Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de agosto 2011

Leão na cabeça

31 de agosto de 2011 7

Se a vitória no clássico já sacudiu a torcida, a pesquisa encomendada pelo Grupo RBS confirmou o que a gente já sabia, com um adendo, a diferença é grande. Somos a maior torcida entre os clubes do Estado. Não é diferente quando a pergunta envolve todos os clubes do Brasil, com o Flamengo liderando o quadro e o Avaí alcançando o sétimo lugar, enquanto o time do Estreito é apenas o nono. Se no domingo mostramos superioridade dentro das quatro linhas, em solo catarinense somos os reis do pedaço. E o melhor de tudo, vizinho, é a idoneidade de quem pesquisou e referendou o resultado.


Sacramentar

Toninho Cecílio quer o time jogando no limite, com a mesma raça do clássico, porém, com equilíbrio, já que a força do Flamengo é inegável. É jogão para casa cheia, que pode valer como um sinal de novos tempos no Avaí.


Síndrome

Sem Montillo e “Fábio” para atormentar o vizinho, o Cruzeiro deve aproveitar o pavor que o azul leva ao adversário para vencer. Secar é obrigação.


Enlouquecido

Silvano, uma espécie de cônsul azurra em Angelina, deixou a cidade de pernas pro ar com a vitória no clássico. Falei que ia ter troco, lembra, Banha? No returno, só vai dar Leão!

Paixão para todo Brasil

30 de agosto de 2011 4

O país foi presenteado pelo SporTV com o melhor clássico da rodada e um dos melhores jogos do campeonato. A emblemática paixão de nossa torcida com seu time e sua camisa, que tomou conta dos jogadores, vai ficar na memória. Não será mais possível falar de raça e amor no futebol sem falar do Avaí: a combinação perfeita em quatro letras que exprime tanta grandeza. Inesquecível!


“Azulássico”

O vizinho isentou Jorginho e seus comandados pela derrota. Certo ele. Afinal, eles não têm culpa do Avaí possuir “LinGol” e o prazer de William visitar seu parque de diversões. Houve festança azurra em Minas, onde a Raposa já deu seu aviso aos alvinegros, e o gol do créu no Gre-Nal, em Porto Alegre. Em Sampa, o do lado perdeu também.


Rumo ao returno

Felipe é segurança, Bruno é raça pura, Pedro Ken pode render mais e William é ídolo. A vitória no clássico recuperou Arlan e Gustavo Bastos pelas atuações excepcionais e Lincoln pelo potencial diferenciado. Já Marcos Paulo estará de volta. Em suma, estamos mais fortes para o returno, precisando reforçar com um ala, zagueiro e outro atacante.


O comandante

Num papo com Hercílio Neto, depois de Cecílio assumir, lhe disse que ia dar certo. A estreia nos mostrou isso.

Prova de fogo

27 de agosto de 2011 5

Só a escalação oficial dirá quem vai a campo no clássico. Espero por Cleverson vá ao lado de William, até porque, com a armação a cargo de Lincoln, sobra potencial para municiar dois, ao invés de um atacante. Se a escolha for por Anderson Lessa, essa situação se mantém. Mas quem briga forte pela vaga é Leandrinho, já que não quero considerar a possibilidade do técnico escolher Robinho. Na defesa, as opções são duvidosas, e optar por Dirceu será uma surpresa. De todo jeito, desta vez, o Avaí tem mais opções. Com apoio da massa, amor à camisa, o time da raça pode novamente pintar a cidade de azul.


Pressão

O vizinho quer pressionar a arbitragem do clássico, declarando preocupação com o árbitro gaúcho Márcio Chagas. Esqueceu que seu time, além de ser o mais ajudado pelo apito amigo, é reconhecidamente o maior “janeleiro” do Estado. Nem mesmo com todo favoritismo, o do lado deixou transparecer que está temeroso. Só mesmo os últimos clássicos no Scarpelli podem servir de explicação para isso. Faz a tua parte, Leão!


Imbatível

Nas colunas anteriores, lembrei dos clássicos que mais gostei de ter assistido. Agora, para finalizar, vai o que mais gostaria de ter visto: o de 1938, 11 a 2 para o Leão. Haja fôlego para tanta comemoração!

A virada

26 de agosto de 2011 4

Neste momento de dificuldade, ter um clássico pela frente parece-me benéfico para o Leão. Vencer vale mais do que os três pontos. Significa renovar as esperanças, dando um crédito maior para os recém-chegados, projetando um returno diferente. Em tese, temos mais a ganhar neste domingo. Vencer será decretar a virada no campeonato.


