Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "ENEM"

Veja depoimentos de educadores que conviveram com a violência nas salas de aula no Brasil

27 de agosto de 2014 0

 Um professor de biologia de uma escola particular na Bahia reverteu a hostilidade dos alunos após discursar por uma hora com olho sangrando depois de ter sido atingido por um azulejo atirado por um aluno.

O caso ilustra o problema da violência contra professores, uma tema de pouca ressonância nos programas eleitorais, mas que foi destacado por leitores da BBC Brasil em consultas sobre os grandes desafios da educação promovidas pelo #salasocial, que usam as redes sociais em busca de uma maior integração com o público.

A pedido da BBC Brasil, internautas compartilharam diferentes relatos sobre atos de violência contra profissionais de ensino.

A partir de indicações dos leitores, ouvimos professores das redes pública e particular sobre a questão. Leia alguns relatos:

Azulejo no olho Bruno, professor de biologia da rede particular – Salvador “Era meu primeiro dia de aula numa escola privada de Itapuã, em Salvador (BA). A escola era privada, bem popular, com preço baixo de mensalidade e quase todos os alunos eram moradores do próprio bairro.

A direção parecia tratar o estudo como um negócio local mesmo, sem proposta pedagógica nenhuma. Fui contratado para substituir uma professora de biologia que não aguentou ficar por lá.

Meu primeiro contato com os estudantes foi por meio de um azulejo azul, arremessado por um aluno do 3º ano em meu primeiro dia de aula. Fui atingido acima do olho esquerdo e lembro de ter sangrado muito.

Decidi não recorrer à direção e tentar resolver tudo ali na sala mesmo. Seriam duas aulas seguidas, um total de 100 minutos.

Fiquei esse tempo inteiro sangrando e discursando sobre o ocorrido com os alunos. Tentei mostrar o lado do professor, que está ali ralando para ganhar pouco. Falei do contexto socioeconômico do bairro deles, que era muito precário, abandonado pelo Estado, e que eles deveriam aproveitar as oportunidades que tinham para aprender, trocar experiências, tentar promover uma vida de mais qualidade para eles, para a própria família, para o bairro.

Fui dando exemplos de coisas que aconteciam na comunidade. Ao invés de a população se autoorganizar para melhorar a própria vida, eles mesmos se entrematavam, se agrediam, depredavam o próprio bairro… Atitudes como essa não ajudariam em nada.

Mais por compaixão pela minha situação, já que fiquei mais de uma hora falando enquanto sangrava, do que pelo discurso, alguns alunos aos poucos foram trazendo exemplos de pessoas que eram cordiais no bairro, que ajudavam uns aos outros etc.

O rapaz que jogou o azulejo, que eu sabia quem era, mas acabou achando que ficou no anonimato, ficou o tempo todo calado.

Fiquei dando aula nessa escola por apenas oito meses, pois surgiu outra oportunidade melhor para mim, mas depois desse dia senti uma aproximação melhor dos alunos comigo, parece que eles entenderam, acabamos ficando muito amigos… Inclusive esse aluno que jogou o azulejo ele passou a ser bem cuidadoso e respeitoso.

Acredito que tenha sido uma forma de se autoafirmar como o ‘malandro’ da sala, o cara perigoso, para ganhar certa autoridade perante os colegas. Acho que nesses lugares mais sofridos, essa é uma forma de elevação de autoestima comum entre os jovens.

É se afirmar pela violência.”

‘O PCC entrou na escola’ Felipe, professor de matemática da rede pública, São Paulo “Em minha escola, há toque de recolher. Os professores descem o morro em comboio. A polícia entra na escola e agride alunos violentos. Ficamos numa região extremamente vulnerável em termos de segurança. A área é comandada pelo PCC.

Por um tempo, dois alunos estavam colocando bombas no banheiro. Aquela velha história, sabe? Não, você não sabe.

