Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de janeiro 2012

Sonho e realidade

31 de janeiro de 2012 2

A vitória mascara as deficiências no futebol. Não há dúvida que é preferível vencer a jogar bem, mas numa sequencia de jogos é difícil que isso ocorra com frequência. Penso que a atuação do primeiro tempo contra o Criciúma foi aceitável, assim como parte da etapa inicial em Chapecó, levando-se em conta todos os fatores pertinentes a um início de trabalho. No restante, o time esteve travado, com pouco poder ofensivo, devido à ausência de qualidade na criação e a ineficiência dos alas em jogadas agudas e de linha de fundo. Se a tabela de pontos permite sonhar com o topo, as atuações dentro de campo nos conduzem a uma realidade diferente. Uma postura tática mais ousada e os reforços podem mudar essa situação, ainda que me pareça ser necessário agregar valor em outros setores do campo, e não só no ataque.

Não passa em branco

Pirão: três jogos, três cartões amarelos. A regularidade de uma equipe é fator preponderante para se vencer o campeonato. Então, é preciso que o Avaí reveja conceitos de disciplina. Em quatro rodadas, será o segundo desfalque por suspensão de atletas.

Trocando as bolas

Moretto tem potencial para ser o goleiro azurra. Tem feito defesas de vulto, mas os gols tomados poderiam ter sido evitados. Tem trocado o fácil pelo difícil e vice-versa.

Dia de raio x (Avaí 2 x 1 Atlético-Ib)

30 de janeiro de 2012 0

Confira a minha cotação de Avaí 2 x 1 Ibirama.


Moretto – Repetiu o que fez contra o Tigre, boas defesas durante a partida e um vacilo no gol sofrido – 6,0


Arlan – Vem jogando de maneira muito parecida com o time. Meio preso, com uma ou outra boa estocada. Se quiser se firmar na posição terá que melhorar muito – 5,5


Cássio – Ainda não é o mesmo de outras participações, mas mantém a vontade de tentar levar a equipe para frente – 5,5


Renato Santos – Para quem joga na defesa, possui uma boa técnica. Na marcação permitiu alguns espaços, mas de uma maneira geral fez seu papel – 7,0


Bruno – Raça, disposição e bons desarmes já fazem parte do seu futebol habitual, se não bastasse fez um gol de muita qualidade e clarividência – 8,0


Pirão – Os créditos dos últimos gols marcados lhe concederam certa paciência pelo que apresentou nesse jogo. Errou demais para quem precisa ser uma válvula de escape no ataque do time – 5,0


Mika – Esforçado. Sem acertar os chutes, uma de suas boas características passa a ser um jogador comum - 5,5


Diogo Orlando – Discreto ao extremo.  A frase : seu futebol não aparece para a torcida, poderia ser  muito bem ser empregada para definir sua atuação – 5,5


Robinho – Alguns Lampejos,  irritação, falta de conclusão. A camisa 10 não lhe cai bem – 5,0


Capixaba – Luta bastante e nada mais - 5,0


Neilson – Contagiado pela falta de qualidade na armação ofensiva, não fez um bom jogo.  De todo jeito incomodou a defesa adversária  - 6,0


(Palhinha) – Está pedindo vez no time titular, se  tivesse conseguido concluir algumas jogadas que tentou, mereceria uma avaliação melhor – 6,5


(Laércio) – Pelo que o ataque ainda não fez, suas entradas deram um tom de melhora ao setor. Mostrou estar ligado no lance do gol que definiu a vitória – 6,5


(Maurício) – Pouco tempo  em campo - Sem nota

Devagar se vai ao longe

30 de janeiro de 2012 8

O Leão já divide a vice-liderança com o Metrô. Na criação de jogadas e na maneira de jogar, o time ainda não convenceu a torcida. Mas vencer sempre é bom e vai deixando o time com chances de chegar, mas, sem dúvida, precisa melhorar muito seu desempenho. Em tempo: se a trave ajudasse, a coisa não complicaria tanto!

