Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Novela Maicon perto do fim

27 de maio de 2017 0

No melhor estilo “Hoje não? Hoje sim!”, Maicon não só não foi descartado como, embora ainda não oficializado, deve fechar contrato até dezembro com o Avaí. O lateral, que conta com 77 jogos pela seleção, incluindo as duas últimas Copas do Mundo, e passagens de sucesso por gigantes europeus, chega para reforçar o elenco do representante de Florianópolis na Série A. Só não sabemos para que posição. Se confirmar, deve frequentar uma segunda linha, onde Renato foi o titular
ano passado.

Onde se deve mexer?

Quando escrevi que nosso maior problema é o ataque e que precisamos de contratações ali, alguns leitores fizeram interessantes observações. Um que me chamou a atenção foi sobre o esquema de jogo, que sacrifica dois dos três atacantes para só marcar.

Claro que um esquema real de três atacantes para um time em que não sobra qualidade técnica é suicídio, então talvez seja hora de assumir um esquema mais defensivo. Se Romulo e Denílson são atacantes de ofício e não estão rendendo, talvez nosso problema realmente não seja falta de atacante, e sim falta de jogadores pra jogar no meio.

Bora repetir a dose

A rodada do fim de semana novamente é para observar. Segunda enfrentaremos a Chapecoense no mesmo palco onde vencemos há duas semanas. Júnior Dutra é dúvida e não deve jogar, mantendo a escalação contra o São Paulo, onde Luan, Marquinhos, Diego Tavares e Rômulo foram duramente criticados.

Uma bela errata: Maicon deve vir pro Avaí

26 de maio de 2017 7

Ao contrário do que dizia a coluna de hoje, onde a informação era que o Maicon havia recebido proposta do futebol dos EUA e não viria mais, ele mesmo informou no seu Instagram que tá mesmo fechando com o Avaí.

Maicon Douglas Sisenando, o M13, vem pra jogar em que posição será? Lateral, volante, meia, ponta? Aí é tarefa pro Claudinei. Com 77 jogos pela seleção e passagens de sucesso por  Cruzeiro, Monaco, Internazionale, Manchester City e Roma, que venha e honre a nossa tradição.

18698389_1313896068658306_4666899430888868839_n

Maicon e Thiago Ribeiro fora dos planos do Avaí

26 de maio de 2017 4

Não é de hoje que o Avaí perde por ser ansioso. O caso mais clássico dos últimos tempos é o do Jóbson, em 2012, que chegou a ser anunciado e no momento da sua coletiva de apresentação descobriram que ele não poderia jogar o Brasileiro. Menos mal, talvez, já que o Jóbson depois só fez besteira por onde passou e arrumou encrenca, mas as novidades são que Maicon e Thiago Ribeiro agradeceram, mas não vêm. Agradece de volta e parte pra outra, Avaí!

Autoestima

O Avaí está na Série A e é uma baita vitrine. Somos um dos 20 melhores clubes do Brasil e isso não é pouca coisa. Se tanta gente não está querendo vir, alguma coisa tem. Ou se estipulou um teto em que se torna impossível de contratar alguém de nome ou se está procurando as pessoas erradas. Não adianta apenas contratar pra alegrar a torcida, é preciso conhecer o histórico e precisar do jogador. Caso nada disso aconteça, morreremos no fim do ano com 40 atletas ganhando o teto e jogando nada. Não precisa estudar matemática financeira
pra saber disso.

Salários

Um dos maiores pontos da gestão atual é, pelo menos, buscar manter os salários em dia. Isso deve, ou deveria, nos tornar mais competitivos no mercado. O que está havendo eu não sei, mas a diretoria precisa abrir esses motivos para o torcedor entender melhor como está o clube.

Paramos na semifinal da Copa do Brasil sub-20

25 de maio de 2017 0
Foto: Leo Munhoz/Ag.RBS

Vitor fez o primeiro gol e também entra no profissional. Foto: Leo Munhoz/Ag.RBS

Foi gigante a nossa luta pela classificação contra o Flamengo. Jogando um futebol de gente grande, temos ali bons nomes pro futuro. Destaques para Guga, Liniker e Vitor, que já ganhou chances no profissional e não foi tão bem, mas mostra que tem futuro no tempo certo.

Na base, o futebol é mais importante que os títulos. O 2 a 2 nos tirou da final, mas os meninos estão de parabéns pela campanha.

 

Precisamos de soluções e reforços para o ataque

25 de maio de 2017 11

Nos últimos oito jogos fizemos apenas dois gols. Um de Leandro Silva, na final, e outro do Romulo, pela Primeira Liga. Se nosso ataque é Denílson, Romulo e Júnior Dutra, não custa lembrar que o primeiro não marca há sete jogos, o segundo há quatro e o terceiro também há sete. Mais do que qualquer outra posição, essa é uma que precisa ser reforçada.

