Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "ENEM"

O que vai cair na prova do Enem 2014

19 de setembro de 2014 0

Para se antecipar e saber o que poderá cair na prova do ENEM 2014 antes mesmo da divulgação do edital oficial é verificar o que foi assunto nas provas passadas e até mesmo estudar o estilo das provas e forma de perguntas que são feitas no exame do Enem. A mesma dica de antecipar os estudos vale também para quem está se preparando na parte da redação do Enem 2014 que é outro problema dos estudantes, a temida prova de redação.

Alguns temas eram cotados para caírem nas provas do ENEM do ano anterior, sendo que alguns caíram e outros não. Valem os temas principalmente para a prova de redação que sempre são temas bem atuais, por isto o estudante precisa estar em dia com suas leituras.

Entre os temas que podem ser abordados nas provas de redação como também em provas como a de linguagem, com textos interpretativos podem ter como temas: protestos, um dos grandes acontecimentos em 2013 e que aconteceram principalmente entre os meses de junho e julho e aconteceram nas principais cidades do Brasil.

Os protestos tinham como reinvindicação várias pautas como saúde, educação, corrupção, por transportes públicos de qualidade; outros temas são os 40 anos do golpe militar no Chile que durou até 1992, sendo um dos regimes militares mais recentes na história; acesso à população à saúde; comissão da verdade, que completou em 2013 um ano que foi criado e que tem como objetivo investigar as violações dos direitos humanos que ocorreram durante a ditadura militar no Brasil e uma das determinações desta comissão foi à exumação do ex-presidente João Goulart para esclarecer as causas da morte do ex-presidente; reforma política, mensalão, transporte urbano de qualidade; Primavera árabe, que é um tema recorrente praticamente todo ano devido às comunidades árabes estarem sempre em conflitos; centenário de Vinícius de Moraes que aconteceu este ano; e 50 anos do discurso de Martin Luther King, famoso discurso que começava com” Eu tinha um sonho.”, que aconteceu em agosto de 1963, em Washington, nos Estados Unidos.

Quanto às demais matérias do Enem 2014 o conselho é pesquisar o temas recorrentes no último ENEM a partir do edital. Para te auxiliar nos estudos, os candidatos que mandaram bem nas edições anteriores aconselham estudar através de uma apostila do Enem 2014, já que elas são completas e tem todo o conteúdo necessário que você terá que saber para conseguir obter uma excelente nota no resultado final do exame.

enem-logo

6 truques para tirar uma boa nota no ENEM

17 de setembro de 2014 0

Dica 1: o ENEM é politicamente correto

Nunca se esqueça: um dos princípios básicos do ENEM é levar aos candidatos valores éticos e sociais, favoráveis ao meio-ambiente, aos diretos humanos, à saúde, à justiça social etc. e, portanto, você deve ficar atento a isso. Por exemplo, se em uma questão de física houver um texto gigante sobre como economizar na hora de preparar um alimento, preste atenção nas alternativas: a correta deverá estar ligada à economia em casa! Por mais que a resposta pareça estar em uma alternativa mais simples e lógica, é provável que, na verdade, esteja em um contexto social que foi citado no texto da questão. É algo como uma espécie de lição de moral, vai vendo!

Dica 2: não é politicamente correto? Tá errado!

Aqui vai um exemplo clássico: já rolou, no ENEM, uma questão a respeito dos danos causados pelos anabolizantes e, obviamente, a alternativa correta discriminava o uso dessas substâncias. Ok, tem muita gente por aí que malha, faz uso de anabolizantes e discorda dessa informação em algum grau, mas não precisa deixar essa opinião clara bem na hora da prova, certo? A probabilidade de a resposta correta vetar as famosas “bombas” é muito, mas muito grande.

Dica 3: “nunca”, “sempre”e seus variantes, no geral, estão nas questões incorretas

As questões do ENEM dificilmente afirmam ou negam algo com certeza absoluta, então, fique esperto!É fácil detectar uma alternativa errada: palavras como “sempre ou “nunca”, “tudo” ou “todo”, “só” ou “somente”, tendem a ser falsas. Já se você apostar em alternativas que levam palavras como “alguns” ou “geralmente”, tem muito mais chances de acertar respostas de uma questão.

