Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de abril 2011

Uma outra Agatha

28 de abril de 2011 0

Reprodução

Para quem, como eu, é fã de Agatha Christie, ler e reler seus livros é sempre um prazer. Por isso, fiquei interessada em Filha é Filha, que está chegando às livrarias pela L&PM.

Estranhou o título? Pois é, esse não é um dos romances policiais “tradicionais” da Rainha do Crime, mas um dos que ela lançou sob o pseudônimo de Mary Westmacott. No lugar de Hercule Poirot, Miss Marple ou Tommy e Tupence, entram em cena os conflitos e emoções da alma humana.

A trama gira em torno de Ann Prentice, viúva cuja única filha, Sarah, viaja para uma estação de esqui na Suíça. Ela sente um estranho vazio, mas, enquanto a filha está fora, acaba conhecendo um homem com uma história trágica, e se apaixona por ele. Quando Sarah voltar de férias, ela terá uma surpresa…

Com 256 páginas e formato pocket, o livro custa R$ 18.





Cartazes polêmicos

27 de abril de 2011 8

A Feira do Livro de Santa Maria começa apenas no sábado, mas os cartazes do evento já estão dando o que falar na cidade — e na internet. De inovadora a preconceituosa, os adjetivos tem sido muitos.

As peças, criadas por alunos do curso de Comunicação Social da UFSM, trazem quatro personagens estereotipados: a garota que fica só “tuitando” e não lê; o garoto que só vê TV; a menina que só usa o livro na cabeça para treinar os passos para desfilar; e o menino que tem pilhas e pilhas de livro, mas não lê nenhum. Em todas as “historinhas”, o destaque para a palavra “ignorância” e nem tão sutis sombras com orelhas de burro — o que só fez incrementar os debates.

Que muitas pessoas se dedicam exageradamente a determinadas atividades e esquecem da importância da leitura é algo indiscutível. Mas o Palavra Escrita quer saber de você, leitor: a campanha está no tom certo? Deixe aqui uma mensagem com sua opinião sobre o assunto.

Reproduções

Poe e Scliar no 'Filosofia e Literatura'

25 de abril de 2011 0

Reprodução

O escritor norte-americano Edgar Allan Poe, considerado o “pai” da narrativa policial — graças principalmente a seu famoso conto Os Crimes da Rua Morgue, de 1841 — e também um dos precursores da literatura fantástica e de ficção científica modernas, será um dos autores que terão vida e obra abordados na 3ª edição do curso Filosofia e Literatura: Leitura de Textos Clássicos e Comentários, que começa no dia 3 de maio, na Universidade de Caxias do Sul (UCS).

O gaúcho Moacyr Scliar, imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL) e autor de livros como A Guerra no Bom Fim, O Exército de um Homem Só, O Centauro no Jardim e Eu Vos Abraço, Milhões, também faz parte da lista de escritores a serem tratados nesse módulo.

Promovido pelo Centro de Filosofia e Educação da UCS, o curso é aberto à comunidade e terá encontros semanais, sempre às terças-feiras, às 18h, até 5 de julho. As inscrições devem ser feitas até o dia 28 de abril pela internet (www.ucs.br, no link ‘Extensão’) ou até o dia 2 de maio na na Sala 31 da Galeria Universitária.



'O Pequeno Príncipe' na liderança

24 de abril de 2011 2

Reprodução

Por muito tempo a leitura preferida das misses, o livro O Pequeno Príncipe, do francês Antoine de Saint-Exupéry, voltou ao topo das listas de mais vendidos.

Depois de meses figurando entre os “10 mais”, esta é a segunda vez consecutiva que a obra emplaca a liderança em ficção no ranking da revista Veja. Ela aparece também na listagem da Publishnews (www.publishnews.com.br), embora nesse caso em segundo lugar entre os infanto-juvenis – mas com número de vendas maior do que os campeões na ficção em geral.

***

Quem também aparece na lista de mais vendidos da Publishnews, em 15º entre os livros de não ficção, é O Doce Veneno do Escorpião, de Bruna Surfistinha (que deu origem ao filme sobre a ex-garota de programa). Sintomaticamente, logo abaixo, em 18º, está Eu, Christiane F., 13 Anos, Drogada e Prostituída, de Kai Hermann e Horst Rieck.

