Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de novembro 2011

Prioridade: Avaí

29 de novembro de 2011 7

Devido ao horário da reunião do conselho, só darei meu pitaco sobre o assunto amanhã. Elogio, crítica e cobrança continuarão existindo e fazem parte do contexto, mas volto a frisar que oposição ou situação pouco me importa. Continuarei a torcer a favor de quem estiver no comando, seja ele quem for. Podemos até discordar e brigar por nossas posições, mas nunca ficar contra o clube. Acima de tudo e de todos sempre está o Avaí. Que as decisões deste encontro tenham sido tomadas dessa forma.

“Ken” diria?

Pedro Ken no vizinho? O meia que chegou durante o campeonato teve um bom começo, caiu de rendimento e nem figura mais entre os titulares. Fiquei surpreso com o interesse deles no atleta. William também foi citado na vizinhança, mas a identificação com o azul e propostas de equipes paulistas garantem que ele não atravessa a ponte.

Descuido

Até mesmo pior do que a derrota em Curitiba foi perder Fernandinho por expulsão para o clássico. Não importa o mérito do lance, era quase no fim de jogo e a prioridade do momento era a próxima partida. Justo ele, que esteve para receber um descanso com a manutenção dos testes com Leo Campos. A frase “todo cuidado é pouco”, que foi bem utilizada para o volante Bruno, acabou não ecoando na cabeça do nosso ala.

Atrativo extra

28 de novembro de 2011 14

Quase que o Avaí apronta! Porém, acabou cedendo o resultado para o Coxa, que tomou a posição do time do vizinho, que está em sétimo. O próximo fim de semana promete. Para quem está cumprindo tabela, o interesse acabou voltando por causa do clássico, seja para eliminar o rival da Libertadores ou para garantir para si próprio a melhor colocação na história do Brasileirão, do timaço de 2009.

Marcando no ataque

Fiquei zapeando para lá e para cá durante os jogos, dificultando a costumeira análise do jogo. Deu para perceber que Moretto vai se firmando e Diego, jovem atacante, deu trabalho para o Coritiba. O Coxa venceu, o que é fruto da maior qualidade e motivação.

Ressacada 40 graus

A reunião do conselho de hoje é o primeiro dos grandes fatos da semana. Nos bastidores, a coisa está quente. Oposição ou situação, eu quero o melhor para o Leão. Tenho minhas preferências e opiniões, mas quem comanda o Avaí sempre tem meu apoio. Apoio! Não há concordância em certos assuntos.

Por detalhe

A única comemoração do vizinho no Scarpelli foram os gols do Vasco, que evitaram a comemoração de mais um título nacional na sua casa. Pelo adversário, é claro!

Pequeno interesse

26 de novembro de 2011 5

Contra o Coxa será o segundo e o último jogo com poucos atrativos para o torcedor azurra, devido ao rebaixamento antecipado. As aspirações do clube neste ano recaem apenas sobre o clássico, uma questão natural, além da possibilidade de eliminar o rival de participar da Libertadores ou mesmo de não permitir que alcance a sexta posição, melhor colocação de um catarinense no Brasileirão. Por isso, e ainda aproveitando para observações, o Avaí vai desfigurado ao Paraná, inclusive poupando atletas para a última rodada, onde esperamos que seja uma arrancada para uma nova era no Leão.

Zapeando

Rodada unificada, o controle remoto vai trabalhar. É Curitiba com o Leão, aqui na secação, clássico no Rio e em Sampa, duelo alvinegro em Minas, confronto direto pela Libertadores Fla x Inter e os jogos dramáticos da degola. Em todos torcerei pelo que, teoricamente, possa ser melhor para o Leão. Um campeão antecipado, uma Libertadores distante, não ter o Cruzeiro como rival na Série B e por aí vai….

Verdade seja dita

Se o JEC faturar o CRB, o time do vizinho será o único sem título nacional entre os grandes do Estado. Porém, no seu estádio poderão ser consagrados dois campeões nacionais: o Flu, na Copa do Brasil de 2007, e o Timão no Brasileirão, domingo.

Juros e correção

25 de novembro de 2011 13

Finalmente, um dia comum na Ressacada, com treino técnico para o jogo contra o Coxa. Nos bastidores, a agitação é grande e comenta-se que os jogadores do Leão estão dispostos a fazer no clássico uma atuação para reestabelecer um pouco da imagem da equipe. A dívida com a torcida é grande. Começar a quitá-la ainda neste ano pode gerar a expectativa que se acerte tudo, com juros, em 2012.