Dica 4: desconfie da alternativa com resposta maior

O ENEM é pró em preparar alternativas gigantescas para cada questão, o que contribui para o desespero a confusão de qualquer aluno. Para se safar dessa, saiba que, na maioria das vezes, a alternativa com o texto mais extenso está ERRADA. Isso porque esse texto mais longo permite o uso de mais palavras e expressões só para fazer o aluno quebrar a cabeça para responder. Pode checar nos últimos gabaritos, a maior parte das alternativas corretas possui textos curtos. Mas não se engane, que vez ou outra pode acontecer exatamente o contrário. Uma alternativa mais longa, que se destoa de outras mega curtas pode ser a correta!

Dica 5: fique esperta com a alternativa diferente das outras superparecidas. A chance de ela ser a certa é grande

Sabe aquela pergunta que apresenta quatro alternativas bem parecidas, além de outra que é totalmente nada a ver em relação às outras? Quando isso acontece, o mais comum é pensarmos que se quatro de cinco alternativas semelhantes, então a correta tem que ser uma delas, certo? ERRADO! Quando isso acontece no ENEM, geralmente a questão correta é justamente aquela que está sozinha, e que costuma passar despercebida. Se liga!

Dica 6: elimine as alternativas absurdas

Se você deu de cara com uma pergunta sobre a qual não faz idéia da resposta, saiba que duas das cinco alternativas obrigatoriamente são absurdas e não têm nada a ver com a resposta certa, então, comece tesourando essas. Daí, você já tem 33% de chance de acertar, já que faltam três alternativas. Continue: as outras duas opções erradas que restaram são feitas justamente para tentar enganar o candidato e convencê-lo de que estão certas. Nessa hora, se algo lhe soar um pouco estranho, mesmo que de leve, provavelmente se trata de uma resposta incorreta que deve ser eliminada. Depois disso fica fácil, pois sobram duas alternativas e você já tem 50% de chance de acerto. Tente se concentrar e assinalar a resposta correta.

Fonte: UOL

enem-prova1

Veja os conteúdos que mais caíram no ENEM desde 2009

12 de setembro de 2014 0

Fizemos um levantamento dos conteúdos   que mais caíram no ENEM desde 2009 até 2012, aproveite e monte seu plano de estudo!

Ciências Humanas

Brasil República – 15 Questões
Idade Contemporânea – 9 Questões
Idade Moderna – 9 Questões
Brasil Colônia – 7 Questões
Brasil Império – 7 Questões
Era Vargas – 3 Questões
Idade Antiga – 2 Questões
Idade Média – 2 Questões
História política – 2 Questões
Formação dos estados nacionais – 1 Questão
História da América – 1 Questão
Pré-história no Brasil – 1 Questão
Historiografia – 1 Questão

iências da Natureza

QUIMICA

Fisico-química 19 Questões
Geral 14 Questões
Atomística 5 Questões
Meio ambiente 5 Questões
Orgânica 4 Questões

BIOLOGIA

Ecologia 15 Questões
Genética 10 Questões
Reinos do mun…8 Questões
Fisiologia anim…7 Questões
Citologia 4 Questões
Parasitoses 4 Questões
Programas da …4 Questões
Evolução 2 Questões

FÍSICA

Eletricidade 11 Questões
Mecânica 11 Questões
Óptica 5 Questões
Termologia 4 Questões
Ondulatória 3 Questões

 

MATEMÁTICA

Funções (conceitos, gráficos e tabelas) 27 Questões
Grandezas proporcionais 25 Questões
Porcentagem 14 Questões
Noções de estatística 12 Questões
Probabilidade 10 Questões
Funções afins 8 Questões
Prisma 6 Questões
Cilindro de revolução 6 Questões
Áreas de regiões planas 5 Questões
Números inteiros 5 Questões
Introdução à geometria do espaço 5 Questões
Técnicas de contagem 4 Questões
Ângulos e triângulos 3 Questões
Triângulos e figuras semelhantes 3 Questões
Cone de revolução 3 Questões
Trigonometria e triângulo retângulo 3 Questões
Equações da forma “a.x=b” 2 Questões
Esfera 2 Questões
Números reais 1 Questão
Função quadrática 1 Questão
Inequações 1 Questão
Sequências 1 Questão
Exponenciais e logarítimos 1 Questão
Polinômios e equações polinomiais 1 Questão
Polígonos e quadriláteros notáveis 1 Questão
Circunferência e ângulos da circuferência 1 Questão
Pontos notáveis de um triângulo 1 Questão
Poliedros convexos 1 Questão
Sistema cartesiano 1 Questão
Medidas e arcos e arcos trigonométricos 1 Questão
Seno e coseno de arco trigonométrico 1 Questão
Funções trigonométricas 1 Questão

