Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "concurso literário"

Conheça os 11 inscritos no Prêmio Vivita Cartier

17 de abril de 2014 0
Reproduções

Reproduções

celularForam divulgados os 11 livros inscritos no Prêmio Vivita Cartier, promovido pelo Departamento do Livro e da Leitura e pelo Sistema de Bibliotecas da Secretaria da Cultura de Caxias do Sul.

Essas obras mostram um pouco da diversidade — e da qualidade — da produção literária de Caxias do Sul, que, no ano passado, teve esses e muitos outros bons lançamentos.

Além dos livros já editados, o 48º Concurso Anual Literário recebeu 63 inscrições de trabalhos inéditos, nas categorias contos, crônicas e poesias. 

Confira os livros inscritos. De alguns deles, já falei por aqui antes, e você pode seguir os links para saber mais. Quando sair o resultado do prêmio, aviso por aqui.

Bonja - Paulo Ribeiro

Os doze guardiões de luz – Luiz Henrique Batista

Recortes para álbum de fotografias sem gente – Natalia Borges Polesso

O desprezível tem um sentido que você não entendeu – André Costa

A rainha está morta - Pedro Guerra

A primeira célula - Vanderlei Francisco Silva

O pentagrama de Dante - Heleusa Maria Concer

Borboleta nua – Marcos Mantovani

Café, amor e outras drogas – Pippo Pezzini

Corpos para um vitral - Ana Julia Poletto

Os meninos do Burgo e outras crônicas - Ciro Fabres Neto

mais_livroz

Mais um concurso para quem escreve

19 de março de 2014 0
Reprodução

Reprodução

Esse é tanto para quem já é escritor quanto para quem sonha em ser: já estão abertas as inscrições para 48º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul, promovido pelo Departamento do Livro e da Leitura —  Sistema de Bibliotecas da Secretaria Municipal da Cultura.

Como no ano passado, o tradicional concurso agora premia tanto obras inéditas (nos gêneros contos, crônicas e poesias) quanto obras publicadas (2º Prêmio Vivita Cartier). As inscrições seguem até 15 de abril. Vamos aos detalhes.

Para obras inéditas, os concorrentes (que precisam ter mais de 16 anos e morar em Caxias do Sul há no mínimo dois anos) devem enviar conjuntos de três textos no gênero escolhido. Vale lembrar que esses textos deve ser rigorosamente inéditos, ou seja, não publicados em nenhum meio impresso ou eletrônico — portanto, não valem aqueles textos que você escreveu para um blog, por exemplo.

Já o Vivita Cartier premia obras publicadas no ano anterior ao edital, ou seja, podem concorrer autores (maiores de 16 anos e residentes em Caxias do Sul ou região ou que tiveram obras editadas por editoras da região) com livros publicados no ano passado. As obras devem ser de ficção — poesia, conto, teatro, crônica, novela ou romance.

Nas obras inéditas, o prêmio inclui troféu, certificado e publicação em coletânea. Nas obras publicadas, troféu e prêmio em dinheiro.

As inscrições podem ser feitas no 4º andar da Biblioteca Pública Municipal Dr. Demetrio Niederauer (Rua Dr. Montaury, 1.333). Quer mais detalhes sobre formatação, etc? Clique aqui e confira.

'Era em Pleno Dia a Ascensão da Noite' vence o Prêmio Vivita Cartier

05 de junho de 2013 0

 

Escritor Luis Narval com sua obra (Juan Barbosa)

O volume de novelas Era em Pleno Dia a Ascensão da Noite (AGE, 328 páginas, R$ 39,90), de Luis Narval, foi o vencedor da primeira edição do Prêmio Vivita Cartier, dentro do 47º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul.

 

O resultado do concurso foi divulgado hoje pela Secretaria Municipal da Cultura, promotora do concurso por meio do Departamento do Livro e da Leitura e da Biblioteca Municipal Dr. Demetrio Niederauer.

Ao todo, foram recebidas 80 inscrições na categoria Contos, Crônicas e Poesias, destinada a textos inéditos, e 14 inscrições na categoria Obra Literária – Prêmio Vivita Cartier, destinada a livros de literatura publicados no ano passado.

A comissão examinadora, formada por pessoas ligadas à área da literatura, foi composta pelos escritores e professores universitários Jane Tutikian, João Claudio Arendt e José Clemente Pozenato.

