Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Pois a ordem é vitória

29 de abril de 2017 0

Na ilha formosa, domingo, às 16h, o time da raça começa a sua caminhada em busca do título do Catarinense 2017. É só coração
o meu Avaí.

O time vem quente

Com todos os jogadores à disposição, Claudinei Oliveira tem hoje 10 titulares e uma dúvida no ataque. Os treinos da semana deixaram em questão quem será titular entre Diego Jardel e Denilson junto com Romulo e Júnior Dutra.

De encontro marcado

O torcedor deve encontrar ótimo público, o maior dos últimos anos, e fazer uma grande festa. Vá cedo, evite filas, tente dar carona para aquele amigo que mora por perto. Vamos fazer uma grande festa, afinal, estamos na disputa de mais um título.

Seus dias de glória

Que nossos jogadores se inspirem em ídolos recentes, especialmente os que estiveram na final de 2009 e semi de 2012. Que William, Evando, Léo Gago e o inesquecível Cleber Santana sirvam de inspiração.

A inesquecível final de 2009 contra a Chapecoense

28 de abril de 2017 3

O Avaí já estava há 12 anos sem levar um Catarinense e, nesse meio tempo, havia conquistado a Série C, feito boas campanhas na B e, no ano anterior, conquistado o acesso para a volta à Série A após 30 anos. Era inegável o crescimento do time, mas esse jejum incomodava e precisava ser terminado..

O campeonato

A fórmula era semelhante à desse ano no princípio, com jogos de ida e volta em turno e returno. A grande diferença era que, além de campeões, se juntavam mais dois por índice técnico em um quadrangular. O Criciúma ganhou o turno e o Avaí o returno, se juntando a Chapecoense e Joinville. No quadrangular, Avaí e Chape fizeram, respectivamente, as melhores campanha e foram para a final, em dois jogos, sendo o último na Ressacada.

A final

No primeiro jogo, 3 a 1 em Chapecó pro time da casa. Precisávamos de uma vitória no tempo normal e um empate na prorrogação pra buscar a taça. Logo aos oito minutos, o lateral Rômulo abriu o placar pra eles. Evando empatou e, ainda no primeiro tempo, o volante Marcus Vinicius foi expulso. Com ares de drama, teríamos que buscar a virada, e ela veio com Léo Gago no começo do segundo tempo. Com o adversário também com 10 em campo após expulsão, Marquinhos fez o terceiro e levou o jogo para a prorrogação, onde ele mesmo, Lima e Ferdinando deram números finais ao passeio de 6 a 1 em cima do time do técnico Mauro Ovelha. Ainda sobrou tempo pro goleiro Eduardo Martini, ouvindo pedidos da Ressacada lotada, perder um pênalti. O Avaí fez coisa e levou seu 14º Catarinense pra casa.

Completos para a final

27 de abril de 2017 5

Com a recuperação do Denilson, vamos completos pra final. Com isso, Diego Jardel deve ser opção no banco. Se olharmos para as opções que tivemos nos últimos jogos, é um reserva de luxo. Ele e Vinícius Pacheco, que não fez boa partida contra o Inter.

A mística

Se tem uma coisa que é forte no Avaí é a mística. O título de 2012 e o acesso de 2016 são grandes exemplos disso. Que nossos representantes dentro de campo se inspirem pra alcançarmos grande resultado no primeiro jogo.

Olho na Libertadores

A Chapecoense joga hoje e estaremos de olho, já que uma derrota deles joga a moral pra baixo. Se ganharem, chegam com moral pra final. Vale lembrar que semana que vem eles ainda jogam Copa do Brasil e depois da final a Recopa. Esperamos que cheguem cansados, pelo menos.

A Série A vem aí

Nossa cabeça está na final dos próximos dois domingos, mas nunca esquecemos que depois vem chumbo grosso na Série A. Dentre os 20 clubes da competição, somos apenas o 17º em aproveitamento , considerando Primeira Liga, Copa do Brasil e Catarinense, com 56,52% (11V 6E 6D). Esses números só reforçam a nossa necessidade de ganhar o título pra chegar com moral.

O caso Cosme e o Catarinense de 77

26 de abril de 2017 3

Todos sabemos que a inscrição irregular de jogadores ainda é comum no catarinense. Nós mesmo escalamos há dois anos um que não era nosso e perdemos seis pontos. Teve gente aí da coluna do lado que ganhou título por escalação irregular de quem nem jogou. Mas em 77 o caso foi ainda mais escandaloso e impune envolvendo Avaí e Chapecoense. Os dados são do Memória Avaiana.