Fonte: BBC e Terra

brasilprofessoresdepoimentosbbc02

Bookmark and Share

Ciência sem Fronteiras abre inscrições para intercâmbio em 21 países

25 de agosto de 2014 0

O programa Ciência sem Fronteiras está com inscrições abertas para graduação sanduíche em 21 países. Estudantes interessados podem se inscrever até o dia 30 de setembro.

>> Faça aqui a sua inscrição

Para se candidatar, os estudantes devem, obrigatoriamente, apresentar nota média no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) superior a 600 (apenas em exames realizados a partir de 2009); apresentar teste de proficiência no idioma da instituição de ensino; ter feito no mínimo 20% e, no máximo, 90% do currículo previsto para seu curso no momento do início previsto da viagem; e ser homologado pela instituição de ensino superior de origem. Além disso, o curso deverá estar inserido em alguma das áreas contempladas pelo programa.

>> Veja como fazer intercâmbio pelo Ciência sem Fronteiras

É possível se inscrever para cursos na Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia, Polônia, Reino Unido e Suécia.

Os estudantes selecionados recebem uma mensalidade na moeda local, auxílio-instalação, seguro-saúde, auxílio-deslocamento para aquisição de passagens aéreas e auxílio-material didático para compra de computadores portáteis ou tablets.

O PROGRAMA

O Ciência sem Fronteiras foi criado em 2011 pelo governo federal, e oferece bolsas de estudo no exterior a estudantes de graduação e pós-graduação, nas áreas de ciências exatas e biológicas. O objetivo é investir na qualificação e desenvolvimento dos futuros profissionais brasileiros, aumentando sua presença nas grandes universidades de todo o mundo.

Até dezembro de 2013, mais de 60 mil alunos já haviam sido beneficiados, de um total de 101 mil previstos até 2015. Em junho, a presidenta Dilma Rousseff anunciou a segunda fase do programa, que prevê mais 100 mil bolsas entre 2015 a 2018, e a priorização a premiados nas olimpíadas de matemática, física e química de escolas públicas.

senai_spsenaibr

Fonte: Guia do Estudante

Bookmark and Share

Veja o calendário dos principais vestibulares de São Paulo

21 de agosto de 2014 0

Os candidatos que vão fazer vestibular para as universidades paulistas devem ficar atentos porque a temporada de inscrições já começou.

Unicamp
Inscrições: De 11 de agosto a 11 de setembro
Taxa: R$ 140
Vagas: 3.320
Primeira fase: 23 de novembro
Segunda fase: 11. 12 e 13 de janeiro de 2015.

Fuvest
Inscrições: De 22 de agosto a 8 de setembro
Taxa: R$ 145
Vagas: 11.157
Primeira fase: 30 de novembro
Segunda fase: 4, 5 e 6 de janeiro de 2015

Unesp
Inscrições: 15 de setembro a 10 de outubro
Taxa: Não divulgada
Primeira fase: 16 de novembro
Segunda fase: 14 e 15 de dezembro

Unifesp
Inscrições: 22 de setembro a 24 de outubro
Taxa: Não divulgada
Primeira fase: Enem (8 e 9 de novembro)
Segunda fase: 11 e 12 de dezembro

ITA
Inscrições: De 1º de agosto a 15 de setembro
Taxa: R$ 130
Vagas: 170
Provas: 9, 10, 11 e 12 de dezembro

PUC CAMPINAS
Inscrições: De 9 de setembro a 26 de outubro
Taxa: Não divulgada
Provas: 28 e 29 de novembro

PUC-SP
Inscrições: 10 de outubro a 18 de novembro
Taxa: Não divulgada
Prova: 7 de dezembro

FGV
Inscrições: 7 de julho a 15 de outubro
Taxa: R$ 75 (até 15/08) e R$ 150 (de 16/08 a 15/10)
Prova: 14 de dezembro (administração), 23 de novembro e 7 de dezembro (economia), 20 e 23 de novembro, 15 a 19 de dezembro (direito).

