Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Freguesia na Baixada

08 de fevereiro de 2015 1

O maldito retrospecto contra o Atlético deu as caras. Em um jogo truncado, de muita disputa pela posse de bola e pouca qualidade técnica, como o campo sugere, acabamos perdendo, como de praxe, em Ibirama. O primeiro tempo foi fraco, só levamos perigo em cabeçada de Anderson Lopes, que batalhou bastante. Para piorar, Cappa deitou e rolou pela ala e deixou Bodini à vontade para marcar. Na etapa final, Geninho, sem muita convicção tanto na escalação como nas mexidas, mudou o time que tentou no abafa – com uma ligeira melhora com a entrada de Rômulo, mas pouco para buscar o empate que parou nas mãos de Nei. Quem diria, após três rodadas a situação azurra já é complicada. Vencer a líder chapecoense é a receita para salvar o Carnaval.

Pra continuar sonhando

M10 é o cérebro, Roberto dá a velocidade. André Lima precisa de ritmo e quem sabe chegue Jorge Henrique, aí sim teríamos uma equipe candidata ao título. A fase de classificação é curta e para esse time ideal chegar a atuar precisamos pontuar para estar no hexagonal. Chape e Metrô terão que ser as próximas vítimas na Ressacada.

Xô, encosto!

Nos anos 80 o Próspera era nossa pedra no sapato. Parece que o time de Criciúma deixou um representante…

Comentários (1)

  • Lucas diz: 9 de fevereiro de 2015

    Fica triste nao blogueiro, acho que este ano o Bvai ja nao se classifica para o hexagonal final, mas para o ano que vem, ja estao mexendo os pauzinhos, para fazer uma tabela de OCTAGONAL no camp catarinense, quem sabe com essa nova formula o Bvai consegue se classificar para as finais neh ???
    kkkkkkkkkkk

Envie seu Comentário