Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts com a tag "UFSC"

Pró Universidade apresenta o aulão Mestres da UFSC

04 de dezembro de 2015 0

As inscrições estão abertas a partir desta terça-feira (17/11) no sitewww.prouniversidade.com.br, o aulão especial para a UFSC acontece no sábado (5/12), 13h às 18h, no auditório do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, Campus universitário – Trindade. As vagas são limitadas.

 

O Pró Universidade, maior pré-vestibular gratuito do Brasil, e já está há mil graus em clima de provas, proporcinando mais um grande Aulão para o vestibular UFSC 2016! Pensando em proporcionar aos estudantes um evento que possa conciliar aprendizagem e diversão, o Pró Universidade realizará o aulão “Mestres da UFSC” em diversas cidades do estado, beneficiando estudantes de escola pública, entre alunos do curso e demais interessados.

Estarão no palco professores especialistas em vestibular para ministrar os conteúdos, explicar como funciona o exame e dar dicas de preparação para o dia da prova. Formatado para promover o melhor conteúdo e manter a interação entre alunos e professores no palco.

A proximidade do aulão com a data do vestibular UFSC 2016, dias 12, 13 e 14 de dezembro, tem o objetivo de promover a assimilação de importantes dicas pelos estudantes, que fazem a diferença no momento da prova e na conquista de uma vaga nas universidades públicas.

Para a entrada no aulão o estudante deve apresentar o comprovante de inscrição impresso e assinado.

O aulão Mestres da UFSC é realizado pelo curso Pró Universidade, que é oferecido pela Secretaria de Estado da Educação – SED.

 

Serviço

Inscrições: No site www.prouniversidade.com.br; (vagas limitadas)

Data do aulão: 5/12, a partir das 13h;

Local: Auditório do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, Campus universitário – Trindade;

Ingresso: Gratuito

imagem divulgação aulão ufsc

 

Bookmark and Share

O que devo fazer com minha nota do Enem?

09 de novembro de 2015 2

Agora é aquele momento que muitos se indagam “Tá, eu fiz o Enem e agora? O que eu faço com minha nota?”. Fique calmo, o Enem é um método q te ajudar a conquistar muitas coisas. Muitas universidades utilizam 10% a 30% da sua nota para aumentar sua pontuação no vestibular. Por exemplo, a UFSC usa 30% para complementação da nota. Mas fora isso, você pode ingressar na universidade por outros meios.

  

Preciso acertar quantas perguntas para entrar na faculdade com a nota do Enem?

Isso vai depender do curso e da faculdade que você deseja e do processo seletivo em que você se inscrever. No Sisu e no Prouni, os sistemas calculam uma nota de corte para cada curso e instituição, com base no número de vagas disponíveis e nas notas dos candidatos inscritos.

 Qual a relação entre Enem e Sisu?

O Sisu e o Sisutec (apenas para cursos técnicos) é um processo seletivo gerenciado pelo MEC no qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas para candidatos participantes da última edição do Enem que não tenham tirado nota zero na redação. As inscrições ocorrem duas vezes por ano (uma a cada semestre) e, nelas, o candidato pode escolher até duas opções de curso, definindo se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência ou às destinadas a políticas afirmativas. Ao final dessa etapa, o sistema seleciona os candidatos mais bem classificados em cada curso, de acordo com suas notas no Enem. A cada chamada, os candidatos selecionados têm um prazo para efetuar a matrícula na instituição, confirmando a ocupação da vaga.

Como faço para concorrer a uma vaga pelo Prouni?

O Prouni oferece bolsas de estudos integrais e parciais para cursos de graduação em instituições particulares de ensino superior. O processo seletivo é composto por duas fases: processo regular e processo de ocupação das bolsas remanescentes. No processo regular pode se inscrever o candidato que tenha participado da edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) do ano anterior (ou seja, 2014) e que tenha obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas das provas do Exame e nota acima de zero na redação.