A diretora do Departamento do Livro e da Leitura, Daniela Tomazzoni Ribeiro, destaca a participação de novos escritores e também a qualidade das obras publicadas.

— O resultado desta edição, contemplando vários nomes novos e alguns já recorrentes, reforça a proposta histórica do Concurso, que é revelar talentos literários da cidade e reconhecer o trabalho de escritores já consagrados.

A premiação ocorre no dia 18 de junho, às 19h, no 3º andar da Biblioteca Pública Municipal, dentro da programação de Aniversário de Caxias.

Confira todos os vencedores do 47º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul:

Categoria Obra Literária _ Prêmio Vivita Cartier

Luis Narval, com a obra “Era em pleno dia a ascensão da noite”.

Categoria Contos, Crônicas e Poesias _ Gênero Contos:

1º lugar: Bernadethe Pierina Ghidini Zardo, com os textos “Ali onde o céu não tinha nuvens”, “Era uma vez uma mulher cujo ofício era catar papel” e “É assim que a morte fala”.

2º lugar: André William Segala, com os textos “Manet”, “Vincent” e “Degas”.

3º lugar: Tangrê P. Souza, com os textos “O conto de quem espera”, “Pano para saia” e “Ataque surpresa”.

Categoria Contos, Crônicas e Poesias _ Gênero Crônicas

1º lugar: Diego Luis Deon, com os textos “Psique do Chefe de Segurança Nacional”, “O Vento e o Tempo” e “Encontros possíveis”.

2º lugar: Helen Greice Facchin, com os textos “Sonhos nossos de cada dia”, “Medos”, e “Olhos brilhantes”.

3º lugar: Pablo Lopes de Blanco, com os textos “Os mais exigentes”, “Amarcord” e “Celebrando La Fontaine”.

Categoria Contos, Crônicas e Poesias _ Gênero Poesias

1º lugar: Maria Aparecida Marques, com os textos “A Redenção Disposta”, “Uma possibilidade” e “Um pouco de lirismo antes do fim”.

2º lugar: Nícolas Reinaldo Finkler, com os textos “Retro Tempus”, Discurso aos cães iluminados” e “Areia branca”.

3º lugar: Leandro Angonese, com os textos “Pequeno Poema de Amor”, “A Canção de Vulcano” e “A Última Ceia”.




14 obras inscritas no Vivita Cartier

15 de maio de 2013 1

Um total de 14 autores inscreveram suas obras na 1ª edição do Prêmio Vivita Cartier, promovido pelo Departamento do Livro e da Leitura de Caxias do Sul. O prêmio, uma das modalidades do 47º Concurso Anual Literário do município, vai premiar uma obra já publicada, categoria que não existia nos concursos anteriores.

Dentre os inscritos há desde obras de poesia, como Meu Universo a Poesia, até obras históricas, como Cabedelo: Odisséia de Uma Vida, pasando ainda por romances, novelas e outros gêneros.

Já para as categorias Contos, Crônicas e Poesias, voltadas a textos inéditas, foram 80 inscrições. Os premiados nessas categorias receberão troféus (primeiro lugar) e medalhas (segundo e terceiro), além da publicação em antologia. Já para o Vivita Cartier, o prêmio é um troféu mais um valor em dinheiro, equivalente a 240 VRMs (cerca de R$ 5,5 mil).

A premiação ocorre no mês de junho, dentro das comemorações do aniversário de Caxias do Sul.

Confira a lista das obras que concorrem ao Prêmio Vivita Cartier:

Cabedelo: Odisséia de Uma Vida, de Alberto Arioli (Belas-Letras)

A Constelação da Lira, de Acácio de Geórgia (Quatrilho Editorial)

Meu Universo a Poesia, de Jussára Godinho (Celes)

Desacreditações Recreativas, de José Otávio Carlomagno (Modelo de Nuvem)

Mulheres e Destinos, de Rejane Maria Romani Rech (Maneco)

Alcova dos Anjos, de Adriano Moreira (Belas-Letras)

A Menina do Arco, de Bernadete P.G. Zardo (Maneco)

Pétalas do Quotidiano, de Luiz Damo (Lorigraf)

Você Pode Guardar um Segredo?, de Pedro Guerra (Baraúna)

