Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de janeiro 2013

O novo livro infantil de Caio Riter

31 de janeiro de 2013 0

Editora Biruta, reprodução

Como o blog adiantou por aqui, o escritor gaúcho Caio Riter tem diversos lançamentos previstos para este ano. E o primeiro deles já está chegando às livrarias: Sete Patinhos na Lagoa, voltado ao público a partir dos cinco anos.

Na historinha, sete patinhos distraídos brincam na lagoa, enquanto um jacaré faminto ronda os irmãos, pronto para dar o bote. A obra em prosa poética é recheada jogos de palavras, e tem ilustrações do francês Laurent Cardon.

O livro sai pela editora Biruta, com 40 páginas e preço de R$ 32.

Laurent Cardon, reprodução

Livros sem Dono em Nova Petrópolis

31 de janeiro de 2013 2

Marcelo Moura, divulgação

Se você passar pela Praça das Flores, em Nova Petrópolis, hoje ou em qualquer outra quinta-feira até 12 de março, preste atenção: você pode deparar com livros espalhados por ali…


A belíssima iniciativa é da Secretaria Municipal da Educação, Cultura e Desporto, por meio da Biblioteca Municipal. Com o projeto Livros Sem Dono, que visa levar a leitura a um número maior de pessoas, Nova Petrópolis fortalece ainda mais seu merecido título de “Cidade Leitora”.

Este 31 de janeiro é o segundo dia do projeto, e os títulos que serão deixados na praça são  Etrusco, de Mika Waltari; A Ditadura da Beleza e a Revolução das Mulheres, de Augusto Cury; Inteligência Emocional, de Daniel Goleman; Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert e Felipão a Alma do Penta”, de Ruy Carlos Ostermann.

Segundo a bibliotecária Susana Carrasco, uma das coordenadoras da iniciativa, a ideia também serve como preparação para um evento que será realizado no dia 12 de março:

- Esse é um aquecimento para o que estamos preparando adiante, no Dia Municipal de Incentivo à Cultura.

Efemérides de ontem e de hoje

30 de janeiro de 2013 0

Reprodução

Sessão “efemérides por atacado”… Como esta semana não fiz ainda nenhum post falando dos acontecimentos literários de cada data, seguem abaixo os de ontem e de hoje.


Ontem:

 Dia 29 de janeiro, foi dia de lembrar o dramaturgo e escritor russo Anton Tchecov, nascido nessa data em 1860 e considerado um dos maiores contistas da história. Entre suas principais características estão inovações formais que influenciaram na evolução do gênero conto – foi,por exemplo, um dos primeiros a usar o fluxo de consciência, além de rejeitar o própósito moral da literatura tradicional.

Outro ponto a destacar é que, para Tchecov, não era papel do escritor fazer um texto fácil, que desse todas as respostas ao leitor, mas sim o de fazer perguntas que pudessem instigá-lo.

Hoje:

Dia 30 de janeiro, seria aniversário de um grande poeta gaúcho, o “pajador” Jayme Caetano Braun, nascido em 1924 em Timbaúva, hoje município de Bossoroca e na época interior de São Luiz Gonzaga. Morto em 1999, ele foi co-fundador da Academia Nativista Estância da Poesia Crioula , grupo de poetas tradicionalistas que se reuniu no final dos anos 1950 em Porto Alegre.

Entre outros trabalhos, publicou poemas em jornais do interior e da Capital, além de lançar vários livros de poesia tradicionalista, como Galpão de Estância (1954 ), De Fogão em Fogão (1958 ), Potreiro de Guaxos (1965 ), Bota de Garrão (1966 ), Brasil Grande do Sul (1966), Passagens Perdidas (1966), Pendão Farrapo (1978 ), Payador e Troveiro (1990) e 50 Anos de Poesia (1996).

Luiz Ávila, banco de dados

Leituras que permanecem

30 de janeiro de 2013 2

Matthew Macfadyen e Keira Knightley numa das adaptações para as telas de 'Orgulho e Preconceito' (foto divulgação)

Neste final de janeiro, o livro Orgulho e Preconceito, da inglesa Jane Austen, completa 200 anos. Em tempos de modismos literários, que privilegiam histórias apimentadas, poderia-se pensar que um romance bem mais pudico como esse tivesse sido deixado de lado. Ledo engano: Orgulho e Preconceito ainda vende milhares de cópias — 50 mil ao ano somente no Reino Unido.


Não vou me estender falando sobre as adaptações dessa história para cinema e televisão, que ainda pipocam (quem quiser saber mais, pode ler a matéria publicada hoje no jornal Pioneiro, na página 8 do caderno Sete Dias), mas essa informação vale uma análise: será que livros que foram estouro de vendas nos últimos anos ainda serão lidos daqui a dois séculos? Ou, sem querer ir tão longe, daqui a duas décadas?

Nada contra quem lê os best-sellers do momento, também leio alguns, mas o recado é que nunca se deve esquecer dos clássicos. Se alguns livros perduram por décadas ou séculos, é porque devem ter algo a mais, uma qualidade literária que vale a pena ser conferida. E uma história que pode ser muito mais saborosa do que muitas por aí…

O 'Tesão' de Tico Santa Cruz

29 de janeiro de 2013 0

 


reprodução

Atenção, fãs do músico-escritor Tico Santa Cruz: entra em pré-venda na sexta-feira, dia 1º, o novo livro do vocalista dos Detonautas, Tesão, lançamento da editora caxiense Belas-Letras.


Segundo o site da editora, a obra (que chega às livrarias a partir de 25 de fevereiro) reúne contos e poemas eróticos que “conduzem o leitor a um mundo sem limites, sem preconceitos, a uma atmosfera enigmática que instiga a imaginação e desperta o desejo por uma aventura que entorpece o corpo. Carne, sexo, violência e força – o encontro de dois animais num confronto vital pela continuação da existência”.