Nome e fama de goleador

Uma contratação que agradou a torcida: Nunes, artilheiro no Bragantino, no Santo André e em outros clubes. Irreverente e exímio conhecedor da posição, vem para ser o dono da camisa 9. Os amantes do futebol no Brasil sabem que centroavante com esse nome é sinônimo de bola na rede.


Derrubando o secador

Fabiano, zagueiro da Chapecoense, está impossível! Além de impor a derrota ao Leão com seu gol, fez mais um no último lance, ontem, em Chapecó, e evitou o primeiro tropeço do Verdão. Mas vamos ter calma e fazer a nossa parte, que eles irão tropicar…

Que suador!

O Joinville deu as cartas e jogou de mão na Arena. Mas o futebol não permite vacilo e, desta forma, o time do vizinho conquistou outro empate, a duras penas. O time, que pensava ser o “tal”, ocupa um desolado quarto lugar na tabela de classificação. E só consigo enxergá-los usando o retrovisor.

Em busca do ideal

28 de janeiro de 2012 0

Pela terceira vez o Avaí terá uma escalação diferente no campeonato. Contusões e suspensões forçam mudanças, mas está claro que Ovelha ainda está descontente com certas atuações individuais e com a dificuldade para manter o equilíbrio do time durante as partidas, abrindo novas oportunidades entre os titulares.
Devido a sua estatura e comprometimento da defesa, Jaílton pode entrar na zaga. A ausência de Guerreiro e Cleverson estão confirmadas. Mika ou Bruno, voltando à função de volante, e até mesmo Palhinha, que mostrou certa qualidade, pode começar jogando. A busca pela equipe ideal é a tônica de início de temporada e conciliar vitórias ao acerto do time é a grande missão do treinador. Vamos torcer para que o nosso comandante faça as escolhas corretas. Para a equipe chegar onde sua torcida deseja, reforços são aguardados.

Chances e confirmações

Capixaba precisa dar o ar da graça. Neilson ganhou espaço no jogo passado. Renato Santos evoluiu. Aos poucos vamos conhecendo o potencial dos novos atletas azurras.

Clube dos secadores

O JEC ainda está devendo uma estreia de verdade e o time do vizinho é que pode pagar o pato. Nesta rodada, o Avaí deve chegar, no mínimo, na vice-liderança.

Raio x de Avaí 3 x 2 Criciúma

27 de janeiro de 2012 1

Moretto: Fez defesas importantes, porém, deixou foi muito mau no gol de empate 6,0

Arlan: Alternou bons e maus momentos. Para ser dono da vaga terá que evoluir. 6,0

Cássio: Mostrou melhor desenvoltura, tentando levar o time para frente, mas ainda perdeu muitos duelos com o ataque do Tigre.  5,5

Renato Santos: Atuou bem, fez boas coberturas e desarmes de quem conhece a posição. Conseguiu mudar a imagem deixada na estréia. 7,0

Pirão: Ala esquerda é o seu forte, jogou bem, principalmente no ataque, fez bons cruzamentos, e foi decisivo, marcando dois gols 8,0

Bruno: Produtivo, ganhando quase todas as jogadas dos adversários, nota 7,5

Marcinho Guerreiro: Tentou jogar para  a equipe, na tentativa de dominar o setor do meio campo, atuando na média, exagerou nas atitudes e foi expulso: 6,5

Diogo Orlando: Teve estrela no momento final e melhorou o seu setor em relação ao que a equipe apresentou em Chapecó. Ganhou espaço e moral com o Ovelha 7,0

Robinho: Não está pecando por omissão. Tem claras limitações, mas é bem verdade que também tem alguns lampejos que a posição necessita. 6,5

Capixaba: Luta muito, mas ainda falta técnica e o oportunismo que o centroavante precisa ter. 5,5

Neilson: jogador do tipo que a torcida gosta, brigador e incisivo. Deixou a impressão que com maior ritmo de jogo, terá muito a colaborar com o grupo. 7,0

(Palhinha):
Em Pouco tempo de jogo demonstrou certa qualidade. Sem nota

(Laércio):
Não sou muito favorável ao seu futebol. Mas reconheço que fez boas jogadas ao final do jogo. 6,0