Dando corda

Leo Campos, que se destacou na base, teve atuação discreta em São Januário. Leva-se em consideração a expulsão de Júnior Urso, que deve ter comprometido o esquema de jogo. Com características de chutes de longa distância e apoio ao ataque, o garoto poderá ter outra chance contra o Coxa.

Para ficar de olho

O complicado Ricardo Marques Ribeiro vai dirigir o jogo do Leão no Paraná, e o caseiro Wilton Pereira Sampaio apita a partida do vizinho. Com o Timão na parada, espero que faça uma atuação mais neutra. Sandro Meira Ricci, o melhor árbitro do momento, não está escalado. Um desperdício!

Identificação

Li e lembrei do azul e branco: “O que desespera não é ter que fazer o impossível, mas saber que não era impossível de fazer”.

Vai ferver

24 de novembro de 2011 5

Temos que honrar a camisa nestes últimos compromissos. Mas, passando o jogo do Coxa, que não tem importância para o Leão devido ao fracasso no campeonato, a semana que vem será quente. Segunda tem a reunião do conselho, que promete balançar com as estruturas da Ressacada. Em seguida, o clássico. Ele pode não mudar nossa situação, mas pode amenizar a turbulência. Vamos torcer aconteça o que for de melhor para o Avaí.

O clássico perdão

Anunciada as pazes entre Diogo Orlando e Lincoln, que pediu desculpas ao jogador e ao grupo, ficando à disposição do time até o final do campeonato. No aspecto técnico, ganha o Avaí, que deve estar pensando no clássico, que será sua última missão no ano. Acabou em pizza a confusão da semana. Num ano de mandos e desmandos, não é de se surpreender. Se o perdão valeu a pena, o dia 4 de dezembro vai responder!

Na mira

Dois atletas do interior paulista já estão apalavrados com o Leão. Tudo indica que o Guaratinguetá seja a procedência dos novos atletas do plantel 2012.

Vantagem

Na primeira partida da final do estadual Infantil, deu Leão no duelo de feras contra o Tigre. Sábado sai o campeão!

A explicação

23 de novembro de 2011 7

Se não bastasse tudo que já ocorreu no Leão neste ano, ainda deu tempo para a briga entre Lincoln e Diogo Orlando. O potencial do 99, que detonou o clássico, o Flamengo, mostrou muita garra contra o Atlético-GO, e por aí vai, não se contesta. Mesmo que não tenha repetido certas atuações em alguns jogos. Lincoln era o “diferenciado” do plantel. Agora, isso não lhe dá o direito de ter a atitude contra um companheiro que, segundo fontes, não teve culpa no ocorrido. Com todos os predicados para manter uma carreira em alto nível, deixando uma marca positiva no clube, apesar do rebaixamento, Lincoln escolheu a forma que pode mostrar o porquê alguém com seu status não mantém o brilho que poderia, ofuscando a única das contratações que não se discutia a qualidade técnica. Existe uma diferença entre o grande atleta e o grande jogador, que está explicada.

Responsabilidade dobrada

A pressão é grande. Tenho certeza de que Zunino (já deu a volta por cima uma vez) não esperava passar por situação semelhante. A cobrança será maior, e o torcedor não vai mais tolerar erros. A torcida quer resultados. Quem avisa, avaiano é!

Decisão

Somente com uma vitória do Timão pode sair um campeão no domingo. Todo mundo diz que o jogo no Scarpelli é a decisão. Interessante, não!?

Boca no trombone

22 de novembro de 2011 2

As declarações de William, ao final do jogo no Rio, refletem bem o que vimos em campo. Na parte técnica, até mais do que 50% dos jogadores não faziam por merecer vestir a nossa camisa, mas, certamente, o atacante se referia ao extracampo. Assunto exclusivo da direção do clube que, neste momento, deflagra ainda mais erros no projeto desta temporada. De toda a forma, é preciso averiguar e dar cabo da situação. Entretanto, quero deixar registrado que nosso camisa 9 sempre honrou as cores do clube, ao ponto de se tornar ídolo da torcida. Por outro lado, deixar para falar algo dessa natureza depois do barco afundar não me parece a atitude mais correta. Que o ano chegue ao fim o mais rápido possível.


Grata surpresa

A excelente atuação do goleiro Marcelo Moretto contra o Vasco lhe valeu a seleção da rodada, mesmo com sua estreia na 36ª e o time rebaixado. Para quem conhecia sua carreira, a surpresa é apenas uma confirmação do seu potencial. Que a máxima que um grande time começa com um grande goleiro se confirme ano que vem.

