Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts de agosto 2013

Sexta foi dia de escritor na escola

26 de agosto de 2013 0
Após bate-papo, Wagner Costa autografou livros (foto Vitória Gobbi, divulgação)

Após bate-papo, Wagner Costa autografou livros (foto Vitória Gobbi, divulgação)

A sexta-feira passada, dia 23, foi de de bate-papo com escritor na Escola Municipal de Ensino Fundamental Papa João XXIII, situada no bairro Salgado Filho, em Caxias do Sul.

Como encerramento da sua Semana Literária e Cultural, a escola recebeu o autor Wagner Costa, que conversou com os estudantes e realizou sessão de autógrafos. Além disso, o escritor pode conferir os trabalhos que a gurizada fez a partir da leitura de suas obras.

—“A leitura tem de sair dos livros, tem de sair da imaginação. A escola oportunizar essa leitura lúdica e brincante, facilita que os alunos criem cada vez mais gosto pela leitura — destacou Costa sobre os trabalhos.

A Escola Papa João XXIII possui 618 alunos de educação infantil à 8ª série/9º ano e 47 alunos da educação para jovens e adultos (EJA).

24 de agosto de 2013 0
Criminoso misterioso manda cartas anônimas (TV Brasil, divulgação)

Criminoso misterioso manda cartas anônimas (TV Brasil, divulgação)

Neste sábado tem o terceiro episódio do seriado policial Os Pequenos Crimes de Agatha Christie, na TV Brasil, às 22h30min.

Desta vez, a história leva o título de Pena Envenenada (confesso que não identifiquei em qual dos livros da Rainha do Crime que a história é baseada). Na trama, Lampião, ajudante do inspetor Larosière, é ferido em um tiroteio e enviado para se recuperar no campo. Mas ele não vai relaxar tão facilmente, pois um criminoso misterioso que se autointitula “Corvo” manda cartas anônimas denunciando todos os segredos sujos dos aldeões.

Quando o Corvo para de grasnar e começa a matar, os dois investigadores decidem reagir.

Para quem não leu o primeiro post sobre a série, lembro que as adaptações, feitas pela TV francesa, não trazem os tradicionais personagens Hercule Poirot e Miss Marple, mas Larosière e Lampião como protagonistas.

'Rei Lear' em quadrinhos

23 de agosto de 2013 1
Capa e uma das páginas do livro (Reproduções)

Capa e uma das páginas do livro (Reproduções)

A história do Rei Lear, que dividiu seu reino e enlouqueceu ao ver a ganância de suas herdeiras, acaba de ganhar uma versão em quadrinhos pela editora Nemo. Com roteiro de Jozz e desenhos de Octavio Cariello, o livro completa a Coleção Shakespeare em Quadrinhos.

Na clássica trama, idoso e cansado, Lear decide dividir seu reino entre as três filhas: Goneril (esposa do duque de Albany); Regan (esposa do duque da Cornualha); e a caçula Cordélia (que tinha por pretendentes o rei da França e o duque da Borgonha). Para calcular a partilha, pede às filhas que expressem a gratidão e o amor que sentem pelo pai.

Goneril e Regan fazem discursos aduladores. Cordélia, no entanto, diz que o ama “como corresponde a uma filha, nada mais, nada menos”; irritado com a resposta, Lear deserda-a e expulsa-a do reino, que é dividido entre as irmãs mais velhas. Não satisfeitas, as herdeiras ainda armam um plano que levará o pai à loucura. A intriga, a inveja e a cobiça que envolvem Lear afetam também outros personagens.

O conflito é crescente e intenso, culminando com a punição da maldade, mas sem deixar de lado um desfecho propriamente trágico. A tragédia do enredo ganha mais força nas imagens de cores fortes, em sintonia com os sentimentos dos personagens. A força da narrativa em quadrinhos revitaliza o clássico shakespeariano. Com 64 páginas, a versão HQ de Rei Lear custa R$ 39.

Via do vinho e da leitura

20 de agosto de 2013 0
Patrono da Feira é Remy Valduga (foto Almir Dupont, banco de dados)

Patrono da Feira é Remy Valduga (foto Almir Dupont, banco de dados)

De 11 a 22 de setembro, a Via del Vino, em Bento Gonçalves, vai virar também uma via de leitura… Isso porque a tradicional praça dedicada ao vinho vai abrigar a 28ª Feira do Livro da cidade, cujo lançamento oficial ocorreu ontem à noite no auditório do Sesc (realizador da Feira, juntamente com a prefeitura).

