA) é anunciada com a frase “Em uma PA (…)”. No Enem, isso também pode ocorrer, mas existe a preferência em se criar uma situação em que o aluno reconheça que se trata de uma PA.

Estude:

- Porcentagem
- Conversão de medidas
- Sólidos geométricos
- Cálculo de área
- Funções trigonométricas
- Funções do 1º e do 2º graus
- Equações do 1º e do 2º graus
- Razão e proporção (regra de três, diretamente proporcional ou inversamente proporcional).

enem dicas

Bookmark and Share

O Curso Pró Universidade AGORA é site oficial do “HORA DO ENEM” DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

01 de agosto de 2016 0

O maior Curso Preparatório Gratuito para ENEM e Vestibulares do Brasil com índice de 62% de aprovações em universidades públicas, 100% catarinense, o Pró Universidade agora faz parte do “Hora do ENEM”, programa do Ministério da Educação, TV Escola, e fundação Roquete Pinto que prepara alunos de escolas públicas para o ENEM.

Desde o lançamento do Programa, mais de 1,5 milhões de alunos se inscreveram na plataforma do MEC, e o curso Pró Universidade faz parte desta história, com sua qualidade e resultados da experiência de ter atendidos mais de 60 mil alunos presencialmente nos 13 anos de sua caminhada.

Um programa de Santa Catarina para o Brasil, comprovando a qualidade e luta dos catarinenses por uma educação que possibilite a transformação de vidas, através da oportunidade de acesso ao ensino superior democraticamente.

Visite nossa plataforma e confira nossas aulas online: www.prouniversidade.com.br/aulasonline

Estamos preparados para atender com compromisso os mais de oito milhões de inscritos no ENEM, que nosso modelo possa ser reproduzido em todo solo brasileiro enchendo de orgulho os catarinenses.

pró hora do enem - pra por dentro da noticia

Bookmark and Share

Prouni abre inscrições

06 de julho de 2016 0

Estudantes mantêm expectativa de que o número de bolsas oferecidas para este segundo semestre seja maior.

Elas ficarão disponíveis até as 23h59 do dia 10 de junho, pelo site do programa.

O Prouni é o programa do governo federal que distribui bolsas de estudo na rede particular de ensino superior, acesse o site http://siteprouni.mec.gov.br e se inscreva.

A primeira lista dos estudantes pré-selecionados será divulgada no dia 13 de junho. A segunda chamada sai no dia 27 do mesmo mês. Entre os dias 8 e 11 de julho, os estudantes que não foram convocados nas duas chamadas poderão manifestar interesse em entrar na lista de espera.

A lista de espera estará disponível para as instituições no dia 14 de julho. Nesta fase, a convocação dos estudantes é feita diretamente pelas instituições, caso tenha vagas.

Poderá disputar as bolsas de estudo do Prouni o estudante brasileiro que tenha feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2015 e que atenda pelo menos uma das condições a seguir:

tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;

tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;

seja pessoa com deficiência;

seja professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública.

O programa concede bolsas integrais apenas para candidatos com renda familiar bruta mensal per capita de até 1,5 salário mínimo. Já as parciais são dadas no caso em que a renda familiar bruta mensal per capita não exceda o valor de 3 salários mínimos.

PROUNI-LOGO1

Bookmark and Share

Sisu 2016 divulga RESULTADO do meio do ano

06 de junho de 2016 0

Matrículas dos aprovados devem ser feitas entre os dias 10 e 14 de junho. Quem não foi selecionado pode se inscrever na lista de espera.

 A primeira chamada do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do segundo semestre de 2016 foi divulgada na manhã desta segunda-feira (6) no site http://sisu.mec.gov.br/selecionados . A consulta deve ser feita filtrando a nome da instituição, o campus, o curso e o turno escolhidos. Os aprovados terão de fazer a matrícula diretamente na instituição de ensino entre os dias 10 e 14 de junho.

Quem não foi convocado pode aderir à lista espera a partir desta segunda até o dia 17 de junho. Os integrantes dessa lista que vierem a ser selecionados devem fazer a matrícula no dia 23 de junho. Para consultar o resultado do Sisu ou aderir à lista de espera o estudante precisa usar a senha e o número de inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015.

