Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Que não vire novela a renovação do Renan

07 de dezembro de 2016 1

O Avaí tinha tudo acertado com o Renan, que foi nosso melhor jogador em 2016, mas o goleiro não apareceu pra renovar. O que se fala é sobre porcentagem de futuras negociações. Acredito no caráter do goleiro, mas o Avaí tem que pressionar. Se não quer, o que não deve faltar é goleiro que queira um time de Série A. Renova, Renan!

Outras negociações

A principal renovação ao meu ver já se deu: Claudinei Oliveira. A segunda principal é Renan. Depois, vem Fábio Sanches e Capa. Com esses, já teríamos a base para o time.

Contratações

Além das renovações, o Avaí precisa contratar. E não é pouco. Não dá para exigir do Marquinhos ser o camisa 10 e referência na Série A. Precisa de mais gente ali e só o Diego Jardel é muito pouco. Nosso ataque no momento, com as dispensas, só tem o Romulo. Dá pra dizer que nem um time pra botar em campo temos, portanto, temos que ir ao mercado. Esse é o momento para isso.

Clássicos

Depois de sair a tabela do Catarinense, saiu a da Primeira Liga. Serão 16 times, divididos em quatro grupos. O time do vizinho estará no nosso e teremos clássico. Aliás, será na mesma semana do clássico do Estadual, na primeira semana de março.

Cleber Santana eterno

06 de dezembro de 2016 2

A camisa 88 do Avaí será eternizada com o nome do Cléber Santana. Um dos maiores jogadores que já vi na Ressacada, tanto em história no futebol quanto em qualidade e lealdade à nossa camisa, o já saudoso CS88, em suas duas passagens pelo Avaí, marcou 29 gols em 112 jogos, sendo o mais importante o de falta na final do Catarinense de 2012. Como diria o slogan do vídeo da TV Avaí, em 2012 choramos de alegria, hoje choramos de saudade.

Primeira passagem

Cléber chegou no começo de 2012, depois de ser rebaixado com o Atlético Paranaense, em meio a um elenco barato contratado após sermos rebaixados. Com grandes passagens por São Paulo, Santos e Atlético de Madrid, chegava credenciado a ser o capitão e camisa 10. E foi. Depois de um grande Catarinense e uma Série B em que não brigávamos mais por muita coisa, partiu para o Flamengo junto com o zagueiro Renato Santos. Não por pedir ou forçar para que isso acontecesse, mas porque seu salário era alto para o Avaí.

Segunda passagem

Depois do Flamengo não pagar pela transferência, ficou acordado que ele voltaria, com parte do salário pago pelos cariocas no meio de 2013. assumindo a 88 dessa vez ao lado do 10 Marquinhos. Fez parte da campanha de quase acesso e fracasso e começou 2014 aqui, porém com mais uma vez um salário considerado alto para o nosso orçamento rumou para o Criciúma, que disputava a Série A naquele ano. Quis o destino que o Criciúma caísse o Avaí subisse. A Chapecoense então o levou. Lá, reencontrou a liderança e o bom futebol. E o seu destino. Mas só o destino físico, porque ele sempre estará aqui, eternizado na Ressacada.

É hora de recomeçar

05 de dezembro de 2016 3

Começa dezembro e as especulações começam a aparecer. A primeira barca já foi e a torcida aprovou a maioria dos nomes. Agora é preciso contratar, e o discurso da diretoria é o de que “não vai fazer loucura”. Mas, afinal, o que é “loucura”? A fórmula não é lá tão secreta. Contratar pouco e contratar bem, para não ter que gastar dinheiro duas vezes. Essa fórmula inclusive já deu certo por aqui, mantendo a base de 2008 e trazendo nomes como Muriqui, Caio e Léo Gago, que acabaram sendo fundamentais para o título Catarinense e o sexto lugar na Série A.

Criciúma

No meio de toda a tragédia de Chapecó, o Criciúma demitiu o nosso ex-técnico Roberto Cavalo. Na mesma semana, ele havia sido denunciado por favorecer jogador de empresários. Não sei se isso aconteceu por lá, mas, se aconteceu, que sirva de lição pra nunca acontecer por cá. É isso que tá falindo os clubes: má gestão.

Lucas de Sá

O garoto da base teve bons momentos esse ano e tem contrato até o fim de 2016. O contrato está em processo de renovação. Esperamos que renove, desde que a pedida não seja alta demais. Temos que blindar melhor nossos garotos da base quando estiverem subindo para o profissional. Não dá para fabricar jogador para os outros. Walace que o diga.

