Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Posts de novembro 2016

Recomeçando

30 de novembro de 2016 2

Ia escrever essa coluna de hoje com o título “#ForçaChape”, mas não é apenas a Chape que está de luto. O futebol está de luto. O Avaí está de luto pelo Cleber Santana, que defendeu essa camisa tão heroicamente. O jornal inteiro está de luto pelo André Podiacki e outros companheiros de empresa. O Brasil está de luto a aos poucos vai caindo a ficha. Com licença, vizinho. Por um tempo vou usar sua cor.

Chapecoense

Como um amigo que perdemos e aí sim vemos o valor, refleti durante todo o dia os feitos recentes desse clube. É uma história que ninguém jamais poderia esperar. Quem viu a regional Chapecoense chegar à Série A e, depois, à final da Sul-Americana sabe que isso é surreal. Nenhuma história de um clube de futebol chegou perto da Chape.

Cleber Santana

Nosso herói de 2012 e 2013 merece capítulo à parte nesse luto. Se vai no meio de tantos outros. Toda força à família e que descanse em paz.

Delfim

Muito contestado, o eterno presidente da FCF era um homem poderoso e figura folclórica do futebol Catarinense. Que descanse em paz!

Luto #ForçaChape

29 de novembro de 2016 2

 

 

GJGlZKVY

Hoje a Paixão não é Azurra. Hoje vou pedir licença ao vizinho para usar de suas cores. Fui acordado com essa triste notícia e, aos poucos, ela foi se tornando pior.

Eu particularmente torcia contra o crescimento da Chapecoense. Até por ser um time que disputa os mesmos campeonatos que a gente, eu sempre torcia para eles não superarem os nossos feitos. Mas hoje, senti como se fosse o Avaí.

A dor pelas perdas do Cléber Santana, heroi do título de 2012, do Podiacki, com quem conversei pouco mas troquei algumas ideias na redação do DC e do Hora, do Bruno Rangel, que tava na lista de jogadores que eu achava interessante para jogar aqui ano que vem, entre outros tantos.

A vida vai continuar, até mesmo o futebol vai seguir em frente, mas ele nunca mais será o mesmo, pelo menos pra mim. Ver o perfil oficial do Avaí usando preto e nem me tocar disso me fez crescer.

Obrigado por isso, Chapecoense. Obrigado por tudo. Maior história mundial de um time. Que sobreviva e possa dar alegrias ao seu torcedor. Farei o que eu puder para isso acontecer.

Sugestão: a seleção brasileira disputar essa final da Sulamericana com a camisa da Chapecoense. Uma final em Chapecó com portões fechados. Seria uma bela homenagem e uma forma de essa luta não ter sido em vão.

 

Todos pelo Renanzinho

29 de novembro de 2016 0

Foram satisfatórios os primeiros números da campanha para construir uma casa para o Renanzinho. A renda líquida do jogo foi de quase R$ 65 mil, e as doações nas urnas de quase R$ 20 mil, somando R$ 84 mil. Ainda tem os números da conta do pai dele que também recebe doações. Além da nação avaiana, os outros times tem ajudado.

Outras campanhas

Acredito que deve ter uma movimentação dos jogadores para conseguir mais. O apoio que a torcida avaiana, a rival e tantas outras deram já mostraram onde podemos chegar. Uma movimentação dos jogadores? Um clássico amistoso começo do ano? Várias ideias podem ser usadas para ajudar o garoto e a família dele.

O Renanzinho

Esse garoto foi um fenômeno que passou pela Ressacada. Estreou em um dia de time reserva e não saiu mais. Foi observado até pelo Arsenal. Porém, um dopping supostamente com remédio para emagrecer e um câncer no cérebro deram uma pausa na carreira. Esperamos que esteja logo de volta. Futebol e força ele tem.

Renovações

Entre outros, temos Capa, Claudinei, Renan e Fábio Sanches com contrato terminando. Pra mim, essas renovações são primordiais, já que Betão, M10 e Rômulo têm contrato. Vamos jogar Série A e um elenco enxuto e forte, sem acabar dinheiro em agosto, é o que precisaremos.