Fonte: Info Geekie

vestibular-1-300x200

Bookmark and Share

Agora que passou o Enem, como devo me preparar para o vestibular?

05 de novembro de 2015 0

E ai, já sabe traçar seu plano de ensino para o vestibular? Agora que passou pelo Enem, você tem que continuar focado. Ter passado pelo Enem não significa que você deve relaxar, o vestibular esta chegando e você deve estar preparado. Então, é necessário que você reorganize seu cronograma de estudo, pode ser no papel, no notebook ou em um monte de post-it: monte seu plano com as dicas a seguir.

1. Status atual – Entenda sua posição atual para definir o que falta ser feito. Veja o que falta para estudar e passe tudo para o papel.

2. Escolha seu caminho – Já sabe que curso prestar? Avalie seus interesses, leve em conta resultados dos testes de vocacionais. É preciso definir o seus objetivos. “Eu quero um trabalho que envolva sustentabilidade e meio ambiente.” Ou “Eu quero combinar o ensino de Inglês com as viagens”.

3. Reorganize sua rotina de estudo – Pense. O Enem já passou se continuar na mesma rotina de antes vai acabar relaxando, então, é hora de criar novos métodos. Faça os exercícios de casa; adiante sempre os trabalhos; revise as tarefas; anote as dúvidas e leia a matéria da próxima aula. Uma boa opção é criar um cronograma de estudos.

3. Mude seu local de estudos – o importante é que você se sinta bem dentro do seu espaço de concentração. Mude sua cadeira e sua mesa de lugar e reorganize seu ambiente. Lembre-se: Tem que estar sempre organizada e que seja silenciosa. É bom que não haja coisas que sirvam como distração, por exemplo, televisão, computador ligado, celular por perto, etc.

4. Se você faz um curso preparatório para vestibular, não quer dizer que não deve estudar em casa, não se esqueça: Aula dada é aula estudada. Então estude em casa nem que seja no mínimo 1 hora. O resultado do vestibular será consequência de sua determinação.

Bons estudos!

Bookmark and Share

Temas para a Redação do Enem 2015

20 de outubro de 2015 2

Se o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é a prova mais esperada do ano, o tema da redação é dos assuntos mais comentados entre os estudantes. Até o dia da prova, ninguém sabe sobre o que vai precisar escrever 30 linhas de texto dissertativo-argumentativo em cerca de uma hora.

Sabe-se que o tema da redação do Enem costuma envolver alguma polêmica, questão social, ecológica ou problema da atualidade. Mas com tanta coisa acontecendo no Brasil e no mundo, como se preparar? Dá para saber exatamente qual das “atualidades” vai cair na redação do Enem 2015?

A resposta, infelizmente, é não. Não dá para “adivinhar” o tema da redação do próximo Enem. Mas a boa notícia é que é possível ter uma ideia aproximada de assuntos com maior probabilidade de aparecer no Exame.

Separamos 10 temas relevantes da atualidade que podem ser cobrados em 2015 e, em seguida, contamos como funciona a escolha do tema para a redação do Enem!

10 temas para a redação do Enem 2015

Confira 10 temas da atualidade que podem cair na redação do Enem em 2015. Todos eles têm aparecido com frequência na mídia como destaques em notícias, editoriais, reportagens e especiais de TV:

1. Crise da Água: A crise hídrica vivida nos últimos meses, principalmente em São Paulo, tem desdobramentos sociais, econômicos, políticos e ecológicos.

2. Intolerância religiosa: Tido até então como um país onde diferentes crenças sempre conviveram pacificamente, recentemente o Brasil passou a vivenciar episódios seguidos de intolerância religiosa.

3. Maioridade Penal: A maioridade penal é a idade mínima pela qual uma pessoa pode ser julgada criminalmente, como adulto, por seus atos. No Brasil, a maioridade penal é de 18 anos. A redução da maioridade penal para 16 anos é um tema polêmico, que divide a opinião de políticos, juristas, defensores dos direitos da criança e do adolescente e da sociedade em geral.

