Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

'O Planeta dos Macacos' volta também em livro

05 de agosto de 2014 0
Fox Filmes, divulgação

Fox Filmes, divulgação

Boa notícia para os fãs da franquia Planeta dos Macacos, cujo mais recente filme, Planeta dos Macacos: O Confronto, está em cartaz nos cinemas.

Segundo o site Publishnews, o livro O Planeta dos Macacos, de Pierre Boule, que deu origem à série de filmes, será relançado no país pela editora Aleph.

Lançado originalmente em 1963, o livro estava esgotado no Brasil há vários anos. Ainda de acordo com o Publishnews, a previsão é de que a obra chegue às livrarias apenas no primeiro semestre de 2015, trazendo “extras inéditos”.

Hoje tem 'Under the Dome'

04 de agosto de 2014 0
Rebecca, uma das personagens que entraram na nova temporada (CBS, divulgação)

Rebecca, uma das personagens que entraram na nova temporada (CBS, divulgação)

Só um lembrete para os fãs de Stephen King: hoje à noite tem o segundo episódio da segunda temporada de Under the Dome, baseada no romance homônimo do mestre.

Ok, eu sei, muita coisa da trama foi mudada do livro para o seriado, mas ainda assim a versão televisiva é instigante. E, vale lembrar, King está acompanhando de perto a produção, portanto mesmo com mudanças, sua essência continua ali.

Under the Dome vai ao ar às 22h30min, no canal pago TNT.

***

Para quem ainda não leu a resenha do livro, pode conferir clicando aqui.

Órbita Literária chega hoje à edição 100

04 de agosto de 2014 0
Arte de T. S. Marcon, divulgação

Arte de T. S. Marcon, divulgação

Não é para qualquer um: o bate-papo Órbita Literária chega hoje à centésima edição, mostrando que se consolidou como uma opção de debate cultural para as noites de segunda-feira.

Desde que surgiu, em março de 2012, os organizadores mudaram, mas o projeto segue firme e forte seu objetivo de proporcionar um espaço para falar de literatura. A cada segunda-feira, um ou mais convidados abordam um gênero, um livro ou um autor, com participação aberta e gratuita.

Na edição desta segunda, o formato será um pouco diferente. Em vez de simplesmente apresentar o tema, os convidados — membros da Academia Caxiense de Letras (ACL) — submeterão os participantes a um quiz literário, com perguntas sobre a literatura caxiense (e tem prêmios para os vencedores!). A partir daí, será conduzida a discussão da noite.

Para participar, basta comparecer na Do Arco da Velha Livraria e Café (Rua Dr. Montaury, 1.570), às 20h. A entrada é franca.

***

Vida longa ao Órbita, e que outras iniciativas do gênero se inspirem nele.

Temporada de lançamentos

03 de agosto de 2014 0

Nesta primeira semana de agosto, será aberta a temporada de lançamentos literários do segundo semestre em Caxias do Sul.

Reproduções

Reproduções

Na sexta-feira, dia 8, às 19h20min, o Catna Café (Av. Júlio de Castilhos, 2.854) sedia o lançamento do romance Anko (Editora do Maneco, 320 páginas, R$ 39,90), de Marcio P. Mussato. De temática indígena, o livro narra a história de Anko, um guerreiro da floresta amazônica em busca de sua origem. Rao, seu pai adotivo e xamã da aldeia, sabe de toda a verdade, mas, em vez de contá-la, prefere que ele mesmo descubra, fazendo com que retorne à terra de seus pais.

No decorrer das mais de 300 páginas da narrativa, Anko enfrenta todo tipo de inimigo, incluindo o Exército espanhol recém-chegado à América. Nessa viagem, o guerreiro conhece novas culturas, novos amigos e inimigos. O livro mostra também o fim da era dos grandes xamãs. O livro tem ilustrações de Karen Basso.

Também na sexta, às 19h, no Restaurante Cantina do Imigrante (Av. França 616, bairro Bela Vista), Matusalem Ferreira autografa o livro De Vasco Fernandes Coutinho até nós, os Ferreiras. 500 anos de Brasil. A obra a relata a formação de uma família, desde a chegada ao Brasil em 23 de maio de 1535, quando Vasco Fernandes Coutinho tomou posse de sua capitania, que nominou Capitania do Espírito Santo, passando por Brasil Colônia, Brasil Império, Brasil República, sem esquecer a Província de São Pedro do Rio Grande do Sul e os Campos de Cima da Serra, até os tempos atuais. O livro foi editado pela Evangraf , tem 143 páginas e estará à venda por R$ 25.

reino de lá 2No sábado, dia 9, é a vez de Jaqueline Pauletti autografar o livro infantil O Reino de Lá: A Mala de Mirabolar (edição do autor, 28 páginas, R$ 30). O lançamento será às 15h, na Biblioteca Parque Largo da Estação (Rua Augusto Pestana, 50, junto à antiga Estação Férrea).