Alternativas

Toninho Cecílio deve fechar o treino de sábado. Mesmo assim, não há o que inventar no time, do meio para frente, como já adiantamos aqui na coluna. A defesa é que causa expectativa, e Gian pode brigar por vaga. No banco, Leandrinho e Lessa, recuperados, poderão, enfim, mostrar serviço.



Clássico do século

Em 1999, o Avaí estampava na camisa o “scudetto” de Campeão Brasileiro – Série C, que o rival nunca conseguiu ascender dentro de campo. Numa manobra, a CBF colocou o clássico na fase preliminar da Copa do Brasil. O Leão dominou o jogo e Dão venceu a marcação de Perivaldo para marcar. Depois de cedermos o empate, novamente Dão, com um belo chute, colocou na rede do goleiro Sílvio.A torcida azurra queria o terceiro, para eliminar o rival na sua casa, mas a partida, que vale um século de rivalidade, terminou em 2 a 1, o suficiente manter a vantagem na Ressacada e ficar com a classificação. Que emoção!

Surpreendeu

25 de agosto de 2011 6

Toninho Cecílio parece ter dado um “UP” no ambiente. Na coletiva que concedeu em sua apresentação, mostrou conhecimento, segurança, sem fugir às perguntas, e confiante de que seu trabalho pode ajudar a tirar o Leão dessa situação. No treino, houve bastante empenho dos jogadores rumo ao desafio de domingo. Afinal, clássico é clássico!


Susto

Com dores na panturrilha, Lincoln virou dúvida para o clássico. Porém, numa melhor análise, ficou constatado que não se trata de nada grave, garantindo a estreia do jogador neste domingo. O nosso craque, que já desequilibrou um derby de rivalidade mundial como Galatasaray e Fenerbahçe, na Turquia, poderá fazer o mesmo, agora, no Orlando Scarpelli.


Virada histórica

Dos muitos clássicos que já presenciei, o meu preferido é o de 1988, no Estreito. Sem ser disputado por mais de um ano, devido ao time do vizinho vir da segundona do estadual – onde subiu sem o título –, a partida ganhou ainda mais em rivalidade. Uma invasão da torcida azurra tomou parte das cadeiras atuais do Scarpelli, em reforma na época. O Leão virou no segundo tempo, com gols de Adilson Gomes e Adilson Heleno, que, a partir daquele confronto, virou o Pelé da Ressacada. Com aquele timaço conquistamos o título do campeonato. Amanhã, lembrarei do clássico do século.

Pré-julgamento

24 de agosto de 2011 2

É muito comum no futebol avaliar este ou aquele contratado pelo que fez nas equipes anteriores. Da mesma forma que isso é de praxe no mundo da bola, também é certo que não temos uma verdade absoluta nesse esporte. Aqui, no vizinho, temos o exemplo do Jorginho, que não chegou à final do returno do estadual, eliminado pelo rival, e de um rebaixamento para Série B no Goiás. Porém, no momento, faz boa campanha no Brasileirão. É a velha história do que dá certo aqui e não ali. A rejeição pela vinda do técnico Toninho Cecílio está muita mais ligada ao momento que vive o Avaí, dentro e fora das quatro linhas, e à expectativa de nomes que teriam um pré-julgamento favorável. Entretanto, após sua vinda ser consumada, o torcedor deve pensar no que ele pode trazer de positivo para a equipe. A renovação da motivação de um novo trabalho virá exatamente no momento em que nossa principal contratação deve estrear, e a possibilidade única de cair nas graças da torcida, pelo fato de enfrentar o clássico. Vencer será a oportunidade para que a primeira impressão seja a melhor possível. Boa sorte, Toninho!


Visual do time

Marcos Paulo, recuperado, deve ser titular, no clássico deste domingo, ao lado de Bruno, Pedro Ken e Lincoln, com Cléverson e William na frente. A defesa é o grande pepino para o novo técnico resolver.

Moedinha

23 de agosto de 2011 4

Márcio Goiano não veio, frustrando a torcida e o presidente, que deveria tê-lo contratado, ao invés de Gallo. Vem aí uma nova aposta: Toninho Cecílio. Ex-jogador do Palmeiras, clube onde atuou por mais de uma década e virou um dirigente dedicado, dono de um temperamento forte. Como técnico, não se firmou no mercado, mas vale lembrar do Prudente, no Paulistão, que chegou às semifinais, à frente de Palmeiras, Corinthians e São Paulo, sendo eliminado pelo Santo André nos critérios de desempate. Por último, esteve no Americana, onde viveu o céu e o inferno. Chegou à terceira posição da Série B e manteve o time no G-4 várias rodadas, porém empacou e, com seis jogos sem vitória, acabou demitido. Não é o que esperávamos, até porque errar novamente será decretar o fim das esperanças. Agora, é torcer para que tenha sido feita a aposta correta. Ou será que a moeda da direção azurra só tem cara e ela insiste em escolher a coroa?