Era em Pleno Dia a Ascensão da Noite, de Luís Narval (AGE)

Os Ferozes, de Teresinha Isabel R. Treganzin (Modelo de Nuvem)

A Arte de Conviver, de Regyna de Queiroz Gazzola (Quatrilho)

A Arte Real, de João Darlan Bettanin

Mariposas no Útero, de Tiago André Vargas (Multifoco)

Biblioteca lotada na noite de sexta

15 de abril de 2013 0

 

Antonio Lorenzett, divulgação

Cerca de 100 pessoas participaram, na noite da última sexta-feira, da terceira edição do projeto Noite na Biblioteca, promovido pela Biblioteca Municipal Dr. Demetrio Niederauer, de Caxias do Sul.


A programação foi dedicada à poetisa Vivita Cartier, que completaria 120 anos naquele dia. Entre os presentes, representantes Academia Caxiense de Letras e da Biblioteca de Bento Gonçalves, professores Escola João Pilatti, de Criúva (distrito caxiense em que a poetisa viveu seus últimos seis anos) e escritores caxienses.

No evento, a coordenadora do Departamento Cultural da SMC, Magali Quadros, fez a declamação das poesias de Vivita. As músicas ficaram a cargo do músico Samuel Sodré, e o escritor Uili Bergamin contou a história da  homenageada. O também escritor Marcos Kirst (com o microfone), patrono da 26ª Feira do Livro, também abordou a vida de Vivita, sobre quem está preparando um livro. 

Segundo a diretora do Departamento Do Livro e da Leitura, Daniela Tomazzoni Ribeiro, o envolvimento dos convidados e do público foi excelente.

— Superou as nossas expectativas. Todos se envolveram e deixaram a noite muito leve, super agradável, estilo sarau. Depois do evento, na confraternização, o pessoal dançou em meio aos livros, demonstrando que a biblioteca está viva, que era o objetivo da Noite — destacou.

***

Aproveitando: encerram-se hoje as inscrições para o Concurso Anual Literário, promovido pela biblioteca caxiense. Neste ano, além das tradicionais categorias para contos, crônicas e poesias inéditos, há também a premiação para obra já publicada, categoria que leva o nome de Prêmio Vivita Cartier.

Miniconto premiado

13 de dezembro de 2012 4

Arquivo pessoal, divulgação

Na noite de última sexta-feira, a Academia Caxiense de Letras aproveitou o seu jantar de encerramento das atividades anuais, que também teve a posse de cinco novos imortais — Marcos Fernando Kirst, Adriana Antunes, Domingas Giacomin, Charles Tonet e Osmar Ferreira —, para entregar os troféus dos vencedores do seu concurso literário.


Como não dá para reproduzir aqui todos os textos premiados, trazemos ao menos um dos três minicontos premiados em âmbito municipal, de autoria da professora e escritora caxiense Jussára Godinho (na foto acima, com o troféu) — que teve ainda um outro trabalho classificado, na mesma categoria:

 Infância perdida

Sua vidinha era fácil não! Enquanto outras da sua idade faziam tarefas escolares, passeavam no shopping, desfilavam mochilas da Barbie, brincavam no parque e dormiam cedo, ela brincava na rua, altas horas, com seu uniforme diário: microssaiinha, meia-calça furada, saltos altos carcomidos… E a bolsinha vermelha.

Fora engolida pela boca escancarada do sistema.

 

E confira todos os escritores premiados:

ÂMBITO NACIONAL

Trovas:

Menção Honrosa: Carlos Alberto de Assis Cavalcantti, de Arco Verde (PE)

Vencedor: Olympio da Cruz Simões, de Belo Horizonte (MG)

Poemas livres:

Menção Honrosa: Lola Prates, de Bragança Paulista (SP), com Ecos Ocos

Vencedor: André Luiz Soares, de Guarapari (ES), com Terapia de Jardinagem

 

Sonetos:

Menção Honrosa: Lola Prates, de Bragança Paulista (SP), com Adeus Sonhos

Vencedor: Carlos Alberto de Assis Cavalcantti, de Arco Verde (PE), com Bodas de Ouro

 

Crônica:

Menção Honrosa: Geraldo Trombini, de Americana (SP), com O Espelho

Vencedor: Antonio Augusto de Assis, de Maringá (PR), com Expurgo na Academia

 

