Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de março 2012

Visita ao mundo de 'Harry Potter'

31 de março de 2012 0

Divulgação

Reconheceu o castelo acima? Sim, é Howgwarts, o castelo que abriga a Escola de Bruxaria frequentada por Harry Potter, Ron e Hermione, na versão cinematrográfica da série criada por J.K. Rowling.

Pois a imagem, retirada de um poster do filme, é para contar que, a partir deste sábado, os “trouxas” poderão ter acesso aos estúdios Watford, ao norte de Londres, onde foram gravados os filmes.

Por 28 libras, ou cerca de R$ 80, para adultos, e 21 libras (ou aproximadamente R$ 60) para crianças, será possível percorrer os 14 mil metros quadrados de cenários, incluindo o grande salão de Howgwarts, o quarto ocupado por Harry e seus amigos na torre da Grifinória e o escritório de Dumbledore, entre outros. sala de poções, a Rua dos Alfeneiros, o Beco Diagonal e a casa de Hagrid também estão entre os sets liberados ao público.

***

Em tempo: vocês viram que, nesta semana, o site Pottermore (www.pottermore.com) passou a vender ebooks e audiobooks digitais de todos os livros da série? Segundo o site, eles são compatíveis com todos os eReaders, tablets, smartphones, iPods e MP3 players.



Um salto voraz

30 de março de 2012 0

Reprodução

Com a estreia do filme Jogos Vorazes, há exatamente uma semana, as vendas do livro homônimo, escrito por Suzanne Collins (Rocco, 440 págs., R$ 39,50), disparou nas vendas. Dos 80 mil exemplares vendidos até a semana passada, o romance pós-apocalíptico teria saltado para 200 mil nesse curto período, segundo informações da Rocco ao site da revista Veja.


Ainda conforme o site da Veja, o livro, que ocupava o 4º lugar entre os mais vendidos, saltará para o 1º na listagem que será publicada na edição da revista que chega às bancas neste final de semana. E mais: os livros que dão sequência à série, Em Chamas e A Esperança, estarão em 3º e 4º lugar, respectivamente.

Já no ranking do site Publishnews, publicado nesta sexta, Jogos Vorazes lidera apenas o ranking infanto-juvenil, com Em Chamas na sequência e Jogos Vorazes — A Trilogia em terceiro. A Esperança aparece em sexto. No ranking geral do Publishnews, Jogos Vorazes ocupa o quarto lugar e Em Chamas, o 12º.

A discrepância, entretanto, pode ser explicada pela metodologia: enquanto a lista da Veja se refere a esta semana, a do Publishnews sempre reflete as vendas da semana anterior, no caso, de 19 a 25 de março — ou seja, quando o filme recém-estreava. O crescimento deve, portanto, se refletir no próximo ranking.

Ainda dá tempo de doar livros

30 de março de 2012 0

O mês de março está terminando, e, com ele, a campanha Faça Uma Criança Feliz, em prol da biblioteca da Associação Criança Feliz, de Caxias do Sul.

E você, já doou um livro para a campanha? Não? Então, corra: a campanha, promovida numa parceria entre este blog e a Confraria Reinações Caxias, vai somente até este sábado.

Mas ainda dá tempo de doar livros infantis e infanto-juvenis para repor o acervo da associação, destruído em dois alagamentos ocorridos em fevereiro. Para participar, basta levar livros, novos ou usados, até os pontos de doação espalhados pela cidade e identificados com o cartaz ao lado.

Há caixas de coleta nas principais livrarias caxienses, e também na Biblioteca Municipal Dr. Demetrio Niederauer.

Participe, e faça uma criança feliz!

Literatura para bebês na Biblioteca da Estação

29 de março de 2012 2

Foto Cristofer Giacomet, divulgação

A Biblioteca da Estação, ligada ao Programa Permanente de Estímulo à Leitura - PPEL/Livro Meu, em Caxias do Sul, foi inaugurada agora à tarde com uma bem-vinda novidade: o Berço da Leitura, um espaço destinado a despertar o interesse das crianças pela leitura desde cedo, em um ambiente lúdico.

Cerca de 25 crianças do maternal da Escola Infantil Risque Rabisque participaram da reinauguração, que teve apresentação do músico Samuel Sodré e contação de histórias. Após, os pequenos se divertiram com o acervo literário dedicado exclusivamente aos bebês.

