Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Não fazemos loucuras, Avaí?

05 de janeiro de 2017 3

De acordo com um texto do meu amigo Rafael Xavier, da Conselharia Azurra, juntando dados do site Troféu Avaí, o clube, nas 63 partidas de 2016, utilizou 48 jogadores. Desses, apenas 8 participaram, como titulares ou entrando no decorrer da partida, de pelo menos metade dos jogos. Dos 48, 28 não jogaram sequer um terço das partidas. É comum que se estabeleça um teto salarial, mas é prudente saber que um bom jogador que custe R$ 100 mil por mês e jogue é muito mais barato que cinco jogadores de 20 mil que não entram em campo.

E a base?

Pela gastança descontrolada em anos anteriores, 2016 começou com um discurso que a maioria dos jogadores seria da base. Realmente ela deu um bom suporte ao elenco com Gabriel, Romulo e até Caio Cesar, mas, no fim, apenas 11 dos 48 eram formados aqui recentemente, sendo que 8 já possuem mais de 20 anos. Ou seja, não possuem mais idade para base. Temos, portanto, 37 jogadores que são de fora, tendo vários emprestados que pouco jogaram, como Luiz Gustavo, Jajá e Rafinha. Pagando integral ou parcial, o salário tinha que pingar lá todo mês.
E em 2017, iremos repetir o discurso?

Comentários (3)

  • VITOR 9 diz: 5 de janeiro de 2017

    Bom dia.
    Olha amigo, enquanto nosso querido e estimável amigo EDUARDO URAM tiver a frente e tiver cartas brancas para também participar da montagem do elenco agente vai se afundar! Acho engraçado que ele não faz um esforço para tentar trazer um jogador de nível médio! Só manda refugo, jogadores que não servem nem para uma serie B. Podem me Xingar aqui, mais nosso Vizinho depois que se livrou dessa naba, conseguiu de certa forma se estabilizar. Claro que o futebol hoje depende desse tipo de cara, que se aproveita da situação do clube esta assim, mais é a aquela coisa, se você quer tal jogador, vou incluir esse e aquele também no pacote, vide o caso do João Paulo! É estamos ferrados!

  • Filippe Trote diz: 5 de janeiro de 2017

    Caro Vítor, não sei se a culpa é do empresário. O time estipula um teto salarial muito baixo para uma Série A. É normal que só venha refugo desse empresário. O clube que não tem que aceitar. Até porque oficialmente não há parceria nenhuma.
    Preferem contratar quantidade a qualidade, achando que vai surgir uma joia no meio do nada. Vira uma agulha em um palheiro. Quantos jogadores passaram pelo Avaí nos últimos 10 anos e quantos foram vendidos os direitos? Acho que o Guarani de Palhoça vendeu mais jogador. Abraço.

  • Juliana S. Cardoso. Ibirama diz: 5 de janeiro de 2017

    Pelo que se ouve dos dirigentes,acho que não vamos repetir tamanhas aberrações. Filippe,na minha avaliação,isto se dá porque os dirigentes sedem as pressões dos empresários. Espero que isto acabe,pelo menos no Avai. Abraço

Envie seu Comentário