Empatamos, e daí?

28 de novembro de 2016 1

Estávamos pela vitória para fechar o ano com chave de ouro, ser campeão do returno e fechar como vice-campeões, mas não precisamos de nada disso. O empate acabou mesmo foi com gosto de vitória.

Combinação

A rodada foi uma doideira. Vasco perdendo, Bahia ganhando, Náutico perdendo, de repente o Vasco vira. Ainda bem que já tínhamos resolvido nossa vida lá em Londrina e pudemos nos concentrar apenas na festa.

Toshi

Já critiquei muito o Toshi. Nem pela sua técnica ou falta dela, afinal pouco vimos do jogador nesses dois anos que está aqui, mas pelo fato de pagar para jogar e estar concentrando, treinando e no banco. Eu achava que isso poderia tirar o interesse dos outros jogadores, mas o japinha é muito bom de grupo. Entrou substituindo nosso maior ídolo (após ter seu nome gritado pela torcida), e cada vez que tocava na bola a torcida vibrava. Os outros jogadores gostam muito dele e ele passou a ser uma espécie de mascote.

Camisa 12

Aposentada em 2007, após a torcida empurrar o Avaí contra o rebaixamento para a Série C, a camisa 12 passou a ser compartilhada com alguém dentro de campo. E não poderia ser ninguém melhor que o nosso representante lá dentro.

Renovações

Agora é hora de começar as renovações de jogadores, comissão técnica. Falaremos bastante sobre isso nas próximas colunas.

A chave de ouro

26 de novembro de 2016 2

Neste sábado temos a chance de fechar com chave de ouro e surpreendente temporada de 2016. De sensação do primeiro turno a piada no segundo turno do Catarinense. De nulo no turno a sensação do segundo turno da Série B. Apesar das dificuldades, nenhum avaiano poderia prever um ano melhor para o Avaí.

Como vamos

Dos titulares, apenas Romulo deve ser poupado para entrada do William. De resto, vamos com todos os titulares.

Disciplina

Há vários jogos temos diversos jogadores pendurados com dois cartões amarelos, mas não temos nenhum suspenso para o último jogo. Mostra que esse time realmente só tinha um foco: subir.

O adversário

Depois de ser uma das surpresas do turno, o Brasil de Pelotas fez um fraco segundo turno. Apenas conseguiu cumprir o objetivo inicial: não cair.

Despedida?

O jogo pode marcar a última partida do William com a camisa do Avaí. Cria do Santos, lembro do dia que ele chegou. Conseguiu o acesso, fez grande campanha em 2009 e foi um dos artilheiros em 2011. Fez muito por essa camisa e será eternamente lembrado, por isso e pelos muitos gols em clássico. Valeu, William!

Um por todos, todos por um

25 de novembro de 2016 5

O Avaí disponibilizou em suas redes sociais uma conta do pai do Renanzinho para depósitos. Como já foi falado, nosso craque está com um tumor no cérebro e toda a renda líquida do jogo será revertida para a construção de uma casa para a família. Além disto, as entradas do jogo terão urnas que receberão doações. É a hora de a nação avaiana se juntar e mostrar o poder que essa torcida tem. Vamos mudar a vida dessa família. O Renanzinho merece muito.

Só um jogo?

Em mais um golaço da TV Avaí, com assistência do M10, foi apresentado um vídeo no asilo Irmão Joaquim, onde mora o Seu Luís, fã declarado do nosso capitão. O craque visitou o avaiano e levou um uniforme – ele havia pedido só um calção do clube. O vídeo é de emocionar. O futebol pode ser algo espetacular.

Dia de repetir a melhor campanha

Aparentemente cumpriremos tabela na última rodada amanhã, mas não. Uma vitória vale a nossa melhor campanha na história da Série B. Em 2008, fomos terceiros com 67 pontos, e podemos chegar a segundo com 68. Além disto, vale a melhor campanha do returno e melhor campanha em casa. É dia de fazer história e comemorar.