4. Racismo e homofobia: Apesar de alguns avanços da legislação brasileira, que considera crime qualquer manifestação de racismo e permite aos casais do mesmo sexo adotarem filhos, entre outros direitos que lhes foram negados por muito tempo, o Brasil está longe de ser um país livre de racismo e de homofobia. Como podemos combater esses dois problemas?

5. Jogos Olímpicos 2016: O Rio de Janeiro sediará os Jogos Olímpicos de 2016. Quais serão os impactos positivos e negativos para a cidade, o Estado e o País?
6. Descriminalização das drogas: Em Portugal, consumir alguma droga não é crime. A posse (mas não o tráfico) de drogas passou a ser um problema a ser tratado no âmbito da saúde e não da polícia. Um dependente químico que for pego usando drogas não é preso, e sim encaminhado para um programa de tratamento (se o usuário quiser). Desde a descriminalização, há quase 15 anos, o consumo de drogas no país diminuiu. Será que esse modelo funcionaria no Brasil?

7. Corrupção: O escândalo da Federação Nacional de Futebol (FIFA), cujo esquema envolvia executivos do futebol brasileiro, e o “Petrolão”, que investigou irregularidades na Petrobras são dois exemplos de corrupção exaustivamente mostrados na mídia. Mas a corrupção não está apenas em “grandes esquemas”, pode existir em pequenos delitos e gestos do cotidiano, no famoso “jeitinho brasileiro” de querer levar vantagem e burlar as regras.

8. PEC das Domésticas: 
Foi sancionada a lei que garante aos trabalhadores domésticos: adicional noturno, obrigatoriedade do recolhimento do FGTS por parte do empregador, seguro-desemprego, salário-família, auxílio-creche e pré-escola, seguro contra acidentes de trabalho e indenização em caso de demissão sem justa causa. Empregadores reclamaram dos custos, mas os domésticos passaram finalmente a ter direitos que já eram garantidos a outros trabalhadores com carteira assinada no Brasil.

9. Limites do Humor: é permitido fazer graça sobre tudo? Onde acaba o humor e começa o desrespeito? O mundo está ficando “mais chato”, mais conservador, ou mais consciente das diferenças e direitos do outro?

10. Terceira Idade: O Brasil está ficando mais velho, pois a população começa a ter uma expectativa de vida maior. Como estamos nos preparando para cuidar dos nossos idosos?

Dica quente: siga o passo a passo e prepare-se para escrever sobre esses temas na redação do Enem:

  1. Procure saber mais sobre cada um desses temas.
  2. Reflita sobre sua posição a respeito de cada um deles e reúna fatos e argumentos que comprovem ou apoiem o seu ponto de vista (tese).
  3. Reflita também sobre uma possível solução para cada questão: é a chamada “proposta de intervenção social” pedida no modelo dissertativo-argumentativo da redação do Enem. Lembre-se que essa proposta precisa respeitar os direitos humanos.
  4. Faça uma redação para cada um desses temas, seguindo o modelo proposto pela organização do Enem.

Mesmo que nenhum desses temas seja o escolhido para a prova, você terá treinado o modelo e estará muito mais bem informado! Vale lembrar que várias questões objetivas da prova do Enem envolvem atualidades.

Fonte:  www.mundovestibular.com.br

Bookmark and Share

10 dicas para aumentar a produtividade na redação do Enem

16 de outubro de 2015 0

Sempre um grande desafio entre os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a prova de redação exige atenção, calma, conhecimento sobretemas da atualidade e capacidade de expressão e argumentação. Pode parecer difícil contar com essas habilidades dentro do tempo estipulado de 5 horas e 30 minutos para a realização das provas do segundo dia do Exame. Mas, se o estudante se atentar a algumas recomendações, certamente terá um bom desempenho.

