Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "cursinho"

O que devo fazer com minha nota do Enem?

09 de novembro de 2015 2

Agora é aquele momento que muitos se indagam “Tá, eu fiz o Enem e agora? O que eu faço com minha nota?”. Fique calmo, o Enem é um método q te ajudar a conquistar muitas coisas. Muitas universidades utilizam 10% a 30% da sua nota para aumentar sua pontuação no vestibular. Por exemplo, a UFSC usa 30% para complementação da nota. Mas fora isso, você pode ingressar na universidade por outros meios.

  

Preciso acertar quantas perguntas para entrar na faculdade com a nota do Enem?

Isso vai depender do curso e da faculdade que você deseja e do processo seletivo em que você se inscrever. No Sisu e no Prouni, os sistemas calculam uma nota de corte para cada curso e instituição, com base no número de vagas disponíveis e nas notas dos candidatos inscritos.

 Qual a relação entre Enem e Sisu?

O Sisu e o Sisutec (apenas para cursos técnicos) é um processo seletivo gerenciado pelo MEC no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes da última edição do Enem que não tenham tirado nota zero na redação. As inscrições ocorrem duas vezes por ano (uma a cada semestre) e, nelas, o candidato pode escolher até duas opções de curso, definindo se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência ou às destinadas a políticas afirmativas. Ao final dessa etapa, o sistema seleciona os candidatos mais bem classificados em cada curso, de acordo com suas notas no Enem. A cada chamada, os candidatos selecionados têm um prazo para efetuar a matrícula na instituição, confirmando a ocupação da vaga.

Como faço para concorrer a uma vaga pelo Prouni?

O Prouni oferece bolsas de estudos integrais e parciais para cursos de graduação em instituições particulares de ensino superior. O processo seletivo é composto por duas fases: processo regular e processo de ocupação das bolsas remanescentes. No processo regular pode se inscrever o candidato que tenha participado da edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior (ou seja, 2014) e que tenha obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas das provas do Exame e nota acima de zero na redação.

Fonte: Info Geekie

vestibular-1-300x200

Bookmark and Share

Agora que passou o Enem, como devo me preparar para o vestibular?

05 de novembro de 2015 0

E ai, já sabe traçar seu plano de ensino para o vestibular? Agora que passou pelo Enem, você tem que continuar focado. Ter passado pelo Enem não significa que você deve relaxar, o vestibular esta chegando e você deve estar preparado. Então, é necessário que você reorganize seu cronograma de estudo, pode ser no papel, no notebook ou em um monte de post-it: monte seu plano com as dicas a seguir.

1. Status atual – Entenda sua posição atual para definir o que falta ser feito. Veja o que falta para estudar e passe tudo para o papel.

2. Escolha seu caminho – Já sabe que curso prestar? Avalie seus interesses, leve em conta resultados dos testes de vocacionais. É preciso definir o seus objetivos. “Eu quero um trabalho que envolva sustentabilidade e meio ambiente.” Ou “Eu quero combinar o ensino de Inglês com as viagens”.

3. Reorganize sua rotina de estudo – Pense. O Enem já passou se continuar na mesma rotina de antes vai acabar relaxando, então, é hora de criar novos métodos. Faça os exercícios de casa; adiante sempre os trabalhos; revise as tarefas; anote as dúvidas e leia a matéria da próxima aula. Uma boa opção é criar um cronograma de estudos.

3. Mude seu local de estudos – o importante é que você se sinta bem dentro do seu espaço de concentração. Mude sua cadeira e sua mesa de lugar e reorganize seu ambiente. Lembre-se: Tem que estar sempre organizada e que seja silenciosa. É bom que não haja coisas que sirvam como distração, por exemplo, televisão, computador ligado, celular por perto, etc.

4. Se você faz um curso preparatório para vestibular, não quer dizer que não deve estudar em casa, não se esqueça: Aula dada é aula estudada. Então estude em casa nem que seja no mínimo 1 hora. O resultado do vestibular será consequência de sua determinação.

Bons estudos!