A obra, ilustrada pela própria autora, faz um mergulho na imaginação infantil. A escritora explora a atmosfera de dois mundos interligados pela imaginação. No mundo que é aqui, as crianças têm ideias mirabolantes capazes de criarem seres no Reino de Lá. Mas após haver uma ruptura criativa, os personagens Brilaco, Simópide, Caocazo, Linchibu, Dorotea, Dimitri, Látilus, Pipsi, Calíncula, Marino, Max, Pentax e Conélius do reino de lá se unem à Lindinha e Miráculos para salvar as ideias mirabolantes.

Mais para o final do mês, novos lançamentos estão programados. No dia 22 de agosto, a jovem Raquel Machado estreia em livro solo com Vingança Mortal (Clube de Autores, 152 páginas, R$ 36,45), que tem lançamento às 18h30min, na Do Arco da Velha Livraria e Café (Rua Dr. Montaury, 1.570).

No dia seguinte, dia 23, às 16h, Helô Bacichette lança mais uma obra, Filhos de Ceição (editora Melhoramentos), com sessão de autógrafos na Casa de Teatro Tem Gente Teatrando (Rua Olavo Bilac, 300).

E em setembro tem mais novidades, das quais falarei futuramente aqui  no blog.

Efemérides literárias - o retorno

31 de julho de 2014 0
Criadora de Harry Potter faz aniversário hoje (foto Debra Hurford Brown, divulgação)

Criadora de Harry Potter faz aniversário hoje (foto Debra Hurford Brown, divulgação)

Depois de algum tempo sem falar dos “aniversários” do dia, resolvi retomar a sessão efemérides literárias. Então, vamos a elas…

Hoje é aniversário de 49 anos da escritora britânica Joanne Rowling, mais conhecida como J.K. Rowling, que nasceu em 31 de julho de 1965. Alçada à fama repentina com o primeiro livro da série Harry Potter, em 1997, ela se tornou mundialmente conhecida e multimilionária graças aos sete livros da série, que deram origem a oito filmes.

Depois de concluída a saga do bruxinho mais famoso do planeta, resolveu investir na literatura adulta e lançou, em 2012, o romance Morte Súbita. Em 2013, anonimamente, lançou um romance policial, O Chamado do Cuco, sob o pseudônimo de Robert Galbraith. As críticas iam boas e as vendas, nem tanto, até que a verdadeira autoria vazou e o livro virou também um best-seller. A segunda trama assinada como Robert Galbraith, The Silkworm, acaba de ser lançada, mas a versão em português ainda não chegou.

Foi também num 31 de julho, em 1944, que a literatura mundial perdeu um de seus grandes nomes: o francês Antoine de Saint-Exupéry. Mais conhecido pelo clássico O Pequeno Príncipe, o escritor e aviador deixou ainda os romances O Aviador, Correio do Sul, Voo Noturno, Terra dos Homens, Piloto de Guerra, Carta a um Refém e Cidadela.

Muita ação na reestreia de 'Under the Dome'

29 de julho de 2014 1
Dois personagens morrem no primeiro episódio da nova temporada (CBS, divulgação)

Dois personagens morrem no primeiro episódio da nova temporada (CBS, divulgação)

O primeiro episódio da segunda temporada de Under the Dome mal havia começado, ontem à noite, e eu já sentia uma coceirinha nos dedos, de tanta vontade de comentar aqui no blog. Mas me segurei, o que foi bom, pois na hora e meia seguinte muita coisa mais aconteceu, entre fenômenos eletromagnéticos, desmaios coletivos, novos personagens e duas mortes.

Foram dois episódios seguidos, o suficiente para prender aqueles fãs que estavam com saudade da série, baseada no romance homônimo de Stephen King e exibida pelo canal pago TNT. Vale lembrar que, como muitos leitores do blog já comentaram, a versão para TV modifica muitas coisas do livro, mantendo personagens que morrem nas primeiras páginas do original e matando outros.

Nesse ponto, só tenho a dizer que alguém que morreu no início do romance e parecia ter se metamorfoseado em personagem fundamental da adaptação encontrou seu fim neste início de temporada, embora de maneira bem diferente daquela conhecida dos leitores. Para não me acusarem de spoiler, só vou dizer que as duas mortes mostradas ontem à noite são de mulheres, e que uma foi causada pelo domo, outra por um assassino misterioso.