Com o objetivo de ajudar os educadores na preparação dos seus alunos, selecionamos 10 dicas para ganhar tempo e produtividade na realização da prova de redação do Enem, agendada para 25 de outubro. Fique por dentro!

1. Fazer a redação antes de responder às questões dos demais cadernos pode ser uma estratégia de sucesso. Assim, o candidato não estará cansado mentalmente para planejar e elaborar o conteúdo solicitado.

2. Ter calma, atenção ao enunciado da prova e ao tempo de realização faz toda a diferença para uma boa redação.

3. Identificar e analisar os dados apresentados como situação-problema faz parte de uma redação mais consistente e objetiva.

4. Iniciar o texto com uma introdução ao tema, seguido por explicações e argumentos para expressar sua opinião sobre o problema apresentado, respeitando sempre os direitos humanos, também são passos que devem ser seguidos na realização da prova.

5. Ter o cuidado de manter coesão e coerência na elaboração do texto, lembrando que se está produzindo um texto dissertativo-argumentativo em prosa, é fundamental.

6. Evitar citações de intelectuais da área do tema em questão, afinal, os avaliadores vão querer saber a opinião do candidato.

7. Estar atento à pontuação, evitando confundir palavras parecidas e o uso de palavras difíceis.

8. Respeitar o mínimo de sete linhas para a elaboração do texto.

9. A solução para o problema ou a opinião do autor devem estar também na conclusão da redação.

10. Terminar a redação mostrando que apresentou um desfecho para a situação-problema, sem escrever “acabou”, “pronto” ou “fim” no final do texto.

Duvidas-sobre-a-redação-do-Enem.-02

Bookmark and Share

Enem e suas quatro áreas de conhecimento – Parte 3

15 de outubro de 2015 0

Nas duas últimas publicações sobre o Enem, nos falamos sobre as duas primeiras áreas de

conhecimento – Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Estas

áreas são dadas no primeiro de prova do Enem, ou seja, no dia 24 de outubro. Fique atento agora em

tudo que falaremos nessa publicação.

 

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

No segundo dia de prova, esta área da prova é composta por 45 questões inter-relacionadas sobre os

assuntos de Língua Portuguesa, Literatura, Gramática, Interpretação de textos e Língua Estrangeira. Na

parte que foca em literatura, os enunciados são longos que retratam diversas fases da história, sendo

necessária a utilização do contexto histórico para responder às questões. A prova de Língua Estrangeira

deve ser previamente escolhida no momento da inscrição – de Inglês ou Espanhol, totalizando 5

questões da prova.

Língua Portuguesa: Tipos, gêneros e usos em língua portuguesa; Organização e progressão textual;

papéis sociais e comunicativos dos interlocutores, relação entre usos e propósitos comunicativos,

função sociocomunicativa do gênero, aspectos da dimensão espaço-temporal em que se produz o texto.

Norma culta e variação linguística – uso dos recursos linguísticos em relação ao contexto em que o texto

é constituído: elementos de referência pessoal, temporal, espacial, registro linguístico, grau de

formalidade, seleção lexical, tempos e modos verbais; Uso dos recursos linguísticos em processo de

coesão textual: elementos de articulação das sequências dos textos ou a construção da microestrutura

do texto.

Literatura: Produção literária e processo social; Processos de formação literária e de formação nacional;

Produção de textos literários, sua recepção e a constituição do patrimônio literário nacional; Relações

entre a dialética cosmopolitismo/localismo e a produção literária nacional; Elementos de continuidade e

ruptura entre os diversos momentos da literatura brasileira; Associações entre concepções artísticas e

procedimentos de construção do texto literário em seus gêneros (épico/narrativo, lírico e dramático) e

formas diversas; Representação literária: natureza, função, organização e estrutura do texto literário.