Bookmark and Share

Belo exemplo: Aluno de escola pública passa em 4 cursos de medicina

03 de novembro de 2015 0

É sempre estimulante postar exemplos de alunos que superaram muitos obstáculos para conseguir uma vaga na universidade, é o caso de  Wester da Silva Vieira, de 19 anos e aluno de escola pública em Vitória da Conquista, foi aprovado em quatro universidades para Medicina após submeter a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Sem fazer cursinho e trabalhando no setor de finanças da prefeitura da cidade em que mora – ele foi aprovado em um concurso de nível médio em 2013 -, o jovem passou na primeira lista da Universidade Federal da Bahia (UFBA), da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Ele disse que recebeu a notícia de amigos, que enviaram diversas mensagens pelo aplicativo Whatsapp, e que até chegou a duvidar. “Primeiro, fiquei tremendo e nem acreditei. A ficha só caiu quando cheguei em casa e olhei o resultado no computador”, afirmou o rapaz, que ficou com nota 880 na redação.

O bom resultado no Enem é fruto de rotina de cinco a sete horas por dia de estudo, ele acredita, apesar das ressalvas. “Tem dias em que estudava menos que isso, porque sou um pouco preguiçoso. Não me considero nenhum gênio. O segredo é ter fé e disciplina. Com foco, qualquer um consegue chegar onde cheguei”, destaca.

Os resultados deixaram orgulhosos os pais, que moram na cidade de Condeúba, também no sudoeste. “Minha familia ficou muito orgulhosa, acho que até mais do que eu mesmo”, brinca. Ele precisou se mudar da casa dos pais aos 12 anos, após ser aprovado no Instituto Federal da Bahia (IFBA), onde concluiu o Ensino Médio em 2012. Com isso, passou a morar em uma república mantida pela prefeitura da cidade dos pais, com mais 20 pessoas.

Wester afirma que não fez nenhum cursinho, apenas bancas para reforçar alguns conteúdos. E confessa, que, apesar de não acreditarem, tem dificuldades em algumas disciplinas. “Tenho um pouco de dificuldade em algum ponto de determinada áreas. Por exemplo, não sou muito bom em geofísica, da área de geografia; nem em eletromagnetismo, de física; e nem em análise combinatória, de matemática. Em português, tenho um pouco de dificuldade em literatura”, detalha. A dúvida agora é decidir onde vai fazer o curso, um sonho de infância. “Ainda não sei, mas estou mais próximo da Uesb, gosto de morar aqui em Conquista. Além disso, a universidade foi a melhor conceituada no Enade [Exame Nacional de Desempenho de Estudantes] da Bahia [entre as quatro]“, justifica.

Fonte: G1

 

wester

Bookmark and Share

Temas para a Redação do Enem 2015

20 de outubro de 2015 2

Se o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a prova mais esperada do ano, o tema da redação é dos assuntos mais comentados entre os estudantes. Até o dia da prova, ninguém sabe sobre o que vai precisar escrever 30 linhas de texto dissertativo-argumentativo em cerca de uma hora.

Sabe-se que o tema da redação do Enem costuma envolver alguma polêmica, questão social, ecológica ou problema da atualidade. Mas com tanta coisa acontecendo no Brasil e no mundo, como se preparar? Dá para saber exatamente qual das “atualidades” vai cair na redação do Enem 2015?

A resposta, infelizmente, é não. Não dá para “adivinhar” o tema da redação do próximo Enem. Mas a boa notícia é que é possível ter uma ideia aproximada de assuntos com maior probabilidade de aparecer no Exame.

Separamos 10 temas relevantes da atualidade que podem ser cobrados em 2015 e, em seguida, contamos como funciona a escolha do tema para a redação do Enem!

10 temas para a redação do Enem 2015

Confira 10 temas da atualidade que podem cair na redação do Enem em 2015. Todos eles têm aparecido com frequência na mídia como destaques em notícias, editoriais, reportagens e especiais de TV:

1. Crise da Água: A crise hídrica vivida nos últimos meses, principalmente em São Paulo, tem desdobramentos sociais, econômicos, políticos e ecológicos.

2. Intolerância religiosa: Tido até então como um país onde diferentes crenças sempre conviveram pacificamente, recentemente o Brasil passou a vivenciar episódios seguidos de intolerância religiosa.