Lista do vizinho

Começou a limpa no time do vizinho. Os mordomos vão saindo mas, aparentemente, os donos da festa para 2017 serão os mesmos.

A feliz aposentadoria da zicada camisa 3

24 de novembro de 2016 1

Logo após nosso aniversário de 92 anos, mais precisamente no começo de outubro de 2015, lançamos nossa camisa 3 para o fim do ano de 2015 e, a princípio pelo menos, parte do ano de 2016.

O lançamento de camisas alternativas tem sido cada vez mais comum em clubes pelo mundo porque geram boa receita com vendas, especialmente em período que não são comuns os lançamentos.

Em 2014, havíamos subido com uma camisa 3 no jogo contra o Vasco, e para muitos ela era sinônimo de sucesso. Para outros, como eu, um pecado de se jogar em casa e jogar fora, assim, a identificação visual do clube. Mas não é esse o assunto do post.

Tal camisa contou com lançamento com pompa e presença de jogadores.

avai-092015-01-600x339

Coincidência, ou não, todos foram embora no fim do ano.

A camisa estreou contra o Vasco, no dia 04/10, um empate com um pênalti absurdo em uma bola que pegou no braço do Marquinhos quando ele estava caído de costas para a bola. Sim, é difícil até de descrever o lance de tão absurdo.

Seguiu sendo utilizada por mais dois jogos em sequência em casa, quando perdemos para os reservas do Palmeiras e emoscamos com o Cruzeiro, após novamente sair na frente.

Com esta camisa, caímos contra o Corinthians no Itaquerão com um empate. Mas ela se manteve para 2016, mesmo sem os “modelos” da foto.

Na nossa estreia em 2016, com o elenco já todo renovado, usamos o fardamento e empatamos com o Grêmio em Chapeco . Foi nosso último jogo com mando de campo e com ela.

Já cansados de nunca ganhar com ela mas, como bons brasileiros, utilizamos contra o Camboriú, e novamente empatamos.

Contra o Guarani, em Palhoça, usamos e vencemos (aleluia!) com gol de bicicleta do Wilker. Seria o fim da zica? Ao que tudo indicaria, sim.

Mas aqui é Avaí. Aqui não é bagunça e tem que ser épico o negócio!

Utilizamos contra Coritiba, na primeira liga, Chapecoense, Brusque e Inter de Lages no catarinense, Bragantino na Copa do Brasil, Bragantino de novo na Série B e Paysandu no mesmo campeonado e, adivinhem…

já adivinhou?

Sete derrotas seguidas!

Lógico que usar essa camisa contra o Londrina ia zicar tudo, não é mesmo?

Esse post estava sendo pensado desde muito antes desse jogo. Eu tinha certeza que ela seria utilizada, eu tinha certeza que toda essa zica ia acabar ali. E acabou!

Com gol de Diego Jardel vencemos e estamos na Série A.

O Avaí 2016 não tem zica que pare. Não tem prognóstico nem superstição. Agora é esperar os uniformes de 2017 (vem Umbro…vem?) e esperar uma bela e sortuda camisa 3.

NÚMEROS DA PRATICAMENTE APOSENTADA CAMISA 3: 15 jogos, 2 vitórias (uma com acesso), 5 empates e 8 derrotas.

Esse Avaí faz coisa mesmo.

Avaí quebrando todas as superstições

24 de novembro de 2016 3

Sou muito supersticioso. E, acreditem, nossa camisa 3 (a toda azul) tinha o pior retrospecto que já vi. Usada desde o ano passado, ela já tinha visto mais de 10 derrotas e apenas uma vitória contra o Guarani, em Palhoça. Pois tinha que ser ela a camisa do acesso. O Avaí faz coisa e quebra as pernas do supersticioso aqui e dos secadores lá. Não deve está sendo fácil secar esse time.