4 areas de conhecimento do enem - parte 03

Bookmark and Share

Enem e suas quatro áreas de conhecimento – Parte 2

14 de outubro de 2015 0

Como combinamos na última publicação sobre os temas do Enem, hoje falaremos sobre a área de

Ciências Humanas e suas Tecnologias. Para quem não sabe, a prova é constituída por 45 questões

objetivas que testam uma gama de conhecimento.

 

Ciências Humanas e suas Tecnologias

A prova é composta pelas matérias de História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Assim como nas outras

provas a multidisciplinaridade está presente. É comum o aparecimento de imagens, documentos e

textos para se caracterizar o momento histórico da questão. Geralmente essa prova é realizada no

primeiro dia de ENEM.

 

História: Processo de independência do Brasil; Luta pela emancipação dos escravos; Revolução Francesa;

Colonização mercantilista; Segundo reinado – D. Pedro 2º; Era Vargas; Ditadura militar; Golpe militar;

Primeira e segunda guerra mundial; Revolução Industrial; Formação do espaço urbano-industrial.

Transformações na estrutura produtiva no século XX – o fordismo, o toyotismo; Industrialização

brasileira; Urbanização e transformações sociais e trabalhistas. A globalização e as novas tecnologias de

telecomunicação e suas consequências econômicas, políticas e sociais. Produção e transformação dos

espaços agrários; Assalariados do campo e as lutas sociais no campo; Relação campo-cidade.

Geografia: Nova ordem ambiental internacional; Políticas territoriais ambientais; Uso e conservação dos

recursos naturais; Unidades de conservação; Corredores ecológicos; Questões ambientais

contemporâneas – mudança climática, ilhas de calor, efeito estufa, chuva ácida, a destruição da camada

de ozônio; Zoneamento ecológico e econômico; Origem e evolução do conceito de sustentabilidade;

Estrutura interna da terra; Estruturas do solo e do relevo; Agentes internos e externos modeladores do

relevo; Situação geral da atmosfera e classificação climática; As características climáticas do território

brasileiro; Os grandes domínios da vegetação no Brasil e no mundo; Projeções cartográficas; leitura de

mapas temáticos

Filosofia e Sociologia: Formas de organização social, movimentos sociais, pensamento político e ação do

Estado – Cidadania e democracia na Antiguidade; Estado e direitos do cidadão a partir da Idade

Moderna; Democracia direta, indireta e representativa; Revoluções sociais e políticas na Europa

Moderna. Formação territorial brasileira; as regiões brasileiras; políticas de reordenamento territorial;

Grupos sociais em conflito no Brasil imperial e a construção da nação; Desenvolvimento do pensamento

liberal na sociedade capitalista e seus críticos nos séculos XIX e XX; Políticas de colonização, migração,

imigração e emigração no Brasil nos séculos XIX e XX.

4 areas de conhecimento do enem - parte 02

Bookmark and Share

O sono e o ENEM

13 de outubro de 2015 0

Descubra algumas consequências por não dormir direito

Ficar cansado pode ser mais destrutivo do que você pensa. Nas vésperas do Enem, o importante agora é

dormir bem. Se você pensa que isso não tem nada a ver e que não faz sentido, dê uma olhada em como

o seu cérebro sofre com quando você não dorme direito.

Perda de memória

Se imagine na hora da prova e a memória começa a falhar. Isso não é nada legal. Os cientistas explicam

que enquanto dormimos o hipocampo, uma parte do cérebro, exibe um padrão de atividade neural

quando a mente “grava” novas informações. Então se você não dorme, perde parte de sua memória.

Resposta rápida

Quando você não dorme, seus argumentos ficam meio sem sentido. E isso não pode acontecer de forma

alguma na hora da redação do Enem. Os cientistas explicam que as atividades no Giro frontal inferior –

responsável pelo poder de argumentação – melhoram enquanto dormimos. Caso contrário, o cansaço

afeta os processos cognitivos do pensamento, o que ajuda na hora de um debate ou argumentação.