3. Maioridade Penal: A maioridade penal é a idade mínima pela qual uma pessoa pode ser julgada criminalmente, como adulto, por seus atos. No Brasil, a maioridade penal é de 18 anos. A redução da maioridade penal para 16 anos é um tema polêmico, que divide a opinião de políticos, juristas, defensores dos direitos da criança e do adolescente e da sociedade em geral.

4. Racismo e homofobia: Apesar de alguns avanços da legislação brasileira, que considera crime qualquer manifestação de racismo e permite aos casais do mesmo sexo adotarem filhos, entre outros direitos que lhes foram negados por muito tempo, o Brasil está longe de ser um país livre de racismo e de homofobia. Como podemos combater esses dois problemas?

5. Jogos Olímpicos 2016: O Rio de Janeiro sediará os Jogos Olímpicos de 2016. Quais serão os impactos positivos e negativos para a cidade, o Estado e o País?
6. Descriminalização das drogas: Em Portugal, consumir alguma droga não é crime. A posse (mas não o tráfico) de drogas passou a ser um problema a ser tratado no âmbito da saúde e não da polícia. Um dependente químico que for pego usando drogas não é preso, e sim encaminhado para um programa de tratamento (se o usuário quiser). Desde a descriminalização, há quase 15 anos, o consumo de drogas no país diminuiu. Será que esse modelo funcionaria no Brasil?

7. Corrupção: O escândalo da Federação Nacional de Futebol (FIFA), cujo esquema envolvia executivos do futebol brasileiro, e o “Petrolão”, que investigou irregularidades na Petrobras são dois exemplos de corrupção exaustivamente mostrados na mídia. Mas a corrupção não está apenas em “grandes esquemas”, pode existir em pequenos delitos e gestos do cotidiano, no famoso “jeitinho brasileiro” de querer levar vantagem e burlar as regras.

8. PEC das Domésticas: 
Foi sancionada a lei que garante aos trabalhadores domésticos: adicional noturno, obrigatoriedade do recolhimento do FGTS por parte do empregador, seguro-desemprego, salário-família, auxílio-creche e pré-escola, seguro contra acidentes de trabalho e indenização em caso de demissão sem justa causa. Empregadores reclamaram dos custos, mas os domésticos passaram finalmente a ter direitos que já eram garantidos a outros trabalhadores com carteira assinada no Brasil.

9. Limites do Humor: é permitido fazer graça sobre tudo? Onde acaba o humor e começa o desrespeito? O mundo está ficando “mais chato”, mais conservador, ou mais consciente das diferenças e direitos do outro?

10. Terceira Idade: O Brasil está ficando mais velho, pois a população começa a ter uma expectativa de vida maior. Como estamos nos preparando para cuidar dos nossos idosos?

Dica quente: siga o passo a passo e prepare-se para escrever sobre esses temas na redação do Enem:

  1. Procure saber mais sobre cada um desses temas.
  2. Reflita sobre sua posição a respeito de cada um deles e reúna fatos e argumentos que comprovem ou apoiem o seu ponto de vista (tese).
  3. Reflita também sobre uma possível solução para cada questão: é a chamada “proposta de intervenção social” pedida no modelo dissertativo-argumentativo da redação do Enem. Lembre-se que essa proposta precisa respeitar os direitos humanos.
  4. Faça uma redação para cada um desses temas, seguindo o modelo proposto pela organização do Enem.

Mesmo que nenhum desses temas seja o escolhido para a prova, você terá treinado o modelo e estará muito mais bem informado! Vale lembrar que várias questões objetivas da prova do Enem envolvem atualidades.

Fonte:  www.mundovestibular.com.br

Bookmark and Share

10 dicas para aumentar a produtividade na redação do Enem

16 de outubro de 2015 0

Sempre um grande desafio entre os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a prova de redação exige atenção, calma, conhecimento sobretemas da atualidade e capacidade de expressão e argumentação. Pode parecer difícil contar com essas habilidades dentro do tempo estipulado de 5 horas e 30 minutos para a realização das provas do segundo dia do Exame. Mas, se o estudante se atentar a algumas recomendações, certamente terá um bom desempenho.

