Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Sorriso azurra com a vitória sobre o Operário-MT

29 de abril de 2016 0

Foi chorado, é verdade, mas enfim o Avaí deu alegria para a sua torcida ao reverter a vantagem do Operário-MT e avançar na Copa do Brasil com uma vitória por 2 a 0 dentro da nossa Ressacada. O início do jogo assustou com alguns ataques do adversário e muitos erros de passe do Leão. A coisa só acalmou após abrir a contagem, com o pênalti sofrido por Lucas Fernandes e convertido por William. Fato: na etapa inicial não atuamos bem.

No segundo tempo tivemos uma certa melhora, com boas jogadas individuais de Lucas Fernandes e mais força na ala esquerda com a dedicação de Lovat. William, de cabeça, fechou o placar dando uma satisfação para a torcida e a vaga para pegar o Bragantino na próxima fase.

Osso duro

O Bragantino, que também será nosso adversário na Série B e deixou escapar o acesso à Série A1 do Paulistão no mata-mata após bela campanha na fase de classificação, certamente será uma parada bem mais complexa.
O goleiro Felipe, ex-time do vizinho, e o bom técnico Léo Conde são seus destaques. Não seria nada mal o Avaí já poder contar com alguns reforços para o início desse confronto.

E os caras?

Além dos já citados nas colunas anteriores, Fábio Sanches, zagueiro, e o atacante Lucas Coelho, que ainda não despontou no profissional, deverão vir. Faltam os feras!

Avaí em busca da salvação

28 de abril de 2016 0

O primeiro quadrimestre do Avaí estará em jogo na noite de hoje. O Campeonato Catarinense foi um suplício, a arrumação do time para a Série B do Brasileiro é preocupante e a desvantagem para o confronto desta noite é desconfortante, em se tratando de um adversário que não possui série para jogar neste momento.
Avançar na Copa do Brasil é obrigação, embora nunca se sabe o que esperar do time atual, se irá dar o ar da graça ou da desgraça. Na dúvida, vamos à Ressacada apoiar e acreditar em um final feliz. Estamos precisando!

À moda antiga

Certamente que acontecerá variações dentro do jogo, mas a grosso modo estaremos com quatro atacantes, num esquema típico 4-2-4, que poucas vezes é utilizado no futebol moderno. Se vai dar certo? Não faço ideia, mas Silas optou pelo ataque a todo vapor em busca da virada no confronto. Tomara que dê certo.

“Galemão”

Alemão, um dos bons reforços que estava sendo especulado nos últimos dias pelo Leão, de fato vestirá o manto azurra. Para quem já tem o Galego como ídolo, a vinda do Alemão pode formar uma dupla de sucesso na Ressacada. Assim esperamos!

É 10

A fase não é boa, mas a R$ 10 vale ir à Ressacada apoiar o time. É hoje o dia!

Avaí vai ao ataque

27 de abril de 2016 2

Silas começa a montar o Avaí em busca da classificação na Copa do Brasil, e pelos treinamentos tudo indica ofensividade total, em um esquema com quatro atacantes. Tauã entra na vaga de Diego Jardel, indicando que irá dividir com Iury a armação ofensiva e apostando na velocidade de Lucas Fernandes, fechando a linha de frente com William centralizado.

A volta de João Filipe garante boa saída de bola e proteção da defesa. Vamos apostar pesado em busca dos gols que precisamos, mas é bom tomar muito cuidado com os contragolpes. Se por ventura o rival anotar na Ressacada, a nossa missão ficará extremamente complicada.

Fim da punição

Renan Martins está livre para voltar a atuar. Em condições físicas normais e ritmo de jogo, é uma excelente opção para o treinador – e com acréscimo de qualidade para o elenco. Comenta-se que o atleta está muito aquém de sua forma ideal, o que é de certa forma inconcebível para um jogador profissional. Vou aguardar o seu retorno para avaliar melhor essa situação.

Nada mudou

Os reforços de peso ainda não chegaram, e nem os de contrapeso. Vamos para o jogo de volta da Copa do Brasil com o mesmo time e em desvantagem. Além disso, o choque de gestão não ocorreu. O passivo de R$ 12 milhões, aprovado com ressalvas, me assusta.

Avaí: virada nota 10

26 de abril de 2016 0

Está difícil acreditar no atual Avaí pelo que não mostrou no Estadual, sobretudo no returno, e pela péssima partida de ida da Copa do Brasil. Ainda bem que a competição permite chance de reagir e a Ressacada será nosso maior aliado para tentar eliminar o Operário, quinta-feira.
Todos os setores do estádio, exceto a área vip, custarão R$ 10. É uma baita promoção para fazer rugir as arquibancadas. Espero que Silas escolha a melhor estratégia, dentro das limitações do elenco, para buscar a virada e a classificação.