Bookmark and Share

Vestibulandos de medicina escondiam escutas nas partes íntimas

19 de agosto de 2014 0

Os estudantes presos na tarde de sábado (16) por suspeita de fraude durante o vestibular de medicina da Estácio Uniseb, em Ribeirão Preto (SP), eram orientados pelos articuladores do esquema a esconder pontos eletrônicos em suas partes íntimas para evitar que os aparelhos fossem captados pelo detector de metais do prédio da instituição. A tentativa de burlar a prova, no entanto, foi interrompida por um perito contratado pela universidade, que identificou o uso da escuta por um dos estudantes em sala de aula. Ao todo, 11 pessoas foram presas – sete estudantes e quatro integrantes da quadrilha.

Dos estudantes envolvidos, quatro pagaram fiança de R$ 20 mil e foram liberados. Duas candidatas foram encaminhadas à Cadeia Pública de Cajuru (SP), mas foram posteriomente beneficiadas por um habeas corpus. Os suspeitos de chefiar a quadrilha, que foram levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Ribeirão por não pagarem fiança de R$ 40 mil, também foram soltos após obterem habeas corpus. A Polícia Civil vai investigar o caso.

As negociações

As negociações entre os chefes da quadrilha e os estudantes aconteciam através de mensagens trocadas em um grupo no aplicativo WhatsApp. No telefone celular de um dos suspeitos, a polícia identificou nas conversas do grupo intitulado “Estácio” a negociação de valores a serem pagos pelos estudantes – que variam de R$ 10 mil a 60 mil -, dados de contas bancárias, definição de pontos de encontro com candidatos e contatos de novos estudantes para integrar o esquema.

As conversas ainda evidenciam a participação de pais dos estudantes na fraude, com menção de entrega de veículos como forma de pagamento pela aprovação dos filhos no vestibular. Pela quantidade de integrantes no grupo de mensagens, a polícia suspeita que a quadrilha atue em vestibulares em vários Estados.

Fonte: G1

esc_municipal_sylvio

 

Bookmark and Share

Pro Uni: Inscrições para bolsas remanescentes

18 de agosto de 2014 0

As inscrições para as bolsas remanescentes do Programa Universidade para Todos (#ProUni), edição deste segundo semestre, estão abertas e devem ser feitas exclusivamente pela internet. O prazo se estenderá até 7 de setembro ou 1º de dezembro próximos, de acordo com a situação do candidato.

Saiba mais: http://goo.gl/mDN3vu

Inscreva-se: http://siteprouni.mec.gov.br/

Fonte: MEC

 

 

ProUni 1

Bookmark and Share

Piadas preconceituosas de cursinho podem estar com os dias contados

12 de agosto de 2014 0

Homofobia, discriminação contra mulheres, negros e pessoas de baixa renda. Poderiam ser temas de vestibular, mas acabam virando piadas de mau gosto de muitos professores de cursinho.

As já tradicionais brincadeiras em sala de aula podem estar com os dias contados. Pelo menos é o que esperam pais e alunos de cursos pré-vestibular de São Paulo, que se não veem a menor graça nesse tipo de piada.

Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, professores de instituições como Anglo e Intergraus têm sido orientados a parar com comentários preconceituosos para evitar processos.

Essa realidade já mudou em muitos cursinhos, e os professores buscam cada vez mais focar no conteúdo e não em piadas preconceituosas.

Fonte: Catraca Livre

Professora 1

Bookmark and Share

Enem 2014: Como estudar faltando três meses para a prova

11 de agosto de 2014 0

O  ENEM deste ano se aproxima. Faltando três meses para a prova, muitos alunos decidem começar a estudar agora. Se este é o seu caso, não se desespere.

