Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Clássico é o título que restou ao Avaí

28 de fevereiro de 2015 0

Por ser o maior vencedor de estaduais, ter título nacional, a melhor colocação da história na Série A e participação em competição oficial internacional, vencer o “campeonato à parte” é pouco, mas diante de todas as lambanças feitas até aqui é o que nos restou. Como ano passado, com eles favoritos, o craque M10 dançou mais um créu. Algo me diz que desta vez terá um parceiro especial na comemoração, aposto que André Lima vai contribuir para o Avaí presentear a torcida com um presente de boas vindas para 2015, já que tardiamente o ano pode começar na Ressacada.

Créu duplo

Roberto é desfalque ao lado de Philipe Maia. William Rocha é dúvida. Geninho só garantiu a estreia de Marquinhos, que terá um duelo particular com França, volante rival. Apesar da fase, aposto em dupla vitória azul – com direito a enterro!

Até onde Esperar?

Duas vitória e a vaga estaria garantida, mesmo com as deficiências desse time. Imagina a tremedeira com a coincidência de 2012 pairando no ar…
Mas, a turma do presidente Nilton bobeou e devemos pagar caro no tribunal. Já no Sul da Ilha, ainda nada…

Avaí empatou juntando os cacos

26 de fevereiro de 2015 2

O Avaí estava sob o baque da eliminação precoce da disputa do título e do iminente quadrangular da morte. Pelo desânimo até que o Leão respondeu bem, jogando com afinco, embora oscilando na qualidade técnica. Éramos melhores quando levamos o gol. Em seguida André Lima empatou em bela cabeçada, mas antes do intervalo o Bugre, tomando as rédeas do jogo e com um a mais em campo, Philippe Maia foi expulsou com muito rigor pelo árbitro, fez o 2 a 1. Na etapa final fomos para cima, Anderson Lopes sofreu e cobrou o pênalti do empate e, apesar de chances dos dois lados, perdemos as melhores chances de gol sem considerar a desvantagem numérica de atletas.

Alegria programada

André Lima foi muito bem. Além do belo gol, num dos seus pontos fortes, a cabeçada, ele incomodou a defesa rival o tempo todo e esteve próximo a balançar as redes outras vezes. É só questão de ritmo para ele emplacar. Rômulo, embora ainda não tenha marcado e tenha sido fominha em uma bola capital, tem potencial.

Em brancas nuvens

O tempo está passando e uma atitude mais contundente do presidente é aguardada. O julgamento dos pontos será na terça-feira.

O grande jogo

Como sempre é um campeonato a parte. Tem que respeitar o clássico, ainda mais em casa.
Vai dar Leão!

Difícil encontrar motivação no Avaí

26 de fevereiro de 2015 0

Vamos para Palhoça, onde haveria uma invasão da torcida não fosse a lambança do caso Antonio Carlos. Tudo mudou bastante de figura e a partida de hoje vale apenas para cumprir tabela. Temos que usar o compromisso contra o Bugre para encaixar melhor o time de acordo com a vitória em Camboriú e acertar as arestas para o famigerado quadrangular da morte.
O fato de vestir a camisa do maior do Estado já deveria ser o suficiente para a motivação em qualquer duelo, além de cobrar a atitude profissional dos atletas, diferente da direção do clube, que continua devendo.

Treino forçado

William Rocha deu a volta por cima contra o Marinheiro, mas teve a lamentável notícia do falecimento do irmão. Roberto também não joga. Anderson Lopes já havia abocanhado a vaga devido seu bom desempenho, enquanto Eltinho poderá se redimir.

O pior erro da história do Avaí

25 de fevereiro de 2015 2

Estou com 42 anos e acompanho o Avaí desde os 6, quando no Brasileirão de 1979 empatamos com o Londrina em 1 a 1. Nessa caminhada, e por que não dizer em toda história de existência do clube, nunca tinha sentido tamanha decepção. Jamais imaginei ver o Leão perder pontos por um erro administrativo e da maneira amadora como ocorreu.

A indignação ficou maior com a atuação do presidente, que em entrevista coletiva admitiu a falha humana, mas não tomou nenhuma medida enérgica como era esperada e preocupado com o nome “quadrangular da morte”. Não entendi onde se enquadra “Assumir a responsabilidade” que ele havia citado no dia da descoberta do caso.