Linguagem

Interpretação de texto 56 Questões
Gêneros textuais 24 Questões
Relação intertextual 20 Questões
Norma culta x popular 15 Questões
Funções de linguagem 12  Questões
Literatura e artes 11 Questões
Regras gramaticais 5 Questões
Figuras de linguagem 5 Questões

Provas e gabaritos do ENEM para treinar desde 2009

11 de setembro de 2014 0

Para realizar um a boa prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é importante treinar através de provas anteriores, pois o exame   já passou por diversas mudanças desde a sua criação. Nos dez primeiros anos, as provas eram constituídas por 21 habilidades e cada uma delas era composta por três questões, ou seja, a parte objetiva do Exame continha 63 itens interdisciplinares em um único caderno.

A atual estrutura, composta por quatro áreas de conhecimento com 45 questões cada, entrou em vigor no ano de 2009. A partir daí, os estudantes foram condicionados a responder dois cadernos de questões, com 90 itens cada. Aqui você tem acesso aos cadernos e gabaritos das quatro últimas edições do Exame, que adotaram esta nova metodologia.

Confira e fique por dentro dos assuntos cobrados no teste educacional mais esperado do ano.

Enem 2013

Sábado, 26 de outubro                                Domingo, 27 de outubro

Caderno 1 – Azul | Gabarito                        Caderno 5 – Amarelo | Gabarito

Caderno 2 – Amarelo | Gabarito                  Caderno 6 – Cinza | Gabarito

Caderno 3 – Branco | Gabarito                    Caderno 7 – Azul | Gabarito

Caderno 4 – Rosa | Gabarito                       Caderno 8 – Rosa | Gabarito

Enem 2012

Sábado, 3 de novembro                             Domingo, 4 de novembro

Caderno 1 – Azul | Gabarito                          Caderno 5 – Amarelo | Gabarito

Caderno 2 – Amarelo | Gabarito                  Caderno 6 – Cinza | Gabarito

Caderno 3 – Branco | Gabarito                    Caderno 7 – Azul | Gabarito

Caderno 4 – Rosa | Gabarito                       Caderno 8 – Rosa | Gabarito

Enem 2011

Sábado, 22 de outubro                               Domingo, 23 de outubro

Caderno 1 – Azul | Gabarito                          Caderno 5 – Amarelo | Gabarito

Caderno 2 – Amarelo | Gabarito                  Caderno 6 – Cinza | Gabarito

Caderno 3 – Branco | Gabarito                    Caderno 7 – Azul | Gabarito

Caderno 4 – Rosa | Gabarito                       Caderno 8 – Rosa | Gabarito

Enem 2010

Sábado, 6 de novembro                             Domingo, 7 de novembro

Caderno 1 – Azul (com gabarito)                 Caderno 7 – Azul (com gabarito)

Segunda aplicação

Quarta-feira, 15 dezembro                         Quinta-feira, 16 de dezembro

Caderno 1 – Azul  (com gabarito)                Caderno 7 – Azul (com gabarito)

Enem 2009

Sábado, 5 de dezembro                             Domingo, 6 de dezembro

Caderno 1 – Azul | Gabarito                            Caderno 7 – Azul | Gabarito

Estudar para o ENEM no Youtube vale a pena?

10 de setembro de 2014 0

O número de alunos que estudam online  para o ENEM  tem aumentado todos os dias, e claro as opções de professores na web tem dificultado a escolha das melhores aulas,  por isso organizamos algumas dica de estudo e  selecionamos algumas aulas gratuitas para você estudar para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM)  que não é uma tarefa muito fácil, exige muita dedicação, esforço e disposição.

Uma opção bastante interessante para conseguir estudar para o ENEM é aproveitar a facilidade oferecida pela internet e os recursos disponíveis. Uma das principais ferramentas de aprendizado disponíveis atualmente são as vídeo-aulas disponibilizadas no Youtube.