Nesta edição, o slogan será Livro é o Caminho, e o tema trabalhado será o papel da leitura como possibilidade de inserção cultural e social. O patrono é o escritor bento-gonçalvense Remy Valduga (foto), e o homenageado, Armindo Trevisan. A Feira terá participação de 17 distribuidores e liveiros, e já estão programados o lançamento de 16 livros, além de 55 apresentações artísticas.

Participarão desta edição 35 escritores, envolvendo 42 escolas, cinco Centros de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Ceacris) e três Pontos de Leitura. A participação dos escritores se dará através de palestras, contações de histórias, visitas a escolas e oficinas literárias.

Confira os escritores convidados: Remy Valduga (patrono), Armindo Trevisan (escritor homenageado), Beatriz Ecker, Fabiana Tasca Perin, Gúgui, Gilmar Caio, Fabiane Sassi Caio, Kalunga, Christina Dias, Rosane Castro, Ingrid B.Bellinghausen, Christian David, Paulo Bentancur, Jane Tutikian, Marcelo Spalding, André Neves, Cíntia Moscovich, Cláudia Laitano, Elaine Pasquali Cavion, Helô Bacichette, Juremir Machado da Silva, Marilia Pirillo, Monika Papescu, Samuel Sodré, Uili Bergamin, Santiago, Paulo Wunsch, Paulo Edmundo Vieira Marques, Marciele Scarton Bertoldi, Ietive Fianco D’Arrigo, Frederico Valdez Pereira, Firmino Splendor, Fernando Bins, Fernanda Tomasi, Eclair Cristófoli, Gladis Pedersen.

Guerras & literatura no Órbita de hoje

19 de agosto de 2013 0
Reprodução

Reprodução

Hoje, às 20h, tem a edição semanal do bate-papo Órbita Literária, promovido pelo grupo literário independente NósSemHora, na Do Arco da Velha Livraria e Café (Rua Os 18 do Forte, 1.690, em Caxias do Sul). O tema da noite será Guerras & Literatura, e o convidado é o escritor Luis Carlos Ponzi.

A proposta desta edição é conduzir os participantes numa pequena viagem por algumas guerras e pela literatura, de ficção e não ficção, a elas relacionadas.

Como sempre, o Órbita Literária terá entrada franca.

O novo livro de John Green

19 de agosto de 2013 1
Reprodução

Reprodução

Anote aí: nas próximas semanas, o romance Cidades de Papel (Intrínseca, 368 páginas, R$ 29,90), deve entrar nas listas de mais vendidos.

Ao menos se o livro, que tem lançamento hoje no Brasil, seguir a trajetória de sucesso das duas obras anteriores de seu autor, John Green, que figura no ranking da Publishnews com A Culpa é das Estrelas (2ºlugar na mais recente listagem de ficção do site especializado) e O Teorema Katherine (9º lugar na mesma lista).

Na trama, Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que um dia ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança.

Ele aceita, mas, no dia seguinte, Margo some. O rapaz logo encontra pistas e começa a segui-las, mas, quanto mais se aproxima da garota, mais se distancia da imagem que fazia dela.

A editora disponibilizou um link para quem quiser conferir o início da história.

Lista mais doce

16 de agosto de 2013 0
Reprodução

Reprodução

O campeão absoluto do ranking de mais vendidos de ficção ainda é Dan Brown, com Inferno (editora Arqueiro). Mas, na listagem publicada hoje pelo site especializado Publishnews, outro frequentador assíduo desse tipo de lista aparece com força renovada: Nicholas Sparks, que tem nada menos do que seis títulos entre os 20 mais vendidos de ficção da semana.

O escritor, conhecido por seus romances açucarados e que virá ao Brasil para a Bienal do Livro do Rio, emplaca simultaneamente Uma Longa Jornada (Arqueiro), em 5º; Um Porto Seguro (Novo Conceito), em 8º; O Guardião (Arqueiro), em 14º; Uma Curva na Estrada (Arqueiro), em 16º; A Escolha (Novo Conceito), em 18º; e A Última Música (Novo Conceito), em 19º.

Nenhum outro autor aparece tanto quanto Sparks. Na lista atual, os únicos outros que aparecem mais de uma vez são John Green, com A Culpa é das Estrelas (Intrínseca, 2º lugar) e O Teorema Katherine (Intrínseca, 9º), e Sylvia Day, com os eróticos Para Sempre Sua (Paralela, 4º) e Para Sempre Sua (Paralelo, 17º).

