Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Qual vai ser o Avaí do restante do returno?

23 de março de 2017 3

O Avaí tomou nove gols no Catarinense. Destes, oito em casa. Seis no returno, em apenas três jogos. Nossa defesa está em baixa e não sei até que ponto é só a falta de volantes. Kozlinski no turno foi bem, mas vem falhando e já preocupa para a A. Renan nem jogou lá na Bulgária. Não rola ir lá buscar o ex-goleiro? Alemão vem mal e é só raça. Para a Série A é pouco. Os laterais reservas são velhas polêmicas. Teremos que continuar rezando para Leandro Silva e Capa jogarem?

Domingo

Contra a Chape, Caio César e Denílson estão suspensos. Luan deve voltar, Rômulo não. Do melhor ataque com Júnior Dutra, Denílson e Rômulo, só sobra o primeiro. Precisamos de opções no elenco praí também.

Inconsequente

Essa é a palavra que define a atitude do Denílson em tirar a camisa após ter feito o gol. O jogador sabe (ou pelo menos devia saber) que tem dois cartões amarelos e o próximo jogo é fundamental na disputa pelo segundo turno. O clube tem que chamar a atenção do jogador. Não pode repetir.

Tá em falta

Várias pessoas, inclusive este que vos escreve, tentou comprar a camisa de treino do Avaí (a mais bonita da coleção) e não tinha na loja oficial. Quando chega, sai no mesmo dia. Assim o clube deixa de ganhar dinheiro.

Sofrido e emocionante: Avaí 3 x 2 Tubarão

22 de março de 2017 2
Foto: Marco Favero/Ag.RBS

Foto: Marco Favero/Ag.RBS

Foi desanimador o primeiro tempo, sofrido o segundo, mas os três pontos vieram. E foi com direito a virada, gol de cabeça do M10, gol do Denílshow. De falta de emoção o torcedor não pode reclamar. Já de falta de qualidade…

Primeiro tempo

Foi um dos piores primeiros tempos dos, com o perdão da redundância, últimos tempos. Gustavo Santos tomou um baile atrás do outro, Alemão igualmente, Kozlinski não chegava na bola e Rafael Ratão roeu a defesa do Avaí. Do nosso lado, as duas chances foram nos pés do Caio Cesar, que definitivamente não sabe chutar.

Segundo tempo

Com Lucas Otávio no lugar do Renato e depois Vinícius Pacheco no lugar do Gustavo Santos, o time mudou completamente. A virada veio ao natural. Gostei do Lucas, acho que já pode ser titular. Caio Cesar e Denilson estarão suspensos contra a Chape, resta saber se os lesionados voltarão.

Lição

A lição que fica desse jogo é a de que futebol é dentro de campo. O Tubarão havia tomado sete no domingo, mas nos assustou e abriu dois. Viramos, mas foi por pouco. Há também os jogadores que não têm condição nenhuma de jogar no Avaí. O torcedor sabe quais.

Contra o Tubarão, repetição no Avaí

22 de março de 2017 1

O time que enfrentou o Metropolitano tinhas vários desfalques, todos por contusão. Pois aparentemente Claudinei gostou do que viu, já que deve repetir a escalação contra o Tubarão, hoje à noite na Ressacada, às 19h30min. Pelo menos é isso que indicou o treino de ontem. Se vamos repetir o desempenho e o resultado, só saberemos mais tarde.

O adversário

O Tubarão vem de uma grande surra sofrida, culpa da Chapecoense, mas não se pode esquecer que antes disso o clube vinha de quatro jogos sem derrota.

Sequência

No próximo jogo enfrentaremos a Chapecoense, que hoje está na nossa frente no returno e a apenas três pontos no geral. O jogo é fora de casa. Claudinei provavelmente está poupando os que estão voltando de lesão para esse jogo, já no próximo domingo.

Contratações

Robson voltou para o Paraná, foi inscrito no Paranaense, mas mesmo assim Claudinei Oliveira não desistiu. Mas o clube deve fazer jogo duro para liberar. Mesmo jogo duro que o Atlético-PR tá fazendo pra liberar Vinícius, que não abre mão de uma dívida do clube. Por enquanto, estamos sem os dois.

E o do lado?

Já pensou se levam uma mordida do Leão Baio?

 

Embalar de vez no returno

21 de março de 2017 6

Nesta semana, ao contrário das últimas duas, tem jogo no meio, então, a tendência, por exemplo, é que Marquinhos volte a ser poupado em alguns jogos. Amanhã enfrentaremos o Tubarão, que vem de uma chacoalhada de 7 a 0 contra a Chapecoense.

Voltas ou não

Ainda não há a confirmação das voltas de Luan, Diego Jardel, Judson, Leandro Silva e Romulo. A tendência é que na tarde de hoje já se tenha uma ideia melhor.