Com o objetivo de ajudar os educadores na preparação dos seus alunos, selecionamos 10 dicas para ganhar tempo e produtividade na realização da prova de redação do Enem, agendada para 25 de outubro. Fique por dentro!

1. Fazer a redação antes de responder às questões dos demais cadernos pode ser uma estratégia de sucesso. Assim, o candidato não estará cansado mentalmente para planejar e elaborar o conteúdo solicitado.

2. Ter calma, atenção ao enunciado da prova e ao tempo de realização faz toda a diferença para uma boa redação.

3. Identificar e analisar os dados apresentados como situação-problema faz parte de uma redação mais consistente e objetiva.

4. Iniciar o texto com uma introdução ao tema, seguido por explicações e argumentos para expressar sua opinião sobre o problema apresentado, respeitando sempre os direitos humanos, também são passos que devem ser seguidos na realização da prova.

5. Ter o cuidado de manter coesão e coerência na elaboração do texto, lembrando que se está produzindo um texto dissertativo-argumentativo em prosa, é fundamental.

6. Evitar citações de intelectuais da área do tema em questão, afinal, os avaliadores vão querer saber a opinião do candidato.

7. Estar atento à pontuação, evitando confundir palavras parecidas e o uso de palavras difíceis.

8. Respeitar o mínimo de sete linhas para a elaboração do texto.

9. A solução para o problema ou a opinião do autor devem estar também na conclusão da redação.

10. Terminar a redação mostrando que apresentou um desfecho para a situação-problema, sem escrever “acabou”, “pronto” ou “fim” no final do texto.

Duvidas-sobre-a-redação-do-Enem.-02

Bookmark and Share

Enem e suas quatro áreas de conhecimento – Parte 3

15 de outubro de 2015 0

Nas duas últimas publicações sobre o Enem, nos falamos sobre as duas primeiras áreas de

conhecimento – Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Estas

áreas são dadas no primeiro de prova do Enem, ou seja, no dia 24 de outubro. Fique atento agora em

tudo que falaremos nessa publicação.

 

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

No segundo dia de prova, esta área da prova é composta por 45 questões inter-relacionadas sobre os

assuntos de Língua Portuguesa, Literatura, Gramática, Interpretação de textos e Língua Estrangeira. Na

parte que foca em literatura, os enunciados são longos que retratam diversas fases da história, sendo

necessária a utilização do contexto histórico para responder às questões. A prova de Língua Estrangeira

deve ser previamente escolhida no momento da inscrição – de Inglês ou Espanhol, totalizando 5

questões da prova.

Língua Portuguesa: Tipos, gêneros e usos em língua portuguesa; Organização e progressão textual;

papéis sociais e comunicativos dos interlocutores, relação entre usos e propósitos comunicativos,

função sociocomunicativa do gênero, aspectos da dimensão espaço-temporal em que se produz o texto.

Norma culta e variação linguística – uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto

é constituído: elementos de referência pessoal, temporal, espacial, registro linguístico, grau de

formalidade, seleção lexical, tempos e modos verbais; Uso dos recursos linguísticos em processo de

coesão textual: elementos de articulação das sequências dos textos ou a construção da microestrutura

do texto.

Literatura: Produção literária e processo social; Processos de formação literária e de formação nacional;

Produção de textos literários, sua recepção e a constituição do patrimônio literário nacional; Relações

entre a dialética cosmopolitismo/localismo e a produção literária nacional; Elementos de continuidade e

ruptura entre os diversos momentos da literatura brasileira; Associações entre concepções artísticas e

procedimentos de construção do texto literário em seus gêneros (épico/narrativo, lírico e dramático) e

formas diversas; Representação literária: natureza, função, organização e estrutura do texto literário.

4 areas de conhecimento do enem - parte 03

Bookmark and Share

Enem e suas quatro áreas de conhecimento – Parte 2

14 de outubro de 2015 0

Como combinamos na última publicação sobre os temas do Enem, hoje falaremos sobre a área de

Ciências Humanas e suas Tecnologias. Para quem não sabe, a prova é constituída por 45 questões

objetivas que testam uma gama de conhecimento.