Selo de garantia

Alemão, do Brusque, que perambulou na Chapecoense e Ibirama, fez bom campeonato e deve agregar. Gostei do Jô quando assisti ao São José no Gauchão, embora na Chape não tenha vingado. O mediano João Paulo, lateral que passou pelo vizinho e está no Bahia, Jajá, garoto do Flamengo do qual não conheço seu futebol, e Vinícius Pacheco são os nomes mais próximos do Avaí. Em relação aos que temos, obrigatoriamente devem ser mais qualificados. Porém, não possuem o “selo de garantia” ou o status de atletas de peso.

Operação Felinos

Na quinta-feira, tanto Leão como o Tigre terão um só objetivo: eliminar Operários que estão em vantagem! O de Várzea Grande, aqui na nossa Ressacada, e o de Ponta Grossa, só que lá no sul do Estado.

Para não deixar dúvidas

25 de abril de 2016 0

Era só para cumprir tabela e com jogo importante na quinta-feira pela Copa do Brasil era evidente que Silas levaria os “reservas” para a despedida contra o Inter. Perder mais uma no estadual não é novidade para um elenco que se tornou o mais perdedor da história do clube, entretanto conseguiram confirmar que os suplentes são do mesmo nível dos titulares, ou seja, não jogam NADA. A fanática torcida do Leão deve colocar as mãos para os céu por não ter acontecido o rebaixamento ao final do campeonato. Ninguém aguenta oito derrotas em nove jogos no retuno, uma página negra na vida do Avaí, que se salvou de um desatre maior por muito pouco.

Apelar para a “Caixinha”

Diz a frase: O futebol é uma caixinha de surpresas. É nela que residem minhas esperanças de eliminar o Operário no jogo de volta em Floripa. É dificil imaginar que um time que fez apenas dois gols em todo o returno faça o que precisa na quinta-feira. Será que chega algum reforço para série B que já possa estrear na Copa do Brasil? Promoção de ingressos para angariar o apoio das arquibancadas será extremamente necessário.

Fechando o ciclo

Lucas Fernandes pela correria e João Filipe como acréscimo de qualidade seriam meus titulares contra o Operário. Depois desse jogo é rezar por uma revolução geral no elenco.

Avaí tem que evitar surpresas

21 de abril de 2016 1

O título calha para duas situações: uma diz respeito à escalação de Silas, bastante conservadora. Voltam Vitor Costa na ala e Judson na proteção, tendo a baixa de João Filipe – uma das melhores peças do time. Porém, segue com o ataque de três, que vem jogando, e Diego Jardel na criação. Apesar da vitória contra o Guarani, esperava mudanças no time, ainda que tenhamos pouca opções. O outro aspecto é quanto ao objetivo neste jogo de ida do duelo com o Operário, que é não ser surpreendido, e podendo fazer um placar que elimine o jogo da volta, ou de vantagem ao Leão de matar a vaga em casa, evitando um resultado difícil
de reverter.

Elementos de composição

As notícias sobre novos jogadores não causam o impacto pré-anunciado pelo presidente. Carleto, que foi citado, pouco acrescenta, apesar de Vitor Costa nada ter mostrado até aqui. Vinícius Pacheco é um atleta que pode ajudar e vir a se destacar, mas em princípio é mais para compor grupo, como opção de velocidade. A seu favor tem o bom desempenho no Estadual pelo Voltaço e ser conhecido de Silas.

 Inimigo conhecido

O Bragantino, que caiu no mata-mata na A2 do Paulistão e tem o técnico Léo Condé como destaque, fez 2 a 0 no Brasília e será nosso próximo rival – caso o Leão avance, é claro.

Nova caminhada

20 de abril de 2016 1

Tanto Avaí como Operário (MT) não vingaram nos seus respectivos estaduais, apesar da tradição dos clubes em suas disputas. Isso só aumenta o interesse pela Copa do Brasil, em que disputarão a vaga a próxima fase a partir do feriado de amanhã na bela Arena Pantanal. O Leão tem a obrigação de avançar, embora deva estar ciente das dificuldades, principalmente pela ausência de bom futebol da equipe. Seria um adianto vencer por dois ou mais gols de diferença e matar a parada, embora trazer um resultado que encaminhe a classificação na Ressacada esteja de bom tamanho.

Vale a pena ver de novo

O time do técnico Eduardo Henrique, de currículo reconhecido no Mato Grosso, está totalmente mudado em relação ao que caiu para o Avaí em 2015, quando empatamos na Arena Pantanal e metemos 3 a 1 na Ressacada, com mais de 7 mil na noite em que a massa azurra estava com as máscaras do M10. Lembram?!

