Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de abril 2012

Tem estrela

30 de abril de 2012 7

Dessa vez não me refiro a da nossa camisa, que outros não possuem. Falo de Hemerson Maria, finalista e invicto no cargo. Quem leu a coluna na última semana lembra que citei a possibilidade de utilizar Patric na função ofensiva, e ele foi decisivo, numa substituição perfeita do treinador, que apostou tudo também com Capixaba e Laércio.
Pirão, que havia dormido na cobertura do gol Verde, fez um partidão. Foi uma vitória que engorda a lista de nossos grandes feitos e merece ser comemorada sem moderação. Que venha o clássico!

A festa será azul

Assim que o Alvinegro foi confirmado na final, me chegou a mensagem: “Vai ser igual a 1999”. Neste caso o título vai ser azul. Agora vale o saldo de gols e até pênaltis poderemos ter.
Naquele ano, vencemos a primeira por 2 a 0 e perdemos por 2 a 1 no Scarpelli, o que aconteceu na prorrogação todo mundo sabe. Para aqueles que conhecem de história, queremos repetir a festa de 1975, quando Juti e Zenon deram show.

Igualdade de condições

A “vantagem” deles é o mando de campo do segundo jogo. No mais, a disputa começa igual. Vencer a primeira pode ser um belo caminho andado.
Nosso momento é melhor e temos de aproveitar a casa cheia para fazer a diferença.

A grande cartada

28 de abril de 2012 0

Time definido. O objetivo e o que é necessário fazer para conseguir a classificação todos sabem, da mesma forma as dificuldades que vamos enfrentar. Precisaremos de ousadia e inteligência para conseguir vencer o confronto. Crescemos de produção com Hemerson Maria, apesar do jogo anterior isso não ter se refletido. Porém, por tudo que aconteceu desde a estreia do campeonato, estar dependendo apenas de uma vitória para chegar à final, mesmo fora de casa, não chega a ser um drama. Apagar a imagem ruim que perdurou por grande parte da competição, para selar uma recuperação, depende muito deste resultado. É a nossa grande cartada rumo à final, pensando no título!


Nós acreditamos

Polêmica a declaração do bom zagueiro Leandro Silva de que pessoas de dentro do clube, ligadas ao presidente, não acreditam na classificação e já estão pensando na Série B. Pela proximidade, é importante estar de olho na competição nacional, mas a torcida e os atletas querem a vaga à final. Nas entrelinhas, nosso mandatário precisa de um melhor assessoramento. Abre o olho, Zunino!

A volta do fantasma

Chelsea, Bayern de Munique e Ponte Preta fizeram o que ninguém esperava. É um incentivo ao Tricolor para voltar a assombrar o Scarpelli, como fez na década de 80.

Vamos de MM

27 de abril de 2012 3

Se uma vez era teste, duas a busca pela confirmação, três é para não ter erro. Foi a terceira vez seguida que Hemerson Maria treinou com Mika e Maurício entre os titulares. Então, mesmo que ainda não tenha confirmado, não resta dúvida sobre seus escolhidos. As mudanças foram por caráter obrigatório, mesmo assim podemos ver o quanto à letra “M” está intrínseca nesse confronto, em Chapecó. Senão, vejamos: o Mika entra para manter a proteção que Bruno vinha exercendo na defesa, enquanto Maurício terá que ser o matador que o time precisa para vencer. Para não sair do ritmo… Morde eles, Leão! Rumo à final!

Bom gosto

As imagens do Estádio da Ressacada superlotada entraram para a história. Não eram apenas as arquibancadas, como já vimos diversas vezes, mas também o gramado, atopetado de fãs de um gênio da música, causando um efeito visual indescritível. Paul McCartney, vestido como manda o figurino, de azul, e como de praxe do referido recinto, deu um show! Inesquecível!

Antes tarde

Opa! Não poderia cometer uma injustiça com os goleiros. Ontem, era o dia deles. Ao dizer que hoje contamos com um bom camisa 1, lembrar de lendas como Adolfinho e Fossati e dos mais recentes César Silva e Eduardo Martini, presto minha homenagem.

Amuleto

26 de abril de 2012 1

Constatada a lesão no joelho, Bruno não tem mais como ser utilizado no Catarinense. Diogo Orlando, seu substituto natural, está suspenso. Sem inventar, o técnico Hemerson Maria acena com a titularidade de Mika.
Esperava-se mais desse jogador pelas boas partidas realizadas com a camisa do Criciúma em 2011. Por aqui não se firmou, até mesmo tendo poucas oportunidades. Esta é, sem dúvida, uma chance sensacional de dar a volta por cima e marcar seu nome junto à torcida.
Ele, que ficou conhecido pelo gol que deu o título do turno e a vaga para final do Estadual do ano passado para o Tigre, pode ser nosso amuleto rumo à final. É fundamental que a sorte caminhe lado a lado com o time.