Mika:
Pode agregar valor ao grupo, pela boa saída de bola e chute forte. Nessa primiera aparição foi discreto. Sem nota

Em busca da ponta

27 de janeiro de 2012 3

Pela iniciativa em busca do resultado, a vitória foi justa, mas ainda estamos distante de jogar bem. A entrada de Diogo Orlando e a passagem de Pirão para a ala melhorou a produção do time, mas a falta de um matador, de qualidade na armação e a queda de rendimento na segunda etapa, que por pouco não custou caro, ainda preocupam. Os três pontos conquistados devem servir de motivação e tranquilidade para acertar as coisas, já pensando no Atlético-Ib, numa espécie de trampolim para um salto na tabela.

Homens de frente

Neilson não é o atacante dos sonhos, mas é um jogador interessante para se ter no grupo. Capixaba ainda não deu mostras de que vai vingar. Cleverson, quase uma unanimidade, é um ponta com grande potencial pelos lados do campo. Gilmar ainda depende de acertos para ser confirmado. Eficiência nas finalizações deve evitar maiores sofrimentos, garantindo corações sadios na Ressacada. Pirão é quem está botando a bola para dentro, fazendo as vezes de artilheiro.

Começou cedo

Não é só a regra que é clara. A falta que Aloisio cometeu no gol do time do vizinho, em Ibirama, também. O empate foi bom, permitindo que, no domingo, o Leão deixe esses dois adversários comendo poeira.

Em boa hora

26 de janeiro de 2012 11

Fim de jejum! O Avaí recebeu em casa o Criciúma e venceu por 3 a 2. Ou seja, o Leão voltou a vencer num momento muito importante. Ainda há muito que evoluir, é claro. Não é porque vencemos que a qualificação da equipe pode ficar de lado. Além de Gilmar, outros jogadores terão que vir completar o grupo do Azurra. Mas vencer era a questão, e o time do técnico Mauro Ovelha conseguiu. O jogo contra o Ibirama, no próximo domingo, fica mais valorizado e uma nova vitória nos deixa no páreo rumo ao título do turno.

Valores

A única atitude favorável da Ressacada, ontem, foi preço dos ingressos. A R$ 30, fica mais fácil do torcedor comparecer, desde que o time receba os ajustes necessários.

Sem violência

Por e-mail, Felipe de Freitas, na condição de diretor social da Mancha, me garante que não vão medir esforços para acabar de vez com a violência e apoiar apenas as questões salutares do Avaí em 100%. Disse, também, que a briga em Chapecó não ocorreu com seus comandados, que aproveitaram em harmonia com a torcida rival o dia de futebol no Oeste. Não importa o que precisa ser feito, mas sim que, de uma vez por todas, a paz reine entre todos aqueles que realmente gostam do futebol.


Raio x da 1ª rodada

25 de janeiro de 2012 5

Para quem acompanha o blog da coluna, agora tem o Raio x  do desempenho do atleta e a nota que ele recebe, na minha visão sobre o jogo do Avaí. 
Confira:

Chapecoense 1×0 Avaí

Morretto – Quase um expectador privilegiado. Duas vezes sua meta foi ameaçada. Uma boa defesa e um gol sofrido sem que pudesse ser evitado – 6,0

Arlan- Quase passou despercebido pelo jogo.  Quase no fim da partida fez uma jogada aguda, angariando uma falta que seria o último lance de area– 4,5

Leandro Silva – Firme, deu conta do recado. Ao interceptar um bom avanço do adversário, acabou se contundindo, o que colaborou para derrota – 7,5

Renato Santos – Passou aperto nas poucas investidas do Verdão e desperdiçou algumas saídas de bola. Apresentou limitação técnica – 4,5

Bruno – Como sempre voluntariedade e vontade não faltaram. Arriscou algumas investidas a frente tentando tirar o time da defesa. Além de impedir alguns lampejos do rival – 7,0

Aelson – Teve disposição e nada mais. Sofreu com os avanços de Gilberto Matuto e foi discreto no ataque– 4,5

Guerreiro – Dominou o meio campo na primeira etapa, apesar de fazer uma falta desnecessária ao levar o amarelo.  No bom deslocado que efetuou, acabou terminando a jogada de modo pitoresco ao perder gol feito – 6,0