Esfriou

Se nosso ataque vem sendo o problema, o nome que vem sendo especulado é o de Thiago Ribeiro, que tem alto salário, mas no contexto atual seria boa contratação. Porém, a negociação deu uma esfriada e a informação é que o jogador quer ir para o exterior. No mercado, fala-se que Guerrón, no México, e Roger, do Botafogo, estão sendo procurados pelo Goiás. Encaixariam perfeitamente no nosso ataque.

No aguardo

Esperamos o anúncio de pelo menos três nomes de qualidade para o ataque, já que Iury, Santarém, Devid, Vítor, Marcelinho, Lourenço, Diego Jardel e o recém contratado Diego Tavares não vêm se mostrando soluções imediatas para a posição.

Trio da seleção

Kozlisnki, Betão e Alemão entraram na seleção do Catarinense 2017. Não levamos o título, mas tivemos um desempenho bom. Já o time do vizinho colocou quem? Dirceu? Bill?

É preciso mudar muita coisa

24 de maio de 2017 4

É fato que o acesso e o título do turno do Catarinense maquiaram muita coisa na Ressacada. Mantivemos a base do ano passado, o que é bom, mas não reforçamos, trazendo jogadores com pouca ou nenhuma experiência em Série A. Alguns foram bem no Catarinense, mas vêm caindo de rendimento e não podemos simplesmente parar e olhar o Avaí desperdiçando o acesso que conquistou com muita luta. Acredito muito na permanência e o campeonato mal começou, mas vamos ter que mudar logo.

Escolhas

Há quem defenda que se for pra se endividar é melhor cair, e eu concordo, em partes. Porém, acredito que seja possível não cair sem se endividar, contratando as peças certas e errando o mínimo possível. Até aqui foram 12 contratações, as últimas Simião, Aírton e Diego Tavares, sendo os dois últimos indicados pelo treinador. Claramente estamos tendo dificuldades para contratar. As notícias internas têm vazado e o próprio presidente tem especulado jogadores que acabam não vindo.

Solução?

Não existe uma solução mágica, mas ela passa muito pelo que tenho lido e ouvido de torcedores desde o início do ano: errar o mínimo possível. Um time que compete com outros com o dobro, triplo ou até 10 vezes o seu orçamento tem que acertar nas contratações. E estamos errando demais. Já trouxemos um time inteiro e ainda precisamos de goleiro titular, laterais, volantes, meias e atacantes. 

Era difícil, mas não impossível vencer o São Paulo

23 de maio de 2017 4
Foto: Foto: Rubens Chiri / Saopaulofc.net

Foto: Rubens Chiri/Saopaulofc.net

Enfrentamos talvez o São Paulo mais fácil de dar um biquinho e não conseguimos. A gente já sabia que seria uma partida complicada e, em uma bobeada, eles tinham Pratto à frente. E não aconteceu nada muito diferente disso. O segundo gol dos paulistas foi só uma consequência de um Avaí que pelo menos tentou ir pra frente.

Não é assim

Boa parte da torcida adotou o discurso de que a diretoria está certa em não contratar. Discordo, pois temos 36 jogos e, desses, precisamos vencer 15. Mais uma vez vimos um banco de reserva esvaziado de qualidade, e nos faltou opção para Júnior Dutra, que não entrou em campo. Marquinhos, que só entrou em campo, teve a chance de abrir o placar e isolou. Logo depois eles fizeram.

M10

Não há dúvida da história do Marquinhos no Avaí e da qualidade dele como capitão. Mas o gol que ele perdeu não se perde. É com muita tristeza que percebo que temos aí um problema a resolver. Aqui não escurraçamos ídolos e o Marquinhos não vai ser dispensado, mas precisamos arrumar isso e contratar alguém pra, no mínimo, justificar uma presença do M10 no banco em alguns jogos.

Sequência

O próximo jogo será na próxima segunda no mesmo horário, em Chapecó, onde há duas semanas vencemos. Precisamos de pontos para ficar no G-16. Vai ser mais uma batalha e esperamos que nosso elenco seja melhorado durante a semana.

Avaí e São Paulo é jogo para gente grande

22 de maio de 2017 4

Estamos na Série A e não há espaço para jogo fácil. Esse ano não enfrentaremos mais times como Barroso, Goiás ou Náutico e o jogo contra o São Paulo serve pra teste desse elenco. Se contra o Vitória fomos bem e quase levamos a Vitória, é preciso muito mais para ganhar no Morumbi.

O adversário

O São Paulo iniciou 2017 com uma teoria fantástica e Rogério Ceni, para muitos o maior ídolo tricolor, como treinador. Na prática deu tudo errado e já somam três eliminações e uma derrota na estreia da Série A para o Cruzeiro. Eles vêm pressionados é uma derrota pode derrubar o planejamento todo. É bom ficar ligado.

