Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Tupi x Avaí: é hoje!

25 de junho de 2016 0

O nosso elenco já está em Juiz de Fora, onde já treinou com portões fechados. Se o Silas vai manter o esquema não sabemos, só sabemos que na lateral-esquerda (ou no meio, já que foi ali que João Paulo começou contra o Atlético) e no ataque teremos novidade, já que o lateral e também Tauã ficaram para “aprimorar a parte física”. Deveriam aproveitar e aprimorar a parte técnica, já que ainda não mostraram nada até agora.
A torcida é para que o time se encontre e faça uma grande vitória, o que nos manteria fora da zona, e quem sabe um pouco mais distante dela. Também tiraria a fama de pé-frio do colunista que vos escreve.

Histórico recente

Coincidência ou não, se pegarmos os últimos jogos, perdemos sem arriscar contra times que estavam embaixo da gente na tabela, e empatamos arriscando alguma coisa contra um mais acima. Vai entender. Temos algumas horas pra mudar essa mentalidade.

Toma cuidado, mas arrisca

O Tupi, apesar de estar na zona de rebaixamento, vem na sua melhor fase no campeonato, empatando fora contra o Criciúma e ganhando em casa do Bahia. O recém-chegado Estevam Soares está reforçando o time pra tentar subir, e nós que temos que fazer ele descer. Pelo que temos hoje, é confronto direto. É ganhar lá e depois encarar Vila Nova e Vasco aqui. Precisamos pontuar!

Hora de reagir

24 de junho de 2016 6

Todos sabemos das dificuldades do Avaí dentro e fora de campo. Mas, como falei ontem, estamos fora da zona e ainda podemos crescer no campeonato. Alguns lesionados vão voltando e em breve teremos nossa maior esperança, o M10. Jajá e Renato já estão liberados e viajam hoje para Juiz de Fora onde, amanhã, às 21h, enfrentaremos o Tupi.
Esquecendo o futuro e pensando no presente, precisamos do William oportunista que só entrou em campo contra o Ceará. O gol de Romulo contra o Atlético pode dar confiança e esperamos uma sequência dele. Evoluímos no último jogo e precisamos evoluir muito mais.

Pode vir mudança

Em relação ao time do último jogo, quem pode aparecer é Renato no lugar do Alemão, Capa no lugar do Célio e Jajá no lugar do João Paulo. Se a camisa não pesar (como pesou pro Alemão), Capa pode ser uma grata surpresa. Tem 23 anos e vem de boas passagens por times pequenos de Santa Catarina. Merecia uma chance aqui. Pelas “bolachas quebradas” que já tivemos por ali este ano, difícil ser pior.

Te cuida, vizinho

O vizinho falou do nosso empate contra o Atlético Goianiense. Deve estar aliviado de estarmos longe do G-4, afinal, das duas uma, ou a gente sobe e eles caem, tipo 2008, ou a gente sobe e não perde pra eles na Série A, como em toda a história. Cuidado com a gangorra, secador.

Já é depois de amanhã

23 de junho de 2016 2

Com dois jogos por semana não há muito tempo para lamentar derrotas, comemorar vitórias ou pensar o que fazer em empates. Sábado já temos jogo contra o irregular Tupi, que em casa ganhou do Bahia e goleou o Paysandu, mas também já perdeu pra Joinville e Oeste. Uma vitória será fundamental pra abrir alguma distância da zona, ou pelo menos não entrar nela.

Quem volta

João Filipe e Rafinha treinaram e devem ser relacionados. Lucas de Sá também deve voltar. Célio se recuperou. Aos poucos o DM vai desinchando e vamos tendo melhores opções (até porque piores tava difícil). A grande notícia é que não há nada de grave com Renanzinho e ele deve voltar em duas semanas. Já podemos sonhar com um meio com Renan, Marquinhos e João Filipe, que pelo menos conhecemos.

O que há de positivo e negativo?

Nem só de problemas vive o Avaí em 2016. Mas é fato que há muito o que lamentar e não repetir nos próximos anos. Como positivo temos o goleiro Renan. Há anos não se via alguém com tanta qualidade na meta. De negativo quase todo o resto. Mesmo assim estamos fora do Z-4. Muito pouco essa briga para nossa história, mas é nela que devemos nos apegar com o que temos.
Diretoria e marketing tem que trazer a confiança do torcedor (e o próprio torcedor) de volta. Se aligerem.

Tudo igual?

22 de junho de 2016 3
Diego Jardel voltou ao time. Foto: Cristiano Estrela/Ag,RBS

Diego Jardel voltou ao time. Foto: Cristiano Estrela/Ag,RBS

“Tudo igual na Ressacada”. Esse deverá ser o título de muitas colunas sobre o jogo de ontem. No placar, tudo igual. Mas depois de quatro jogos sem gol, um gol veio. Depois de quatro jogos sem ponto, um ponto veio. Nisso não foi tudo igual. Mas tá longe de ser bom e mais longe ainda da nossa tradição de brigar lá em cima.

