Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de julho 2011

Triplo X

30 de julho de 2011 7

Se um é pouco, dois é bom e três é essencial. Em 2009, vencemos o Timão por 3 a 1, Já em 2010, o placar foi 3 a 2. Agora, precisamos repetir o feito. A Ressacada traz bons fluídos contra um dos times do vizinho, que perdeu sua invencibilidade exatamente no jogo anterior, para o “azul” de Minas. Chegamos num ponto que, por mais complicado que seja, o adversário, como é o caso deste domingo, nenhum outro resultado que não seja a vitória nos interessa. Por mais que o jogo mereça um “triplo”, vou acreditar no histórico, cravando “X” na coluna 1. Avaí na cabeça!


Reencontros

Na Ilha, é dia de rever Renan, que rompeu a barreira de convocações diretas de clubes de SC para a Seleção, enaltecendo o nome do Avaí. Mesmo não sendo um fã do seu futebol, torço pelo jovem atleta. Mas, claro, depois deste fim de semana. Em Salvador, é a vez de Reinaldo, agora do Bahia, enfrentar seu ex-clube. Se vier com aquela onda de fazer gol e não comemorar, não tem problema. Deixa que faço a festa por ele.


Sebo nas canelas

Faltam sete jogos nesse turno, cinco em Floripa: Timão, São Paulo, Vasco, Coxa e o clássico, no Scarpelli, onde não perdemos há anos. Longe daqui, Ceará e Cruzeiro. Precisamos de 13 pontos e melhorar no returno. Com menos de 10, só um milagre salva.

O momento

29 de julho de 2011 0

Entre os torcedores havia o burburinho de que uma derrota no Rio colocaria Alexandre Gallo para “cozinhar” no comando da equipe, e o Botafogo tratou de por lenha nessa fogueira. Nosso técnico não emplacou desde sua chegada e não parece que isso acontecerá num curto espaço de tempo, que é uma questão de urgência para o clube. Sou da opinião que a simples troca não vai modificar todo o contexto, porém a direção do clube sabia que fez uma aposta à contragosto da maioria e, portanto, não deve se surpreender com a necessidade da mudança. Dois fatores importantes dentro desse raciocínio me preocupam: as poucas opções de profissionais no mercado com as características necessárias e a qualidade do time que vem sendo montado com o campeonato em andamento. Um modelo, que todos sabem, não é o ideal. De toda forma, tratando-se de Avaí, tudo pode acontecer. Até mesmo uma reação, que não demonstre de onde possa vir.


Vantagem azurra

Willian, do Corinthians, que disputou o Estadual de 2010 pelo vizinho, está sendo tratado como carrasco do Avaí. Ele fez gols em clássicos, porém, em partidas que terminaram empatadas. Com o adendo de termos comemorado o título do returno e a eliminação do rival em um desses embates. Ou seja, contra o Leão, ele nunca levou a melhor!

Insônia

28 de julho de 2011 4

O início animador, com a vantagem no placar e chances de gols desperdiçadas, não foi o suficiente para evitar mais uma derrota. Depois, o Fogão tomou conta da posse de bola e deu mostras de que chegaria à virada pela sua ala esquerda. Uma investida de Márcio Azevedo acabou na conclusão certeira de Maicosuel. O gol decisivo veio num apagão geral da defesa, que deixou Herrera livre para marcar, o que Welton Felipe não fez minutos antes na área contrária. Na etapa final, até o técnico Caio Júnior tentou nos ajudar, substituindo seus mais perigosos jogadores. Porém, o que se viu foi um Avaí apenas esforçado e com uma enorme deficiência técnica, numa atuação de tirar o sono do torcedor, que já não dorme tranquilo faz tempo, o que nos impede até mesmo de sonhar com um futuro melhor.


Cada vez pior

A atuação desanimadora não dá força nem mesmo para reclamar do gol mal anulado, que nos levaria ao empate, numa noite em que Atlético Goiano e Mineiro venceram, e o América-MG pontuou fora de casa, aumentando ainda mais o drama.


Queda livre

Quem não tem cão, caça com Porco. Se não deu no nosso jogo, tratei de secar o rival, que está em queda livre e o pára-quedas não abre. A zona da degola é uma questão de tempo!

