Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

O problema financeiro dos clubes ano após ano

28 de setembro de 2016 1

Se vê muito no futebol brasileiro, mais ainda no catarinense, ano após ano, nossos times sem dinheiro e vendendo patrimônio, como o fruto de más gestões que fazem excesso de contratações, salários fora da realidade (porque os salários no futebol já são fora da realidade), e com isso alterna um bom ano com vários na mesma briga pra sair da elite ou voltar para ela.

Um exemplo bem próximo é o JEC, que esse ano já teve cerca de 70 jogadores em campo e está prestes a cair pra C — fazendo direitinho a cartilha da queda. Mas aqui no Avaí e no rival o método de trabalho não é muito diferente, apenas os resultados diferem um pouco.

Gestão

Não deve ser lá muito difícil fazer uma previsão orçamentária de um clube de futebol. A gente deixa a famosa gordurinha e procura gastar menos do que tenha certeza que vai ganhar. Temos um caso de sucesso que me parece ser a Chapecoense. Sem dívidas trabalhistas e com sucesso dentro de campo, um time que há 10 anos disputava com o Brusque, hoje joga para avançar na Copa Sul-Americana, fazendo história mais uma vez.

Pois ano passado o dinheiro acabou cedo na Ressacada. O que houve? Não sabemos. Classificou-se como má gestão e pronto. Houve uma preocupação em não repetir em 2016? Houve. Fizeram um time muito mais barato.

Que não se cegue

Caso o Avaí consiga o acesso, ou até mesmo o rival consiga se manter na A, em ambos os clubes não se deve cegar por isso. É necessária uma mudança radical de postura. Há em ambos os elencos jogadores que nem foram utilizados. Isso é gestão? Mirem-se mais na Chapecoense e menos no Joinville de 2016.

Avaí recebe o Atlético-PR pela Copa do Brasil sub-20

28 de setembro de 2016 1
Garotada vai pra campo hoje. Foto: Alceu Atherino/Avaí FC

Garotada vai pra campo hoje. Foto: Alceu Atherino/Avaí FC

Se o nosso time principal só joga na sexta, hoje, quarta, tem o sub-20 do Avaí estreando na Copa do Brasil da categoria contra o Atlético-PR, às 15h, na Ressacada. A partida tem entrada franca. Quer puder vá ao estádio prestigiar o futuro do nosso time, já que nomes como Romulo e Gabriel, que hoje brilham no profissional, passaram pela nossa base. O time é comandado por Fabrício Bento. Boa sorte, garotada!

A Copa do Brasil sub-20 é disputada por 32 equipes e em sistema eliminatório onde em partidas de ida e volta, as equipes classificadas até a grande decisão. Estão credenciados a participar do torneio os 20 clubes que disputaram o Campeonato Brasileiro da Série A 2015 e os 12 primeiros colocados do Campeonato Brasileiro da Série B também da temporada passada.

O mais difícil é se manter

27 de setembro de 2016 6

Chegamos ao G-4. Aquilo que ninguém imagina – ou talvez só o Joceli –, aconteceu. Faltam 11 jogos e precisamos de sete a oito vitórias para voltar à Série A. Em casa temos Paysandu, Goiás, Tupi, Paraná, Náutico e Brasil. Os quatro primeiros certamente estarão abaixo da gente na tabela, e acaba sendo obrigação ganhar. Claro que tudo na teoria. Fora de casa, enfrentamos Atlético-GO, Vila Nova, Vasco, Oeste e Londrina. Não vai ser fácil, em casa temos que ser imbatíveis. Mas somos líderes do returno e nesse momento um dos quatro times a ser batido.

Em queda

A Série B costuma ser cheia de altos e baixos dos seus representantes. O Paraná há 3 rodadas estava na nossa frente, hoje briga para não cair. CRB e Ceará desabaram na tabela e, se não reagirem em breve, também saem dessa briga. Nós levamos uma sapatada do Bahia e reagimos. Demos uma sapatada no Criciúma e eles reagiram. Em um campeonato tão equilibrado, quem tem uma sequência de derrotas nessa época vai ficar esperando por milagres. Por isso é fundamental manter o fôlego.

Confrontos

Hoje já começa a 28ª rodada. O Atlético-GO enfrenta o semi-rebaixado Joinville. Nos que estão com a gente, ficamos de olho em Brasil x Ceará e Bahia x Criciúma.

Terceiro

26 de setembro de 2016 2

Se algum desavisado não tem notícia do Avaí há tempo, custa a acreditar: estamos na terceira posição. O acesso é possível e só dependemos das próprias pernas. Agora teremos 11 rodadas para permanecer. Não vai ser fácil, a briga é de foice. Tem 9 times brigando por 3 vagas, o Vasco já foi. Para quem achou que iríamos brigar para não cair, e me incluo nessa, o Avaí já fez coisa. E pode fazer muito mais. Infenca, Leão!