O caso Cosme

Avaí e Chapecoense já haviam se encrencado em outras partidas do Catarinense daquele ano, com invasão de torcedores em Chapecó, emboscadas contra jogadores do Avaí, jogo sendo marcado para dois estádios, mas o que estava por vir na final seria pior. Descobriu-se que Cosme, um dos destaques do time do Oeste, havia sido expulso em um amistoso – à época, expulsão em amistoso com súmula ocasionava suspensão na primeira partida oficial posterior – contra o Joaçaba e jogado contra o Avaí, que foi 1 a 1.

Falsificação

A saída para isto foi a falsificação da súmula do amistoso trocando o jogador expulso por outro que não havia sido relacionado para a partida contra o Avaí. A fase final do campeonato era um pentagonal todos contra todos ida e volta e ambas as equipes terminaram empatadas com 12 pontos, o que obrigava um jogo extra. Apesar do Avaí entrar na justiça e comprovar a falsificação, a FCF obrigou o jogo extra, o qual o Avaí foi convencido a jogar mesmo não valendo nada, já que a perda de pontos era iminente. Pois jogamos, eles ganharam e levaram o injusto título de 77.

Conseguimos chegar na final como zebra

25 de abril de 2017 4

Depois de um primeiro turno inquestionável, chegamos à final tendo o adversário como favorito. A Chapecoense, que já tem um enredo montado de superação em apenas cinco meses, chega como favorita e o Avaí se apega em duas coisas: a primeira é que podemos fazer um grande jogo em casa e abrir vantagem, a segunda que é o Avaí, e nunca duvidem do Avaí.

Returno

Fazendo um diagnóstico geral, se no turno levamos apenas três gols, no returno levamos 13 (a Chape levou cinco). No ataque, 14 a 13 entre turno e returno. Após um turno invicto, com seis vitórias e três empates, no returno tivemos quatro derrotas, quatro vitórias e um empate. Claro que o título do turno nos deu direito de tirar um pouco o pé, mas chegamos ao momento crucial em nossa pior sequência nos últimos oito meses.

Decisão

Mas agora é hora de decisão e sabemos que aí é que a camisa pesa, que aparece quem é craque. Time por time, o nosso é inferior ao deles, e é aí que precisa voltar aquela motivação que nos levou à Série A e à essa final.

Devid

Devid é uma bijuteria da base que tem sido sempre relacionada. É apenas oito meses mais jovem que Denílson. Já não tem idade de sub-20 e, com o gol perdido embaixo da trave contra o Inter, vai ser difícil agradar a torcida.

Não parecia, mas era o Avaí

24 de abril de 2017 2

Começo a coluna de hoje arriscando dizer que o nosso time reserva é inferior a qualquer time titular do Catarinense. Perdemos por 2 a 0 para um time que, durante a semana, teve supostamente jogador apanhando de presidente, presidente apanhando de jogador, torcedor apanhando de jogadores, mas que tinha duas coisas que não tivemos: ambição de ganhar e um pouquinho de recurso técnico. Claro que eles lutavam pra não cair, mas para muitos desses jogadores era a última chance de mostrar alguma coisa, e isso é, ou deveria ser, uma baita motivação.

Base?

Muito se fala que o Avaí tem utilizado a base, mas dos que entraram em campo apenas Lourenço tem idade de sub-20. Os outros aparentemente estão ali porque não têm mais lugar na base.

Insistência

Por que Renato e não Wesley? Por que Toshi e não Marcelinho (pra vermos de vez que ele não é o que prometia)? Por que Gustavo e não Léo? Por essas que Claudinei tem sido criticado. Mas não se pode é contestar seu trabalho, que fez milagre com muito pouco. Mas precisaremos de muitos milagres em 2017 ainda. O primeiro será no próximo domingo.

Porém

Se tá ruim pra gente imagina quem só fez dois gols no returno e só não foi rebaixado por causa do pênalti do Barroso? Boa Série B, vizinho. Não vai ser fácil. 

Laboratório do Leão

22 de abril de 2017 5

Talvez pelo fato de a Chapecoense ter se aproximado na classificação geral, o Avaí não usou tanto o segundo turno para testar novos jogadores e esquemas táticos como esperávamos. De novidade mesmo, só Lourenço. Contra o Inter de Lages, no domingo, Claudinei terá uma grande oportunidade para dar mais tempo de jogo a alguns jogadores e testar variações táticas. É o que resta.

Revés

Após ver Kozlinski falhar contra Chapecoense, Tubarão, Brusque e em outros lances no returno da competição, a maior parte da torcida do Avaí torce para que o goleiro Douglas, atual reserva, tenha uma chance com a camisa 1 do Leão da Ilha. No entanto, é improvável que ele atue no domingo, em razão de uma lesão muscular. Tudo indica que o jovem Matheus Gutz vai para o jogo.