Vídeo-aulas no Youtube

As aulas on-line ganharam tanta importância que o Youtube criou até um canal destinado exclusivamente para destacar e listar o ranking das melhores vídeo-aulas disponibilizadas no site. Estudar para o ENEM no Youtube é uma ótima alternativa, pois além de ser gratuito, possui também qualidade comprovada por diversos alunos que já utilizaram esta estratégia.

As aulas disponibilizadas na internet são, geralmente, feitas por professores que gostam de utilizar a tecnologia para disseminar conhecimento, atingindo grande volume de público. Elas são mais detalhadas e têm menor duração, pois o professor não é interrompido durante a explicação.

O professor costuma dividir os assuntos da melhor maneira, de forma que a atenção do estudante não se dissipe. Por parte dos estudantes, é possível pausar ou rever qualquer parte do vídeo que não tenha entendido completamente, tornando o estudo mais eficaz.

Algumas dicas  de aulas online que valem a pena!!!

Clique e assista

Aula ao vivo para ENEM e Vestibulares

Biologia com Paulo Jubilut

Aula livre todas as matérias

Dicas para realizar uma boa prova do ENEM

09 de setembro de 2014 0

Para realizar a prova do ENEM é importante primeiramente   ler as questões e só depois ler o texto. Isso vai ajudar a olhar para o texto já sabendo quais são as principais informações que você vai precisar buscar ali. O procedimento segue um pouco o inverso do habitual, já que para estudar é preciso ler o texto antes e resolver as questões depois.

Com as questões em mente, é hora de começar a leitura. Primeiro, faça uma leitura panorâmica do texto, só lendo por cima, para obter uma ideia geral do que trata cada parágrafo. Depois, leia com mais calma e coloque colchetes na margem, destacando os trechos que parecem ser mais importantes. Como você já vai ter lido as perguntas, saberá as partes principais relacionadas com as questões. Por último, volte nos colchetes e sublinhe as palavras-chave. Assim, será mais fácil consultar o texto enquanto você responde às perguntas.

Muitos estudantes ficam em dúvida sobre quais as avaliações que devem priorizar na prova do ENEM. Administrar bem o tempo é essencial para aqueles que pretendem não passar por apuros nos momentos finais da prova. Em especial no segundo dia, o aluno deverá se atentar a quantidade de 90 questões objetivas e mais a dissertação que deverá elaborar.

O indicado é que, se você elaborar a redação por último, não deixe pouco tempo para ela, afinal os pontos para sua dissertação são de extrema importância na avaliação geral de seu desempenho.

Ser organizado é fundamental para que você consiga gerenciar o tempo em todas as etapas da prova. Geralmente os estudantes não sabem por onde começar. Uma boa dica é dar uma visão na prova por completo para se familiarizar com ela. Isso é breve e lhe ajudará a escolher melhor por onde começar o teste e gerenciar melhor o tempo durante a avaliação.

Caso escolha iniciar pela redação, coloque um tempo limite para concluí-la, assim você não ficará com pouco tempo para as questões objetivas. Faça da mesma forma se você preferir deixar a dissertação para o final da avaliação. Estabeleça um tempo para iniciar o processo de escrita. Não desconsidere a possibilidade de revisar seu texto. Erros de ortografia poderão comprometer muito a qualidade de seu texto. Portanto, é ideal que você reserve um tempo para criá-la e depois revisá-la.

Se você iniciar pelas questões objetivas e notar que algumas delas são difíceis e você não sabe a resposta, não perca tempo. Marque-as para depois. Caso não dê tempo de consultá-las novamente, você não perderá muito.

O controle do tempo é crucial para que o seu desempenho não seja comprometido pela afobação ou ansiedade resultantes da falta de prazo para concluir a prova. É ideal utilizar um relógio no pulso para controlar o tempo. Mas, lembre-se: não é permitido aparelhos digitais, ou seja, tenha um relógio analógico.

alunos na sala

 

Entenda como funciona o sistema "anti-chute" do ENEM

08 de setembro de 2014 0

A TRI (Teoria de Resposta ao Item) é o método de avaliação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e ainda confunde muitos estudantes. Para utilizar a TRI, é feito um pré-teste das questões da prova com alunos do 2° ano do Ensino Médio e 1° ano do Ensino Superior para analisar os parâmetros da questão.