— Queremos, com a repaginação da biblioteca, que este espaço seja um lugar onde a magia reine. Na reformulação, nós implementamos um ambiente com livros especializados para os bebês, de até três anos. Eles têm o contato com as texturas, os sons, o colorido. Nós queremos que desde cedo, que eles tenham essa vivência com a leitura — ressalta a coordenadora do Programa Permanente de Estímulo à Leitura – PPEL/Livro Meu, Luiza Motta.

A Biblioteca da Estação, que conta também com literatura infanto-juvenil, passou por reforma nos meses de fevereiro e março e agora reabre com novos ambientes, nova decoração, cores e iluminação adaptados ao público infantil e juvenil. O acervo também foi ampliado e atualmente conta com, aproximadamente, 4 mil livros.

Outras atividades propostas pelo programa continuam sendo desenvolvidas na biblioteca: visitas de escolas, o Projeto Biblioteca da Estação Vai à Escola, que empresta uma bolsa de livros às escolas públicas da cidade, empréstimos para sócios, leitura e contação de histórias.

Um retrato do Brasil leitor

28 de março de 2012 1

O Intituto Pró-Livro acaba de divulgar os resultados da 3ª edição da pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, levantamento que é considerado o maior e mais completo estudo sobre o comportamento leitor do brasileiro em todas as regiões do país. E o que se verifica é uma boa notícia: o consumo de livros aumentou desde a última edição do estudo, em 2007.

De acordo com os dados da pesquisa, realizada entre junho e julho de 2011, o brasileiro lê em média quatro livros por ano, entre literatura, contos, romances, livros religiosos e didáticos. Deste total, o brasileiro lê 2,1 livros inteiros por ano e dois em partes. De acordo com Karine Pansa, os dados podem ser considerados bons, uma vez que o mercado brasileiro de livros está aquecido.

— Muitos fatores têm contribuído para conscientizar a população sobre a importância do hábito da leitura, como a queda constante nos preços, o aumento do poder aquisitivo, principalmente da chamada nova classe média (que reflete na melhora do percentual de aquisições de obras registrado pela pesquisa, de 45% em 2007 para 48% em 2011), e o crescimento das novas tecnologias, como os e-books, que apresentam mais familiaridade com os jovens — afirma, no material divulgado à imprensa.

Hoje, 50% dos brasileiros são considerados leitores, o que totaliza cerca de 88,2 milhões de pessoas. Detalhe: foram considerados leitores apenas as pessoas que leram pelo menos um livro, inteiro ou em partes, nos últimos três meses. A pesquisa apontou ainda que as mulheres leem mais (53%) do que os homens (43%).

Considerando-se apenas os últimos três meses entre todos os entrevistados, período que o IPL determinou como mais fácil para a lembrança no ato da entrevista do que se leu, o brasileiro lê a média de 1,85 livros, sendo que a maior parte deste número (1,05) são os escolhidos por iniciativa própria e o restante (0,81) os indicados pela escola. Separando apenas os leitores, a média no mesmo período é de 3,74.

Quando abordados apenas os estudantes, o nível chega a 3,41 exemplares nos últimos três meses. Do índice total, 2,21 livros são indicados pelas escolas e divididos em 1,72 didáticos e 0,49 de literatura. Os alunos também revelaram que leem 1,20 livros por iniciativa própria, divididos entre literatura (0,47), bíblia (0,15), livros religiosos (0,11) e outros gêneros (0,47).

Outro dado apontado revela que a representação sobre a importância da leitura é positiva, pois para a maioria dos participantes, 64%, “ler bastante pode fazer uma pessoa vencer na vida e melhorar sua condição socioeconômica”. Sobre o tipo de gênero preferido, a Bíblia ainda aparece em primeiro lugar, seguido de livros didáticos, romances, livros religiosos, contos, literatura infantil, entre outros.

No contexto dos incentivadores à leitura, os professores passaram do segundo para o primeiro lugar, ultrapassando a indicação da mãe como a responsável por despertar o interesse pela leitura.

— As mães continuam sendo muito lembradas e quase empatam nessa positiva disputa, mas a subida importante do professor pode ser reveladora em relação a ações que estão dando certo. Na verdade, a pesquisa como um todo promove a oportunidade de que especialistas possam identificar projetos bem-sucedidos — diz Karine Pansa.