Distração

Sabemos que quando estamos estudando é muito fácil perder o foco. Existe uma parte do cérebro

responsável pela atenção e ela é uma das mais prejudicadas quando estamos cansados. Depois de uma

boa noite de sono, seu cérebro descansa e volta ao normal. Sendo assim, você se concentra melhor no

que estiver fazendo, como na leitura ou na resolução de um problema.

Dores de cabeça

Uma decorrência da falta de sono é a dor de cabeça. As alterações nos lobos frontal, temporal e parietal

são os responsáveis pela dor, mas os cientistas ainda não sabem explicar os motivos. Se você tem

tendências a sentir dores de cabeça quando esta ansioso comece a policiar quanto tempo tem dormido

por noite.

Para que nenhum desses efeitos chegue até você, procure dormir o suficiente – pelo menos 8h por noite

– para ter um cérebro em plena forma.

sonos0611

Bookmark and Share

ENEM: Chance é maior para candidato que organiza o tempo de prova

28 de setembro de 2015 0

A pouco menos  de 01 mês das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015, a preparação dos inscritos chega à reta final. Por todo o Brasil, estudantes participam de testes simulados, grupos de estudos e aulas particulares e procuram formas de chegar bem preparados ao momento das provas. Mas é certo que isso causa muita ansiedade.

O estudante Matheus de Araújo Cavalcante conseguiu vencer esse desafio em 2012. Conquistou vaga na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação, após fazer boa prova no Enem. Segundo ele, saber organizar o tempo e manter-se calmo ao fazer uma prova complexa e longa como o Enem foi essencial para realizar o objetivo.

“Como sou egresso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, meu ensino médio foi diferente de um normal, por ter sido voltado mais a disciplinas técnicas que às comuns”, diz. “Portanto, para realizar o Enem, minha preparação praticamente resumiu-se à revisão do conteúdo de disciplinas como biologia e história, pois não as estudara com a profundidade requerida.”

O estudante soube usar a experiência de estudar em um instituto federal, onde foi preparado para participar de diversas olimpíadas científicas, e fazer todas as provas dentro do tempo exigido e sem a necessidade de se apressar ao final.

Para fazer uma boa prova é importante, portanto, que os participantes do Enem de 2015 saibam administrar o tempo, principalmente para evitar o preenchimento apressado e sem a atenção necessária do cartão de respostas.

Bookmark and Share

Saiba como fazer uma revisão completa para o Enem

24 de setembro de 2015 0

Falta pouco: daqui duas semanas, mais de oito milhões de estudantes farão a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que ocorrerá no fim de semana dos dias 24 e 25 de Outubro. O exame é porta de entrada para milhares de vagas no ensino público e privado. Por isso, não dá para bobear faltando apenas quatro semanas para a prova, não é?

A revisão é parte muito importante da etapa final de estudos e deve ser o seu foco principal nessas últimas semanas. É importante valorizar a objetividade, analisando quais conteúdos mais caem na prova e quais matérias e assuntos você deve priorizar na hora de rever tudo de novo. Hora de estudar!

ESTUDO NA RETA FINAL

Para a revisão, o mais importante é saber organizar o seu tempo. Se até o Enem teremos quatro semanas, é importante programar os estudos e definir quais matérias vão ser estudadas em cada dia. Para o professor Célio Tasinafo, coordenador pedagógico do cursinho Oficina do Estudante, o candidato deve estar preparado para fazer essa seleção. “Não adianta desperdiçar tempo e esforços com aqueles tópicos nos quais sempre teve dificuldades. O aluno também não conseguirá uma melhoria no desempenho geral com o estudo daquilo que já domina bastante”, explica. No entanto, isso não significa largar o estudo por completo de uma matéria! É importante saber escolher, dentro de todas as disciplinas, quais tópicos são importantes e ainda podem ser estudados.