Entre os  novos personagens, um deles é Rebecca, uma professora que não havia aparecido na primeira temporada e que agora parece assumir papel importante, tentando combater os efeitos do domo. O mocinho Dale Barbara apoia suas iniciativas, para desgosto de Julia, que por sua vez ganha ajuda do cunhado recluso de Big Jim, que também não tinha aparecido antes — no caso dele, porque vivia na floresta há anos. Com isso, fica estabelecido um ciúme mútuo, e possíveis novos pares românticos para os protagonistas (embora Rebecca já tenha dado mostras de que pende mais para Big Jim).

Também surgiu uma moça misteriosa, que ninguém sabe quem é e que estava presente no momento da morte de uma das personagens. Seria a assassina? Ou apenas uma testemunha? A mãe de Junior também reapareceu, inicialmente num sonho do rapaz, mas deixando uma brecha de que ela pode, sim, estar viva em algum lugar, talvez fora do domo. Ah: a mão ensanguentada da foto acima é da pessoa assassinada ao final do primeiro episódio.

Para quem perdeu esse início de temporada, fica a dica: o TNT reprisa Under the Dome daqui a pouquinho, às 12h40min, e no próximo domingo, às 23h20min.

Poirot retorna à cena em setembro

28 de julho de 2014 1
Reproduções

Reproduções

Reza a lenda que Agatha Christie não queria que acontecesse, com seus personagens, o mesmo que aconteceu com outros detetives do mundo literário: serem utilizados por outros autores, após sua morte. Mas não adiantou a Rainha do Crime matar seus heróis, Hercule Poirot e Miss Marple, respectivamente em Cai o Pano e Um Crime Adormecido (perdoem-me o spoiler, mas os verdadeiros fãs certamente já leram esses livros): quase quarenta anos após perecer em 1975, poucos meses antes de sua criadora, o famoso detetive belga volta à ativa em setembro com o lançamento do livro Os Crimes do Monograma.

Embora seja anunciado como “novo livro de Agatha Christie”, na verdade a obra foi escrita pela também britânica Sophie Hannah. Como já tínhamos comentado aqui no blog ainda ano passado, ela reviverá o personagem com o aval da família de Agatha e da Acorn Productions, que detém os direitos da escritora, morta em 1976.

A capa é esta acima, divulgada semana passada na página da editora Nova Fronteira no Facebook juntamente com a chamada #poirotvemaí. Foram mais de mil curtidas e cerca de 200 compartilhamentos, embora não tenham faltado críticas na própria página, com muita gente comentando que, se não foi escrito por Agatha, não é Poirot de verdade, e que nenhum escritor, por melhor que seja, conseguirá se igualar à Rainha.

De minha parte, até concordo com esses argumentos, mas mesmo assim continuo curiosa para ler Os Crimes do Monograma. Tanto para conferir mais uma aventura do meu detetive preferido (sim, prefiro Poirot e suas esquisitices a Sherlock Holmes) quanto para ver como a Sophie Hannah se saiu. Creio que nunca li nada dela, mas para ter aceito o desafio de “substituir” Agatha Christie (que, convenhamos, é insubstituível), ela deve ter talento ou, no mínimo, bastante coragem.

Até agora, porém, ainda não falei da história. Segundo a sinopse divulgada, Poirot está ceando em um café londrino quando é abordado por uma jovem que diz estar prestes a ser assassinada. Ela não quer, entretanto, que o detetive investigue, pois diz que sua morte será para fazer justiça. Naquela mesma noite, três pessoas são assassinadas num elegante hotel, e na boca da cada uma é encontrada uma abotoadura. Poirot não resiste e põe suas famosas células cinzentas para funcionar, enquanto mais um crime está prestes a ser cometido…

Pelo que li, não sei dizer se o personagem será “ressuscitado”, mas creio que a ideia é que a trama se passe antes daquela de Cai o Pano, uma vez que é ambientada nos anos 1920 (o primeiro livro com Poirot, O Misterioso Caso de Styles, foi lançado em 1920, e o último, em 1975). Também não encontrei ainda detalhes sobre número de páginas e preço do livro, mas sei que o lançamento no Brasil deverá ser simultâneo ao lançamento mundial, em setembro — segundo a revista Veja, a data exata é o dia 8.

Ah: a título de curiosidade, publico aqui, além da colorida capa da edição brasileira, as versões britânica (do meio) e americana/canadense (a terceira), que trazem na capa a tradicional assinatura de Dame Agatha.