Ficou elas por elas

Nem Avaí e nem o time do vizinho chegaram à final, nenhum dos dois foi rebaixado e nos clássicos cada um venceu em sua casa por 1 a 0. Enfim, um estadual descartável, embora o Avaí tenha disputado com a pior equipe de sua história e o time deles se achando bem montado para a Série A. Interessante, não?

Vitória com alívio imediato no Avaí

19 de abril de 2016 0
Foto: Cristiano Estrela/Ag.RBS

Foto: Cristiano Estrela/Ag.RBS

O maior sufoco passou. Foi a duras penas, é verdade, mas a magra vitória de ontem soou como goleada devido sua importância para permanência do Avaí na elite do Catarinense, que não passa de uma obrigação. Os 30 minutos iniciais foram de bom futebol do Leão, criando chances culminado com o gol de oportunismo de Iury.

No restante da partida, voltamos a mostrar erros individuais e primários que comprometeram a atuação coletiva do time. Um susto aqui e outro ali, mesmo assim a vitória valeu. Silas enfim poderá começar a pensar na Série B e Copa do Brasil. Quinta tem o Operário na Arena Cuiabá.

Reformulação do projeto

O elenco atual não tem condições de suportar a disputa da Série B, seja para subir, o que não pode deixar de ser a pretensão do Avaí, ou mesmo se manter. Temos que agregar cerca de 12 jogadores no grupo. Pelo menos quatro “diferenciados” para formar uma boa espinha dorsal e outros para dar competitividade. Numa evolução natural, acredito que algo em torno de seis a sete atletas do plantel atual podem ser aproveitados. Mais do que isso é temeroso. É o preço que se paga por um projeto que não deu certo até agora.

Próximo desafio

O Estadual já é passado, apesar do último jogo em Lages. Silas terá que se virar com o que tem para ir bem em Cuiabá.

Sem comemoração

16 de abril de 2016 1

A esperada renúncia do presidente Nilton Macedo aconteceu, mas não há o que comemorar devido ao preenchimento da vaga ser o vice Battistotti, que esteve presente nos fatos que desaprovam a administração findada nesta sexta. O “nem tão novo” mandatário espera parcerias com empresários do futebol e auxílio de Uram para montar um time competitivo na Série B, que o mínimo que podemos esperar pelas tradições do Leão.

Estamos numa condição geral, com destaque para questão financeira bastante complexa, o que inviabiliza acreditar numa reviravolta da situação por intermédio de quem não fez nada para mudar. Sigo na preferência por outro nome para tentar alavancar o clube, mas, ainda que a contragosto, nunca sou contrário a quem está a frente do Avaí. Vou apoiar, embora com desconfiança.

Desatando os nós

João Filipe na vaga de Caio César é melhor do que nada, mas não é a troca esperada. Ainda nos treinos, Diego Jardel cedeu lugar a Lucas Fernandes e Célio Santos entrou no lugar de Henrique, o que, convenhamos, melhora bastante a equipe para final de segunda-feira.

Cresceu na hora certa

Neste jogo que não deveria ser domingo, a Chape pode até vencer, mas nada impedirá o JEC de chegar à finalíssima. Palpite: Maria vai repetir a dose de 2012.

Silas, abre o olho

15 de abril de 2016 3

Continuo crente no trabalho de Silas. É do metiê, foi um grande jogador e ainda pelo seu cartel no Avaí. Porém, fica a impressão que, pelo pouco tempo, ele está mal assessorado. É necessário que alguém abra os olhos do técnico. Com desfalques de Gabriel, Vitor Costa e Judson, se é que assim podemos considerar, ele treinou Braga e Lovat, opções naturais, mas com Henrique, que foi abaixo do esperado quando atuou, diferente da impressão deixada por César Santos. Além desse equívoco, pretende manter Romulo, Diego Jardel e Iury que, além de não estarem jogando bem, ainda são rejeitados pelo torcedor. Desse trio colocaria um deles, e olhe lá. Sem falar no João Filipe, que não sei da sua condição física, mas nesse time ele joga e ainda escolhe a posição. O jogo é na segunda-feira e espero que até lá mude de ideia.

Santa sexta

O presidente deve renunciar hoje, o problema é a continuidade do vice Battistotti, que dizem ser respaldado por Uram e promete contratações de impacto. Espero que isso não seja apenas um balão de ensaio, tocando numa necessidade do clube para engrupir a torcida que, como em sua maioria, clama por uma nova administração.

Champions Leão League

Jardel, capitão do Benfica contra o Bayern, era nosso zagueiro. Honrou o Leão com sua atuação.