As voltas que o mundo do futebol dá

Há pouco menos de dois anos líamos nas redes sociais o atacante Jael, do JEC, provocando a “manezada” com “na série A sou eu quem estou”. Pois o Avaí acabou subindo junto e no outro ano o Joinville male male jogou série A, já que se manteve o campeonato inteiro na zona, com Jael sendo dispensado no meio da temporada, voltando este ano para a disputa da Série B e, até aqui, sem nada de relevante feito, indo a passos largos para a dramática Série C. O jogador acabou fechando duas portas em times que há quase 20 anos revezam entre séries A e B. Que seja feliz na C.

Capa

Nosso único lateral-esquerdo relevante do elenco tomou terceiro amarelo e não joga contra o Paysandu. João Paulo continua vagando pelo DM e não deve jogar. Aí vamos ter que improvisar por ali. A princípio, temos duas opções. Se Betão voltar, vai pra zaga e Gabriel quebra um galho ali. Se não voltar, o polivalente Luiz Gustavo deve jogar em mais essa função. Que o Capa não seja mais suspenso e o João Paulo sirva para pelo menos tapar o buraco quando isto acontecer.

Vitória e 88,88% de aproveitamento

24 de setembro de 2016 1

Com esse aproveitamento, Claudinei Oliveira vai escrevendo seu nome no Avaí. São cinco vitórias, sendo duas delas fora de casa, algo inimaginável na era Silas. Tudo isso com praticamente o mesmo elenco. Deixaram o Avaí chegar e estamos na briga. Secar o Brasil de Pelotas e terminaremos a rodada no G-4. Faltam 11 jogos!

Em jogo marcado por confusão no fim, Avaí vence o JEC na Arena

42 pontos

Chegamos a esse número, algo já bem próximo do que precisávamos para não cair. Depois do jogo contra o Bahia era improvável que essa não fosse nossa briga. Não sei se foi confiança, tática, financeiro ou Marquinhos, mas o time mudou.
Lá na Arena não tivemos dois acréscimos de Claudinei – Betão e João Filipe –, e mesmo assim a vitória veio. E veio com falha do goleiro adversário, mas Romulo mais uma vez estava no lugar certo na hora certa. Renan foi pouco exigido, mas fez uma bela defesa. Mais uma vez o futebol não foi espetacular, mas os três pontos vieram e estamos aí pra somar.

Vergonha

Vergonhosa a atitude da torcida do Joinville. Desrespeito total com a partida. Por pior que esteja a situação, marginais se travestem de torcedor e acabam com o espetáculo maior. Aqueles torcedores merecem o que o JEC está passando. Que sirva de exemplo do que não se fazer para a nossa torcida.

JEC x Avaí: pra gente seguir em frente

23 de setembro de 2016 4

Hoje em Joinville, contra o JEC, o Avaí faz mais uma das suas finais para ver onde quer chegar. Pela sequência que vem pela frente, um empate ou até mesmo uma derrota não nos tiraria da briga pelo acesso, mas com uma vitória a chance de entrar no G-4 é imensa. Como não acreditar que podemos vencer um jogo contra um time que está o campeonato inteiro lá embaixo?

O adversário

O Joinville, assim como em 2015, segue a cartilha exata do rebaixamento. Contratou aproximadamente 70 jogadores, quatro técnicos — e ele estreia justamente hoje. Ramon Menezes foi um ex-meia, bom de falta, e ex-auxiliar de Hemerson Maria por lá. Não dá para bobear, afinal uma vitória pode empolgar o time do Norte a tentar escapar da assombrosa Série C.

Desfalques

Betão e João Filipe, dois reforços já da era Claudinei, afinal o segundo estava aí mas não era utilizado, são desfalques, sendo substituídos por Gabriel e provavelmente Caio César. Dois garotos da base. Contra o Bragantino a base resolveu. Quem sabe nessa a base também não resolve? Lucas Coelho deve jogar. Uma vitória pode nos jogar para terceiro, com empate entre CRB e Bahia, e uma não vitória do Brasil de Pelotas e uma derrota pode nos empurrar até para 11º. Pé no chão e vamos pra frente.

Relacionados

Goleiros: Kozlinski e Renan
Zagueiros: Fabio Sanches e Gabriel
Laterais: Alemão, Capa e Luiz Gustavo
Volantes: Caio César, Jajá, Judson e Luan
Meias: Diego Jardel, Marquinhos e Renato
Atacantes: Lucas Coelho, Romarinho, Romulo, Tatá, Toshi e Vitor

Considerando estes relacionados, qual seria a sua escalação? A minha seria Renan, Luiz Gustavo, Sanches, Gabriel, Capa, Judson, Jajá, Renato e Marquinhos, Romulo e Lucas Coelho.