Vai ou racha

27 de julho de 2011 0

Ambos precisam da recuperação no jogo do Engenhão. O Leão saiu dos trilhos da reação na última partida, enquanto o Botafogo perdeu o feeling dos bons resultados. Do lado azul, uma nova escalação é proposta por Gallo para voltar a vencer, porém não me agrada algumas escolhas, como a de Dirceu titular. Além disso, não entendo o fato de Thiago Sales, Leandrinho e Lessa, que antes foram relacionados e até mesmo já adentraram ao gramado, agora estarem ausentes para melhor preparação física. Em todo caso, vou torcer para que essa atitude traga bons frutos num futuro próximo. Por outro lado, o adversário tem muitos desfalques, que podem deixar a missão azurra menos complexa, num confronto que tem um ar de revanche para os donos da casa, motivada pela eliminação sofrida na Copa do Brasil, em jogo polêmico na Ressacada.


Banco de reservas

Marcos Paulo não é um jogador diferenciado, mas, pelo menos, chegou e já está apto para jogar e compor o grupo. Estrada também poderá ter a chance de achar o seu caminho. São opções à disposição do técnico Alexandre Gallo.


Verde esperança

Tendo a meu favor um gladiador, fica mais fácil ser secador. Nesse ritmo, estou com o Porco nesta noite e não abro!

Para botar fogo

26 de julho de 2011 0

O adversário de amanhã vinha surpreendendo no campeonato com uma boa campanha, mas agora passa por uma instabilidade proveniente de dois resultados negativos. Um foi contra o líder e outro contra o lanterna. Além disso, não vai contar com Marcelo Mattos e Antônio Carlos, suspensos. Em contrapartida, o guerreiro Herrera volta ao time. O Fogão é um time perigoso, mas deixa espaços generosos para o contra-ataques. Bem armadinho, podemos fazer o resultado para colocar lenha na fogueira carioca e amenizar as coisas na Ressacada.

Já vai tarde

O atacante Fábio Santos, que era aposta da LA Sports para o Brasileirão, a partir da premissa que fez um bom Campeonato Paulista pelo Oeste, deixou o Avaí. Sua passagem por aqui ficou marcada tanto pela falta de futebol como de educação com a torcida. Fazendo valer à máxima que jogador pode dar certo aqui e não ali, e vice-versa. Agora, vai testar a paciência da torcida do Vitória.

Que maldade!

Os corneteiros do lado de lá dizem que o meia Elias, “a contratação das arábias”, fez no sábado uma partida bem melhor do que sua estreia contra o Grêmio. Motivo: não entrou em campo. Dessa forma, já fez bem mais do que as lambanças do jogo anterior. Concordo!

Sinuca

25 de julho de 2011 3

A zaga azurra vem deixando muito a desejar, por mais que Welton Felipe tenha agregado valor, principalmente nas bolas altas. Tentando solucionar o problema, chegou um zagueiro que possui no currículo passagens por grandes times do Brasil e no multicampeão francês Lyon. Trata-se de Cláudio Caçapa. Vamos torcer para que um seja uma bola dentro da diretoria.

Jejum

O time do vizinho vive uma crise de conquistas nos últimos anos. Porém, no sábado à noite, conseguiu um título provisório: de maior pelada do Brasileirão. Jorginho ainda disse que não foi de todo ruim. Como dizia o folclórico ilhéu Celso Pamplona: “Falso”.

Merecido

Alguma coisa tinha que ficar azul no fim de semana e quem se encarregou da tarefa foi a Celeste Olímpica. Com um futebol moderno, de aplicação tática, contra-ataques rápidos e jogadores diferenciados como Fórlan, Luis Suárez e o goleiro Muslera, o Uruguai conquistou a Copa América com todos os méritos, contra um Paraguai que tinha como seu maior destaque Larissa Riquelme que, para o azar deles, não entra em campo.

Bom filho

Marcos Paulo, destaque na campanha do Avaí na Copa São Paulo de 2009, está de volta.

A casa dos outros

23 de julho de 2011 0

As maiores dificuldades do Avaí no Brasileirão estão acontecendo na Ressacada. Além de não vencer, não jogamos bem em casa. O caldeirão e o clima que nossos adversários sentiam sempre foram decisivos em nossas campanhas. É necessário um time de qualidade, que chame a torcida para seu lado, e que a direção do clube faça sua parte ao definir os valores de ingresso de acordo com a realidade, dando fim a uma questão desagradável e suas inúmeras promoções, que um dia é isso e outro aquilo. Será fundamental que os 14 dos 27 jogos restantes da competição sejam, efetivamente, disputados em “nosso domínio”, onde a frase “ninguém ganha do Leão” volte a fazer parte do vocabulário do torcedor.

Secar é obrigação!