Ah: os únicos brasileiros entre os 20 primeiros são a gaúcha Martha Medeiros, com A Graça da Coisa (L&PM), em 6º, e Paulo Leminski, com Toda Poesia (Companhia das Letras), em 15º.

Tarde de autógrafos

16 de agosto de 2013 0
Antonio Valiente, divulgação

Antonio Valiente, divulgação

Bela iniciativa da loja da grife PUC situada no shopping Estação San Pelegrino, em Caxias do Sul: hoje à tarde, das 15h às 18h, o espaço vai sediar uma sessão de autógrafos do livro infantil O Sumiço do Canário, da escritora e jornalista Alessandra Rech.

É a segunda edição do projeto Tarde de Autógrafos com a PUC, que busca estimular a leitura infantil e apoiar os escritores daqui. O livro estará disponível para aquisição no local.

— Nesta segunda edição fechamos parcerias com escolas para a visitação, atingindo uma estimativa maior de público — diz a proprietária da franquia, Letícia Fleck Uberti.

Efeméride de hoje

15 de agosto de 2013 0

 

Reprodução

Reprodução

Patrono da cadeira número 5 da Academia Brasileira de Letras (ABL), o escritor mineiro Bernardo Guimarães nasceu num 15 de agosto, em 1825.

Romancista e poeta, deixou como sua obra mais conhecida o livro A Escrava Isaura, de 1875, que teve inclusive adaptações como telenovela — na imagem ao lado, cena de uma das versões televisivas, de 1976, com Lucélia Santos no papel da escrava branca. Uma curiosidade é que, depois que a novela passou na China, foram vendidos cerca de 300 mil exemplares do livro naquele país.

Entre os outros livros de Guimarães estão ainda romances como O Seminarista (1872), em que o garoto Bernardo é obrigado pelo pai a se tornar padre, mesmo amando Margarida, e O Garimpeiro (1872).

No ramo poético, deixou obras como Poesias Diversas (1865) e Evocações (1865). Foi considerado um dos precursores do surrealismo na poesia brasileira, por ter introduzido no país o bestialógico, ou pantagruélico, poesia bem metrificada mas totalmente nonsense, com versos sem sentido. Além disso, teve grande parte da sua produção considerada pornográfica, fazendo com que não fosse publicada e se perdesse com o tempo.

Proler terá 10 oficinas (e as inscrições estão abertas!)

14 de agosto de 2013 0

 

Stock.xchng, divulgação

Stock.xchng, divulgação

Alô professores, bibliotecários, alunos de Magistério e todos os interessados na promoção da leitura que morem na região da Serra gaúcha: estão abertas, até até o dia 30, as inscrições para o 20º Encontro Estadual de Leitura (Proler), promovido pelo Departamento do Livro e da Leitura/PPEL e que ocorrerá de 3 a 5 de outubro, dentro da programação da 29ª Feira do Livro de Caxias do Sul.

Este ano, o tema do Proler será Tecendo Redes de Leitura, que visa ampliar condições de reflexão sobre as diversas práticas leitoras. O projeto é voltado para professores, bibliotecários, alunos do magistério e dos cursos da área de Ciências Humanas, além da comunidade interessada na promoção da leitura residente nos municípios da Encosta Superior da Serra Gaúcha.

São 30 vagas para cada uma das 10 oficinas, e os inscritos farão duas oficinas durante o encontro, devendo optar pelas seguintes combinações: oficinas 1 e 2; oficinas 3 e 4; oficinas 7 e 8; oficinas 9 e 10 (confira a relação de oficinas abaixo).

As inscrições devem ser feitas na Secretaria Municipal da Educação (Rua Borges de Medeiros, 260), das 9h às 17h30min, ou pelo site www.caxias.rs.gov.br/cultura/proler.

OFICINAS

1. Técnicas para Contar Histórias – Aline Maciel e Sig Schaitel (SC)

2. Por que contar histórias? Por que tecer redes de leitura? – Patrícia Bastian Alberti (RS)

3. Escrever para contar: Oficina de Escrita Performática – Celso Sisto (RS)

4. Amor em palavras – Isabel Tubino (RJ)

5. Monstruário – Kátia Canton (SP)

6. Oficina Afro-contos – Toni Edson (SE)

7. Contar histórias: tecendo contemporâneo, desafiando o clássico – Cleber Fabiano da Silva (SC)

8. Leitura na era digital – Marcelo Spaldig (RS)

9. O fio da trama que tece os contos – Luciano Pontes (PE)

10. A mitologia e o resgate do texto encantado – Nivaldo Pereira (RS)