Lucas Coelho de volta ao Avaí

22 de setembro de 2016 4

Depois de ser substituído minutos antes do último jogo pelo contestado Tatá, que nada fez contra o Bragantino, nosso atual camisa 9 volta para a importante partida contra o Joinville, amanhã à noite. William ainda não deve voltar. Naturalmente nossa dupla de ataque será Lucas Coelho e Romulo, que vem iluminado com nove gols nesta Série B.

Caio César

No lugar de João Filipe deve aparecer o sonolento Caio César, que tem 99% de Pogba, mas aquele 1% é Rudinei.
O meia começou bem no primeiro turno do Catarinense, mas o fracasso subiu à cabeça. Qualidade ele tem. Se tiver vontade, em uma hora dessa pode se destacar e não sair mais do time. É isso que a gente espera dele desde que foi descoberto por Cabral.

O líder Marquinhos

21 de setembro de 2016 4

Marquinhos é avaiano, capitão, experiente, conhecido e jogador há mais tempo no elenco. Tem todos os requisitos para falar em nome da equipe. Sua reclamação sobre atraso de salários vem ao encontro da sua vontade de que o ano de 2013 acabe na Ressacada. Desde tal ano os atrasos são constantes, só sendo evitados com venda de patrimônios de última hora. O aviso desta vez foi dado antes: sem receber o jogador não consegue focar 100%, e sabemos que a qualidade do grupo é limitada, muito do que vemos é empenho e confiança. As palavras não são só do M10.

Matemática não fecha

Há um boato que a inadimplência dos sócios do Avaí gera uma perda de R$ 350 mil mensais. Não é de hoje que a matemática financeira na Ressacada não funciona, basta lembrar que ano passado acabou o dinheiro em agosto e com a cota de Série A. Concordo que é errado torcedor deixar de pagar – sócio é exatamente para garantir uma renda fixa – mas tá na hora de trocar essa calculadora. Quantos sócios o Avaí tem? Transparência com o torcedor gera confiança, e confiança gera a volta de muito sócio que não acredita que seu dinheiro vá ajudar o time.

Contrato

Foi falado que alguns jovens da nossa base têm contrato só até dezembro. Lucas de Sá seria um deles. Gabriel, pelo que sei, tem contrato até dezembro de 2017. Deve vir daí a má vontade do seu empresário que ele seja negociado agora. E o Renanzinho, até quando tem contrato? A Lei Pelé é muito falha e injusta com os clubes formadores. É preciso ficar ligado nesses contratos para não perder um patrimônio que muitas vezes salva equipes menores. Mais uma vez: transparência e esperteza nunca são demais.

Comparativo do turno e do returno do Avaí

20 de setembro de 2016 1

20160917-Avaí-2x0-Bragantino-FOTO-Jamira-Furlani-6
Comparando a pontuação do turno com o returno nestas sete primeiras rodadas, no primeiro tínhamos 10 pontos e agora já somamos 16. Lembrando também que nos primeiros 19 jogos fizemos apenas 23 pontos, só sete a mais que em menos da metade do returno.

É clara a evolução da confiança e isso se reflete em bons números. Uma vitória contra o JEC, na próxima sexta-feira, nos empurra no mínimo uma posição para cima, visto que CRB e Bahia se enfrentam no sábado.

#RenovaRenan

20 de setembro de 2016 2
14372315_1156760927695886_6871465937446406434_o

Foto: Frederico Tadeu/Avaí FC

Um dos maiores achados dos últimos anos no Avaí, o nosso goleiro é a maior unanimidade de 2016. Eu particularmente pouco conhecia dele, mas esperei ver para emitir opinião. Surpreendeu a todos positivamente e esperamos que a diretoria haja rápido para que tenhamos mais disso em 2017, onde quer que estejamos.

Bola dentro

Fora de campo nossos jogadores fizeram uma visita rotineira ao Hospital Infantil Joana de Gusmão. Muito boa sacada levar alegria aos verdadeiros guerreiros que são essas crianças. É sempre emocionante ver que
tão pouco gera tanta alegria. Boa!

Agnello

Da interminável lista de mistérios da Ressacada: e o Agnello? Contratado no meio do caminho para ser o gerente de futebol, até agora pouco falou. Se o torcedor avaiano ver na rua não sabe quem é. E olha que já é sua segunda passagem pela Ressacada. O futebol às vezes é uma bênção.

Marquinhos Santos?

O vizinho tanto quis que conseguiu. Agora vai ter um Marquinhos Santos do lado de lá da ponte pra chamar de seu. Normal, afinal com esse nome já teve gente que trouxe muita vitória do salão de festas. Brincadeiras à parte, desejo melhoras ao rival para pagar aquela Série C que está devendo.