Cléber Santana

O Avaí anunciou que fará homenagens ao camisa 10 do Catarinense de 2012 e 88 de 2013 e 2014. Primeiramente, acho que devemos aposentar a 88, com o CS sendo o único jogador a vestir esse número. Outras ações, como placa, bandeirão, algum setor do estádio devem ser outras homenagens do clube e da torcida.

Homenagens

03 de dezembro de 2016 1

O Avaí homenageou os colegas Djalma Araújo e André Podiacki, em atitude que vai de encontro à mesma feita pelo coirmão.
Nessas horas não há cor, não há torcida, verdadeiramente estamos todos unidos para minimizar a dor e a falta dos que lá estavam no trágico acidente.

Tabela

Saiu a tabela do Catarinense. E ela é igual a de 2016. Novamente, estrearemos contra o Criciúma fora e fecharemos o turno contra o Inter, também fora. Só esperamos que a campanha seja bem diferente, afinal estaremos na Série A junto com a Chape, que esperamos que monte um grande time com a ajuda do
Brasil e do mundo.

Claudinei

Já pode arregaçar as mangas e montar o elenco. Contrato renovado, salário merecidamente aumentado e as garantias de manter uma boa base.

Indefinição

Além da lista que passamos na coluna de ontem, fui ao site do Avaí e vi que na lista do elenco não constam, Luiz Gustavo, Renato, Betão e Gustavo no elenco profissional. Os dois primeiros estão emprestados, Betão tem contrato até maio e Gustavo não estava na lista de dispensa. Espero que, se Betão tiver proposta, o Avaí seja compensado. Senão, que fique pelo menos para o Catarinense, onde é importante já termos um time forte.

Saiu a tabela do Catarinense

02 de dezembro de 2016 2

Em meio a todo o luto pelos jogadores, diretores, comissão técnica, jornalistas e o Presidente da FCF, saiu a tabela do Catarinense 2017. Curiosamente, ou não, ela terá os mesmos confrontos em ordem de 2016, apenas alterando os rebaixados, claro. Segue nossa lista de jogos do turno:

29/01 – Criciúma (f)

01/02 – Metropolitano (c)

05/02 – Tubarão (f)

12/02 – Chapecoense (c)

19/02 – Joinville (f)

25/02 – Brusque (c)

05/03 – Figueirense (c)

12/03 – Almirante Barroso (f)

19/03 – Inter de Lages (c)

No turno de 2016, nessa mesma ordem de confrontos, fomos bem e alcançamos o segundo lugar. Esperamos que de diferente tenhamos apenas o returno.

O sumiço de outros jogadores da lista oficial no Avaí

02 de dezembro de 2016 0

Ontem foi dia de dispensa no Avaí e já falamos sobre isso.

Depois, questionaram no grupo de avaianos do Facebook que Betão, Renato, Gustavo e Luiz Gustavo não estavam nem na lista de jogadores dispensados nem na lista de jogadores do site oficial do Avaí.

Fui direto no Twitter questionar:

Agora aguardamos uma resposta conclusiva, especialmente sobre Betão, que todos sabemos que tem contrato até maio. Esperamos que esse jogador fique e, se possível, já renove até dezembro. Se tiver proposta, que o time seja recompensado pela aposta que fez.

Lembrando que Renato e Luiz Gustavo são emprestados.

Cenas dos próximos capítulos.

A primeira barca no Avaí

02 de dezembro de 2016 1

O Avaí anunciou ontem os primeiros dispensados. Entre eles, Tatá, Jajá, João Paulo e Tauã, além de William e João Filipe que já haviam anunciado. A primeira barca foi na maioria correta, eram jogadores que pouco ajudaram e prometiam pouco.
Todos serão dispensados e não terão mais vínculo com o Avaí. Entre os nomes, também se encontra Casarotto, volante da base que se falava muito bem e no profissional nunca teve chance. Imagino que seja um contrato que não foi renovado.

Planejamento

Com as dispensas, abrimos espaços para novos jogadores. Mas mais espaço deve ser aberto, pois, além de caber mais gente que tem contrato nessa barca, outros jogadores são emprestados e tem dificultada sua renovação. Renato é um exemplo. Agora, precisamos ser cirúrgicos nas contratações.

Orçamento

Foi anunciado em entrevista pelo presidente que o orçamento do Catarinense deve ser menor que o da Série A. Normal para um time que está subindo, mas vai sair bem mais caro contratar dois times durante a temporada. Com o orçamento menor, é preciso ser muito mais preciso na escolha dos contratados. Joceli e Claudinei, que renovou contrato, serão os formadores do elenco. O treinador, aliás, botou a manutenção da zaga como quesito para a renovação.