Opções

Vinícius Pacheco até aqui tem se mostrado uma excelente opção de segundo tempo. Caso Marquinhos seja poupado em desafios futuros, é provável que ele ganhe a vaga e aí sim vamos ter uma melhor ideia da importância dele no elenco. Por enquanto, não há o que se criticar. Lucas Otávio entrou e também pode começar a ser mais utilizado. O garoto Lourenço é outro que mostrou capacidade e merece mais testes.

Vinícius

Ainda não se teve uma informação oficial sobre o meia Vinicius, que tava quase certo mas não fez exames. Esperamos que feche, é um bom nome.

Pensa bem

O vizinho não pode parar de pensar no Campeonato Catarinense, afinal tá bem perto da zona. No returno, é lanterna.
A briga promete.

Avaí de volta no trilho

19 de março de 2017 1

Depois de uma incômoda porém recuperável sequência de jogos sem vitória, reencontramos os três pontos em Blumenau. Logo no começo do jogo abrimos 2×0, com dois gols de Júnior Dutra – hoje o melhor jogador que temos. O camisa 9 teve oportunidade de fazer o terceiro e pedir música, mas chutou em cima do goleiro.

Segundo tempo

M10 fazer um belo gol de falta e o Metrô diminuiu. Vinicius Pacheco entrou e mais uma vez mostrou estrela. Grande vitória que nos deixa na briga pelo returno. Foi o primeiro gol que sofremos fora de casa no Catarinense. Gustavo foi levado pelo Alemão deles, passou batido e quase foi parar em Pomerode.

Mais um da base

Sem ser muito bajulado e não lembro nem de ter visto ser relacionado em outros jogos, o garoto João Paulo Lourenço, ou apenas Lourenço, apareceu como titular no lugar do Iury. Sofreu o pênalti que deu origem ao segundo gol, então foi elogiável a sua atuação.

Surpresa?

O vizinho disse que ia ter uma surpresa no primeiro tempo e outra no segundo. Acredito que ele se referia a um gol do Joinville em cada tempo. Caiu o Branco, o Franco e o time não pega nem no tranco. Que fase.

Recuperar e seguir em frente

18 de março de 2017 1

Contra o Metropolitano, mais que uma partida, temos a chance de evitar as dúvidas. É fato que até aqui cumprimos com nosso maior objetivo do primeiro semestre e estamos na final. Mas os três pontos são suficientes para que a paz que reina desde o ano passado continue.

O adversário

Avaí e Metrô se enfrentaram 28 vezes, nas quais temos 13 vitórias e sete derrotas. Cada um tem um artilheiro do campeonato, a gente com Denílson e eles, Sabiá. Eles também têm Mariano Trípodi, que voltou de lesão. Se nos últimos quatro jogos eles fizeram oito gols, também tomaram 14. No jogo de ida, vencemos por 2 a 1.

Sub-20

O nosso sub-20 perdeu sexta um amistoso para o Atlético-PR. Nas próximas semanas a garotada irá nos representar na Copa Santa Catarina e na Copa do Brasil da categoria. Que nossa base continue vitoriosa, pois é um dos nossos maiores orgulhos dos últimos anos.

M10 até 2018?

Marquinhos anunciou que não pretende se aposentar no fim do ano. Porém, o seu contrato com o Avaí vence em dezembro. Acredito que facilmente a diretoria renove com ele. M10 ainda tem lenha para queimar mas, como sempre falo, não pode mais ser um protagonista e carregar o time nas costas. Longe disso.

Problemas para encarar o Metrô

17 de março de 2017 0

Se contra o Criciúma ficamos com as ausências de Luan, Judson, Diego Jardel e Leandro Silva, Rômulo se juntou ao grupo e não deve encarar o Metrô. Pelos treinos, Iury é o favorito para ocupar a vaga. Mais uma vez Renato, Lucas Otávio e Caio César lutam pelas duas vagas no meio para o jogo de domingo 16h.

Vinícius

O meia chegou para fazer exames, não fez e voltou para o Paraná para resolver algumas pendências com o Atlético. Esperamos que seja apenas para resolver e volte logo. Será um baita reforço pro returno e pra Série A.

Gustavo Santos

O irmão do Marquinhos deu coletiva e se disse feliz para a sequência. Não é para menos, já que o jogador tá por aí há mais de 10 anos e poucas chances nesse período.

M10

Falando no M10, foi dito que ele pode estar se aposentando. É uma pena que o fim de carreira dele esteja cada vez mais próximo. Um exercício de memória puxando especialmente 2008 e 2009 nos traz aqueles momentos que não voltarão. Já tem até torcedor se mobilizando pra construir a estátua do mito.