Bookmark and Share

Professor Carbonari é o mais votado para o Conselho Nacional de Educação

11 de maio de 2016 0

Professor Carbonari é o mais votado

para o Conselho Nacional de Educação

 Dentre os candidatos indicados a uma das seis novas vagas no Conselho Nacional de Educação (CNE), o professor Antonio Carbonari Netto, fundador da Universidade Anhanguera, foi o mais votado em todas as associações integrantes do Fórum das Entidades Representativas do Ensino Superior Particular. O ofício com o resultado das eleições já se encontra no Ministério da Educação. A designação cabe à Presidência da República.

Carbonari é matemático, empresário e ex-professor de cursinho pré-vestibular. Com o modelo da Anhanguera, mudou a vida de um grande contingente de brasileiros que terminam o Ensino Médio sem dinheiro para cursar uma universidade de “grife” e com mínimas chances de conquistar uma vaga nas disputadíssimas instituições públicas.

O professor é reconhecido como um dos responsáveis pelo Ensino Superior no Brasil ter alcançado, nas últimas três décadas, um crescimento acima de 30% nas classes “C” e “D” da população. No universo dos alunos até hoje formados pela Universidade Anhanguera, 79% estão atuando no mercado formal de trabalho, empregados ou empreendendo seus próprios negócios. Após a diplomação, é de 122% o aumento médio obtido na renda mensal de cada um deles, que era, no máximo, de três salários mínimos quando ainda estudantes.

Licenciado em Matemática (PUCCAMP/1973), especialista em Educação Matemática (USF/CAPES/1979), MBA em Gestão Universitária (UNIMARCO/2001) e mestre em Administração, Comunicação e Educação (Universidade São Marcos), Carbonari Netto recebeu votação maciça como candidato ao CNE de todas as entidades do Ensino Superior particular, reunidas no fórum reconhecido como o mais importante organismo representativo do setor.

Atuação de representantes do ensino particular no CNE é importante para o cumprimento dos objetivos do colegiado. Sua missão é a busca democrática de alternativas e mecanismos institucionais que possibilitem, no âmbito de sua esfera de competência, assegurar a participação da sociedade no desenvolvimento, aprimoramento e consolidação da educação nacional de qualidade.

carbonari

Bookmark and Share

Prepare-se para o vestibular gratuitamente com o Simulado Online

09 de maio de 2016 0

Sabe aquela sensação de chegar a um lugar e você é o único que não sabe do que todos estão comentando? É assim que você se sente quando chega a um vestibular sem nunca ter se preparado adequadamente para esse momento. Comece a treinar agora e saia na frente!

 Mais de 90% dos alunos afirmam estudar não é o bastante, tem que praticar o conhecimento. Por isso, o Pró Universidade firmou uma parceria com o Simulado Online, sendo a forma mais fácil de exercitar e testar seus conhecimentos!

 Simulado Online é uma plataforma online com mais de 10 mil exercícios dos principais vestibulares do Brasil e todas as questões do ENEM desde 1998 até 2015. O principal foco dos exercícios é dar suporte e criar uma proximidade do aluno ao vestibular.

 O treino deve fazer parte da vida do estudante, é como preparar um soldado para a guerra! Quanto mais familiarizado com as características dos vestibulares, melhor será o seu desempenho. Participe o Simulado Online pode ser acessado de qualquer computador com internet e sem custo nenhum.

 Comece agora: www.simuladonline.com.br

SIMULADO ONLINE - FACE

Bookmark and Share

Enem 2016: inscrição começa nesta segunda e vai até dia 20

09 de maio de 2016 0

Taxa de inscrição subiu para R$ 68. Nota do Enem pode ser usada na seleção para universidades públicas, bolsas do Prouni e seleção para o Fies.

 

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) estão previstas para começar às 10 horas desta segunda (9) e se estendem até as 23h59 do dia 20 de maio.

Inscrições para o Enem começam nesta segunda (8). (Foto: Ascom/ Prefeitura de Pouso Alegre)

Para participar, os candidatos devem entrar no site do Inep (http://enem.inep.gov.br/) e preencher seus dados, tendo em mãos o RG e o CPF – menores de idade que ainda não tiverem os documentos precisarão providenciá-los. Também será obrigatório informar um endereço de e-mail e um celular, o município onde farão a prova e a língua estrangeira do teste de Linguagens (inglês ou espanhol).

A taxa de inscrição custa R$ 68 – R$ 5 a mais que na edição do exame no ano passado. Dessa vez, ela poderá ser paga em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência de Correios (antes, só era possível quitar a guia no Banco do Brasil).

Bookmark and Share