 

Ciências Humanas e suas Tecnologias

A prova é composta pelas matérias de História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Assim como nas outras

provas a multidisciplinaridade está presente. É comum o aparecimento de imagens, documentos e

textos para se caracterizar o momento histórico da questão. Geralmente essa prova é realizada no

primeiro dia de ENEM.

 

História: Processo de independência do Brasil; Luta pela emancipação dos escravos; Revolução Francesa;

Colonização mercantilista; Segundo reinado – D. Pedro 2º; Era Vargas; Ditadura militar; Golpe militar;

Primeira e segunda guerra mundial; Revolução Industrial; Formação do espaço urbano-industrial.

Transformações na estrutura produtiva no século XX – o fordismo, o toyotismo; Industrialização

brasileira; Urbanização e transformações sociais e trabalhistas. A globalização e as novas tecnologias de

telecomunicação e suas consequências econômicas, políticas e sociais. Produção e transformação dos

espaços agrários; Assalariados do campo e as lutas sociais no campo; Relação campo-cidade.

Geografia: Nova ordem ambiental internacional; Políticas territoriais ambientais; Uso e conservação dos

recursos naturais; Unidades de conservação; Corredores ecológicos; Questões ambientais

contemporâneas – mudança climática, ilhas de calor, efeito estufa, chuva ácida, a destruição da camada

de ozônio; Zoneamento ecológico e econômico; Origem e evolução do conceito de sustentabilidade;

Estrutura interna da terra; Estruturas do solo e do relevo; Agentes internos e externos modeladores do

relevo; Situação geral da atmosfera e classificação climática; As características climáticas do território

brasileiro; Os grandes domínios da vegetação no Brasil e no mundo; Projeções cartográficas; leitura de

mapas temáticos

Filosofia e Sociologia: Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do

Estado – Cidadania e democracia na Antiguidade; Estado e direitos do cidadão a partir da Idade

Moderna; Democracia direta, indireta e representativa; Revoluções sociais e políticas na Europa

Moderna. Formação territorial brasileira; as regiões brasileiras; políticas de reordenamento territorial;

Grupos sociais em conflito no Brasil imperial e a construção da nação; Desenvolvimento do pensamento

liberal na sociedade capitalista e seus críticos nos séculos XIX e XX; Políticas de colonização, migração,

imigração e emigração no Brasil nos séculos XIX e XX.

4 areas de conhecimento do enem - parte 02

Bookmark and Share

Depois de percorrer por Santa Catarina o aulão Mestres do Enem chega a Florianópolis

14 de outubro de 2015 0

Depois de percorrer por Santa Catarina o aulão Mestres do Enem chega a Florianópolis

As inscrições estão abertas a partir desta terça-feira no site www.prouniversidade.com.br, e o aulão especial para o ENEM acontece no sábado (17/10), 13h às 18h, no ginásio do colégio Instituto Estadual da Educação, Av. Hercílio Luz, 418 – Centro. As vagas são limitadas.

O curso Pró Universidade promove na Grande Florianópolis o Aulão Mestres do Enem. Depois de realizar uma maratona que atendeu mais de 3 mil alunos por toda Santa Catarina, chega a Florianópolis o aulão mais completo e com a melhor equipe de professores do estado.

O Aulão que ocorre desde 2006 já recebeu mais de 23 mil alunos. Em parceria com a Secretaria de Estado da Educação, o encontro acontece nos moldes da prova do Enem, ou seja, por áreas do conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Matemáticas e suas Tecnologias, além de Redação.

Estarão no palcoprofessores especialistas em Enem para ministrar os conteúdos, explicar como funciona o exame e dar dicas de preparação para o dia da prova. Formatado para promover a interdisciplinaridade entre os conteúdos, o aulão acontece de forma interativa entre os estudantes e professores no palco.

“Trazemos para o palco exatamente a interação entre as áreas de conhecimento que o estudante irá encontrar na prova do ENEM”, explica o professor e coordenador do Pró Universidade, Otavio Auler.