A outra brecha

Além da entrada de Mika, precisamos definir o substituto para Nunes. Como prévia, Maurício saiu na frente nessa disputa. Porém, uma mudança no esquema, com o avanço de Robinho e a entrada de Diego Palhinha, pode acontecer.

Coração na mão

Decisão nos pênaltis sempre é emocionante. Claro que depois da amarelada de CR7 e do Kaká, a torcida do Real não vai concordar. Não na semifinal, mas na decisão do Catarinense as penalidades máximas poderão decidir o campeonato.
Haja coração!

Santos na área

25 de abril de 2012 8

Renato Santos voltou a treinar. Mesmo com sua titularidade absoluta, não o considero um “zagueiraço”. Por outro lado, reconheço sua ótima atuação no clássico e contra o JEC, na Ressacada, onde participou de um lance decisivo para manter a vitória. Patric é outro que poderá ser convocado para o duelo no Oeste. Conforme a necessidade do jogo, é uma boa pedida para fortalecer a marcação no setor ou para apoiar o ataque pelos lados do campo. Nessa hora decisiva, tudo que pode vir a somar é bem-vindo.

Ídolo é ídolo

Sobre a volta de Marquinhos Santos sou a favor, é claro. Ao lado de Cleber Santana, qualidade não vai faltar.


Para ficar na história

No Scarpelli, tivemos Rod Stewart. Agora é a vez do maior show da história do Estado, Paul McCartney. Efetivamente teria que ser na Ressacada. É hoje!


A “Barca” virou

Com 2 a 0 contra e um jogador a menos, o Chelsea parecia estar dando adeus. Até Ramires, ex-JEC, fazer um golaço e encaminhar os Azuis para decisão. Que coisa! Gol de atleta revelado no Joinville e a vaga na final do time azul e branco. O Barça, favorito em casa, ficou de fora. Hummm!!! Se algo parecido acontecer por aqui, estaremos em festa!


Ataque em foco

24 de abril de 2012 1

Não foi extraordinário, mesmo assim Nunes fez sua melhor atuação pelo Avaí. O problema foi o cartão infantil que recebeu ao cometer falta desnecessária e perigosa na nossa defesa. Suspenso, gerou uma bela dor de cabeça para o treinador, que conta com peças para esse setor que ainda não deram o respaldo em atuações anteriores. Nesse emaranhando de dúvidas, Maurício deve ser o escolhido. A não ser que Hemerson Maria surpreenda no esquema tático ou numa manobra de última hora. Para tanto, cabe uma pergunta no melhor estilo de um dos presidentes mais folclóricos da história do clube: “tereria” chance do reaparecimento de Cleverson, num palco que ele conhece muito bem?


Inversão

A FCF confirmou que o Leão entra em campo às 16h, e o vizinho às 18h30min. Vem aí mais um domingão em dose dupla, com uma mudança: primeiro é torcer, para depois secar!

Tudo pode acontecer

Ponte e Bugre mostraram no Paulistão que favoritismo não garante classificação. O Alvinegro e o Verdão estão em vantagem, apenas isso. Dos seis confrontos que repetem as semifinais, apenas a Chapecoense venceu o Avaí na estreia por 1 a 0. Nos demais, só empates. Essa prova de equilíbrio reforça a ideia que não há nada decidido.

Tem que ser diferente

23 de abril de 2012 3

Igualdade em Floripa e em Joinville. Para a torcida azurra, isso não serve, pois as vantagens do empate são dos rivais que, agora, terão o direito de jogar em casa. Na Arena, o JEC, com um homem a mais, perdeu gol à reveria e a chance de fazer um placar para deixar o time do vizinho em situação delicada. Na Ressacada, o futebol do Leão com o Hemerson Maria não apareceu, e o time do Oeste esteve mais perto da vitória na segunda etapa. Não faltou raça e, sim, qualidade. Como tudo tem uma primeira vez, as chances continuam. O Avaí ainda não venceu o Verdão, e o JEC empatou todos os duelos contra o seu oponente até aqui. Hora de fazer a diferença para ir à final. Está mais difícil, mas, devido ao equilíbrio, não era esperado moleza. Todos estão no páreo!


Desforra

Chegamos a mesma situação de 2011, em Chapecó. Só a vitória serve. Ano passado, fizemos 2 a 0 e deixamos escapar, eternizando a bola na trave de Rafael Coelho. Para quitar a dívida, temos que dar o troco lá e o “outro” Coelho fazer o crime na vizinhança.