Lembram da relação entre O Doce Veneno e Christiane F. que eu fiz aqui no blog há pouco mais de duas semanas? Leia mais clicando aqui.



Stephen King & John Kennedy

23 de abril de 2011 0

Reprodução

Tem livro novo de Stephen King pintando ainda este ano.

Com o título de 11/22/63, edição da Scribner and Hodder & Stoughton e previsão de 864 páginas, a obra conta a história de um homem, o professor Jake Epping, que viaja no tempo para evitar o assassinato de John F. Kennedy — daí o título, que se refere à data (22/11/1963) em que o presidente americano foi morto por Lee Oswald.

A viagem ao passado, num tempo em que não só Kennedy como também Elvis Presley e outras personalidades ainda estavam vivas, já seria um motivo de curiosidade pelo livro. Como ele é de autoria de King, um mestre da palavra escrita, a expectativa aumenta.

A imagem acima é a arte da sobrecapa, criada pelo artista digital veterano Rex Bonomelli e divulgada esta semana no site do escritor (www.stephenking.com).

Ah: 11/22/63 chega às livrarias (americanas) em 8 de novembro.

Um mistério dos bons

22 de abril de 2011 1

Reprodução

Há tempos que não deixo por aqui dica de livro de mistério, então, quase às vésperas do Dia Internacional do Livro (que será comemorado no domingo), aproveito a deixa para falar de uma de minhas recentes leituras: o ótimo romance policial Restos Mortais, de Patricia Cornwell.

O livro (na imagem ao lado numa edição de 1999 da Cia. das Letras, que o reeditou no ano passado) é uma excelente pedida para quem gosta do gênero. Como protagonista, traz a médica-legista Kay Scarpetta, personagem também de vários outros títulos da autora. Mais do que fazer autópsias nos corpos de vítimas de homicídios, ela acaba se envolvendo nas investigações dessas mortes. E é aí que começa a trama de Restos Mortais.

Em plena folga, Kay é chamada até o lugar onde foi encontrada a pick-up dos jovens Deborah e Fred. O veículo está vazio, com a chave na ignição, e os jovens, desaparecidos. Eles podem simplesmente ter fugido, mas tudo indica que eles se tornaram vítimas de um serial killer que, há dois anos, atormenta a cidade de Richmond. Nos casos anteriores, jovens casais desapareceram em circunstâncias semelhantes, e foram encontrados somente meses depois, mortos e com os corpos já em decomposição — sem que se pudesse estabelecer a causa da morte.

Para complicar, Deborah é filha de uma influente ministra, conhecida por sua luta contra as drogas. Seria então um sequestro político, em que o criminoso tentava deliberadamente enganar a polícia? E por que todos os crimes acontecia próximo a um centro de treinamento da CIA? E por que o FBI tentava evitar o vazamento de informações?

Essas são algumas questões que Kay tentará responder, enquanto sofre pelo fim da relação com um agente do FBI e se preocupa com os perigos a que está se expondo uma amiga jornalista, num clima de suspense que leva o leitor a desconfiar de vários possíveis suspeitos.

Se o blog concedesse estrelinhas, o livro mereceria quatro delas, numa escala de um a cinco.

Aberta a 3ª Maratona de Contação de Histórias

19 de abril de 2011 0

 


 

ANDRÉIA COPINI, DIVULGAÇÃO

Cerca de 220 crianças, jovens e adultos participaram, às 9h de hoje, da abertura da 3ª Maratona de Contação de Histórias de Caxias do Sul, que está sendo realizada na Sala de Teatro do Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho.

Promoção da Biblioteca Pública Municipal Dr. Demetrio Niederauer, a maratona, que inclui 12 horas ininterruptas de atividades, segue até as 21h de hoje. Além de várias contadoras, o grupo Três Marias _ Conjunto de Sons, com Cibele Tedesco, Franceli Zimmer e Manuela Guerra também participa da maratona.

E o melhor: além das escolas, que já agendaram participação, qualquer pessoa interessada em ouvir uma boa história pode ir até a Sala de Teatro e acompanhar as contações.

A expectativa é envolver em torno de 1,5 mil pessoas durante todo o dia.