Mostrou evolução

Quis o destino que os desaparecidos Romulo e Diego Jardel salvassem a equipe da derrota. Embora displicente, a equipe mostrou melhora em relação aos últimos jogos. Pelo menos chutou a gol. Mais uma vez os lances duvidosos foram marcados contra a gente (em um desses saiu o gol do adversário) e William e Diego Jardel perderam gols que não se pode perder. Renan esteve seguro e não teve culpa no gol sofrido. Menezes, garoto da base, entrou bem e participou do gol.

Não mostrou nada

O que não evolui é o João Paulo, que marca como ala e ataca como lateral. Começou como meia, mas a contusão de Célio Santos logo no início já o trouxe pra realidade. Outro que não fez boa partida, de novo, foi o Tauã.

Próximo desafio

Sábado, às 21h, em Juiz de Fora, enfrentaremos o Tupi, que vem de bons resultados. É vencer ou provavelmente não daremos a sorte que demos nesta rodada de não entrar no famigerado Z-4.

Avaí x Atlético-GO - 19h15min

21 de junho de 2016 4

Com todas as dificuldades e passando raiva dos jogadores, da comissão técnica ou da diretoria, nos encontraremos hoje na Ressacada. Cantando, torcendo e dando aquela cornetada no vento suli.

Novidades

Com quase todo mundo do meio-campo no DM, Silas vai quebrar a cabeça e pode jogar com três zagueiros ou uma linha de quatro e duas de três, com quatro jogadores bem defensivos (Alemão, Fábio Sanches, Gabriel e Célio), o meio com Braga, João Paulo e Caio César e no ataque com Tauã, William e Tatá. Para fugir disso só tirando Célio, puxando o João Paulo pra lateral, Tatá pro meio e botando mais um atacante, que se aproximaria do esquema dos últimos jogos. Um meio que não cria (temos uma média terrível de chutes a gol nos últimos jogos) é a nossa maior preocupação.

Tá perdoado

O antes sumido Diego Jardel está de volta. Teve o perdão do Silas. Este, aliás, tinha dito pela primeira vez que não contava com o atleta. Um passarinho azul disse que o meia andou criticando o treinador. Se é verdade ou não é o que menos importa, esperamos que agora a torcida do Avaí perdoe as distraídas atuações do meia e ele possa entrar com confiança. Afinal, até a volta do Marquinhos, que deve acontecer na partida contra o Vila Nova, semana que vem, ele é o único meia de origem do elenco, mas não pode ser meia-boca.

Pior rodada possível

20 de junho de 2016 7

Já chegamos na metade do primeiro turno. A 10ª rodada foi cheia de zebras e por pouco não fomos parar na zona de rebaixamento. Times que estavam abaixo ou se aproximaram ou nos passaram. Dos oito de baixo só um perdeu, e não preciso dizer quem foi.

Amanhã será outro dia

Mas amanhã tem Ressacada, contra o vice-líder Atlético-GO, às 19h15min, e precisamos apoiar. Por mais difícil que seja, pela campanha e pelo horário, é importante a presença do torcedor. Vamos voltar a jogar em casa depois de dois jogos fora. Silas não contará com Luan, expulso contra o Goiás e Romarinho, contundido. Lucas de Sá e Braga são dúvidas. Dos que têm jogado pelo meio, sobram como “certos” Caio César e Tatá. Desesperador.
Há chance de alguém ser improvisado por ali. Só saberemos hoje durante o dia.

あなたの目を開き、代表取締役社長

Hoje o presidente volta da sua viagem ao Japão. Vai ter muito trabalho e esperamos que se adapte logo ao fuso horário, pois alguém precisa cobrar atitude. Tenho pouca esperança de na mala vir algo além de um novo Toshi, um projeto de Arena e receitas para novos pasteis nos bares. Precisamos de um presidente presente e alguém capacitado que busque parcerias. Como escrito acima no idioma do pai do Toshi, “abre o olho, presidente”.

Mais do mesmo: Goiás 2 x 0 Avaí

18 de junho de 2016 8

Mais uma derrota, a quarta seguida, e o Avaí se consolida na briga pelos 46 pontos. Mais do que isso será lucro. O passivo de 2015, a renúncia de presidente e o elenco montado às pressas não deviam nos iludir muito. Chance de melhorar tem, mas a mudança é de cima abaixo e imediata. De novo o Renan salvou, mas o meio não criou, o ataque não concluiu e a arbitragem atrapalhou (e não pode ser desculpa). Como se não estivesse ruim o suficiente, o time está desgastado. Além de Jajá, na sua segunda partida fora, Lucas de Sá, Romarinho e Braga terminaram o jogo sentindo. Isso sem contar os eternos contundidos Rafinha, João Filipe e Judson. Dias difíceis.

