Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "balanço de 2013"

Dez lançamentos de autores consagrados em 2013

01 de janeiro de 2014 1
Reproduções

Reproduções

Tá, 2014 começou, mas ainda vale relembrar os livros de grandes autores que marcaram o ano recém-encerrado.

Se você já leu algum deles, deixe seu comentário; se não, aproveite essas dicas para a leitura das férias!

Inferno, de Dan Brown (Arqueiro): esse livro foi, simplesmente, o mais vendido de ficção do ano no Brasil. A trama traz uma nova aventura com Robert Langdom, o mesmo protagonista de O Código Da Vinci.

O Chamado do Cuco, de Robert Galbraith (Rocco): você pode até não estar reconhecendo o nome do autor, mas só porque esse é um pseudônimo de J.K. Rowling, a autora de Harry Potter. O livro tinha obtido boas críticas mas poucas vendas na sua edição em inglês, mas quando, na metade do ano, vazou quem era a verdadeira autora, as vendas desse romance policial se multiplicaram exponencialmente.

O Silêncio das Montanhas, de Khaled Hosseini (Globo Livros): quem também fez bonito foi o escritor afegão Khaled Hosseini, autor de best-sellers comoO Caçador de Pipas e A Cidade do Sol. Seu O Silêncio das Montanhas, lançado em maio, foi o quarto mais vendido de ficção do ano.

Cidades de Papel, de John Green (Intrínseca): o autor, que já havia estourado entre os adolescentes com A Culpa é das Estrelas, voltou a frequentar a lista de mais vendidos do ano com Cidades de Papel — que fechou 2014 em 10º na lista.

O Teorema Katherine, de John Green (Intrínseca): sim, ele outra vez. Essa divertida história do garoto que só namorava Katherines (e suas variações) ficou em 9º na lista dos “mais” de 2012. Ah, claro, A Culpa é das Estrelas, lançado em 2012, também segue vendendo como água, e ficou em 2º.

Novembro de 63, de Stephen King (Suma de Letras): finalmente chegou ao Brasil o livro em que um pacato professor volta no tempo para impedir a morte de John F. Kennedy… Já falei dele por aqui, portanto, não vou me estender.

Doctor Sleep, de Stephen King: a continuação de O Iluminado chegou — mas, por ora, apenas em inglês. A versão em português deve ser lançada neste 2014, pela Objetiva. Eu não pretendo esperar, assim que encontrar a edição em inglês na livraria, vou arriscar.

O Príncipe da Névoa, de Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras): o primeiro livro do escritor espanhol, ainda da década de 1990, saiu apenas em 2013 no Brasil, bem como seus dois outro livros dessa trilogia (veja abaixo). Mesmo classificado como infantojuvenil, é leitura fascinante também para adultos, na mesma linha de seu sucesso A Sombra do Vento.

O Palácio da Meia-Noite, de Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras): a aventura vivida por órfãos indianos traz, também, os elementos do suspense e do sobrenatural que Zafón domina com maestria.

As Luzes de Setembro, de Carlos Ruiz Zafón (Suma de Letras): ainda não li esse terceiro volume da trilogia infantojuvenil, mas estou curiosíssima. Está na lista para breve.

Dez bons lançamentos de (novos) autores locais em 2013

30 de dezembro de 2013 0
Reproduções

Reproduções

Final de ano chegando, é hora de balanços também aqui no blog Palavra Escrita.

O primeiro deles reúne 10 bons lançamentos de ficção de autores locais ocorridos em 2013. Na maioria dos casos, são livros de estreia — com exceção de um único caso em que é o segundo livro do autor, mas com repercussão  maior do que o primeiro.

Vamos, pois, aos 10 novos autores que, na opinião do blog, fizeram bonito neste ano que se encerra. De alguns livros, já falei por aqui, daí deixo os links. Se você ainda não leu as obras, fica a sugestão para as férias que se aproximam:

- Heleusa M. Concer: aos 53 anos, a caxiense Heleusa estreou em grande estilo no mundo da literatura, lançando em outubro O Pentagrama de Dante (Quatrilho, 425págs., R$ 29,90). O livro é no melhor estilo thriller, e com “tamanho de gente grande” — mas não se assuste, as 425 páginas fluem naturalmente na história do detetive falido Dante, que repentinamente recebe uma nova missão, enquanto milhares de reais começam a chover em sua conta antes vazia.

- Marcos Mantovani: outra ótima estreia foi a desse mestrando em Letras e apresentador da UCS TV, também ex-jogador de futsal, que em agosto lançou o romance Borboleta Nua (Quatrilho, 144págs., R$ 19,90). Na obra, escrita com maestria, a protagonista Débora relata seus conflitos — que podem ser, também, os do leitor.

- Fernando Bins: a literatura policial foi o gênero escolhido para a estreia desse autor de 22 anos, que lançou em abril o livro Contagem dos Inocentes (edição do autor, 304 páginas, R$ 24,90). A trama é ambientada em Caxias do Sul, com o primeiro de uma série de crimes acontecendo junto ao Monumento ao Imigrante.

- Natalia Borges Polesso: o primeiro livro da jovem escritora, a coletânea de contos Recortes Para Álbum de Fotografia Sem Gente (Modelo de Nuvem, 130 páginas, R$ 18), lançado em junho, teve sua qualidade atestada agora em dezembro, quando recebeu o troféu Açorianos de Literatura na categoria Contos.

- Ana Júlia Poletto: mestre em Teoria Literária, Ana Júlia lançou em março o livro Corpos para um Vitral (Novo Século, 128 páginas, R$ 24,90), em que traz textos que navegam numa interseção entre o conto e o que a autora chama de diálogo com o leitor, abordando temas como a vida, os amores, o sexo e a morte.

- Suzy M. Hekamiah: após várias participações em antologias, a jovem escritora caxiense fez seu primeiro voo solo no segundo semestre de 2013 com o lançamento do  romance de fantasia Código dos Mares — Os Contos do Tempo (Literata, 128págs., R$ 30). No melhor estilo do gênero, ela criou um mundo fantástico habitado por reis, piratas e seres sobrenaturais, numa história que deve virar trilogia.

- Cesar Filho: outro jovem escritor daqui, Cesar Filho estreou na ficção em maio com o romance gótico O Triângulo da Morte (editora Buriti, 104 páginas, R$ 29,90). Nele, a protagonista Jezebel vive uma trama macabra e repleta de referências literárias.

- Dagoberto Lima Godoy: conhecido no meio empresarial, o advogado de 75 anos lançou em fins de novembro o romance Vendetta — E não há como Fugir… (Chiado, 280págs., R$ 54,80). Apesar de ter vários livros publicados, essa foi sua estreia na ficção, numa trama que mostra um outro lado da colonização italiana na região da Serra gaúcha.

- Jéssica da Cruz Bonatto: mais jovem dessa nova safra de escritores caxienses, com apenas 19 anos, Jéssica apostou na literatura infanto-juvenil com Soréstia  (Maneco, 72 págs., R$ 20), lançado durante a Feira do Livro. Na trama, que também se passa num mundo fictício, dois irmãos lutam para reencontrar os pais, verdadeiros soberanos do trono de Soréstia.

- Pedro Guerra: o escritor já havia lançado outro livro em 2012, mas a repercussão foi bem maior em 2013 com o lançamento do seu segundo romance policial, A Rainha Está Morta (Quatrilho , 105 págs., R$ 19,90).