Contos:

Menção Honrosa: Antonio Augusto de Assis, de Maringá (PR), com Tininho Sozinho

Vencedor: Relva do Egypto Resende Silveira, de Belo Horizonte (MG), com O Retorno

 

Minicontos:

Menção Honrosa: André Luiz Soares, de Guarapari (ES), com Sequela do Segredo

Vencedor: André Telukazu Kondo, de Caraguatatuba (SP), com A Parte

 

ÂMBITO ESTADUAL

Trovas:

Menção Honrosa e Vencedora: Jaqueline Machado, de Cachoeira do Sul

 

Crônicas:

Vencedor: Adilar Signori, de Canoas, com Roca Sales, Origem Histórica de Seu Nome

 

Contos:

Menção Honrosa: Irede Inês Masiero Farenzena, de Veranópolis, com Amor sem Sonhos

Vencedor: Adilar Signori, de Canoas, com A Filha que Não Lia o que o Pai Escrevia

 

ÂMBITO MUNICIPAL

Poemas:

Vencedora: Marcia Bastian Falkembach, com Auto Retrato

 

Contos:

Menção Honrosa: Marcia Bastian Falkembach, com Lembranças de Papel do Tempo

Vencedora: Marcia Bastian Falkembach, com Estou Terminando Nosso Tórrido Caso de Amor Imaginário

 

Minicontos:

Vencedora: Jussara Godinho, com Infância Perdida e Caminhos Tortuosos

Vencedor: João Batista da Silva, com Game Over

 

ACADÊMICOS

Trovas:

Vencedora: Luci Barbijan

 

Minicontos:

Menção Honrosa: Zélia Maria de Nardi, com Amor

Vencedora: Luci Barbijan, com O Sorvete

Os vencedores do Açorianos de Literatura 2012

11 de dezembro de 2012 1

Félix Zucco

O grande vencedor do Prêmio Açorianos de Literatura 2012, anunciado na noite de ontem em Porto Alegre, foi o escritor Donaldo Schüler (foto acima). Além de vencer na categoria Ensaio de Literatura e Humanidades com o livro Afrontar Fronteiras, a mesma obra abocanhou também o troféu mais esperado: o de Livro do Ano.

Em narrativa longa, a vencedora foi Leticia Wierzchowski, com Neptuno.

Já o Prêmio Açorianos de Criação Literária, voltado a obras inéditas (que ganham a publicação), foi para Guto Leite, com o trabalho Entrechos ou Valas do Silêncio.

Confira os demais vencedores do Açorianos de Literatura 2012:

Livro do Ano: Afrontar Fronteiras, de Donaldo Schüler (Editora Movimento)

Narrativa longa: Neptuno, de Leticia Wierzchowski (Editora Record)

Crônica: Borralheiro: Minha Viagem pela Casa, de Fabricio Carpinejar (Editora Bertrand Brasil)

Conto: Enquanto Água, de Altair Martins (Editora Record)

Infantil: Maria Teresa e o Javali, de Gustavo Finkler (Editora Projeto)

Infanto-juvenil: Decifrando Ângelo, de Luís Dill (Editora Scipione)

Poesia: A Chama Azul, de Maria Carpi (Editora Age)

Ensaio de Literatura e Humanidades: Afrontar Fronteiras, de Donaldo Schüler (Editora Movimento)

Especial: O Tempo e o Rio Grande nas Imagens do Arquivo Histórico do RS, organização de Rejane Penna (Instituto Estadual do Livro)

Capa: Juliana Dischke, por A Primeira Vez que Eu Vi Meu Pai (Editora Artes e Ofícios)

Projeto gráfico: João Carlos Camargo Guimarães, por A Primeira Vez que Eu Vi Meu Pai (Editora Artes e Ofícios)

Açorianos de Criação Literária: Entrechos ou Valas do Silêncio, de Guto leite

Destaques do ano: Jornal digital Sul21 e Projeto Fronteiras do Pensamento



Os finalistas do Jabuti

21 de setembro de 2012 0

Prêmio Jabuti, divulgação

A organização do Prêmio Jabuti, um dos mais tradicionais do país, divulgou na noite de ontem os finalistas de sua 54ª edição. 