As questões do Enem são pré-testadas em alunos de diferentes escolas, a fim de analisar quais são as questões válidas para o exame e quais são os parâmetros que vão dividi-las entre fáceis, médias e difíceis, não é possível aplicar a prova e fazer a TRI depois. As questões devem passar pelo pré-teste por conta do processo chamado de calibragem das questões, processo que determina a curva de dificuldade das perguntas.

Essas questões estão misturadas e não-sinalizadas, portanto o aluno não tem como saber qual pertence a cada grupo de dificuldade. Por meio de estatísticas e teorias matemáticas, a TRI analisa as respostas de cada aluno. Se um determinado candidato acertou questões “difíceis”, mas errou questões “fáceis”, o fato é constatado como improvável e supõe-se que o aluno “chutou”. A média desse aluno, portanto, será mais baixa do que um aluno que erra questões difíceis, mas acerta as fáceis.

A TRI não é passível de falhas no sentido de calcular a nota errada e prejudicar alguém. “A TRI produz um rankeamento preciso que classifica os alunos. A teoria que orienta isso é a Teoria do Score Verdadeiro, que é uma premissa teoria de que um candidato apresenta o score observado por meio de uma prova e o score verdadeiro, e esse score verdadeiro está dentro de cada um e é uma característica não observável visivelmente. A TRI lança mão de métodos probabilísticos e estatísticos para chegar mais próximo desse score verdadeiro.

O objetivo da TRI é evitar que o candidato utilize o fator sorte na hora de responder as questões. É, portanto, um método mais justo de avaliação, já que o preparo para a prova é ainda mais necessário. O Enem utiliza metodologias mais modernas e avançadas para avaliação em larga escala.

Dicas 

A dica é que o aluno deve fazer as questões fáceis para garantir o escore e, se precisar, chutar nas questões difíceis. Caso você não saiba o que responder ou falte tempo para a questão, leia somente a pergunta e as alternativas, mas não deixe em branco, pois as questões são baseadas no Teoria de Resposta ao Item (TRI), sistema que permite que as perguntas sejam identificadas por fáceis (25%), médias (50%) e difíceis (25%). Dessa forma, os candidatos que acertarem o mesmo número de questões, sendo elas diferentes, dificilmente terão o mesmo escore final. O chute pode ser revelado porque estatisticamente quem acerta as questões mais difíceis devem acertar as mais fáceis.

REsidentes

 

 

Seis formas de usar a nota do Enem rumo à universidade

05 de setembro de 2014 1

Na mesma medida em que ganhou importância, o Enem passou a receber mais candidatos. A primeira edição, em 1998, contou com 157.221 inscritos; em 2014, o número ultrapassa os 8 milhões – um recorde. Nem todos sabem, porém, que a nota obtida na prova pode ser usada de diferentes formas. É possível apresentá-la para o acesso à universidade federal, mas também para participar do Programa Universidade Para Todos (ProUni), que oferece bolsas de estudos em instituições privadas. Saiba como usar sua média a seguir:

SISU

O Enem é requisito básico para disputar uma das vagas oferecidas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona estudantes para universidades federais, estaduais e institutos de tecnologia, pelo menos 92 instituições utilizam o sistema para o preenchimento parcial ou total de suas vagas. Mas atenção: para brigar por uma vaga, é preciso redobrar os cuidados com a redação. Uma nota zero nessa prova impede o candidato de concorrer a vagas do programa federal. á universidades públicas que não aderem ao Sisu, mas utilizam a nota do Enem em seus processos seletivos. Algumas instituições utilizam o Enem em substituição à primeira fase do vestibular; outras, como complemento à nota.

http://sisu.mec.gov.br/

Prouni

Todos os alunos interessados em concorrer a uma vaga no Programa Universidade Para Todos (Prouni), que oferece bolsas de estudo em universidades privadas a estudantes de baixa renda, são obrigados a realizar o Enem. Mas não basta fazer a prova, é preciso obter no mínimo 400 pontos na média das cinco notas (ciências da natureza, ciências humanas, linguagens, matemática e redação). Quem quer brigar pela vaga deve evitar ainda a nota zero em redação.

http://siteprouni.mec.gov.br/index.php

Crédito educativo (FIES)

Desde 2011, o Enem é obrigatório para quem deseja solicitar o Fundo de Financiamento do Estudante do Ensino Superior (Fies). A regra vale para quem concluiu o ensino médio a partir de 2010. Diferentemente do Prouni, o Fies não impõe restrições relativos à média dos candidatos para concecer o financiamento.

