Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Defesa, meio e ataque do Avaí

22 de agosto de 2016 4

Defesa

Se o Avaí não for rebaixado, deve tudo ao Renan. Fez no mínimo três defesas que nos livraram de um vexame maior. Alemão estava marcando a linha de fundo no primeiro gol. André foi André. Fábio Sanches
não teve culpa e Capa
não jogou nada.

Meio

Não marcou, não criou e não atacou. Luan, mais uma vez, não marcou ninguém. Jajá foi irreconhecível. Diego Jardel nos lembrou o vaiado no Catarinense e Renato erra muito e alterna um jogo bom e três ruins. Marquinhos voltou, chutou, mas nem teve tempo.

Ataque

Quem me conhece sabe a admiração que tenho pela história do William no Avaí. Mas, por respeito a essa história, tá na hora dele se encostar um pouco para entrar em forma de jogador ou sair. Lucas Coelho, mesmo sem ser lá essas coisas, entrou e fez mais que o William nos últimos doze jogos. Já Rômulo só vive dos quatro gols que fez recentemente. Muito pouco para quem quer ser profissional. Cresçam ou cairemos.

Comentários (4)

  • Sérgio Luiz Cardoso diz: 22 de agosto de 2016

    Filippe,estou falando isto que você escreveu hoje,há muito tempo. O Wuilian deveria,em respeito a tudo que já fez pelo AVAÍ,se esforçar um pouco mais e emagrecer. Jogar futebol assim não da. Tens razão,o Lucas Coelho,mesmo não sendo um primor,é meu titular. Agora,nossos jogadores tem que se esforçar mais. Todos nós sabemos que jogam mais que isso. O Sílas teria que mudar alguns,a muito tempo. Vivíamos dizendo,não o fez,morreu abraçado,com eles. Abraço

  • FABIO LANCASTER diz: 22 de agosto de 2016

    Realmente preocupa a situação do futebol brasileiro e, em especial, aos dos times de Florianópolis. O nivelamento rasteiro, de pouca qualidade, lascou os dois clubes da capital de SC.

    Há dois ou três anos atrás nos segurávamos porque tinhámos sempre alguns times que conseguiam nos superar em ruindade. Hoje, com o nivalmente rasteiro, onde 90% dos times jogam muito igual (mal demais), entramos em uma arapuca. Pois a nossa acomodação de achar que sempre tem 4 ou 5 times piores do que o nosso pode impactar no pior, especilmente direcionado ao caso do avai, que pode ir pra C.

    No Figueirense não é diferente. A mesma coisa, só que trazendo para a série A. E, se cair pra B, fará a mesma coisa que o avai fez. O pacto com o diabo, que atendem pelos nomes de “Parceiros”, mas que na verdade são os empresários sugões.

    O segredo para isso melhorar, eu acho, é a base. Mas, como, né? A base é onde os caras que estão na cabeça das alçadas dos nossos clubes fazem os bons negócios, só pra eles. Não generalizando, “claro”.

    Ou o futebol de Floripa se recicla ou teremos dois clubes muito arruinados no curto prazo.

  • Sérgio Luiz Cardoso diz: 22 de agosto de 2016

    Filippe,sabemos que o Fábio é o pior secador do nosso time. Mas neste comentário ,eu concordo com ele. Também tem uma coisa,nós também secamos o time dele,e isto é muito bom. Tenho a conciéncia e ele tambēm,eu espero, que isto é que alimenta nosso futebol,desde que fiquemos nesta esfera. Isto faz bem pra todos nós,e tenho certeza que ele acha também . Pelo menos,ele faz a crítica com sabedoria. Eu prefiro um secador inteligente que um dos nossos sem conciência. E ta cheio por aí. Ele disse tudo que eu acho e pelo que tu escreves,você também,com algumas ressalvas . Abraço

  • FABIO LANCASTER diz: 22 de agosto de 2016

    Sergio Cardoso, obrigado pelas considerações. Eu comento neste espaço porque vejo que o blogueiro é inteligente e as pessoas que comentam também trazem algo produtivo sempre.

    A rivalidade é dentro de campo. Os nossos times não vivem sem o outro. A secada faz parte e até já alimentou o crescimento de ambos. Hoje não mais. A rivalidade está sendo alimentada de forma indevida, inclusive por dirigentes, por alguns irresponsáveis da imprensa e alguns torcedores bobalhões, que pregam o ódio para se auto alimentarem. Hoje, o que vale, é ficar acima do outro.

    Por isso que estamos nessa situação. É o sujo e o mal lavado.

    No ano passado o avai caiu por causa de um gol “sem querer” do Vagner Love, mas poderia ser o Figueirense. Na verdade os dois mereciam cair, já em 2015. Afinal, a incompetência pune.

    Creio que as pessoas de fé, que já fizeram parte da história dos dois clubes e que já se cansaram, tem que voltar. Sob pena de nos enterrarmos cada vez mais.

    As pessoas que faziam parte das boas práticas abandonaram e a maioria dos torcedores que iam nos bons tempos também já estão deixando de ir. A ficha está caindo.

    Essa Lei Pelé arruinou os clubes emergentes, como os nossos. Hoje não existe identificação de jogador com o clube. Tudo é negócio e dinheiro. Jogador de base é fatiado entre empresários, empresas e uma merreca pros clubes. Isso gera um risco iminente de relacionamento de treinadores, diretores e etc, com os percentuais (não digo que todos fazem isso, mas o risco existe, né?).

    E não podemos tolerar pessoas fazendo os nossos clubes de trampolim. Presidente e diretores tem que ter amor ao clube. Não podem pensar em levar vantagem (não sabemos se isso ocorre hoje. né?).

Envie seu Comentário