A proximidade do aulão com a data do exame do ENEM, dias 24 e 25 de outubro, tem o objetivo de promover a assimilação de importantes dicas pelos estudantes, que fazem a diferença no momento da prova e na conquista de uma vaga nas universidades públicas. Conteúdos especiais também podem ser acessados no site e na página do facebook do Pró Universidade.

Para a entrada no aulão, o estudante deve apresentar o comprovante de inscrição impresso e levar um quilo de alimento não perecível, exceto sal. Os alimentos serão doados para organizações filantrópicas do estado.

 

Serviço

Inscrições: No site www.prouniversidade.com.br; (vagas limitadas)

Data do aulão: 17/10, das 13h às 18h;

Local: Ginásio doInstituto Estadual da Educação, Av. Hercílio Luz, 418- Centro;

Ingresso: 1kg de alimento não perecível, exceto sal.

mestres do enem - impulsionar

 

Bookmark and Share

O sono e o ENEM

13 de outubro de 2015 0

Descubra algumas consequências por não dormir direito

Ficar cansado pode ser mais destrutivo do que você pensa. Nas vésperas do Enem, o importante agora é

dormir bem. Se você pensa que isso não tem nada a ver e que não faz sentido, dê uma olhada em como

o seu cérebro sofre com quando você não dorme direito.

Perda de memória

Se imagine na hora da prova e a memória começa a falhar. Isso não é nada legal. Os cientistas explicam

que enquanto dormimos o hipocampo, uma parte do cérebro, exibe um padrão de atividade neural

quando a mente “grava” novas informações. Então se você não dorme, perde parte de sua memória.

Resposta rápida

Quando você não dorme, seus argumentos ficam meio sem sentido. E isso não pode acontecer de forma

alguma na hora da redação do Enem. Os cientistas explicam que as atividades no Giro frontal inferior –

responsável pelo poder de argumentação – melhoram enquanto dormimos. Caso contrário, o cansaço

afeta os processos cognitivos do pensamento, o que ajuda na hora de um debate ou argumentação.

Distração

Sabemos que quando estamos estudando é muito fácil perder o foco. Existe uma parte do cérebro

responsável pela atenção e ela é uma das mais prejudicadas quando estamos cansados. Depois de uma

boa noite de sono, seu cérebro descansa e volta ao normal. Sendo assim, você se concentra melhor no

que estiver fazendo, como na leitura ou na resolução de um problema.

Dores de cabeça

Uma decorrência da falta de sono é a dor de cabeça. As alterações nos lobos frontal, temporal e parietal

são os responsáveis pela dor, mas os cientistas ainda não sabem explicar os motivos. Se você tem

tendências a sentir dores de cabeça quando esta ansioso comece a policiar quanto tempo tem dormido

por noite.

Para que nenhum desses efeitos chegue até você, procure dormir o suficiente – pelo menos 8h por noite

– para ter um cérebro em plena forma.

sonos0611

Bookmark and Share

3 recursos argumentativos que podem ser úteis na redação do Enem 2015

28 de setembro de 2015 0

Confira a seguir 3 recursos argumentativos que podem ser úteis durante a elaboração do seu texto:


1 – Autoridade

Consiste em fazer alusões ou em recorrer a citações de personalidades reconhecidas e relacioná-las ao tema em questão. Esse recurso confere maior credibilidade ao texto, já que se baseia na opinião de um especialista.

2 – Consenso
Trata-se de se basear em ideias e valores em circulação na sociedade aceitos como verdadeiros por um grupo social. Elas se assemelham às evidências do discurso científico. Argumentos que contrariam o ponto de vista consensual são considerados fracos. No entanto, é preciso ter cautela ao utilizar esse recurso, uma vez que o consenso é algo que todos já sabem.


3 – Provas concretas

Essa técnica consiste em apresentar dados concretos para comprovar a tese do autor, criando sentido de realidade, de evidência. Esses dados podem ser retirados de levantamentos estatísticos, relatórios e pesquisas, por exemplo. Lembre-se de que, para ter um argumento forte, a fonte usada deve ser confiável, ter credibilidade. Esse recurso possui um grande poder de persuasão, uma vez que relaciona o tema com os fatos da realidade.
Estude essas dicas e entre no caminho certo para obter a nota máxima na prova de redação!

Bookmark and Share