O preço de Tesão, que sai com 128 páginas e tem ilustrações em preto e branco de Carlinhos Muller, será R$ 29,90. Ah: os que optarem pela pré-venda levam o livro autografado, e ele será enviado a partir do dia 15.

O lançamento oficial será no dia 5 de março, em São Paulo.

Novo romance erótico no mercado

29 de janeiro de 2013 0

O recém-(re)descoberto filão da literatura erótica continua rendendo, com novos títulos chegando ao mercado. Um deles é No Limiar do Desejo, de Eve Berlin, segundo livro de uma trilogia iniciada com Luxúria, do qual já falei por aqui.

Em No Limiar do Desejo (que não mantém os mesmos protagonistas do livro anterior), a advogada Kara Crawford é desprezada por um ex-namorado após revelar suas fantasias sexuais. Logo, porém, ela se envolve com o sexualmente dominante Dante de Matteo, que conhecia dos tempos de colégio e que é contratado pelo escritório onde ela trabalha. À medida que o desejo intenso os aproxima, temores bem profundos ameaçam separá-los…

Com 224 páginas e preço de R$ 34,90, o livro sai pela editora Quinta Essência, do grupo Leya.

***

(Aliás: repararam como o homem “dominante” voltou à moda na literatura erótica?)

Efeméride maravilhosa

27 de janeiro de 2013 0

 

Disney, divulgação

Uma menina segue um coelho e cai em um buraco, indo parar num mundo fantástico, maravilhoso (e meio maluco).


Você, sem dúvida, já ouviu – ou leu, ou viu – essa história: Alice no País das Maravilhas. Tão maravilhosa quanto a história é a sua longevidade, uma vez que o livro foi publicado em 1865 e seu autor, o escritor e matemático britânico Lewis Carroll, nasceu há 181 anos, num 27 de janeiro, em 1832.

Carroll, que morreu há 115 anos, em 14 de janeiro de 1898, na verdade se chamava Charles Lutwidge Dodgson. A história da Alice mais famosa do mundo teria sido inspirada em uma menina real, Alice Liddell.

Seja essa versão verdadeira ou não, o fato é que a Alice de Carroll, bem como os outros personagens que a acompanham – como o gato careteiro, o Chapeleiro Maluco e a Rainha de Copas – sobrevivem ainda hoje, mais de um século depois da morte de seu criador. Uma prova é o recente filme homônimo, dirigido por Tim Burton e que ilustra este post, com uma Alice já crescida.

Dia para lembrar dois grandes escritores

23 de janeiro de 2013 2

Um grande escritor francês e um grande escritor brasileiro, separados por um século e meio, compartilham o dia 23 de janeiro como data de aniversário.

Primeiro, vou falar um pouco de Henri-Marie Beyle, mais conhecido por seu pseudônimo Stendhal, com o qual assinou suas obras-primas, entre elas o clássico O Vermelho e o Negro — um dos melhores livros, se não o melhor, que li até hoje.

Nascido em Grenoble, na França, em 1783, ele era conhecido pela acuidade na análise dos sentimentos dos seus personagens, o que faz com especial maestria em O Vermelho e o Negro, publicado em 1830. Nessa obra, ele retrata as ambições de sua época e as contradições da então nascente sociedade de classes.

Deixou ainda outras obras conhecidas, como A Cartuxa de Parma e Napoleão.

***

O segundo aniversariante de hoje é João Ubaldo Ribeiro (foto abaixo), nascido em 1941 e imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Vencedor do Prêmio Camões, em 2008 e com obras adaptadas para a televisão, é autor de romances como O Sorriso do Lagarto, Sargento Getúlio, A Casa dos Budas Ditosos e Viva o Povo Brasileiro.

Editora Objetiva, divulgação

Efeméride de 22 de janeiro

22 de janeiro de 2013 1

Uma das figuras mais influentes do Romantismo inglês, George Gordon Byron, ou simplesmente Lord Byron, nasceu em 22 de janeiro de 1788, em Londres.

Mesmo passados quase dois séculos de sua morte, ele é lido ainda hoje, e considerado um dos maiores poetas europeus.

Seu primeiro livro foi Horas Ociosas, e Peregrinação de Child Harold é considerado uma de suas obras-primas. Mas a mais conhecida é Don Juan, que retrata sua vida pessoal e ficou inacabada devido à sua morte, enquanto lutava na guerra da independência da Grécia, em 1824.

Ele inventou o 'big brother'

21 de janeiro de 2013 0

TV Globo, divulgação

Sem dúvida nenhuma, se não fosse o escritor inglês George Orwell, que morreu em 21 de janeiro de 1950, não haveria hoje nenhum Big Brother.


Não, não foi ele quem inventou o programa de TV que leva esse nome, mas foi ele que cunhou o termo “big brother”, no clássico livro 1984, livro publicado em 1949. Diferentemente do que aqueles que não conhecem a obra possam pensar, a trama não trata de festas e amassos sob edredons, mas de um mundo totalitário, comandado com mão de ferro por uma figura conhecida como Grande Irmão, ou Big Brother na versão em inglês, que tudo via, com câmeras escondidas em toda e qualquer casa — daí o conceito adotado pelo BBB atual.

Orwel era considerado um dos melhores cronistas da vida inglesa do século 20, transportando para suas obras sua visão das injustiças sociais e sua oposição ao totalitarismo, como mostrado no próprio 1984.

Você pode conferir mais sobre os livros do autor em posts anteriores, clicando aqui.