De acordo com a pesquisa, a região brasileira que tem a melhor média de livros lidos nos três meses avaliados pela pesquisa é a Centro-Oeste, com 2,12 exemplares. Uma importante melhora nesses quatro anos foi identificada nos indicadores de leitura do Nordeste, que aparece na segunda colocação com dois livros nos últimos três meses. As demais regiões do Brasil mantiveram-se praticamente no mesmo patamar apontado pela edição em 2007. O Sudeste registrou 1,84 livros nos últimos três meses, o Sul 1,68 e o Norte 1,51.

— Ainda há muito que ser feito para conseguirmos chegar a um patamar considerável ideal para um país como o Brasil, que tem potencial econômico forte e vigoroso, mas carece de melhoria nos indicadores de desenvolvimento humano e, em especial, nos indicadores de educação, para deixar as ultimas posições nas avaliações internacionais. Mas acredito que estamos no caminho certo — comemora a presidente do IPL.

'Os Meninos da Rua da Praia' na Confraria

27 de março de 2012 0

Reprodução

Hoje é noite de literatura infantil na Do Arco da Velha Livraria e Café, com mais um encontro da Confraria Reinações Caxias.

O encontro, aberto ao público, vai girar em torno do livro Os Meninos da Rua da Praia, de Sérgio Capparelli.

A coordenação das discussões ficará por conta de Maria Helena Catan.

A reunião literária começa às 19h30min, e tem participação gratuita.



Noite de Órbita

26 de março de 2012 0

O projeto Órbita Literária chega hoje à sua quarta edição, com encontro às 20h30min, no Aristos (Av. Júlio de Castilhos, 1.677), em Caxias do Sul.

O encontro de hoje serve também para coroar o sucesso da oficina literária paralela ao projeto: os convidados da noite serão 10 oficinandos, que vão falar sobre o tema O que é Preciso para Tirar os Escritos da Gaveta e Apresentar para o Público.

A entrada é franca.

Padre Marcelo lança 'Agapinho'

23 de março de 2012 3

Reprodução

Depois de conquistar o público leitor adulto — foram 7,6 milhões de exemplares vendidos desde o lançamento de Ágape —, o padre Marcelo Rossi quer agora levar sua mensagem ao público infantil: ele vai lançar Agapinho — Ágape para Crianças, que terá orações e carta inédita. O livro chega às livrarias em 16 de abril.

Na edição infantil, que conta com ilustrações de Thais Linhares, o padre faz uma cuidadosa adaptação do conteúdo de seu best-seller para tratar de assuntos como verdade, justiça, perdão, bondade, solidariedade e confiança.

Os temas são apresentados à luz de 12 passagens do Evangelho de São João, entre elas a multiplicação dos pães, a ressurreição de Lázaro, a crucificação e a aparição aos discípulos. Ao final de cada capítulo, o leitor encontra uma oração escrita especialmente para o público infantil.

Com 88 páginas e indicação para o público entre oito e 12 anos, a obra sai pela editora Globo e terá preço de R$ 24,90.



Gilmar Marcílio e seu 'Querer Sem Medida'

20 de março de 2012 0

Reprodução

A simplicidade, a amizade, as flores, as pequenas (e as grandes) coisas da vida, tudo vira crônica pela mão de Gilmar Marcílio, filósofo, escritor e cronista do jornal Pioneiro que lança hoje, às 19h, o livro Querer Sem Medida (Belas-Letras, 160 páginas, R$ 29,90).

O lançamento e sessão de autógrafos será na Do Arco da Velha Livraria e Café, em Caxias do Sul.

Mas como ninguém melhor que o próprio autor para falar de sua obra, a dica é conferir um vídeo postado no YouTube pela Belas-Letras, no qual Marcílio lê trechos do livro e fala sobre temas a ele relacionados. Confira o vídeo clicando aqui.

Cidade leitora

13 de março de 2012 0

FOTOS MARCO DIEDER, DIVULGAÇÃO

Os olhares atentos da criançada da foto acima são para uma das contações de histórias feitas por escritores em escolas de Nova Petrópolis. A atividade fez parte da programação do Dia Municipal de Incentivo à Leitura e seus Mediadores, na segunda-feira.

O dia teve também declamações de poesias gauchescas em estabelecimentos bancários, empresas e espaços públicos, histórias contadas nas rádios locais por estudantes e distribuição pelas ruas da cidade de “livros, jornais e revistas sem dono” (foto abaixo), para serem recolhidos pela população.