 Administração em cheque

A campanha era fraca, perdeu o prazo para recorrer do caso Marquinhos Santos, foi a falta do patrocínio master, o golpe da China e a inacreditável perda de pontos. A administração, que poderia vingar a partir do acesso e da tentativa de reaver a hegemonia estadual e a participação nas competições nacionais, pode ir por água abaixo por pura incompetência interna. Não será nada fácil reverter tal situação.

Lamentável utopia

É com pesar, mas acho inviável a sugestão de torcida mista no clássico. Existe uma extrema rivalidade que deve ser respeitada. Em paz, com cada um no seu espaço.

Fase decisiva pra nós

21 de fevereiro de 2015 2

O Avaí está repetindo o mesmo marasmo do ano passado quando o assunto é o Estadual. O Leão tem que encarar o seu momento da seguinte forma: agora é a fase eliminatória da disputa. Pensando que o Marcílio será as oitavas de final, nas quartas pegaremos o Guarani, a semifinal será o clássico e a decisão em Lages contra o Inter. Só vencendo todos esses desafios estaremos no hexagonal. Se eu acredito? Melhor deixar rolar e ver até onde esse Avaí faz coisa…

O mais complicado

Pelo que vem jogando e pela enorme dificuldade que o treinador vem encontrando, a classificação é improvável, mas considero o jogo contra o Marinheiro o mais complicado da caminhada. Se vencer em Camboriú, chega vivíssimo em Palhoça e depois vai com tudo para o clássico, que já tem outra motivação e com M10 no time.

Futuro indefinido

Geninho não me repassa a motivação para reverter o quadro, mas, ainda tem a confiança da maioria. Se não classificar pode cair. Gilmar Dal Pozzo é o nome que vejo no momento para substituí-lo.

Nem com reza brava para salvar o Avaí

19 de fevereiro de 2015 4

Fica até difícil explicar tamanha má fase. Os reforços não agregaram o menor valor ao time, que ainda não tem uma cara após cinco jogos, sendo três derrotas, e com a lanterna da competição. Mas convenhamos: a urucubaca está solta no Sul da Ilha. O revés para o Metropolitano até se deu por erros primários de passes e muita ansiedade na hora de marcar, mas soma-se a isso uma dose de falta de sorte.
Roberto voltou em grande estilo, jogando melhor que ano passado, com velocidade e incomodando a defesa rival, só que na hora de se consagrar perdeu o pênalti que empataria a partida.

Mexidas

Geninho errou nas mudanças tirando Rômulo e Roberto e deixando em campo Renan “sono” Oliveira, mesmo assim chegamos a igualdade onde o errado deu certo no gol de Yuri. Para castigar a massa azurra, nos acréscimos tomamos o segundo. Só não empatamos novamente porque o goleiro do Metrô se tornou uma muralha.

Tem que ser perfeito

Por mais otimista que seja, não tenho coragem de passar ao torcedor a expectativa de quatro vitórias para nos levar ao hexagonal. Vontade de correr a equipe tem, problema é a qualidade, nosso maior adversário.

Irritado

“Bota o Léo Gago!”, exclamou o torcedor. Pronto, foi o estopim para a ira de Geninho.

Pra cima deles!

19 de fevereiro de 2015 1

A volta de Roberto é a atração desta noite. Espera-se um time veloz e incisivo em busca da primeira vitória. Vamos pra cima do Metrô, conforme promete o trio ofensivo, completado por André Lima e Rômulo ou Anderson Lopes, a única dúvida entre os titulares fechando o pelotão de frente.

Do meio pra trás

Na contenção vamos de Eduardo Neto e Claudinei que ainda não disse a que veio. Cadê o Tinga, professor?
O jovem Philipe Maia entra devido ao desconforto de J´wci. Além disso, estamos conectados ao pedido do efeito suspensivo ao STJD, que se sair garante M-10 em campo. Foco total no único resultado que nos interessa: vitória, vitória, vitória!

Não confundir

Geninho armou o time ofensivo, que deve apostar nas arrancadas de Roberto. O importante é a equipe jogar com força e atitude, sem confundir velocidade com pressa. A necessidade de vencer também preocupa o treinador que pede serenidade e cérebro ao time que precisa entender que tem 90 minutos para fazer o resultado.