Sonhador

O vizinho diz que o clube dele falta só “o futebol engrenar” para ficar tudo dez. Pelas minhas contas, isso representa uns nove e meio, meu querido. Como tá hoje, não fica nem em recuperação.

A triste realidade dos treinadores

16 de março de 2017 1

O Globo Esporte apurou que 112 treinadores já foram demitidos dos seus clubes em 2017 entre os que disputam estaduais. Aqui em Santa Catarina, tivemos “apenas” três, incluindo o rival. No Avaí, o técnico Claudinei Oliveira desfruta de merecida estabilidade: em 31 jogos, perdeu apenas quatro. Porém, nem sempre foi assim. Ano passado tivemos três treinadores, nossa média nos últimos anos. Silas foi o que mais tempo ficou no cargo, entre 2008 e 2009. Que o Avaí mantenha a boa fase, mas se ela oscilar, que seja inteligente.

Na Série A

Apenas Coritiba e Ponte Preta trocaram de treinador. Até maio muita gente pode cair, mas caso isso não aconteça, não seremos os únicos a ter esse diferencial de um treinador que conhece bem o time.

Claudinei

Ele chegou sem muito prestígio, pouco conhecido e não era a primeira opção (o presidente preferia Geninho). Sem trazer seus bruxos, como a maioria faz, ele implantou um estilo de futebol próprio que nos levou pra arrancada. Renovou com condição de manter a base da defesa, perdeu Renan e Fábio Sanches e, mesmo assim, levamos o turno do Catarinense sem sustos. Claudinei tem muito mérito nisso e, agora com algumas indicações de jogadores e uma Série A pela frente, sua influência e sua responsabilidade ficam ainda maiores.

Avaí procurando o equilíbrio para retomar a boa fase

15 de março de 2017 0

Começamos o ano perdendo para o Paraná e ficamos preocupados. Depois, tivemos uma campanha espetacular no turno do Catarinense e ficamos esperançosos, mas sempre com o pé atrás. O que temíamos aconteceu, mas na hora certa. Com as contusões, o elenco foi se mostrando frágil, sem reposição. Não vencemos em casa há quatro jogos, porém estamos na final do Catarinense. Por outro lado, eliminados das outras competições do primeiro semestre.

Defesa

Nos nove jogos do turno, tomamos três gols. No returno, levamos três na estreia. O Criciúma fez um excelente jogo, mas como vamos disputar uma Série A precisamos ver até que ponto esse jogo foi apenas um ponto fora da curva.

Trio afiado

Denílson, Romulo e Júnior Dutra têm, respectivamente, seis, quatro e quatro gols. Isso representa 14 dos 19 gols marcados no ano. Ótimos números do nosso ataque que, somados aos ótimos números da defesa, ajudam no argumento de que o meio é o maior problema, junto com a falta de reposição nas laterais.

Solução?

Lucas Otávio foi apresentado ontem. Disse que procura compensar sua baixa estatura com técnica e preparo físico. Esperamos que possa reencontrar o bom futebol que o fez ser destaque na base santista. Outro que só falta ser aprovado nos exames é o meia Vinícius, que pode jogar tanto na do Marquinhos (dividindo espaço hoje com o Vinícius Pacheco também) quanto na do Diego Jardel. Assim vamos qualificando nossa área mais crítica e achando boas soluções para o segundo tempo.

Novo meio-campo no returno

14 de março de 2017 1

Não foi apenas no último jogo que o Avaí perdeu espaço no meio de campo. Começamos o ano com Luan, Judson e Marquinhos, considerando o 4-2-3-1 com Diego Jardel na ponta. Pois foram as contusões dos dois volantes que logo expuseram nossas fragilidades. Ferdinando, Renato e Caio César foram os preferidos por ali. Desses, apenas o último conta com alguma aprovação. Para o returno, Lucas Otávio, Vinícius Pacheco e Vinicius são nomes pra essas posições.

Falta elenco

Falamos lá no início do ano sobre a falta de opções no banco. Já apelamos para Iury, Marcelinho, Vitor, Santarém, Gustavo,
João Paulo e nenhum mostra que pode ser titular absoluto. E estamos falando de Catarinense. Pra Série A complica.
É preciso qualificar o banco, pois são eles que podem nos salvar.

Rede social

Pois tem jogador que anda discutindo com torcedor em rede social. O atleta precisa entender que o torcedor tem o direito de criticar, e que ele quer o bem do clube. Ninguém vai criticar jogador que está bem. Se está sendo contestado, trabalhe mais e mostre dentro de campo. Futebol da Índia não é parâmetro pra ninguém se achar craque.

Na muda

O vizinho falou, falou e não mostrou as contas pagas do clube dele…