Se você ainda não pegou nenhuma prova do Enem para tentar resolver inteira, não perca mais tempo: essa é a hora. Desde que o Enem passou a ter o formato atual, em 2009, já temos 11 provas disponibilizadas pelo Ministério da Educação (MEC), contando as edições para presidiários e a segunda aplicação de 2010. Mas, por que treinar com a prova inteira ao invés de simplesmente resolver questões aleatórias do Enem? A razão é simples: refazer as provas pode ajudar a acostumar com o estilo do exame, o tipo de questões que costuma ser cobrado e, também, a mapear os assuntos que caem mais em cada disciplina.

Na hora de refazer a prova, o professor Alexandre Linares, do Cursinho Henfil, recomenda escolher “a pior cadeira que tiver em casa”. “A cadeira em que você vai fazer a prova tem muita chance de ser uma cadeira bem desconfortável. A prova do Enem é também uma prova de exaustão física, por isso você tem que estar preparado para enfrentar essa maratona”, explica. Além disso, fazendo a prova você pode avaliar também o quão preparado está para enfrentar o exame – e saber quanto esforço terá que fazer até o dia 8.

Além disso, o formato do Enem pede um tipo de preparação diferente do que é exigido pelo vestibular tradicional. “O domínio da linguagem é a essência do Enem, porque é a partir dela que você vai dominar o que a prova requer”, explica o professor Alexandre. Por isso, a prova do Enem exige muito mais compreensão e habilidade do que só “decoreba” de conteúdo. Nessa reta final, dê prioridade à leitura - mas muita leitura mesmo! “O aluno deve se acostumar à leitura de diversos tipos de textos, especialmente literários, notícias de jornais, artigos e crônicas”, explica a professora Fernanda Carvalho Bomfim, do Cursinho do XI. Aqui, é importante lembrar que o Enem é uma prova que cobra muita interpretação de texto – até nas questões de Exatas! -, e desenvolver bastante a leitura possibilita uma qualidade maior na correlação de informações.

Na hora de revisar, também é preciso dar atenção especial à redação, que no Enem conta como uma prova separada. “A redação é a única prova em que você pode chegar a 1000 pontos. Eu sempre recomendo: se você quer entrar em uma boa universidade, dedique-se a fazer redação”, diz o professor Alexandre Linares. Para treiná-las, também só há uma saída: fazer o máximo de dissertações possível até a prova. Só nas provas do novo formato do Enem, temos 11 temas já utilizados. Se necessário, também dá para usar as redações do formato antigo, a partir de 1999.

Agora, você sabe o passo a passo de uma boa revisão. No entanto, também é necessário saber quais temas podem ser cobrados, não é? Então, confira abaixo os assuntos nos quais você deve focar na reta final:

Ciências da Natureza e suas Tecnologias

É possível que os assuntos que se destacaram mais nos acontecimentos do ano sejam priorizados nas questões. Deve ser dado enfoque em: água, com destaque para o estresse hídrico e suas razões e implicações; energia, com destaque para a eólica e xisto; vacinas, com destaque para o que é e as campanhas de vacinação; lixo, com destaque para a Lei de Resíduos Sólidos.

Para Biologia, estude:

- Assuntos ligados à ecologia (ciclos biogeoquímicos – carbono, água e nitrogênio) - Poluição ambiental - Teias alimentares (energia e matéria) e bioquímica relacionada à botânica (fotossíntese) - Fisiologia (humanos e doenças) - Citologia (incluindo manipulações de DNA)

Para Química, estude:

- Cálculo estequiométrico - Equilíbrios químicos - Soluções - Termoquímica - Isomeria (plana e espacial)

Para Física, estude: - Relações energéticas - Transformações de energia - Circuitos elétricos - Energia mecânica - Leis de Newton - Empuxo - Propagação de ondas

Ciências Humanas e suas Tecnologias

As questões têm privilegiado a leitura de textos, a análise de fotos, charges e obras de arte, e a comparação entre texto e imagem. Nas questões de Filosofia e Sociologia, têm havido um pouco mais de cobrança de conceitos fundamentais. Além disso, é importante focar também em assuntos que envolvem os direitos humanos, como luta do operariado, movimentos populares anti-escravidão no Brasil, e luta das mulheres por diretos civis e políticos.