http://sisfiesportal.mec.gov.br/

Ciências sem fronteiras

A importância do Enem não se encerra com o ingresso no ensino superior. Para os universitários interessados em estudar no exterior, o exame é etapa obrigatória na disputa por bolsas do programa Ciência sem Fronteira – que, até 2015, pretende enviar 101.000 jovens para cursos de graduação e pós-graduação do exterior. No processo seletivo, os candidatos são avaliados ainda segundo o desempenho acadêmico e domínio de língua estrangeira. Estudantes com nota superior a 600 pontos no Enem têm preferência.

http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/

Certificação de ensino médio

Pessoas com mais de 18 anos que não concluíram o ensino médio podem obter o certificado de conclusão desta etapa escolar por meio do Enem. A opção deve ser informada pelo candidato no ato da inscrição. Para a emissão do diploma, é preciso obter mais de 450 pontos em cada uma das áreas do conhecimento (ciências da natureza, ciências humanas, linguagens e matemática) e 500 pontos na redação.

http://portal.inep.gov.br/web/enem/certificacao

fotolog

Os quatro passos do campeões do ENEM

04 de setembro de 2014 0

1° passo – A rotina de estudos

Estude as mesmas matérias que você teve na escola ou no cursinho

O segredo para conseguir uma nota boa no Enem é saber organizar a sua rotina de estudos. A dica de Michel Macedo é estudar as mesmas matérias que você teve na escola ou no cursinho. “Eu tentava montar uma rotina baseada nas mesmas matérias que eu tinha no cursinho de manhã. Por exemplo, se eu tinha aulas de Matemática e Física de manhã, era isso que ia estudar de tarde”, contou o estudante.

Intercale matérias de diferentes áreas
Para João Henrique, a rotina de estudos deve ser montada de uma maneira que não fique muito cansativa. O estudante João Henrique disse que é importante intercalar matérias de áreas diferentes. Segundo ele, “é importante intercalar uma matéria de humanas com uma de exatas ou biológicas com exatas para não ficar muito pesado.”

Vá além da rotina semanal
Estudar as matérias não é suficiente. Para Renato Ferreira, também é importante realizar simulados do Enem, que dão uma ideia melhor de como funciona a prova. “Nos finais de semana, eu fazia os simulados para ver se estava realmente aprendendo e se não tinha nenhuma dúvida no ar”, contou o estudante, cujos professores incentivavam a tirar dúvidas sempre que necessário.

 2° passo - Estudar para o Enem: – A redação

 

Prática, prática e prática
A maior dica para fazer uma redação nota 1000 no Enem é praticar. Segundo a professora de redação Maria Aparecida Custódio, do Cursinho Objetivo, “não importa se o aluno conhece todas as regras gramaticais, mas não pratica a escrita de um texto dissertativo”. E os nossos campeões sabiam como era importante praticar.

“A professora de redação do cursinho pedia para a gente escrever e corrigia o texto em 15 dias. Se a minha nota não fosse boa, eu refazia a redação e pedia para ela corrigir novamente, porque assim eu podia ver qual foi a minha evolução nessa redação”, contou João Henrique, que fazia no mínimo duas redações por semana.

Porém, apenas a prática não é suficiente. Para a professora de redação a leitura e a prática devem caminhas juntas. “As duas coisas andam juntas, mas a leitura precede a prática. A leitura sem a prática não permite que o candidato aperfeiçoe a sua capacidade de expressão”, advertiu a professora. Por isso, é importante incluir a leitura na sua rotina de estudos.

3° passo – Estudar para o Enem 2013: Amigos e professores

 

Conte com o incentivo dos seus amigos
Estudar se torna uma coisa mais fácil quando você tem o apoio dos seus pais, amigos e professores. O incentivo de pessoas que se importam com você pode ser a sua motivação e inspiração, e foi o que aconteceu com os campeões do Enem 2012. Michel Macedo conta que sempre foi respeitado pelos amigos, que “sempre me apoiaram e me compreenderam quando eu não podia sair porque precisava estudar ou tinha prova no dia seguinte.”