Como vamos

O time deve ser a base que vem jogando os últimos jogos, exceto por Júnior Dutra que não joga, dando lugar a Marquinhos no ataque e Simião no meio. E a filosofia de jogo deve ser mais recuada ainda, mas com mais velocidade no meio de campo, valendo lembrar que o São Paulo gosta de jogar pra frente. Estamos pelo biquinho.
Maicon pode fechar

O vizinho de coluna Rodrigo Faraco trouxe a informação de que Maicon deve fechar com o Avaí. Se vier como lateral-direito, vem para uma das poucas posições em que o torcedor está satisfeito com seu titular. Se vier para jogar na ponta, inutiliza um pouco a contratação do Diego Tavares, mas mesmo assim pode ser uma boa opção. Nome o Maicon tem e acredito que ainda tenha alguma lenha pra queimar. É boa contratação. Mas continuamos querendo que invistam mais pesado em um meia e dois atacantes, pelo menos.

Inveja

O vizinho tá na Série B, foi lanterna do returno do Catarinense e oitavo colocado geral mas tá apontando o dedo para o vice-campeão geral, campeão do turno e representante de Florianópolis na Série A. E, acreditem, já nos dá como rebaixado. Não aprendeu com 2009 pelo jeito.

Irregular

A Chapecoense escalou de maneira irregular o zagueiro Luís Otávio. Vale lembrar que além de ter jogado, fez o gol da vitória, ao contrário de outro caso em que o jogador nem entrou em campo.

Muita especulação e pouca contratação

19 de maio de 2017 6

A gente tem consciência de que um clube de futebol não é fácil de gerir. Imagina também o quão difícil é uma contratação de um jogador de qualidade, concorrendo com outros times de Série A com cotas gordas e até times de Série B que têm cota de Série A. Mesmo assim, não há segredos na montagem de um elenco.

Não há dinheiro

É consenso que os clubes brasileiros estão cheios de dívidas, patrimônios empenhados, cotas antecipadas e jogadores com salários surreais. Com isso, pouco se pode errar em contratações. Ano passado, Capa e Alemão eram jogadores de perfis que costumam dar certo em times do nosso porte. Já o Thiago Ribeiro, que não quis vir, não seria. Ano passado ficou encostado no Bahia na Série B e seria uma contratação que acalmaria a torcida e diria “a gente tentou”. É preciso saber onde achar jogadores que sejam bons sem arrombar os cofres.

Exemplo

O Palmeiras, nosso rival mais rico que joga o mesmo campeonato, noticiou essa semana que assiste centenas de jogos de divisões inferiores por ano em busca de boas apostas. Já que têm dinheiro, poderia contratar só consagrados, mas não. Quanto custa mensalmente essa rede de olheiros? Acredito que não mais que um jogador reserva.

São Paulo

Na segunda enfrentaremos um adversário que chegou com uma bela teoria no início do ano e nada deu certo até aqui. Por mais que seja equilibrado e cheio de surpresas, o futebol em uma Série A não deixa espaço para muitos erros.

Persistência no erro

18 de maio de 2017 6

Incoerência é uma palavra que constantemente aparece em clubes de futebol, e no Avaí não é diferente. No começo do ano o contrato do lateral João Paulo foi renovado, segundo consta a pedidos do Claudinei. Contestamos e, quatro meses depois, ele foi renegado a entrar na final por um zagueiro da base. Provável tripulante da barca que deve sair no meio do ano, o substituto que o Avaí foi atrás, pasmem, tem o mesmo perfil do dispensável. Trata-se de Breno Lopes que, assim como João Paulo, tem passagem por times grandes, mas sempre lesionado.

Não tá sozinho

No ataque, ano passado tivemos Lucas Coelho na Série B e esse ano foi cogitada sua volta. Com o desinteresse, o nome provável para a posição deve ser de Victor Rangel, ou Vitinho como era conhecido nos tempos de Guarani de Palhoça. À época, ele até era uma aposta interessante – apesar de já ter 25 anos – mas depois de fracassar por Grêmio, América-MG, Bahia e Ceará, não me parece ser uma opção ideal para uma Série A.

Não aceitam

Isso tudo está na cara do torcedor. Já estamos na segunda metade de maio e segunda-feira disputaremos a segunda rodada do Brasileirão. Não contratamos bem para o Catarinense, já que dos nove chegados no início do ano apenas Leandro Silva, Denílson e Júnior Dutra renderam, agora o torcedor sonha com Alex, Maxi, Guerrón e se acorda com Simião e Vitinho. Que façamos uma grande Série A com o Vitinho de artilheiro, mas a persistência nesse perfil não tem nos firmado nessa competição, coisa que parecia que iria acontecer em 2009.