Dia para lembrar Monteiro Lobato

18 de abril de 2011 1

Reproduções

Uma boneca de pano esperta e encrenqueira, um sabugo de milho intelectual, pó de pirilimpimpim, jabuticabas, saci, muitas histórias, deliciosos quitutes e numerosas aventuras. Esses são alguns dos ingredientes que, há quase um século, conquistam gerações de leitores fiéis da obra do brasileiro José Bento Renato Monteiro Lobato, criador da turma do Sítio do Picapau Amarelo.

Afinal, quem não conhece Emília, Narizinho, Pedrinho, Visconde de Sabugosa, Dona Benta, Tia Nastácia e vários outros personagens cheios de encanto e de brasilidade criados por Monteiro Lobato? Desde a publicação de A Menina do Narizinho Arrebitado, em 1921, o escritor nascido em um sítio em Taubaté, no interior de São Paulo, tornou-se o principal nome da literatura infantil brasileira. Tanto que hoje, quando se lembra o 129º aniversário de seu nascimento, é comemorado o Dia Nacional do Livro Infantil.

Por isso, o blog Palavra Escrita relembra aqui algumas da obras mais conhecidas do autor, que pode ser considerado indispensável na formação de leitores no país.

Reinações de Narizinho (1931): composto de várias pequenas histórias, o livro traz os principais personagens do autor — a boneca falante Emília , Pedrinho e Narizinho, o sábio sabugo de milho Visconde de Sabugosa, a simpática avó Dona Benta, a cozinheira de mão cheia Tia Nastácia, o Marquês de Rabicó, etc — em várias aventuras, incluindo desde a visita ao Reino das Águas Claras até o casamento de Emília com o porquinho Rabicó, passando ainda pelas pílulas mágicas do Doutor Caramujo e por visitas de personagens dos contos de fadas.

 

A Reforma da Natureza (1939): enquanto Dona Benta, Tia Nastácia, Visconde, Pedrinho e Narizinho vão participar de uma conferência de paz na Europa, Emília fica no sítio e aproveita para reformar o que acredita estar errado na natureza. Assim, as abóboras vão parar nas jabuticabeiras, as vacas ganham torneirinha para sair o leite, as laranjas vêm com uma faquinha dentro… 

A Chave do Tamanho (1942): querendo desligar a “chave da guerra” para acabar com os conflitos no mundo, Emília se atrapalha e mexe na chave do tamanho, encolhendo a todos e por pouco não acabando com a humanidade toda.

Aritmética da Emília (1935): depois de levar Emília e a turma do Sítio ao país da gramática, em livro do ano anterior, nessa obra Monteiro Lobato consegue transformar a aritmética numa brincadeira, facilitando a aprendizagem de números decimais, frações, mínimo múltiplo comum, etc – tudo de forma divertida.

 

Serões de Dona Benta (1937): Narizinho e Pedrinho querem saber mais sobre física e astronomia, e Dona Benta os ensina por meio de histórias, com linguagem simples e direta, sem ter de recorrer a livros técnicos.

O Picapau Amarelo (1939): nesse livro, Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, Branca de Neve, Peter Pan, Dom Quixote e outros personagens do mundo da fábula se mudam para o Sítio do Picapau Amarelo, dando origem a muitas aventuras.


Veja quem ganhou o livro 'Cem Versos de uma Mulher'

17 de abril de 2011 0

A leitora Cristina Moschen foi a ganhadora do livro Cem Versos de uma Mulher, de Hieldis Severo Martins.

O presente poderá ser retirado a partir da tarde desta segunda-feira, no j0rnal Pioneiro (Rua Jacob Luchesi, 2.374, bairro Santa Catarina, Caxias do Sul).

E o livro Transformação / Trasformazione, de Lucí Barbijan, ainda não teve ganhador. Os interessados podem enviar e-mail com nome completo e telefone de contato para maristela.deves@pioneiro.com.

Os números do concurso

17 de abril de 2011 0

Um total de 114 trabalhos foram inscritos no 45º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul, cujas inscrições se encerraram na noite de sexta-feira.

Em contos, crônicas e poesias de autores estreantes, foram 80 trabalhos. Em contos, crônicas e poesias de escritores já premiados, 17. E em obra literária, também 17.

Agora é esperar para ver quem serão os escritores premiados nesta edição do concurso, que já revelou muitos talent0s das letras caxienses e regionais.