Antes de começar de fato a estudar, você deve separar as disciplinas de acordo com o seu nível de compreensão, ou seja, dividi-las em três grupos: fácil, médio e difícil. Lembre-se que o Enem cobre as seguintes matérias:

1. Artes

2.Biologia

3. Física

4. Filosofia

5. Geografia

6. História

7. Língua Estrangeira (espanhol ou inglês)

8. Língua Portuguesa

9.Literatura

10.Matemática

11. Química

12. Redação
13. Temas de atualidades

É importante ter em mente que, faltando tão pouco tempo, dedicar-se às disciplinas consideradas difíceis será contraproducente, uma vez que você gastará muito tempo tentando compreender as matérias, mas absorvendo pouco. Embora você não deva deixá-las de lado, o recomendado é organizar seu tempo para não perder o foco nos conteúdos fáceis e médios. Feito isso, é hora de organizar o seu calendário. Estude diariamente por cerca de três horas e depois se permita descansar, porque passar o dia inteiro em frente a livros e cadernos sem relaxar um pouco não te levará a nada.

 

Tenha essa rotina durante os meses de agosto e setembro, contemplando não somente a compreensão dos conteúdos, mas também a evolução da sua habilidade de interpretação de textos longos, mapas, gráficos e charges. Aproveite esse tempo para fazer ao menos um simulado a cada duas semanas. Dessa forma, você perceberá quais conteúdos merecem mais atenção e começa também a praticar a sua velocidade de resposta. Resolvendo as provas anteriores com essa frequência, você verá sua evolução ao longo das semanas e, aos poucos, ganhará confiança.

 

A um mês da prova, não adianta tentar guardar mais informações. Esse é o momento para rever o que já foi estudado, dando aquela última olhada nos cadernos, sistematizando dicas e decorando as fórmulas. Não se desespere se você perceber que faltou alguma coisa. Embora você possa tentar aprender, confie também nos seus estudos.

 

Faltando poucos dias para o Enem, aproveite para relaxar. Saia com seus amigos, vá ao cinema, pratique esportes e durma muito bem. Garanta que você estará inteiro para dar conta das 180 questões e da redação dos dias 08 e 09 de novembro. Boa sorte!

Fonte: Universia

Ensinando matemática

 

Bookmark and Share

Por onde começo a estudar para o ENEM?

04 de agosto de 2014 0

Preparar-se para um exame tão importante como o Enem não é nada fácil, pois exige muita dedicação e empenho por parte do candidato. Caso ainda não tenha iniciado seus estudos e esteja perdido, principalmente por não saber por onde começar, este artigo é para você.

Primeiramente vale destacar que o edital deste ano ainda não foi divulgado. Entretanto, como a tendência é de termos poucas (ou nenhuma) mudanças, podemos tranquilamente utilizar informações do Enem 2013 para dar os rumos nos estudos. Vamos as etapas para que você pare de patinar e comece a estudar de fato:

1 – Conheça as competências e habilidades que o exame exige. Só de conhecê-las irá ter uma boa ideia inicial da forma da maneira que o Enem aborda os conteúdos.

2 – Veja os conteúdos propriamente ditos. Essa etapa é muito importante, por motivos óbvios. A partir dessas informações você já poderá se organizar para saber quais matérias deverá dar mais ênfase.

3- Separe o material que dispõe e comece a providenciar aqueles que ainda não tem em mãos, como livros, apostilas, anotações de aulas, etc. Uma dica muito interessante aqui é a busca pela internet. Afinal, qualquer assunto, de qualquer área, pode ser encontrado em sites especializados.

Agora que já conhece os conteúdos que podem aparecer no dia da prova e já tem em mãos boa parte da teoria, não tem mais desculpas. Mãos à obra. Apenas não se esqueça que parte do seu tempo dos estudos deve ser dedicado com foco na realização de exercícios, pois ler a teoria não fixa os detalhes mais importantes dos assuntos estudados naquele momento. É preciso praticar muito. E quando pensamos em exercício, uma das maneiras mais eficientes é ter em mãos as provas anteriores resolvidas e comentadas por professores.