Bastidores

Tá rolando na TV Avaí, no Youtube, o vídeo sobre os bastidores do acesso. É de arrepiar e suar os olhos. A união desse time é algo que não lembro de ter visto em outro.

E o time?

Esse grupo venceu a limitação técnica e se autodenomina, com razão, um “time de monstrão, onde a coletividade impera”. Mais um ponto para os nossos profissionais de comunicação. Nossas redes sociais estão de primeira!

Falta o gol

Capa foi o melhor achado de 2016 no Avaí. Talvez no futebol catarinense. Estava aí há uns três anos vagando entre os times menores, sempre com certo destaque. Confesso que achava que ele era mais velho. Quando soube da idade, achei bom negócio. E assim foi. Nesses três anos, passaram por aqui Rafinha, Eltinho, Paulinho, Vítor Costa, Romário, entre tantos outros. Nenhum melhor que o Capa. Ele jura que fez o gol contra o Tupi, mas na verdade foi contra. Vou torcer muito por ele contra o Brasil. O garoto merece.

Time titular contra o Brasil de Pelotas

23 de novembro de 2016 2

Devemos ir com os titulares sábado, em dia de festa na Ressacada. Esperava por isso, já que, além de valer posição, se esperando bom público, e sabemos que muitos vão pra ver os heróis do acesso. O que deve mudar são as substituições, especialmente se estivermos vencendo. Toshi vai entrar lá pelos 35 do segundo tempo.

Não vendam o almoço

Há aquele ditado que diz: “tão vendendo o almoço para pagar a janta”. Pois o Avaí, desde 2011, vem fazendo isso. Vende direitos de jogadores para pagar salário, vende garoto da base que nem subiu do profissional, pede dinheiro emprestado, atrasa salário e toma ação judicial. Em 2015, mesmo com cota de Série A, terminamos o ano sem almoço nem janta. O presidente disse que ficamos com deficit de R$ 12 milhões, que deverão ser pagos agora. Espero que não paguem tudo e fiquem sem dinheiro de novo. Nem que saiam vendendo pra depois ter que contratar.

Ações para sábado

Se o Avaí está tendo a atitude nobre de direcionar a renda pro Renanzinho, ações conjuntas seriam bem-vindas. Sugiro a Avaí Store mandando parte do lucro de sábado pra essa conta. Também que disponibilizem uma conta para depósitos. A torcida tá querendo pegar junto e devolver ao garoto as alegrias que ele nos deu em 2015 e ainda pode nos dar.

Tudo no seu devido lugar

22 de novembro de 2016 1

Tive que engolir esta frase há aproximadamente um ano na entrada da ponte. Pois 2016 passou rápido e, agora, nós que estamos por cima. A autoestima do torcedor avaiano está de volta. A chegada do time ficou marcada e, durante muitos anos, será lembrada. O Avaí está entre os 20 maiores clubes do país de novo.

O que eu espero?

Da diretoria, espero cabeça no lugar. Faremos uma análise do nosso elenco nas próximas colunas, de quem eu acho que serve para Série A. Não podemos fazer um grupo pensando no Catarinense para economizar e depois pensar no Brasileirão. Precisamos pensar na temporada inteira e trazer as peças certas pra não ter que trazer duas vezes. Do torcedor, aquele que está feliz comemorando na Beira-Mar e nas redes sociais, espero, primeiro, que se associe para agigantar ainda mais o Avaí, e segundo que compareça e lote a Ressacada contra o Brasil de Pelotas.

Causa nobre

Já seria motivo o suficiente pra lotar completamente a Ressacada este acesso. Mas a diretoria fez um golaço e vai direcionar a renda do jogo para construir uma casa para a família do Renanzinho. Para quem não sabe, o craque da nossa base tem um tumor no cérebro e tem sua carreira ameaçada. Torço pra ele dar a volta por cima.

Aceita, vizinho

Mesmo depois de passar vergonha e se dizer envergonhado, o vizinho continua contestando o acesso espetacular que tivemos. Mas do pênalti e do gol impedido contra o Corinthians ele ainda não fala.