Pirão – Totalmente perdido no setor de armação, errando demasiadamente os passes na segunda etapa. Correu bastante sem produzir nada. – 4,0

Robinho – Tentou , mas a camisa 10 do time e a responsabilidade de pensar as melhores jogadas é um  fardo muito grande ao atleta. Errou nas melhores oportunidades de colocar os companheiros na cara do gol, exceto no lance de Guerreiro. – 5,0

Cléverson – Não foi nem sombra do que atuou no Brasileirão, perdeu a maioria dos lances para a defesa da Chapecoense, mesmo assim incomodou na etapa inicial, onde num lance de lucidez presentou Capixaba com uma assistência perfeita que não resultou em gol. – 4,5

Capixaba- Perdeu um gol fácil de fazer. De positivo apenas o fato de não ter se omitido da partida. Mas em termos de qualidade e oportunismo ficou devendo bastante. – 5,0

(Cássio)- Falhou no gol ao disputar com o Joelho uma bola que era para a cabeça e errou em outros três lances que participou. Está mais a vontade para servir de modelo para o novo uniforme do que para zaga azurra – 1,0

(Neílson) – Pouco tempo para mostrar seu futebol . Acho que pode contribuir para o time.  Sem nota

(Laércio) – Ciscador e pouca objetividade. Se dependermos de opções como essa. Vai ficar feia a cois. Sem nota.

Rugido

25 de janeiro de 2012 2

Virar a página. Vencer é obrigação pela necessidade, aspecto moral e por não deixar os rivais ganharem distância. Mika deve entrar mudando o esquema da equipe. Devido a contusões, Neilson deve jogar. Jailton e Rafael, já regularizado, disputam a vaga do titular Leandro Silva. Noite para comparecer à Ressacada e ouvir o rugido do Leão.

Durou pouco

As coisas andam difíceis. Leandro Silva, único estreante que agradou a galera, se contundiu, angustiando a torcida, que já torce pela sua rápida melhora.

Fortalecimento

Gilmar, que foi apontado na coluna do dia 5 de janeiro como possível reforço do time para o ataque, chegou a Floripa para ser contratado. E é necessário que seja!

Preliminar

Antes do jogo do Leão, tem o vizinho em Ibirama. Um empate não é ruim, freando a subida dos concorrentes, mas que o Atlético fique à vontade para cometer o crime. Em seguida, a gente acerta as contas aqui na Ressacada.

Raio x

Para quem acompanha o blog da coluna, agora tem o Raio x  do desempenho do atleta e a nota que ele recebe, na minha visão sobre o jogo do Avaí. Vale a pena conferir.

Inversão de papéis

24 de janeiro de 2012 3

Entre os favoritos, somente o vizinho e o atual campeão, em jogo de confronto direto, fizeram o que deles se espera. Avaí, Tigre e JEC, que protagonizou a zebra da rodada, pisaram na bola e ganharam a desconfiança do torcedor. Ainda acredito que o grupo dos “grandes” vai deslanchar. No caso do Avaí, o time carece de reforços, principalmente no ataque. Saldanha, Mika e Neilson podem ganhar vaga no time. Vale parabenizar o Camboriú, o Ibirama e o Brusque, que viraram protagonistas do fim de semana.

Vencer ou vencer

Quem viu o Tigre, em Ibirama, se decepcionou. Nada diferente com o Avaí da etapa final. Para se manterem vivos na selva do turno, serão obrigados a vencer o duelo de felinos na Ressacada, mesmo sendo apenas a segunda rodada. Já o Atlético-Ib continua uma pedra no sapato dos rivais. Lá, o vizinho não vai encontrar galinha morta, como no sábado. Na verdade, era um siri na panela, com um goleiro “mui” amigo.


Eis a questão

Ovelha achou que os meias caíram de rendimento. Então por que não os substituiu?

Zebra no extremo-sul

A listrada derrubou três favoritos em SC. Já no RS, fez a dupla Gre-Nal pagar mico. Se todos fossem jogos da Loteca, seria prêmio acumulado, com certeza.