Para História, estude:

Brasil: - 150 anos do início da Guerra do Paraguai (1864-1870) - 60 anos do suicídio de Getúlio Vargas - 50 anos do Golpe de 1964 - 30 anos das “Diretas Já”

Mundo: - 100 anos da Primeira Guerra Mundial - 20 anos do fim do apartheid na África do Sul - 25 anos do Massacre da Praça da Paz Celestial - 25 anos da queda do Muro de Berlim

Para Geografia, estude:

- Urbanização (cidades, problemas sociais e ambientais urbanos) - A questão da indústria mundial, questões ambientais (desmatamento, desgaste de solos) - Energia (construção de usinas hidrelétricas e suas consequências para o meio ambiente e sociedade) - Água (de abastecimento à geração de energia).

Linguagens, Códigos e suas Tecnologias

Português: Na prova de Linguagens, é frequente a cobrança das funções da linguagem, como a referencial, a denotativa, a emotiva e a conotativa. Dentre elas, a mais importante é a função metalinguística e tem mais chances de cair. Apesar de o Enem não exigir muito o conhecimento específico dos movimentos literários, são muito cobrados os textos de autores clássicos como Machado de Assis, Guimarães Rosa e José de Alencar. É possível que caia comparação entre o estilo desses autores com autores de outros movimentos literários, como Camões, por exemplo. Além disso, autores mais contemporâneos também vêm ganhando espaço nas provas. São frequentes as questões que falam do mundo virtual, como a linguagem utilizada pelos usuários, as relações estabelecidas nas redes sociais, a substituição do livro de papel pelo digital e o uso da informação. Costumam também aparecer questões que falam sobre a diversidade cultural, a identidade, através de textos jornalísticos, críticos e obras de arte diversas, como pintura, escultura, dança e fotografia.

Inglês e espanhol: A prova de língua estrangeira do Enem é famosa por cobrar bastantes charges, que podem conter um volume grande de texto, muitas vezes contextualizado na pergunta. Nesses casos, deve-se buscar a interpretação que faz coerência pelo jogo de sentido entre a imagem e o texto da charge. São, basicamente, questões de interpretação e dedução. Além disso, a prova exige compreensão de textos maiores em prosa, que requer cuidado na hora de ser respondida. Muitas vezes, o enunciado da questão já deixa claro o modo com que se deve ler o texto e o que o examinador espera que se responda.

Um ponto a que se deve dar atenção são os falsos cognatos, palavras que têm escrita semelhante a uma palavra em português, mas com significado completamente diferente. Exemplo: “Apology”, em inglês, significa “pedido de desculpas”, mas poderia ser confundida com “apologia”, em português.

Dica: atenção às alternativas que apresentem palavras como NUNCA, JAMAIS, SEMPRE. Geralmente, essas opções com palavras restritivas não costumam corresponder à resposta correta.

Matemática e suas Tecnologias A prova de Matemática é forrada de gráficos e tabelas que devem ser cuidadosamente analisados e interpretados. No entanto, a resolução das questões depende de conhecimentos específicos. Estes conhecimentos específicos, por sua vez, nem sempre são apresentados de forma direta. Por exemplo: num vestibular tradicional, uma questão de progressão aritmética (PA) é anunciada com a frase “Em uma PA (…)”. No Enem, isso também pode ocorrer, mas existe a preferência em se criar uma situação em que o aluno reconheça que se trata de uma PA. Estude: - Porcentagem - Conversão de medidas - Sólidos geométricos - Cálculo de área - Funções trigonométricas - Funções do 1º e do 2º graus - Equações do 1º e do 2º graus - Razão e proporção (regra de três, diretamente proporcional ou inversamente proporcional).

pressao-familia-vestibular

Bookmark and Share