Tire todas as suas dúvidas com os professores
Os seus professores devem ser os seus melhores amigos na hora de estudar para o Enem, já que eles são os responsáveis por tirar todas as suas dúvidas. “Eu tirava minhas dúvidas com eles, fazia provas antigas do Enem e pedia para eles corrigirem, o que eles faziam com o maior prazer”, contou o estudante João Henrique, que incentiva a tirar todas as dúvidas possíveis antes do exame.

4° passo – Estudar para o Enem 2013:  - Persistência e dedicação

 

Não desista
Persistência e dedicação são essenciais para tirar uma nota boa no Enem 2014. Estudar para uma prova como essa não é fácil, mas é um esforço que vai ser recompensado. Segundo João Henrique, “vestibular não é fácil, você cansa muito, mas ver o seu nome na lista de aprovados da faculdade vale a pena”. Então, se você quer tirar a nota máxima no Enem 2014, comece a se preparar desde já e não desista de conseguir o que deseja!

Fonte: Universia

 

7 erros de português comuns e como evitá-los na redação do Enem

03 de setembro de 2014 0

Com a proximidade do Enem 2013, os estudantes estão cada vez mais preocupados com a redação. A verdade é que alguns erros de gramática e ortografia são bem comuns nas redações, mas podem ser facilmente evitados ao conhecer as regras da língua portuguesa.

Pensando nisso, a Universia Brasil reuniu os 7 erros mais comuns de português. A seguir, vamos explicar como você pode evitá-los no Enem, que acontecem nos dias 26 e 27 de outubro.

Erros comuns de português: 1 – Uso da crase
Na verdade, o nome da famosa “crase” é acento grave. Crase é o nome da fusão da preposição “a” com o artigo “a”, ou seja, o aluno deve verificar se essa é a situação na qual a frase se encaixa. A outra situação que existem advérbios femininos na frase escrita.

Erros comuns de português: 2 – Uso da vírgula
Segundo a professora Lilica Negrão da Oficina do Estudante, a vírgula é obrigatória em poucas situações. “Uma dica é lembrar-se dessas situações obrigatórias como, por exemplo, quando existe um vocativo, aposto explicativo, expressões do tipo “ou seja” e “ou melhor”, quando o predicativo está deslocado na frase e etc. Se o aluno souber quando ele deve usar a vírgula e perceber que a frase não se encaixa em nenhuma das situações, é melhor que ele não utilize a vírgula”, conta ela.

Erros comuns de português: 3 – Mas x Mais
Esse é um dos erros mais comuns encontrados nas redações. Evitar esse tipo de erro é simples: o “mas” deve ser utilizado quando existir a relação de oposição e contrariedade. Já o “mais” é utilizado como advérbio de intensidade, como nos exemplos abaixo:

Relação de oposição: “Eu gostaria de viajar, mas não tenho dinheiro.”
Relação de adição: “Ela é a mais bonita da escola.”

Erros comuns de português: 4 – Onde x Aonde
O “aonde” só deve ser utilizado junto com verbos que indicam movimento e exigem a preposição “a”. Por exemplo, na frase “Aonde você vai?”, o verbo ir, sendo de movimento, exige a preposição “a.”. O aonde nada mais é do que a soma do onde + preposição. Já o “onde” é utilizado em todos os outros casos, nos quais o verbo não exige a preposição. É o caso da sentença “Onde você mora?”

Erros comuns de português: 5 – Palavras homônimas
Palavras que são iguais em algum aspecto, como a pronúncia ou a escrita, são chamadas de homônimas. Ainda segundo a professora, a dica agora á ler. “O aluno que é um bom leitor e que tem contato frequente com o vocabulário tem mais chances de não acabar com essas dúvidas. O aluno cria a memória visual quando lê bastante”, contou ela.

Erros comuns de português: 6 – Haver
O “haver” é um verbo no qual o aluno deve prestar muita atenção por ser pouco usado na fala, porém ideal para a escrita formal. Ele é utilizado no lugar do verbo “ter”. Esse é um verbo impessoal, então ele não segue a regra geral da concordância verbal e deve estar sempre no singular quando usado no sentido de “existir” e “ter”.

Erros comuns de português: 7 – Mim x Eu
Resumidamente, o “mim” não pode ser usado se ele cumprir a função de sujeito, ou seja, se existir um verbo. Nesses casos, é necessário um sujeito para o verbo, e então só os pronomes pessoais do caso reto são adequados, ou seja, o “eu”.
enem-logo-novo