Essas são as etapas. É evidente que muitos estudantes já iniciaram sua preparação. Mas não desanime pois ainda é possível.

enem

Bookmark and Share

MEC abre inscrições para 9 mil vagas grátis em cursos presenciais de inglês

31 de julho de 2014 2

As inscrições para a nova seleção do curso presencial do Inglês sem Fronteiras serão abertas às 12h desta quinta-feira (31) e seguem até as 12h do dia 8 de agosto, pelo site do programa. Serão oferecidas 9 mil vagas em universidades federais de todo o país. A lista pode ser consultada na portaria publicada no Diário Oficial da União no último dia 16. A carga horária presencial é de quatro aulas de 60 minutos, distribuídos em pelo menos dois encontros semanais, em locais e horários definidos pela universidade credenciada. Os cursos terão a duração mínima de 30 dias e máxima de 120 dias.

Para concorrer às vagas, os candidatos devem observar os seguintes requisitos: ser estudante de graduação, mestrado ou doutorado, com matrícula ativa nas universidades federais credenciadas como núcleos de línguas; estudante participante e ativo no curso My English, on-line, níveis 2, 3, 4 ou 5, cuja inscrição tenha sido validada com até 48 horas de antecedência à inscrição no núcleo de línguas; estudante que tenha concluído até 90% do total de créditos da carga horária do curso.

Para efeito de classificação, terão prioridades quatro tipos de candidatos: alunos de graduação de cursos das áreas do programa Ciência sem Fronteiras; que tenham feito o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e obtido média igual ou superior a 600 pontos, incluindo a redação; que tenham concluído até 80% da carga horária total do curso; com maior índice de rendimento acadêmico, conforme parâmetros da própria universidade, e bolsistas ou ex-bolsistas do programa Jovens Talentos para a Ciência de qualquer curso de graduação. O Programa Inglês sem Fronteiras foi lançado pelo MEC em dezembro de 2012 para melhorar a proficiência em língua inglesa dos estudantes brasileiros. A falta de domínio do idioma tem criado dificuldades para o governo preencher as vagas oferecidas pelo Ciência sem Fronteiras.
estudantes

Fonte: G1

Bookmark and Share

UFFS publica edital de transferência externa com seis vagas para Medicina

24 de julho de 2014 0

De 30 de julho a 6 de agosto estarão abertas as inscrições para o Processo Seletivo de Transferência Externa para o curso de Medicina do Campus Passo Fundo, conforme Edital nº 427/UFFS/2014. São oferecidas seis vagas para estudantes regularmente matriculados em outra instituição de ensino superior para prosseguimento de seus estudos na UFFS.

 Poderão concorrer às vagas os candidatos que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas e/ou particulares, em cursos regulares ou no âmbito da modalidade de Educação de Jovens e Adultos; ou tenham obtido certificado de conclusão com base no resultado do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos – ENCCEJA ou de exames de certificação de competência ou de avaliação de jovens e adultos realizados pelos sistemas estaduais de ensino.

Para realizar a inscrição o candidato deverá dirigir-se ao Campus Passo Fundo e apresentar os seguintes documentos:

-Cédula de identidade (RG) e CPF;

-Histórico Escolar de Graduação;

-Comprovante de regularidade de matrícula (situação ativa ou trancada);

-Comprovante de que o curso é autorizado ou reconhecido pelo Ministério da Educação – MEC; -Histórico Escolar do Ensino Médio e Certificado de Conclusão do Ensino Médio ou equivalente; -Comprovante da situação do estudante no ENADE (menção no histórico escolar de graduação ou declaração complementar emitida pela IES de origem);

-Relatório de Resultados no ENEM, a ser gerado pelo candidato.

O Campus Passo Fundo está localizado na RST 153, Km 3, s/n, Bairro Nossa Senhora Aparecida (anexo ao Seminário Nossa Senhora Aparecida). Outras informações podem ser obtidas na Secretaria Acadêmica, de segunda a sexta-feira, das 8h15min às 12h e das 13h às 17h15min e pelos telefones (54) 3321-7056 e (49) 2049-1590.

Fonte: UFFS

uffs_logo

Bookmark and Share