Reclamando de novo

Na saída, William reclamou de novo. Precisa reclamar menos e jogar mais. Até porque o reserva dele é o Lucas Coelho. Mais do que nunca precisamos do William de antigamente. Corta a pizza, o docinho e a língua dele.

E o que fazer?

Enfrentamos quatro clubes que estavam abaixo da gente e perdemos para todos. Agora enfrentaremos, em casa, um dos líderes. O presidente ainda está no Japão e os Gonçalves em algum lugar que não os holofotes no Carianos. Quem vai cobrar o Silas? Quem vai analisar quem não tem a mínima condição de vestir a camisa do Avaí? Não podemos depender só da mística e do futuro retorno do Marquinhos.

Em busca do "fax côsa"

17 de junho de 2016 4

Vindo de três derrotas, vamos enfrentar outro adversário lá debaixo. O Goiás vem pressionado pela derrota na estreia do Léo Condé, que já nos enfrentou pelo Bragantino, e temos que nos aproveitar do emocional do time goiano. A zaga deve ser Célio e Fábio Sanches, e Braga deve entrar no meio-campo no lugar do Tatá, ou empurrando o Tatá pro ataque no lugar do Tauã. Além do Alemão no lugar do suspenso Renato. É aquele jogo que quase ninguém acredita no Avaí.
E aí a mística do ‘fax côsa’ pode funcionar. Como não lembrar de 2009?

Mistérios da Ressacada

Diego Jardel não é um primor técnico, não é um poço de vontade e muito menos esteve em boa fase quando jogou neste ano, mas é fato que ele não teve um minuto sequer de jogo com Silas, sendo preterido pelo nipônico Toshi no banco. Não está nos planos para 2016. Enquanto isso, o salário pinga todo mês na conta.
Falando em sumido, alguém sabe por onde andam Agnello e Marcelo Gonçalves? Chegaram cheios de discurso e poucos fizeram, depois perderam força, não sei se devido à posse do presidente ou à chegada do Silas, mas tem alguém fazendo o trabalho deles.

Refrescando ainda mais a memória

Se o vizinho cavar mais um pouco na história vai achar até um 11 a 2 aí. E não foi nem beijo com a boca dos outros, mô quirido!

Mudanças forçadas no Avaí

16 de junho de 2016 2

Suspensos, Renato e Gabriel não jogam contra o Goiás. Para a lateral, Alemão é o substituto natural. Na zaga, há dúvidas entre André, poupado no último jogo, Fábio Sanches e Célio Santos, que é canhoto como Gabriel. Jajá continua de fora e dificilmente teremos outras mudanças.

Queda de rendimento

Pelas redes sociais, percebi que o torcedor avaiano está irritado com a queda de rendimento da equipe. Nos últimos cinco jogos perdemos quatro. Silas tem mérito no crescimento da equipe na largada, mas nos tornamos previsíveis e é preciso mudar alguma coisa. A gente vinha numa crescente e o time descambou.

Ienes à vista?

Há a informação que o presidente do Avaí está no outro lado do mundo em busca de patrocínio. Dizem que o intermediador é o pai do Toshi. Estamos aqui na torcida para que venha um patrocinador master, e, principalmente, que desta vez a gente receba. Na má fase também espero que não nos surpreendam com um projeto de arena, muito menos com novos jogadores/patrocinadores.

Mais um

Depois de Bragantino, JEC e Paysandu, amanhã pegaremos mais um adversário com a corda no pescoço. Já ressuscitamos três. Se levantarmos mais um quem vai pra rabeira somos nós.

Teimosia de Silas e mais uma derrota

15 de junho de 2016 8

Ao iniciar o jogo repetindo o esquema dos últimos jogos, Silas vai tornando o time do Avaí muito previsível. Gilmar dal Pozzo, como sabemos, é um conhecedor do futebol catarinense e não foi muito difícil anular o esvaziado meio-campo azurra. Mesmo com Braga tendo boas atuações nos jogos anteriores, a aposta foi no estreante Luan. Lucas de Sá jogou mais adiantado e não repetiu o bom desempenho.

Tudo de novo

Não contente em escalar um time com a mesma formação, Silas novamente terminou o jogo com cinco atacantes e ninguém pra jogar a bola neles. Em times com estrelas isso pode ser comum, mas não temos ninguém para fazer essa ligação. Está certo que nosso elenco para ser limitado precisa melhorar, mas esse esquema não consegue tirar nem o que ele tem de melhor, imagina fazer milagre.

Falando em milagre

No primeiro tempo Renan nos salvou de sair perdendo por uns 3 a 0, além de uma bola no travessão. Mais uma vez nosso goleiro nos salvou de ser goleados.

Gol impedido

Nosso elenco é fraco. Nossa diretoria é omissa. Nosso treinador é teimoso. Mas novamente fomos prejudicados pela arbitragem.
Contra o Joinville um pênalti e ontem um gol impedido. Além de prejudicar, dá margem para a cegueira. É bom abrir o olho!