Não importa que o América-MG ultrapasse o Leão vencendo. Ainda teremos confronto contra eles e podemos reverter tal posição. Espero que os mineiros repitam o que fizeram com o vizinho na Série B passada. Dois jogos e seis pontos. Freguesia de Coelho.

Gringos de raça

Domingo sem Avaí e com o Brasil eliminado da Copa América, onde o Paraguai pode ser campeão sem vencer um jogo sequer. Vou com a Celeste Olímpica, de onde vieram Fossati e J.J. Rodriguez, personagens históricos da conquista do Estadual de 1988.

Vermelhou

22 de julho de 2011 11

Como diz o mestre Roberto Alves, todo elogio só é válido se permitida a crítica. Portanto, desta vez, Alexandre Gallo facilitou a virada colorada. A escolha do substituto de Bruno, que deixou o gramado contundido, foi equivocada e, quando estávamos em vantagem, acabou descaracterizando o esquema de jogo e o sistema de proteção à defesa. Na sequência, o toque de bola refinado do Inter fez diferença e impediu a reação azurra, que vem sendo travada justamente onde sempre fomos mais fortes: em nossa casa. De toda maneira, agora teremos um tempo extra para ajustar o time, entrosar os reforços e, por mais que seja inusitado, acreditar que fora de casa continuaremos a apresentar um melhor futebol.



Água fria

O adversário era poderoso, mas foi uma pena ter nossa reação freada neste momento. Precisamos de resultados positivos seguidos para sair dessa, o que, pelo equilíbrio do campeonato, é difícil, mas não impossível. Não podemos baixar a cabeça. A luta é longa.


Continue assim

A estreia de Elias no time do vizinho foi “sensacional”. Nos dois lances decisivos, no final da partida contra o Grêmio, perdeu um pênalti e finalizou de maneira bizarra a chance seguinte. Uma contratação das arábias… Para os secadores, é claro!

Saindo do vermelho

21 de julho de 2011 3

O Leão começa a mudar a maré de resultados. Com uma sequência sem derrotas, a equipe começa a sair do buraco. Uma nova vitória nos levará a bater na porta de saída do Z-4, com o mesmo número de pontos de quem já aparece fora da zona vermelha. Falar das dificuldades que vamos enfrentar é chover no molhado, porém, com o apoio da torcida, estou crente que o Avaí, definitivamente, deve entrar em uma fase azul na competição.


Coerência

Gallo escolheu Dirceu para substituir Welton Felipe, fazendo jus a sua contratação, conforme assunto abordado aqui na coluna. O atleta, que vai a campo após um tempo inativo, terá a companhia de Gustavo Bastos. A zaga será vigiada por Bruno, Batista e Diogo Orlando. Vamos completar e congestionar o meio com Pedro Ken e Cleverson, este mais adiantado, ajudando William, que voltou a ser o matador do time. O banco de reservas merecerá atenção especial, já que Leandrinho, que veio para fazer a diferença, pode entrar no decorrer da partida. Atrativo extra!


Pedindo passagem

Para quem levou de sete da última vez, o empate tem que ser comemorado. Porém, é o terceiro jogo sem vitória, o segundo em casa. Não vamos demorar a ultrapassá-los.

Onde está a lógica?

20 de julho de 2011 9

Se Thiago Sales ainda não está na forma física ideal – o que custo a entender, já que veio do Fluminense –, penso que Dirceu deva fazer sua estreia no lugar de Welton Felipe. Nada contra o garoto Branca, mas, convenhamos. Se o contratado está abaixo do jovem azurra, sua aquisição é, no mínimo, duvidosa. De qualquer forma, acredito que, pela experiência e qualidade do ataque colorado, Gallo vai mesmo é recuar Bruno para zaga, mantendo a contenção com Diogo Orlando e Batista. Vamos aguardar sua decisão.


Time x elenco

O time que o Inter anuncia para amanhã é fortíssimo. Está entre os melhores do país. A vantagem de Corinthians e de São Paulo é, no momento, pelo maior elenco. O título deverá ficar nas mãos de uma dessa equipes, apesar da dupla Fla-Flu querer furar essa fila.


Sete motivos para vencer

A imortal goleada sofrida pelo vizinho em 2008 me faz enumerar alguns fatores que possam levar o Tricolor Gaúcho à vitória nesta noite: o time é melhor; Douglas joga com efeito suspensivo; vencer vale a posição do adversário; apoio da torcida, que esgotou seus ingressos; a bola parada de Rochemback; Ygor, único que marca no time vizinho, está suspenso; e Marquinhos Santos está relacionado, o que já bate a tremedeira do outro lado.