 Valorizadíssima

A Copa do Brasil é um torneio muito simpático e nesse ano além de projetar um muito provável clássico, ainda teve seus valores de cotas com passagens de fase majorados. Um bom desempenho técnico pode gerar um caixa muito importante na temporada.

Levanta a poeira, Avaí!

14 de fevereiro de 2015 3

É preciso esquecer, no bom sentido, o se viu até aqui se quisermos rumar a uma reação urgente com destino ao hexagonal. As alas não estão funcionando, a direita já era previsto, os volantes não servem, seja por condição física ou técnica, e o ataque vai depender da dupla originalmente cotada Roberto e André Lima. Soma-se a isso a entrada de M-10. Precisaremos de reforços para fechar essas lacunas e uma grande mudança de atitude para pontuar de acordo com o necessário. Contra o Metrô é dar a volta por cima ou o adeus precoce ao título.

Não vem

Nem quero entrar no mérito da negociação em si. Falo apenas da parte técnica do atleta. Era muito mimimi se seria reforço para o elenco. É um jogador bem acima da média geral do nosso grupo, tanto que no Inter vai disputar a Libertadores. Pelo calendário que possuímos e a necessidade de resultados, temos que agregar mais três ou quatro reforços experimentados e de qualidade reconhecida. Jorge Henrique era um deles.

Qual é a verdade?

O time está piorando. Geninho diz que os contratados não são pernas de pau. Chame a responsa pra si e pare de tentar defender
o indefensável.

Que time é esse?

12 de fevereiro de 2015 4

Noite trágica para o Avaí, e não apenas por mais uma derrota no estadual, mas pela forma como aconteceu. Foi o pior primeiro tempo da história da Ressacada e no segundo apenas, e tão somente apenas, no oba oba e na obrigação de buscar o empate surgiram duas chances de cabeça com André Lima, que exigiu boas defesas do arqueiro reserva Sílvio, que ainda foi corajoso ao dividir bola frente a frente com Ronaldo Alves.

Na partida em geral, a Chape mostrou ser coesa e poderia ter decidido o duelo na etapa inicial, enquanto o Leão não teve nenhum lampejo de time de futebol. Sendo que no emaranhado apresentado, com muita benevolência, vou conceder uma nota 6 para Vágner e Rômulo, que em grande jogada deixou Edinho pronto para se consagrar e o mesmo conseguiu colocar para fora. A situação é critica!

A turma “dazantiga”

Precisamos de quatro vitórias em cinco jogos aproximadamente para evitar o vexame: o risco do quadrangular e esquecer o sonho do título. E as maiores esperanças estão no retorno de M-10, Roberto, Antônio Carlos e até mesmo Eduardo Costa. Como havia dito no início da temporada, renovamos bem os contratos, mas não contratamos certo.

Sambamos

O Avaí detonou com o carnaval da sua torcida. Clima é de quarta-feira de cinzas desde hoje!

Superação na Ressacada

12 de fevereiro de 2015 0

Um termo muito usado pelo nosso querido Miguel Livramento define a forma que o Avaí vai encarar a Chapecoense: é calça de veludo ou bumbum de fora. Vencer a equipe que melhor se reforçou até aqui e que possuía uma boa base, além de liderar com 100% de aproveitamento, é um desafio para o Leão, que desde o inicio sofre com punições, problemas de entrosamento e condição físicas de alguns atletas.
Se já não bastasse, surgiu a virose de Tinga e Renan Oliveira, além de novas punições a Eduardo Neto e William Rocha. Se o time azurra conseguir passar por isso irá clarear sua situação na classificação, como também ganhará força para a reta final, caso contrário a margem a vaca pode ir pro brejo.

Pesos diferentes

Não compreendo até hoje o resultado do julgamento do clássico do ano passado, onde árbitro e boa parte dos atletas do vizinho, derrotados naquela tarde, saíram ilesos sem punições. Continuo a não entender a maneira que o Tribunal enxergou punição mínima a Rogério, do JEC, que agrediu primeiro, e com dois jogos Eduardo Neto e William Rocha, em lance que mau encostou em Fernando Vianna, considerando mais a intenção.

Mais tempo

O Inter pediu um prazo maior sobre Jorge Henrique. Continuo acreditando que vale o esforço para trazer o jogador que será fundamental pra nós.