Desespero

Não vale mais nada para o campeonato, mas sempre que um time do Avaí entra em campo tem obrigação de dar o seu melhor e buscar a vitória. O adversário briga desesperadamente contra o rebaixamento. Se tiver inteligência, o nosso time “B” pode aproveitar os espaços deixados para voltar com os três pontos. A ordem é vitória, sempre.

Menos mal o empate

20 de abril de 2017 5
Foto: Marco Favero/Ag.RBS

Foto: Marco Favero/Ag.RBS

Mais uma vez o Avaí não deixou boa impressão no clássico e não conseguiu se impor contra um rival todo remendado. É claro que o clássico é um jogo diferente, no qual muitas vezes a garra e a vontade prevalecem. Basta lembrar vitórias que tivemos em clássicos como o da Série A de 2011 ou o do Catarinense de 2014, quando estávamos mal e enfrentamos o rival fazendo grande campanha. Mas esperava mais do Avaí. Mostrou pouca inspiração, organização e qualidade, num jogo que não agradou. Menos mal que não perdeu.

O ataque parou

Depois de passar em branco contra o rival e o Barroso no estadual, sem fazer gol nesses dois jogos, o ataque avaiano de novo não esteve bem ontem. Sintomático que o gol tenha saído numa cobrança de escanteio em que houve falha do goleiro e da defesa deles, sem tirar o mérito de Marquinhos e Rômulo. Denílson faz falta…

Só ano que vem

Clássico agora só no Catarinense 2018, já que estaremos na elite, enquanto o rival só vai ver azul quando enfrentar Londrina, Paysandu e afins. Boa sorte, vizinho, e não esquece de mandar um cartão postal lá de Varginha.

Agora é outra “ense”

Tem o jogo contra o Inter ainda, mas agora todas as atenções voltam-se para a final do estadual contra a Chapecoense. O Avaí anunciou promoção de ingressos para o jogo em casa. Ressacada lotada é importante para levar o Leão à vitória. Vamos!

Avaí com força máxima no clássico

20 de abril de 2017 4

Atendendo ao desejo da torcida, Claudinei deverá escalar o Avaí com sua força máxima hoje. Do time dito titular, é esperada somente a ausência de Denílson. Isso mostra que o Avaí vai levar muito a sério o confronto, já que uma eventual vitória pode nos dar moral para a iminente final do Estadual.
Dá-lhe, Avaí!

É craque, mas está devendo

Ainda sobre a pífia exibição de sábado, viu-se o descontentamento do capitão Marquinhos ao ser substituído. Ora, a não ser que o Galego não possua um mínimo de autocrítica, não tem razão para ficar brabo. Que ele é tecnicamente diferenciado e um ícone do Avaí, todo mundo sabe. Mas, por outro lado, também é certo que está devendo.

Foram 15 jogos até agora, apenas 2 gols (1 de falta e outro com bola rolando, depois de dois anos) e nenhuma assistência, contando Catarinense, Copa do Brasil e Primeira Liga. Não produziu uma jogada ofensiva no sábado. E vale lembrar que o esquema do Claudinei é montado pra ele, que não tem obrigação defensiva nenhuma. Tratando-se de um jogador profissional, não é nenhum absurdo cobrar rendimento dele, até porque todos conhecem seu potencial.

Os melhores

Segundo o Troféu Avaí, premiação que desde 2014 analisa o desempenho dos atletas, os melhores jogadores da temporada 2017, até o momento, são Denílson e Judson, com a mesma nota: 6,4.

Facada o preço do ingresso no Scarpelli

19 de abril de 2017 1

O coirmão colocou em R$ 60 o preço do ingresso para o clássico da Primeira Liga (que pouca gente liga). A julgar pela média de público deles, estão contando com a presença maciça da nação avaiana para faturar um dimdim. É o que os clubes pequenos costumam fazer quando recebem os grandes.

Fases

Ainda faltam 11 dias para o primeiro jogo da final do Estadual, mas o fato é que Avaí e Chapecoense vão para a decisão em climas bem diferentes. O time do Oeste vive um excelente momento, enquanto o Leão chegou a ser vaiado após a derrota em casa para o Barroso.

Desde que conquistou o turno, também contra o Barroso, lá em Itajaí, na oitava rodada do estadual, o Avaí somou apenas 14 pontos, contra 25 da Chapecoense no mesmo período. No entanto, como todos sabemos, o Avaí cresce nos momentos de adversidade. É hora de reagir!

Leão sub-20

A gurizada do Avaí está fazendo bonito na Copa do Brasil sub-20. Após vencer o Grêmio nos jogos de ida e volta, o Leão classificou-se para as oitavas de final, onde enfrentará o Fluminense hoje, às 15h, na Ressacada.
Um dos destaques do time é o lateral-direito Guga, que já havia desempenhado excelente futebol na Copa São Paulo. Talvez esteja aí uma boa opção para a reserva de Leandro Silva, no time principal.