Primeira lista de dispensados

01 de dezembro de 2016 1

Saiu a primeira lista de dispensados no Avaí. São eles:

- André Santos (zagueiro)

- Renato Silveira (zagueiro)

- João Paulo (lateral)

- João Filipe (volante)

- Casarotto (volante)

- Rafinha (volante)

- Jajá (volante)

- Romarinho (atacante)

- Tatá (atacante)

- Tauã (atacante)

- Wilker (atacante)

- William (atacante)

Dessa lista, eu daria uma chance (ou pelo menos emprestaria) o Casarotto e não vi o Jajá jogar no time ajeitado, acredito que possa vir a ser um bom jogador. João Filipe teve seu bom momento mas para uma série A acho que serve pouco, e é caro para servir pouco. Mesma coisa para William, que se ficasse seria pela sua história.

 

Com isso, ainda temos no elenco:

G: Renan, Maurício, Matheus, Leonardo (Vítor e Duda voltam de empréstimo)

LD: Alemão, Luiz Gustavo, Gustavo (Luiz Gustavo é emprestado e Alemão termina contrato. Do contrato do Gustavo eu não sei)

LE: Capa

Z: Fábio Sanches (renovação difícil), Betão (tem contrato até maio e tem proposta), Gabriel (renovou até fim de 2018 mas se tiver proposta sai), Henrique (deve ser emprestado se não está nessa primeira lista)

V: Luan, Judson (ambos precisam de renovação), Caio César (deve ser emprestado)

M: Marquinhos, Diego Jardel, Renato (emprestado pelo Fluminense, dificilmente fica), Vinícius Pacheco (acredito que o contrato acabe em dezembro, talvez renove)

A: Rômulo, Toshi, Iury, Vítor (lembrando que Lucas Coelho, machucado, já voltou ao Grêmio).

Vida que segue

01 de dezembro de 2016 0

caheppe
Com o ocorrido com o avião da Chape, ficamos com aquela sensação de desânimo e aquela dúvida de como será o amanhã. O que precisamos é juntar forças e honrar a luta que aqueles guerreiros começaram. Estamos juntos, sempre!

Lição

A maior lição é a de que, unidos, podemos o que quisermos. A Chape terá jogadores emprestados de diversos times, não será rebaixada até 2020, deverá disputar a Libertadores e ser declarada campeã da Sul-Americana, sozinha ou dividida com o Atlético Nacional. Muitos protocolos foram quebrados, e não podia ser diferente.

Outra lição

Todos botaram a rivalidade de lado. Não importa o lado que você torça, se é azul, preto, verde ou rosa, quando um precisar o outro vai estar aí para ajudar. Assim que tem que ser. Somos Avaí, mas acima disso somos futebol e humanos.

Dispensados

William e João Filipe já foram informados de que não terão seu contratos renovados. Da defesa, Fábio Sanches tem contrato terminando e tem propostas. Capa teve seus direitos adquiridos pelo Avaí e deve ficar. Betão tem contrato mas pode sair e render dinheiro. Renan deve renovar. Alemão e Luan podem ficar, mas na minha opinião não são titulares para Série A. Além das renovações, precisamos de reforços. Em todos os setores.

Recomeçando

30 de novembro de 2016 2

Ia escrever essa coluna de hoje com o título “#ForçaChape”, mas não é apenas a Chape que está de luto. O futebol está de luto. O Avaí está de luto pelo Cleber Santana, que defendeu essa camisa tão heroicamente. O jornal inteiro está de luto pelo André Podiacki e outros companheiros de empresa. O Brasil está de luto a aos poucos vai caindo a ficha. Com licença, vizinho. Por um tempo vou usar sua cor.

Chapecoense

Como um amigo que perdemos e aí sim vemos o valor, refleti durante todo o dia os feitos recentes desse clube. É uma história que ninguém jamais poderia esperar. Quem viu a regional Chapecoense chegar à Série A e, depois, à final da Sul-Americana sabe que isso é surreal. Nenhuma história de um clube de futebol chegou perto da Chape.

Cleber Santana

Nosso herói de 2012 e 2013 merece capítulo à parte nesse luto. Se vai no meio de tantos outros. Toda força à família e que descanse em paz.

Delfim

Muito contestado, o eterno presidente da FCF era um homem poderoso e figura folclórica do futebol Catarinense. Que descanse em paz!