Essa foi apenas a primeira etapa do processo que irá apontar os melhores livros de 2011 e que culminará com a entrega dos prêmios de Livro do Ano Ficção e Livro do Ano Não Ficção, no dia 28 de novembro. 

Na listagem das principais categorias — romance, contos e crônicas, poesia, infantil e juvenil — estão desde nomes consagrados, como Lygia Fagundes Telles, Ana Maria Machado e Affonso Romano de Sant’Anna, até jovens escritores, como a gaúcha Luisa Geisler.

Falando em gaúchos, aliás, o anúncio dos finalistas no feriado farroupilha deu sorte também a Fabrício Carpinejar, Caio Riter e Luís Dill, que também tem obras na listagem.

 Conheça, então, os finalistas das principais categorias:

Romance:  

- Mano, a noite está velha, de Wilson Bueno – Editora Planeta  

- Infâmia, de Ana Maria Machado – Editora Objetiva

- Procura do Romance, de Julián Fuks – Editora Record

 - O Passeador, de Luciana Hidalgo – Editora Rocco

- Habitante Irreal, de Paulo Scott – Editora Objetiva

- Nihonjin, de Oscar Nakasato – Editora Saraiva

- Naqueles Morros, Depois da Chuva, de Edival Lourenço – Editora Hedra

- Tapete de Silêncio, de Menalton Braff – Editora Global

- O Estranho no Corredor, de Chico Lopes – Editora 34

Herança de Maria, de Domingos Pellegrini – Editora Leya

 

Contos e Crônicas: 

- O Livro de Praga, de Sérgio Sant’Anna – Companhia das letras

- Vento Sul – Ficções, de Vilma Arêas – Companhia das letras

- O Anão e a Ninfeta, de Dalton Trevisan – Editora Record

- O Destino das Metáforas, de Sidney Rocha - Editora Iluminuras

- Nós Passaremos em Branco, de Luís Henrique Pellanda – Editora Arquipélago

- Axilas e Outras Histórias Indecorosas, de Rubem Fonseca – Ediouro

- Enquanto Água, de Altair Martins – Editora Record

- Onde Terminam os Dias, de Francisco de Morais Mendes – Editora 7 letras

- Contos de Mentira, de Luisa Geisler – Editora Record

- Passaporte para a China – Crônicas de Viagem , de Lygia Fagundes Telles – Companhia das letras

 

Infantil:

- Mil e uma Estrelas, de Marilda Castanha – Edições SM

- Alice no Telhado, de Nelson Cruz – Edições SM

- O Capetinha do Espaço ou O Menino de Mercúrio, de Ziraldo Alves Pinto – Editora Melhoramentos

- Votupira o Vento Doido da Esquina, de Fabrício Carpinejar – Edições SM

- Pastinha O Menino que virou Mestre de Capoeira, de José de Jesus Barreto – Solisluna Editora

- O Elefante Escravo do Coelho, de Sonia Junqueira. Criação, desenho e projeto dos Bonecos Giramundo – Editora Autêntica

- Carmela Vai à Escola, de Elisabeth Teixeira – Editora Record

- O Menino que Perguntava, de Ignácio Loyola Brandão – Editora Objetiva 

- Contradança, de Roger Mello – Companhia das letras

- Onde Eles Estão?, de Fernando Vilela – Brinquebook editora

 - Mundo pra que te Quero, de Salizete Freire Soares - Editora Paulinas


Juvenil: 

- A Mocinha do Mercado Central, de Stella Maris Rezende – Editora Globo

- Nem eu nem Outro, de Suzana Montoro – Edições SM

- As Memórias de Eugênia, de Marcos Bagno – Editora Positivo

- Ponte Ponteio, de Rui de Oliveira – Editora Record

- Sombras no Asfalto, de Luís Dill – Companhia das letras

- Estação Brasil, de Domingos Pellegrini – Editora FTD

- A Filha das Sombras, de Caio Riter – Edelbra

- A Guardiã dos Segredos de Família, de Stella Maris Rezende – Edições SM

- Um Quilombo no Leblon, de Luciana Sandroni – Pallas Editora

- Anjo de Rua, de Manoel Constantino – Companhia Editora de Pernambuco

- Eu, Sumé, de Marco Moretti – Editora Novo Século

- A Menina que Não Queria Ser Top Model, de Lia Zatz – Editora Biruta


Poesia:

- Alumbramentos, de Maria Lúcia Dal Farra – Editora Iluminuras

- Vesuvio, de Zulmira Ribeiro Tavares – Companhia das letras

- A Viagem, de Walmir Ayala – Editora Bem-te-vi

- Roça Barroca, de Josely Vianna Baptista - Cosac & Naify

- Curare, de Ricardo Corona - Editora Iluminuras

- Junco, de Nuno Ramos - Editora Iluminuras

- A Fera Incompletude, de Fabrício Marques – Dobra Editorial

- Trans, de Age de Carvalho – Cosac & Naify

- Laetitia,sp, de Gabriel Pedrosa – Editora Ateliê

- Sísifo Desce a Montanha, de Affonso Romano de Sant’Anna – Editora Rocco



Prêmio Moacyr Scliar 2012 será lançado segunda

05 de setembro de 2012 0

 

IEL, reprodução

O Instituto Estadual do Livro (IEL) lança, na próxima segunda-feira, a edição 2012 do Prêmio Moacyr Scliar de Literatura. Neste ano, a premiação contemplará o gênero conto.

 

O período de inscrições será de 10 de setembro a 3 de novembro. Poderão ser inscritos livros de contos publicados no Brasil, em língua portuguesa, no período de 1º de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 2011.

O autor do livro vencedor receberá R$ 150 mil. Já a editora receberá R$ 30 mil a título de compra de direitos, para que seja impressa uma nova edição com 5 mil exemplares da obra, que serão distribuídos na rede pública estadual de bibliotecas e Pontos de Cultura do Rio Grande do Sul.

Na edição de 2011, a categoria contemplada foi a poesia, com 152 livros inscritos. A obra vencedora foi Em Alguma Parte Alguma, de Ferreira Gullar (editora José Olympio).





Concurso Anual Literário premia vencedores, hoje

14 de junho de 2012 0

Adriana Sirena, divulgação

Os sete vencedores do 46º Concurso Anual Literário de Caxias do Sul receberão seus troféus hoje à noite, em cerimônia que se inicia às 19h30min, na Biblioteca Municipal Dr. Demetrio Niederauer.

E nem todos os homenageados são estreantes no mundo das letras. O vencedor em Obra Literária, Vanderlei Francisco da Silva, 48 anos — que ganha também a oportunidade de publicação do romance ganhador, A Primeira Célula —, por exemplo, já ganhou anteriormente na mesma categoria. Foi em 2008, como livro Os Desejos de Maria, um romance mais curto e introspectivo que foi publicado no ano seguinte.

Já em A Primeira Célula, que deve ganhar edição no ano que vem, Vanderlei aposta numa história mais atual, com dimensão internacional. A trama gira em torno de uma jovem que vem ao Brasil em busca de suas origens, e inclui ainda outros três personagens importantes para o enredo, um militar, um pastor e uma bióloga.

Vanderlei, que também em 2010 ganhou ainda menção honrosa em poesia (a foto ao lado é daquela premiação), escreve há cerca de 15 anos, mas conta que por muito tempo foi deixando os textos na gaveta. Aos poucos, começou a ajudar alguns amigos em roteiros de teatro, e, em 2008, aventurou-se no concurso, com sucesso.

Outro autor que não é tão estreante assim, embora bem mais jovem — tem apenas 20 anos — é Pedro Guerra, que venceu em crônicas. Embora seja estreante no concurso, ele lançou recentemente o romance policial Você Pode Guardar um Segredo?

Confira todos os premiados:

Autores estreantes:

*Categoria Contos: Fernanda Campagnolo – Soraia

*Categoria Crônicas: Pedro Guerra – Você não sabia, Chá de maçã, Carrinhos de supermercado

*Categoria Poesias: Sara Carmona Lladó – A cidade de nós, Apontes de Neruda, E depois

Autores já premiados:

*Categoria Contos: Luiz Carlos Ponzi – O primeiro Natal do neto do Guri Lima

*Categoria Crônicas: Lúcio Humberto Saretta – A prensa, Despedida entre amigos, O pinguço

*Categoria Poesias: Bernardethe Pierina Ghidini Zardo – A catadora de conchas

Obra Literária:

* Vanderlei Francisco da Silva - A Primeira Célula