Eterno

A mensagem de apoio e confiança na volta por cima que o nosso ex-jogador Emerson enviou aos avaianos garante o craque, de nível seleção, no coração da galera. Aqueles que têm sentimento pelo clube, agradecem.

De olho no futuro

19 de novembro de 2011 12

O tom da partida é de melancolia para o Avaí, que, virtualmente rebaixado, vai fazer deste jogo um teste para alguns jogadores, visando à próxima temporada. Medida acertada para os jogos contra o Vasco e o Coxa. Porém, no clássico, por motivos óbvios, o time deve tentar unir forças em busca de uma vitória de despedida. No projeto de avaliação, Johnny Dias e Leo Campos, revelação da base, estarão na delegação, enquanto que Felipe cede vaga para Aleks ou Moretto defender a meta azurra. O foco já é 2012.

Deixa para o final

Entre os avaianos, sabemos que a hora de aprontar passou e as chances que escaparam entre os dedos não foram poucas. Estamos contando o tempo para que o ano acabe e só a repetição do resultado do clássico desperta interesse. Nada mudará a situação, mas, neste ano que queremos esquecer, talvez o melhor tenha ficado para o final.

Assombração

A bola que o time do vizinho jogou no Rio merece elogios, tanto que fiquei satisfeito com o empate. Então, é hora de apelar para outros requisitos. E o Tricolor sabe como assombrar o Scarpelli, além de possuir, tecnicamente, um dos melhores times do país. Aquela vez, foi o Roger. Agora, o Fred vem te pegar, senão a coisa vai ficar preta!

Adeus, ano velho

18 de novembro de 2011 9

Agora, é cumprir tabela de forma digna. Convenhamos, apenas o clássico ainda chamará a atenção da torcida neste ano. No mais, é aproveitar os jogos para apreciação do novo treinador e tirar algumas dúvidas, se é que há necessidade, dando início ao trabalho do ano que vem. Concordo com a preservação de Mauro Ovelha nesses últimos confrontos, já que não há mais como alterar a situação do clube, evitando desgastes para o projeto de 2012.

Escolher o dedo

No empate com o Cruzeiro, onde mais uma vez o Avaí poderia ter vencido, destaco o futebol de Júnior Urso e do garoto Diego, que, em poucos minutos, deixou a marca de quem possui potencial. Como são atletas da LA Sports, fica a dúvida se estarão por aqui ano que vem. Creio que agregariam valor aos desafios da próxima temporada.

Montagem

Manter a base de uma temporada para outra é importante, desde que ela tenha surtido o efeito desejado nas competições que disputou. Ou seja, no Leão, a faxina deve rolar. Entre titulares e os que vão compor o grupo, poucos devem ficar. O time deve sofrer uma nova formatação, o que enseja em muito trabalho pela frente, onde o êxito estará no acerto da montagem do time, respeitando as valências dos atletas em busca de um time equilibrado.

Crescimento profissional

17 de novembro de 2011 16

A escolha do Avaí por Mauro Ovelha é mérito do técnico devido aos bons resultados dos seus trabalhos, que culminaram no título estadual da Chapecoense. Se não é ainda um treinador renomado, pelo menos, tem sido reconhecido por trabalhos bem executados com o material humano disponível e terá a oportunidade de vencer os desafios passo a passo, de acordo com a realidade de momento do Avaí, que passa pelo Estadual e sua reconquista, antes do principal objetivo de 2012, que será voltar à Série A. Sinceramente, tinha algumas outras preferências, porém, dar a chance a um profissional que está pedindo passagem pode ser um ato de humildade e pés no chão do Leão, que, lá na frente, pode resultar em bons frutos. E esse fica sendo meu desejo. Se for preciso, será criticado e cobrado, mas desde a hora que o Ovelha vestir a pele do Leão, será apoiado e bem-vindo à Ressacada. Todos têm direito a um lugar ao sol, e a chance está dada. Caberá a ele conduzí-la da melhor maneira.

Fim e começo

A queda, ainda não matemática, mas quase impossível de ser revertida, se deu com um conjunto de fatores, mas o jogo contra o Ceará foi o adeus a essa luta insólita. Ontem, com o empate para o Cruzeiro, foi o fim desse sofrimento e começo de outro. Voltar é nossa missão e dela não abrimos mão. O amor pelo Avaí não muda, independentemente de divisão.