Dica de quem conhece

Um amigo que joga no Americana me disse, por telefone, que Cecílio é estrategista, e que o grupo gostava do seu trabalho. Durante os jogos, o homem é explosivo e motivador.


Com um pé nas costas

O Leão espera pelo BID para poder aproveitar o zagueiro Rafael, no clássico. Não tenho dúvidas que ele tem vaga nesse time.

Insatisfação

22 de agosto de 2011 15

O empate de ontem não alterou a situação do Leão e atrapalhou a aproximação do Coxa com o G-4. Foi a partida onde os goleiros foram menos exigidos no campeonato. Edson Bastos fez duas defesas com pequeno grau de dificuldade, e Felipe viu a trave salvar o único lance de perigo do Coritiba. O que chamou a atenção foram as péssimas substituições de Edson Neguinho, demonstrando a necessidade imperiosa da chegada do novo técnico.


Márcio avaiano

Márcio Goiano é um bom nome e pode ser confirmado ainda hoje. Até porque Leão, Ovelha e Cavalo foram nomes de assustar. Acredito que os bons resultados que o vizinho vem obtendo no Brasileiro, em parte, são legado do seu trabalho. O que mais me agrada é o padrão de toque de bola que suas equipes apresentam. Aos poucos, vinha recuperando o Goiás, e o tropeço na rodada pode ajudar na sua vinda. Ele terá a espinhosa missão de tirar o Leão do sufoco, começando com uma prova de fogo no domingo.


Pele de zebra

Admito que o resultado deles, sábado, derrube qualquer secador. O Timão martelou, martelou, mas não marcou, deixando claro que vencer os times de Floripa não é muito a sua praia. A situação atual deixa o rival como favorito para o clássico, mas no último, disputado lá mesmo, no Scarpelli, foi assim. No final, tiveram de nos engolir.

De volta ao passado

20 de agosto de 2011 10

Num jogo com ar de decisão para o Avaí, teremos como adversário um dos melhores times do Brasil na temporada. O Coxa estraçalhou no Paranaense, foi vice da Copa do Brasil em um jogo antológico contra o Vasco e mostrou que está afim de chegar na Libertadores com a vitória na Vila Belmiro. Além disso, vários jogadores que deixaram saudades na Ressacada estão do lado oposto. Um alento é que Léo Gago e Rafinha, dois dos melhores do time, são desfalques, bem como o atacante Bill. Para superar essa “pedreira”, vamos ter no comando o interino mais efetivo do país, Edson Neguinho. Vamos acreditar que, de onde menos se espera, possa vir algo positivo. Até porque, pior do que o time está, ele não vai conseguir fazer, nem que queira. Só uma vitória pode dar paz para equipe receber seu novo comandante e embalar para o clássico.


S.C. Vizinho Paulista

O vizinho é corintiano de origem e, dessa vez, estou com ele. Vencer o líder não é feito para qualquer time. Pela escalação do Timão, não há dúvida, é a segunda derrota de, no mínimo, cinco seguidas que os secadores estão planejando para o time do Estreito.


Opinião da turma

Pelos e-mails que recebi, René Simões seria o nome. Falcão, ídolo colorado, parece também agradar a galera. Já Leão e Roberto Cavalo, rejeição total. Quem será o homem?

Caiu a crista

19 de agosto de 2011 6

Gallo não é mais o técnico do Avaí. Nunca convenceu a maioria da torcida, mesmo assim teve algum tempo para mostrar seu serviço, que findou no clube pelos resultados obtidos. Como peça importante da engrenagem azurra, tem sua parcela de culpa da situação. Mas é bom salientar que outros fatores também fazem parte do contexto, sendo que montagem da equipe dentro da própria competição, além da falta de qualidade em determinadas posições, são os maiores vilões de nossa campanha. Agora, precisamos agir com rapidez e exatidão na procura de um profissional que possa reverter o quadro. Com um adendo, não basta apenas contratar o novo comandante, mas uma limpa que defina o plantel a ser utilizado. Precisamos também de pelo menos três reforços de qualidade do tipo “chegou, jogou e deu conta do recado” para manter o Leão na Série A.

Preferências

O mercado não dispõe de muitos nomes que agradem. René Simões, que está no Bahia, sabe tudo de bola e é mestre em recuperar equipes, seria meu predileto. Dos cogitados, Geninho não me empolga e Mauro Ovelha não condiz com a Série A.

Vai ter volta

Imagine aguentar um amigo alvinegro e vascaíno como o Banha depois do jogo. O troco está a caminho, já que, no clássico, Estrada os fez perder o rumo.