Hoje é dia de 'Under the Dome'

28 de julho de 2014 1
CBS Entertainment, divulgação

CBS Entertainment, divulgação

Alô, fãs de Stephen King: começa hoje a segunda temporada de Under the Dome, com exibição às 22h30min, no TNT. Isso no Brasil, claro, pois lá nos Estados Unidos os episódios estão sendo exibidos desde fins de junho. Eu bem que tentei seguir alguns links do que foi exibido por lá, mas aparecia uma mensagem de que “não é permitido para esta região”…

Bom, hoje vou poder começar a saciar minha curiosidade, inclusive com relação à foto acima. Será que Junior vai morrer? Mas a mão dele não tinha servido como uma das “chaves” no minidomo, lá pelos últimos episódios da primeira temporada? Aliás, para que serve aquele minidomo?

Segundo os produtores, esta temporada será recheada de novidades, como um novo fenômeno magnético associado ao domo, que passará a atrair objetos, e a aparição de novos personagens. Entre eles, a mãe de Junior, que era dada como morta, e o pai de Barbie, do qual não me lembro do livro. Uma pergunta que não quer calar é de onde virão esses personagens, já que, com o domo, ninguém entra e ninguém sai.

Mas como o próprio Stephen King está envolvido na produção da série, com certeza acharão uma boa explicação para isso.

Também estou curiosa sobre o que vai acontecer com o herói-mocinho-galã Dale Barbara, o Barbie. Isso porque eu vi, meses atrás, um preview que o mostrava com uma corda no pescoço (certamente por obra de Big Jim Rennie!). Com certeza ele não vai morrer, pois é o protagonista, mas provavelmente vai passar por vários apertos.

Bom, chega de especular: o jeito é aguardar até a noite e sentar bem quietinha em frente à TV, para ver o que vai rolar. Claro que, antes, vou dar uma folheada no meu livro, para ver se relembro essa parte da história…

Cinco bons livros nacionais V

24 de julho de 2014 0
Reproduções

Reproduções

Diversificada, a literatura produzida em Caxias do Sul tem também espaço para os romances policiais.

Nessa seara, encontramos desde o veterano escritor José Clemente Pozenato (que apesar de ser mais conhecido por O Quatrilho possui vários títulos policiais) até estreantes na literatura, passando ainda por esta blogueira.
Confira cinco dicas.

- O Caso do Martelo, de José Clemente Pozenato: na trama, o delegado Pasúbio precisa resolver o assassinato de um velho senhor, morto a marteladas numa pequena comunidade italiana. Aos poucos, percebe que o homicídio está ligado a segredos familiares, amores e ódios.

- Você Pode Guardar um Segredo?, de Pedro Guerra: embora mais conhecido pelo livro A Rainha está Morta, lançado ano passado, o jovem escritor caxiense lançou antes esse romance policial ambientado num típico condado norte-americano. Nele encontramos Christine, funcionária de um laboratório fotográfico, que se envolve em um mistério quando começa a receber estranhas fotos para revelar.

- O Pentagrama de Dante, de Heleusa M. Concer: o livro é no melhor estilo thriller, e as 425 páginas fluem naturalmente na história do detetive falido Dante, que repentinamente recebe uma nova missão, enquanto milhares de reais começam a chover em sua conta antes vazia.

- Contagem dos Inocentes, de Fernando Bins: a trama é ambientada em Caxias do Sul, com o primeiro de uma série de crimes acontecendo junto ao Monumento ao Imigrante. Detalhe para a construção psicológica dos personagens (o autor é estudante de Psicologia).

- A Culpa é dos Teus Pais, de Maristela Scheuer Deves: peço licença aos leitores para apresentar também esse meu livro, em que encontramos a jovem jornalista Guisela às voltas com um serial killer que deixa sempre o mesmo bilhete junto aos corpos de suas vítimas: “a culpa é dos teus pais”.

Morre o escritor Ariano Suassuna

23 de julho de 2014 0
Matheus Beck, banco de dados

Matheus Beck, banco de dados

Em plena Semana do Livro Nacional, a literatura brasileira acaba de sofrer mais uma perda: o escritor paraibano Ariano Suassuna, 87 anos, que sofreu um AVC na segunda-feira e estava hospitalizado no Recife.

Autor de obras importantes da bibliografia nacional, como O Auto da Compadecida, Uma Mulher Vestida de Sol Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai e Volta.

Vale lembrar que, nos últimos dias, a cena literária do Brasil perdeu também João Ubaldo Ribeiro, na sexta-feira (dia 18), e Rubem Alves, no sábado (dia 19).