Cada jogo é uma história

Cleber Santana foi bem vigiado. Felipe Alves não foi o mesmo dos jogos anteriores. Atos e Esquerdinha mostraram um belo futebol. Na Arena Condá, no próximo domingo, teremos que voltar a ser o Avaí dos últimos jogos.

Nas pegadas do topo

21 de abril de 2012 0

Gostei da declaração de Hemerson Maria, invocando a tradição azurra para este confronto semifinal. A grandeza do clube nesta hora decisiva tem de ser levada em conta. No mesmo embalo, precisamos manter as atuações e a pegada do time que devolveu o slogan de ser o time da raça. É o melhor momento do Leão no campeonato, e o time titular será mantido com o efeito suspensivo concedido a Bruno e Nunes. Exceção é Renato Santos, que ainda contundido cede lugar a Cassio, que não costuma decepcionar. Não podemos esquecer do adversário, o atual campeão, e que ainda não foi derrotado pelo Avaí nesta temporada. Quem sabe chegou a hora de vencer e com uma diferença de gols que dê tranquilidade para o jogo da volta.


Sinal amarelo

Detalhes costumam definir um campeonato. O Avaí precisa ficar ligado no número de jogadores pendurados. São 10 atletas com dois amarelos, sendo seis titulares neste jogo. Todo cuidado é pouco, pensando que a disputa é definida em 180 minutos de futebol.

Brejo

Branco teria pedido a um segurança do clube para vendar uma vaca que estava próxima do campo de treino alvinegro, ilustrando a que ponto quer esconder a escalação do seu time. É só o Coelho fazer seu dever de casa para encaminhar a coitadinha para o brejo.

Prévia

20 de abril de 2012 1

Apesar do placar dilatado, foi possível enxergar qualidades na Chapecoense. O time jogou de igual para igual e até foi superior ao Cruzeiro em alguns momentos. O bom futebol de Athos se confirmou, num time que gosta de lançar seu zagueiro Fabiano ao ataque (olha a brecha aí, Hemerson Maria!) devido aos seus dotes de artilheiro, e que conta com Neném como cabeça pensante, municiando o grandalhão Éber. O Verdão do Oeste sentiu o golpe do segundo gol e foi derrotado devido aos lances de individualidade dos atletas da Raposa. Encontraremos um adversário duro pela frente neste domingo. Teremos de jogar no limite e contar a força da torcida para abrir vantagem rumo à classificação para a final do Campeonato Catarinense.


A vez da caça

Dependemos do efeito suspensivo para confirmar nosso time. Os titulares estão na boca do povo. Patric, prestes a sair do DM, talvez seja o único que possa brigar por uma vaga entre os 11. Porém, Arlan, em boa fase, ganhou a confiança da torcida e do treinador. Que me desculpe o Índio, não haverá arco e flecha suficiente para segurar o Leão!

Coelhão

Papando os títulos de 1983 e 1984, e eliminando em 1985, o JEC se tornou um pedra no sapato alvinegro. Nem o troco em 2006 acabou com esse estigma. Argel pode reescrever a história. Uma boa vitória na Arena é o começo.

Validade zero

19 de abril de 2012 2

Do que adianta a súmula de uma partida de futebol? Parece ser uma mera formalidade, não é mesmo? Então, vejamos: Bruno e Nunes não foram expulsos, tampouco citados em súmula, mesmo assim o Tribunal encontrou argumentos para uma punição de seis e oito jogos de suspensão. Uma pena exagerada e melindrosa. E o que acontecerá com os árbitros, seus auxiliares, árbitros reservas e o delegado do jogo, que não tomaram nenhuma providência sobre esse ato em que o Tribunal foi tão incisivo? Se houver coerência, não veremos esse pessoal trabalhando por muito tempo. Será necessário ganhar de “tudo” e de “todos” para o Avaí conquistar mais um Estadual.


Sem invenção

O Leão vai buscar o efeito suspensivo para garantir a escalação de Bruno e Nunes. Por via das dúvidas, Hemerson Maria está treinando com Diogo Orlando e Maurício, substitutos naturais dos titulares. O nosso treinador continua com os pés no chão e fazendo bonito.

A coisa ficou preta

O Barça sucumbiu no primeiro jogo da semifinal da Liga dos Campeões para o Chelsea, em Londres. Aqui em Floripa, a explicação para a derrota é simples: foi o uniforme. Era preto x azul. Aí, deu no que deu! Se os catalães quiserem ficar com a vaga, é melhor voltarem a usar a camisa tradicional.